Conrad Stoltz é tetracampeão no Mundial de Xterra, no Havaí

Redação Webrun | Triathlon · 26 out, 2010

Manzan foi o segundo melhor corredor no campeonato (foto: Fernando Fragoso)
Manzan foi o segundo melhor corredor no campeonato (foto: Fernando Fragoso)

O sul-africano Conrad Stoltz entrou para história ao ganhar pela quarta vez o campeonato mundial de Xterra, com o tempo de 2h31min07, no domingo (24/10), no Havaí após ter percorrido 1,5 quilômetro de natação, 20 de mountain bike e 12 de corrida em trilhas. A 15ª etapa do circuito reuniu os melhores atletas do mundo, entre eles o próprio Stoltz, também conhecido como o Homem das Cavernas. Segundo o triatleta, que completou 37 anos um dia antes da corrida, a vitória foi um grande presente.

Stoltz é o primeiro profissional a conquistar tantos títulos no circuito mundial e registrou o segundo melhor tempo já alcançado no campeonato. “A sensação é uma das melhores. Em 2007 a vitória foi gratificante porque eu tinha acabado de me recuperar de lesões. Já este ano houve uma grande pressão emocional “, conta o ganhador, que dedicou a vitória ao pai, que está lutando contra um câncer na África do Sul.

O campeão saiu da natação em sétimo lugar, mas compensou na mountain bike com um tempo recorde de 1h23min48, quatro minutos e meio de vantagem sobre os demais competidores. “O percurso foi mais difícil do que eu pensava”, disse o triatleta, que conseguiu manter o bom ritmo também durante a corrida.

O segundo lugar na disputa ficou com o francês Franky Batelier, que foi o melhor na corrida, mas ainda assim cruzou a linha de chegada em 2h36min14, cinco minutos após o primeiro colocado. “Logo no começo da prova de bike eu estava atrás de Stoltz, mas ele foi mais rápido”, diz Franky.

“Ele é muito forte, é o homem das cavernas, o melhor do mundo. Parabéns ao ganhador”, complementa o francês, que disse estar feliz com a própria colocação. Em terceiro lugar chegou o austríaco Michael Weiss, com a marca de 2h36min45.

Shonny Van Landigham fechou a prova como a grande vencedora da categoria feminina e levou para casa 20 mil dólares. Ela disputou outras provas nos últimos anos, mas ficava somente entre as dez melhores triatletas do mundo, porém sem conquistar nenhum título.

Este ano, a norte-americana disse que a vitória não foi por um acaso, já que há três anos vinha se preparando para o mundial de 2010. “Este é meu terceiro ano no circuito e eu alcancei o meu objetivo, uma grande meta para os meus 41 anos”, garante a ganhadora, que também definiu um recorde pessoal ao finalizar a disputa com o tempo de 2h58min20.

Shonny foi quase dez minutos mais rápido do que no ano anterior e também registrou o melhor tempo feminino do Campeonato. “Eu nunca ganhei um campeonato mundial, nem mesmo no mountain bike, então isso é realmente o ápice da minha carreira “, conta a triatleta. A conquista não foi fácil, já que a tetracampeã Julie Dibens, do Reino Unido, esteve próxima durante todo o percurso. Dibens, inclusive, manteve a liderança nos primeiros quilômetros da prova e foi vice-campeã com o tempo de 2h59min32, apenas um minuto e 12 segundos atrás de Van Landingham.

“Shonny Van é um demônio na bike, uma atleta de verdade e a melhor ciclista de montanha”, acredita Dibens, que na corrida esteve apenas com 30 segundos de desvantagem sobre a primeira colocada. Quem completou o pódio feminino de forma surpreende foi a francesa Marion Lorblanchet, que superou um pedal quebrado da bicicleta e terminou a prova em 3h06min11. “Eu bati a bicicleta e quebrei meu pedal, então perdi muito tempo”, diz a francesa. “Só tinha que resolver o meu nervosismo na corrida, pois estava cansada, mas ainda assim sabia que podia correr rápido”, completa.

O triatleta Alexandre Manzan conquistou o 11° lugar no mundial do Xterra Global Tour e realizou a segunda melhor corrida entre todos os participantes. O brasileiro marcou 44min01, apenas sete segundos atrás do francês Nico Lebrun, que finalizou o trecho em 44min08.

Manzan percorreu um quilômetro e meio de natação, 32 de mountain bike e 12 quilômetros de corrida em 2h43min35. Além dele, participaram da prova mais 31 brasileiros. Na categoria elite, o jovem Felipe Moletta, campeão em Ilhabela 2010, foi o 29° (2h54min36), e Frederico Zacharias o 34° (3h02min51). Entre as mulheres, Daniela Machado foi a 19ª (4h00min58) e Isabella Ribeiro a 20ª (4h23min26).

A final do Xterra Global Tour reuniu cerca de 600 atletas, entre profissionais e amadores, classificados ao longo de 100 etapas em 16 países e 35 estados americanos. A premiação total foi de 105 mil dólares. Manzan embolsou 400 dólares pelo 11° lugar. A próxima etapa do Xterra no Brasil está marcada para o dia 20 de novembro, no Beach Park/Fortaleza, onde haverá premiação dos líderes do ranking nacional. Para ver os resultados completos do XTterra World Championships, em Maui, basta acessar http://www.jtltiming.com/results/x-maui10.html.

Este texto foi escrito por: Webrun

Redação Webrun

Ver todos os posts

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!