Respeite seu corpo e fique livre do overtraining

Redação Webrun | Treinamento · 21 nov, 2022

Você já se sentiu cansado além do normal? Já sofreu com lesões que não desapareciam? Isso é mais comum do que parece e tem explicação. Diversos corredores e esportistas sofrem devido a estímulos maiores do que aguentam e isso tem nome: overtraining.

Respeite seu corpo e fique livre do overtraining

Foto: Adobe Stock

O problema ocorre em atletas que treinam exageradamente, já que eles acabam esforçando-se mais do que o corpo é capaz de recuperar. Quando o volume de treinos é grande, é preciso um descanso adequado, caso contrário o corpo inicia um processo de proteção natural, evitando a continuidade dos estímulos.

Quando sentir seu rendimento esportivo cair, dores e lesões musculares recorrentes, baixa qualidade de sono e alto grau de irritabilidade, fique atento! Você pode estar com essa síndrome!

Para evitar que o overtraining se instale, devemos estar atentos aos sinais e sintomas que o corpo nos apresenta. Sempre que um treino for oferecido ao atleta ele deve respeitar o período correto de recuperação, para depois receber novamente aquela mesma carga de antes. Um sinal importante é quando mesmo com a intensificação dos exercícios o desempenho físico está caindo”, explica o fisiologista Diego Barros.

A variação de esforços ajuda a evitar a sobrecarga. O atleta pode prevenir a síndrome variando seus estímulos, sem manter a mesma rotina por muito tempo.

+ Siga o Webrun no Instagram!
+ Baixe agora o APP Ticket Sports e tenha um calendário de eventos esportivos na palma da sua mão!

Estou com overtraining, o que fazer?

Após instalado, o quadro deve ser considerado como prioridade na vida esportiva do atleta. Diego conta que reduzir significativamente a carga e frequência dos treinos e substituir temporariamente a atividade principal por outro tipo de treinamento, é fundamental para a recuperação do atleta. “Rever a estratégia de suplementação, hidratação e alimentação também é essencial”, diz.

Se alimentar bem é imprescindível, já que uma dieta balanceada é responsável por uma boa recuperação. As proteínas influenciam diretamente na reposição das reservas de glicogênio nos músculos e no fígado, além de serem fontes essenciais de aminoácidos. Devem ser consumidas junto com carboidratos, que geram energia e potencializam a absorção dos outros nutrientes no corpo.

Em alguns casos mais complicados, pode ser necessário o uso de suplementação. Ômega 3, glutamina, BCAA e vitaminas auxiliam a ação antiinflamatória e potencializam a recuperação muscular.

Portanto, fique sempre atento aos sinais do seu corpo, respeite seus limites e caso perceba que está sofrendo com estes problemas, procure a ajuda de um profissional para seguir indo mais longe.

Redação Webrun

Ver todos os posts

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!