Equipe Beckhauser Malhas mantém o título de campeã da Volta à Ilha

Redação Webrun | Ultra Maratona · 15 abr, 2012

A equipe Beckhauser Malhas venceu os 140 quilômetros da Volta à Ilha (foto: Fabiana Coletta/www.webrun.com.br)
A equipe Beckhauser Malhas venceu os 140 quilômetros da Volta à Ilha (foto: Fabiana Coletta/www.webrun.com.br)

Direto de Florianópolis – A Ilha da Magia amanheceu ensolarada neste domingo (15/04), dia da premiação dos atletas mais rápidos dos 140 quilômetros de revezamento da Volta à Ilha. Pelo segundo ano consecutivo, a equipe Beckhauser Malhas desbancou a favorita Paquetá Esportes.

A prova deste ano, realizada sob tempo quente e nublado no sábado (14/04), foi considerada a mais difícil e acirrada de todas as edições. “Essa briga foi muito intensa e a mais disputada que eu já vi”, conta Edoir Schmoeller, coordenador da equipe campeã.

O Morro do Sertão, chamado pelos participantes como “Morro Maldito” foi o ponto decisivo da disputa. Marcos Pereira, atleta da Beckhauser, natural de Garanhuns, no Pernambuco, fez o percurso no ritmo mais rápido da prova e conseguiu abrir 12 minutos na frente do adversário. “No final do Morro do Sertão a gente tinha certeza que a vitória já estava em nossas mãos”, comemora Edoir.

Até o Morro, a disputa foi acirradísma, metro a metro. Mesmo estando à frente da prova desde o início, os atletas tiveram problemas com a sinalização de alguns trechos. Outros diversos corredores, profissionais e amadores com quem a reportagem conversou, também fizeram a mesma queixa.

“A gente se perdeu por 800 metros, na passarela do trecho três, não tinha sinalização e passamos reto. Tivemos que retornar de novo, e isso foi dando vida para o adversário”, explica Edoir, que não deixou que o ritmo da equipe diminuísse devido ao contratempo.

“Deu mais ânimo para a equipe, sabendo que a gente tinha que buscar os atletas [da Paquetá] a todo tempo”, conta.

O preparo da equipe Paquetá para a Volta à Ilha começa imediatamente após o término de uma edição anterior, e isso pode explicar o porquê de nenhum dos atletas terem se perdido pelos novos caminhos. “A gente tem um planejamento muito bem feito e orientamos muito bem o pessoal nessa questão da estratégia”, diz Edson Berreta, coordenador da equipe, que ficou em segundo lugar na competição geral.

O que o técnico da vice-campeã passou como orientação para seus atletas foi não seguir por algum caminho quando estivessem em dúvida. “Com muitas trilhas, se você estiver correndo no meio do mato, não tem como se encontrar mesmo”, define.

“Essa prova foi, sem dúvida, a mais disputada que já participamos”, conclui Edson, que já se organiza, apenas com atletas do Rio Grande do Sul, para a Volta à Ilha em 2013.

Acompanhe durante a semana no Webrun os demais resultados e impressões da competição.

Este texto foi escrito por: Fabiana Coletta

Redação Webrun

Ver todos os posts

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!