Treino: saiba as diferenças entre o HIT e o HIIT

Saiba quais são as diferenças entre o HIT e o HIIT e como você pode treinar de cada um deles

Gabriel Gameiro | Bem Estar · 16 fev, 2017

Tanto o HIT (High Intensity Training, ou treinamento de alta intensidade), quanto o HIIT (High Intensity Interval Training, ou treinamento intervalado de alta intensidade) ajudam a diminuir a gordura corporal em um treino rápido. Diego Bellotti, professor da Bio Ritmo, explica o que é cada um:

Foto: oneinchpunch/Fotolia

Foto: oneinchpunch/Fotolia

O HIT é muito utilizado em treinos de força (musculação), com métodos de intensidade que fazem com que o praticante alcance a exaustão máxima. Ele é basicamente um treino de intensidade altamente elevada.

O HIIT, método que cresceu muito nos últimos anos, é composto por intervalos de altíssima intensidade, com períodos de recuperação, por exemplo, correr na esteira por determinado tempo e descansar por um tempo igual, ou utilizado em uma proporção de acordo com cada protocolo.

 

Participe da 16ª Corrida da Mulher de Curitiba! Clique aqui

 

“Ambas as modalidades trazem excelentes benefícios quando se trata de ganho de massa magra, mobilização da gordura corporal, melhora do sistema cardiorrespiratório (consumo de oxigênio e limiar aeróbio/anaeróbio) e quando utilizado na musculação, ótimos ganhos de força”, explica Belloti.

 

Foto: César Agostinho

Arte: César Agostinho

O professor explica que os treinos de HIIT costumam intercalar períodos de esforço máximo, com períodos de repouso passivo, quando a atividade é interrompida com completo. Depois o praticante continua a se exercitar, mas em uma intensidade mais baixa, para que se recupere e consiga aplicar novamente uma intensidade alta no próximo estímulo.

Por outro lado, o HIT traz como proposta um treino de alta intensidade, como os feitos na musculação, muitas vezes usando métodos de intensificação para que se chegue no estímulo adequado. “Esse tipo de treino requer certa experiência do praticante, visto que não será priorizado a quantidade de treino, e sim a intensidade (qualidade)”, afirma o professor.

Gabriel Gameiro

Ver todos os posts

Estudante de jornalismo, que caiu no mundo dos esportes por acidente e com o tempo aprendeu a amar. Gosta do que faz e apesar de ainda não ser um corredor ama fazer spinning e cobrir corridas.

 
 

Outras deste autor