Cobertura_XTerra_2010

Brasileiros no XTerra do Havaí têm desconto em passagem aérea

Triathlon · 02 ago, 2010

Os brasileiros que partiparem do XTerra World Championship – a final do circuito mundial, agendada para o final do ano no Havaí – têm mais uma facilidade. A American Airlines, companhia aérea internacional oficial do XTerra Brazil oferece 15% de desconto nas passagens aéreas para os Estados Unidos e o Havaí.

Os atletas interessados em uma vaga na etapa do Havaí devem participar da prova no próximo final de semana (07/08) em Angra dos Reis, o XTerra Brazil. Serão 34 vagas distribuídas proporcionalmente entre as faixas etárias dos atletas amadores. Os profissionais também garantem uma viagem para a final em Angra, mas não há limite de vagas.

A taxa promocional vale para passagens emitidas e embarques até 31 de outubro e as viagens devem ser finalizadas até o dia 30 de novembro. Os bilhetes devem ser emitidos saindo dos aeroportos internacionais do Rio de Janeiro, São Paulo, Recife, Belo Horizonte ou Salvador com destino aos Estados Unidos, Havaí ou Canadá, e vice-versa.

Todo o trâmite deve ser feito pelo site da companhia, e as passagens devem ser emitidas do escritório da American Airlines no Rio de Janeiro. Participantes da promoção que não forem do Rio de Janeiro devem entrar em contato com a companhia pelo e-mail [email protected], ou acessar mais informações pelo endereço www.aa.com..br.


Brasileiros no XTerra do Havaí têm desconto em passagem aérea

Triathlon · 02 ago, 2010

Os brasileiros que partiparem do XTerra World Championship – a final do circuito mundial, agendada para o final do ano no Havaí – têm mais uma facilidade. A American Airlines, companhia aérea internacional oficial do XTerra Brazil oferece 15% de desconto nas passagens aéreas para os Estados Unidos e o Havaí.

Os atletas interessados em uma vaga na etapa do Havaí devem participar da prova no próximo final de semana (07/08) em Angra dos Reis, o XTerra Brazil. Serão 34 vagas distribuídas proporcionalmente entre as faixas etárias dos atletas amadores. Os profissionais também garantem uma viagem para a final em Angra, mas não há limite de vagas.

A taxa promocional vale para passagens emitidas e embarques até 31 de outubro e as viagens devem ser finalizadas até o dia 30 de novembro. Os bilhetes devem ser emitidos saindo dos aeroportos internacionais do Rio de Janeiro, São Paulo, Recife, Belo Horizonte ou Salvador com destino aos Estados Unidos, Havaí ou Canadá, e vice-versa.

Todo o trâmite deve ser feito pelo site da companhia, e as passagens devem ser emitidas do escritório da American Airlines no Rio de Janeiro. Participantes da promoção que não forem do Rio de Janeiro devem entrar em contato com a companhia pelo e-mail [email protected], ou acessar mais informações pelo endereço www.aa.com..br.

Conrad Stoltz torce o tornozelo e cancela viagem ao Brasil

Corrida de Montanha · 29 jul, 2010

O sul-africano Conrad Stoltz, tricampeão do XTerra Mundial, não participa mais da edição em Angra dos Reis do XTerra Global Tour. Ele torceu o tornozelo e cancelou a viagem ao Brasil. O acidente aconteceu enquanto o triatleta descia algumas escadas e estirou alguns ligamentos. Conrad espera voltar às provas em breve. "Já estou tratando e consigo inclusive correr um pouco. Acredito que não devo demorar a competir novamente".

“Correr no Brasil é fantástico, o público é ótimo, incentiva a todos e são todos grandes expectadores. Além disso, percebi quando competi em Ilhabela que o XTerra Brazil é uma excelente maneira de incentivar o esporte”, conta o triatleta sobre a vinda ao país.

Conrad já participou da etapa em Ilhabela do XTerra e dos Jogos Mundiais da Natureza, nas Cataratas do Iguaçu. “O Brasil é lindo e eu adorei as belezas naturais do país. Ilhabela é uma cidade muito bonita. Também gostei do café brasileiro, forte e doce...”, relembra o sul-africano.

Sobre as expectativas em Angra, Conrad confessa que não conhece o percurso, mas sabe que a disputa promete grandes emoções e vistas exuberantes da paisagem. “Sempre corro para ganhar, mas os eventos do XTerra aqui são excepcionais, eu gosto do Brasil, da cultura brasileira. Então acaba sendo uma corrida de férias para mim”, brinca o tricampeão.

A etapa em Angra dos Reis do XTerra faz parte do Circuito Mundial, garante 50 vagas para a final no Havaí, e acontece dos dias seis a oito de agosto.


Conrad Stoltz torce o tornozelo e cancela viagem ao Brasil

Corrida de Montanha · 29 jul, 2010

O sul-africano Conrad Stoltz, tricampeão do XTerra Mundial, não participa mais da edição em Angra dos Reis do XTerra Global Tour. Ele torceu o tornozelo e cancelou a viagem ao Brasil. O acidente aconteceu enquanto o triatleta descia algumas escadas e estirou alguns ligamentos. Conrad espera voltar às provas em breve. "Já estou tratando e consigo inclusive correr um pouco. Acredito que não devo demorar a competir novamente".

“Correr no Brasil é fantástico, o público é ótimo, incentiva a todos e são todos grandes expectadores. Além disso, percebi quando competi em Ilhabela que o XTerra Brazil é uma excelente maneira de incentivar o esporte”, conta o triatleta sobre a vinda ao país.

Conrad já participou da etapa em Ilhabela do XTerra e dos Jogos Mundiais da Natureza, nas Cataratas do Iguaçu. “O Brasil é lindo e eu adorei as belezas naturais do país. Ilhabela é uma cidade muito bonita. Também gostei do café brasileiro, forte e doce...”, relembra o sul-africano.

Sobre as expectativas em Angra, Conrad confessa que não conhece o percurso, mas sabe que a disputa promete grandes emoções e vistas exuberantes da paisagem. “Sempre corro para ganhar, mas os eventos do XTerra aqui são excepcionais, eu gosto do Brasil, da cultura brasileira. Então acaba sendo uma corrida de férias para mim”, brinca o tricampeão.

A etapa em Angra dos Reis do XTerra faz parte do Circuito Mundial, garante 50 vagas para a final no Havaí, e acontece dos dias seis a oito de agosto.

Triatleta Alexandre Manzan divide tempo entre estudo, treinos e trabalho como policial

Triathlon · 28 jul, 2010

Alexandre Fontes Manzan, campeão do Circuito XTerra 2009, único brasileiro a desbancar os estrangeiros na etapa Global Tour da competição em 2008, tricampeão pan-americano de Triathlon (único brasileiro com este título), campeão sul- americano, campeão mundial de duathlon, é um dos nomes fortes na etapa de Angra do Circuito XTerra no próximo dia sete. O que poucos sabem é que Manzan não se dedica exclusivamente ao triathlon, pelo contrário, divide o tempo entre os treinos e o cargo de policial civil.

“Atualmente trabalho na delegacia do consumidor e lido com crimes envolvendo propaganda enganosa, estelionato e outras atividades”, relata o triathleta que ainda arruma tempos para os estudos. “Eu me formei em Geografia ano passado e agora faço um MBA em Gestão Ambiental”.

O dia tem ‘apenas’ 24 horas, mas ele consegue dividir o tempo entre as atividades profissionais, os estudos e arrumar tempo para treinar e competir de igual para igual com atletas brasileiros e estrangeiros. “A rotina é complicada, mas eu tento fazer no mínimo duas horas de treino diariamente durante a semana e umas três a quatro nos fins de semana, quando eu tenho mais tempo”. Ele intercala os treinos de corrida, bike e natação com musculação, para manter a musculatura fortalecida.

Temporada 2010 - No ano em que completa 20 anos de carreira, ele teve altos e baixos nas provas que disputou. No primeiro semestre conseguiu encaixar bons treinos e venceu provas importantes, como o Cruce de Los Andres e diversas etapas do XTerra, incluindo a da Amazônia, onde competiu duas semanas após realizar uma cirurgia na mão. Após esse período, porém, a situação mudou. “Até Manaus deu tudo certo e nem mesmo a cirurgia me atrapalhou. Mas, de um mês para cá tive pouco tempo para treinar e para a etapa de Angra não tenho muitas expectativas quanto a resultados”, lamenta.

Se o treinamento não foi da forma como ele esperava, o trunfo para conseguir uma boa colocação na disputa é o fato de conhecer bem o percurso. “Já corri várias vezes lá, conheço alguns pontos que podem me favorecer, mas o que faz diferença numa prova de alto nível como essa, é estar na ponta da agulha, ou seja, descansado e bem treinado”. A dificuldade será ainda maior em Angra, já que estarão presentes atletas do Brasil e de outros países, que brigarão por uma vaga no mundial da modalidade, no Havaí.

Passada a última etapa do Circuito XTerra, na Amazônia, Manzan ocupa a segunda colocação do Ranking com 290 pontos acumulados, contra 375 do líder Frederico Zacharias e ainda acredita na possibilidade de faturar o bicampeonato. “Existem algumas etapas de menor valor que somos obrigados a fazer, que eu ainda não fiz”, relata o brasiliense se referindo às etapas Series da competição. “Eu poderia estar mais garantido, mas agora não posso dar mole até o fim do ano”, completa.

A competição do próximo dia sete contará com 1,5 quilômetro de natação, 29 de mountain bike e nove de corrida, a serem realizadas nas imediações do Hotel Portobello Resort & Safari, em Mangaratiba. Entre os concorrentes de Manzan na prova, estarão os brasileiros Fredericho Zacarias; Rodrigo Altafini, os sul-africanos Dan Hugo e Conrad Stoltz, o argentino Gonzalo Tellechea, entre outros nomes de destaque no cenário nacional e internacional.

O Circuito esse ano ainda passará por Indaiatuba (etapa Series); Ilhabela (etapa Regional); Juiz de Fora (etapa Series), Tiradentes (etapa Regional) e Ceará (etapa Regional). Para garantir uma vaga numa destas provas, basta acessar o site www.xterrabrasil.com.br.


Triatleta Alexandre Manzan divide tempo entre estudo, treinos e trabalho como policial

Triathlon · 28 jul, 2010

Alexandre Fontes Manzan, campeão do Circuito XTerra 2009, único brasileiro a desbancar os estrangeiros na etapa Global Tour da competição em 2008, tricampeão pan-americano de Triathlon (único brasileiro com este título), campeão sul- americano, campeão mundial de duathlon, é um dos nomes fortes na etapa de Angra do Circuito XTerra no próximo dia sete. O que poucos sabem é que Manzan não se dedica exclusivamente ao triathlon, pelo contrário, divide o tempo entre os treinos e o cargo de policial civil.

“Atualmente trabalho na delegacia do consumidor e lido com crimes envolvendo propaganda enganosa, estelionato e outras atividades”, relata o triathleta que ainda arruma tempos para os estudos. “Eu me formei em Geografia ano passado e agora faço um MBA em Gestão Ambiental”.

O dia tem ‘apenas’ 24 horas, mas ele consegue dividir o tempo entre as atividades profissionais, os estudos e arrumar tempo para treinar e competir de igual para igual com atletas brasileiros e estrangeiros. “A rotina é complicada, mas eu tento fazer no mínimo duas horas de treino diariamente durante a semana e umas três a quatro nos fins de semana, quando eu tenho mais tempo”. Ele intercala os treinos de corrida, bike e natação com musculação, para manter a musculatura fortalecida.

Temporada 2010 - No ano em que completa 20 anos de carreira, ele teve altos e baixos nas provas que disputou. No primeiro semestre conseguiu encaixar bons treinos e venceu provas importantes, como o Cruce de Los Andres e diversas etapas do XTerra, incluindo a da Amazônia, onde competiu duas semanas após realizar uma cirurgia na mão. Após esse período, porém, a situação mudou. “Até Manaus deu tudo certo e nem mesmo a cirurgia me atrapalhou. Mas, de um mês para cá tive pouco tempo para treinar e para a etapa de Angra não tenho muitas expectativas quanto a resultados”, lamenta.

Se o treinamento não foi da forma como ele esperava, o trunfo para conseguir uma boa colocação na disputa é o fato de conhecer bem o percurso. “Já corri várias vezes lá, conheço alguns pontos que podem me favorecer, mas o que faz diferença numa prova de alto nível como essa, é estar na ponta da agulha, ou seja, descansado e bem treinado”. A dificuldade será ainda maior em Angra, já que estarão presentes atletas do Brasil e de outros países, que brigarão por uma vaga no mundial da modalidade, no Havaí.

Passada a última etapa do Circuito XTerra, na Amazônia, Manzan ocupa a segunda colocação do Ranking com 290 pontos acumulados, contra 375 do líder Frederico Zacharias e ainda acredita na possibilidade de faturar o bicampeonato. “Existem algumas etapas de menor valor que somos obrigados a fazer, que eu ainda não fiz”, relata o brasiliense se referindo às etapas Series da competição. “Eu poderia estar mais garantido, mas agora não posso dar mole até o fim do ano”, completa.

A competição do próximo dia sete contará com 1,5 quilômetro de natação, 29 de mountain bike e nove de corrida, a serem realizadas nas imediações do Hotel Portobello Resort & Safari, em Mangaratiba. Entre os concorrentes de Manzan na prova, estarão os brasileiros Fredericho Zacarias; Rodrigo Altafini, os sul-africanos Dan Hugo e Conrad Stoltz, o argentino Gonzalo Tellechea, entre outros nomes de destaque no cenário nacional e internacional.

O Circuito esse ano ainda passará por Indaiatuba (etapa Series); Ilhabela (etapa Regional); Juiz de Fora (etapa Series), Tiradentes (etapa Regional) e Ceará (etapa Regional). Para garantir uma vaga numa destas provas, basta acessar o site www.xterrabrasil.com.br.

Mangaratiba recebe o XTerra Global Tour, a principal prova do ano

Corrida de Montanha · 26 jul, 2010

A cidade de Mangaratiba, no sul fluminense, é conhecida pelas belas praias e ilhas. Mas também tem a fama de receber anualmente a etapa brasileira do XTerra Global Tour. Entre os dias seis e oito de agosto, os principais triatletas do circuito estarão disputando a prova de resistência com 1,5 quilômetro de natação, 29 de Mountain Bike e 9 de corrida.

O percurso exige técnica e habilidade dos atletas, por contar com muitos obstáculos no caminho: riachos, lamaçais, subidas, descidas, pedras, terra, areia e muita vegetação. A natação será nas calmas águas da baia de Mangaratiba, e as outras partes do percurso colocam os competidores em contato com a natureza da região.

Para satisfazer todos os gostos e as preferências por esportes, eventos paralelos ao XTerra Global Tour acontecem no mesmo final de semana. O Swim Challenge é uma prova no estilo de maratona aquática, com a possibilidade de três distâncias, à escolha do atleta: 600 metros, 1,5 quilômetro ou três. As águas abertas da baía também têm temperatura agradável, facilitando para os competidores.

Uma marca registrada das etapas XTerra é a Night Trail Run, uma corrida noturna em trilhas onde todos os competidores recebem uma lanterna de cabeça. São nove quilômetros de trechos de terra batida, riachos, e single track com subidas e descidas.

A diversão das crianças também está garantida no final de semana. O Kids Triathlon é uma prova de cross country para crianças, organizada durante o XTerra. Meninos e meninas de seis a 12 anos podem participar da corrida, com um percurso cheio de obstáculos naturais, desafiando e estimulando o desenvolvimento dos participantes. Serão três modalidades esportivas: natação, moutain bike e corrida. Crianças de todas as idades também podem participar da XTerra Kids Running.

As inscrições para todos os eventos podem ser feitas no site www.xterrabrasil.com.br.


Mangaratiba recebe o XTerra Global Tour, a principal prova do ano

Corrida de Montanha · 26 jul, 2010

A cidade de Mangaratiba, no sul fluminense, é conhecida pelas belas praias e ilhas. Mas também tem a fama de receber anualmente a etapa brasileira do XTerra Global Tour. Entre os dias seis e oito de agosto, os principais triatletas do circuito estarão disputando a prova de resistência com 1,5 quilômetro de natação, 29 de Mountain Bike e 9 de corrida.

O percurso exige técnica e habilidade dos atletas, por contar com muitos obstáculos no caminho: riachos, lamaçais, subidas, descidas, pedras, terra, areia e muita vegetação. A natação será nas calmas águas da baia de Mangaratiba, e as outras partes do percurso colocam os competidores em contato com a natureza da região.

Para satisfazer todos os gostos e as preferências por esportes, eventos paralelos ao XTerra Global Tour acontecem no mesmo final de semana. O Swim Challenge é uma prova no estilo de maratona aquática, com a possibilidade de três distâncias, à escolha do atleta: 600 metros, 1,5 quilômetro ou três. As águas abertas da baía também têm temperatura agradável, facilitando para os competidores.

Uma marca registrada das etapas XTerra é a Night Trail Run, uma corrida noturna em trilhas onde todos os competidores recebem uma lanterna de cabeça. São nove quilômetros de trechos de terra batida, riachos, e single track com subidas e descidas.

A diversão das crianças também está garantida no final de semana. O Kids Triathlon é uma prova de cross country para crianças, organizada durante o XTerra. Meninos e meninas de seis a 12 anos podem participar da corrida, com um percurso cheio de obstáculos naturais, desafiando e estimulando o desenvolvimento dos participantes. Serão três modalidades esportivas: natação, moutain bike e corrida. Crianças de todas as idades também podem participar da XTerra Kids Running.

As inscrições para todos os eventos podem ser feitas no site www.xterrabrasil.com.br.

Frederico Zacharias vai ao XTerra Brazil focado em resultados

Triathlon · 23 jul, 2010

Angra dos Reis será o centro dos holofotes do triathlon nacional e internacional com a realização de mais uma etapa do XTerra no começo de agosto. Dos dias seis a oito, atletas do Brasil e de diversos outros países vêm ao país para competir na prova que tem maior peso para a classificação geral e ainda garante vaga para 34 competidores na etapa mundial no Havaí.

Frederico Zacharias, atual líder do ranking XTerra, acredita que a disputa com atletas estrangeiros aumenta o nível da disputa e isso ajuda a competitividade mesmo entre os atletas nacionais. “Quem for bem nessa etapa já tem um nivelamento para o Mundial, porque é esse o objetivo de quem disputa o ranking. Só ter parâmetros nacionais não dá a noção de como seria no Havaí, não é muito legal para a gente”, comenta, fazendo referência aos convidados internacionais confirmados para a prova, como o sul-africano Conrad Stoltz e o argentino Gonzallo Tellechea. Frederico quer garantir uma maior vantagem na liderança e busca vaga no mundial.

Sobre a preparação para as competições do circuito, o triatleta mineiro conta que quis melhorar a natação, com o objetivo de não perder tanto tempo na água, apesar de ter como ponto forte o ciclismo. “Agora estamos numa fase de polir o treinamento, fazer pequenos ajustes, como arrumar uma transição que está ruim”. Frederico comenta que a principal preocupação nesse momento é não se machucar, nem ficar doente para não prejudicar as etapas.

Disputa entre gigantes - Atual líder do ranking, Zacharias tem uma disputa contínua com Alexandre Manzan, vice-líder. “Nós nos revezamos nas posições, às vezes ele termina em segundo, eu termino em primeiro, às vezes eu fico em segundo e ele em primeiro. É uma disputa de apenas uma posição”. A diferença de pontos entre os dois é de 85 pontos, sendo que o terceiro colocado está 22 pontos atrás de Manzan.

Perguntado sobre as maiores dificuldades da prova em Angra dos Reis, o primeiro colocado nacional não sabe precisar um ponto específico do percurso. “Angra é um percurso muito equilibrado, vai contar muito o equilíbrio entre as três modalidades”. Ao todo, serão 1,5 quilômetro de natação, 29 quilômetros de Mountain Bike e nove de corrida.

Na opinião de Frederico, as etapas mais difíceis são as de Ilhabela (SP) e Pedra Azul (ES). “O XTerra não é uma prova que você disputa com outras pessoas, você acaba mais competindo com você mesmo e contra o próprio terreno. Não tem aquela disputa de homem a homem, é uma questão de superação própria. Só de completar algumas etapas a pessoa já está de parabéns” reflete.

A etapa brasileira do circuito mundial do XTerra acontece de seis a oito de agosto, em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. Além da prova de triathlon, o evento sedia competições para crianças, uma corrida noturna e um desafio de natação.


Frederico Zacharias vai ao XTerra Brazil focado em resultados

Triathlon · 23 jul, 2010

Angra dos Reis será o centro dos holofotes do triathlon nacional e internacional com a realização de mais uma etapa do XTerra no começo de agosto. Dos dias seis a oito, atletas do Brasil e de diversos outros países vêm ao país para competir na prova que tem maior peso para a classificação geral e ainda garante vaga para 34 competidores na etapa mundial no Havaí.

Frederico Zacharias, atual líder do ranking XTerra, acredita que a disputa com atletas estrangeiros aumenta o nível da disputa e isso ajuda a competitividade mesmo entre os atletas nacionais. “Quem for bem nessa etapa já tem um nivelamento para o Mundial, porque é esse o objetivo de quem disputa o ranking. Só ter parâmetros nacionais não dá a noção de como seria no Havaí, não é muito legal para a gente”, comenta, fazendo referência aos convidados internacionais confirmados para a prova, como o sul-africano Conrad Stoltz e o argentino Gonzallo Tellechea. Frederico quer garantir uma maior vantagem na liderança e busca vaga no mundial.

Sobre a preparação para as competições do circuito, o triatleta mineiro conta que quis melhorar a natação, com o objetivo de não perder tanto tempo na água, apesar de ter como ponto forte o ciclismo. “Agora estamos numa fase de polir o treinamento, fazer pequenos ajustes, como arrumar uma transição que está ruim”. Frederico comenta que a principal preocupação nesse momento é não se machucar, nem ficar doente para não prejudicar as etapas.

Disputa entre gigantes - Atual líder do ranking, Zacharias tem uma disputa contínua com Alexandre Manzan, vice-líder. “Nós nos revezamos nas posições, às vezes ele termina em segundo, eu termino em primeiro, às vezes eu fico em segundo e ele em primeiro. É uma disputa de apenas uma posição”. A diferença de pontos entre os dois é de 85 pontos, sendo que o terceiro colocado está 22 pontos atrás de Manzan.

Perguntado sobre as maiores dificuldades da prova em Angra dos Reis, o primeiro colocado nacional não sabe precisar um ponto específico do percurso. “Angra é um percurso muito equilibrado, vai contar muito o equilíbrio entre as três modalidades”. Ao todo, serão 1,5 quilômetro de natação, 29 quilômetros de Mountain Bike e nove de corrida.

Na opinião de Frederico, as etapas mais difíceis são as de Ilhabela (SP) e Pedra Azul (ES). “O XTerra não é uma prova que você disputa com outras pessoas, você acaba mais competindo com você mesmo e contra o próprio terreno. Não tem aquela disputa de homem a homem, é uma questão de superação própria. Só de completar algumas etapas a pessoa já está de parabéns” reflete.

A etapa brasileira do circuito mundial do XTerra acontece de seis a oito de agosto, em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. Além da prova de triathlon, o evento sedia competições para crianças, uma corrida noturna e um desafio de natação.

XTerra Brazil mantém percurso e promete tempos mais baixos em Angra

Corrida de Montanha · 16 jul, 2010

A cidade de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, recebe do dia seis ao dia oito de agosto mais uma etapa do circuito XTerra. Na prova principal serão 1,5 quilômetro de natação na baía de Angra dos Reis, 29 quilômetros de mountain bike e nove quilômetros de corrida por trilhas da região. Acontecem também a Night Trail Run, o Swim Challenge, o Kids Triathlon e o Kids Running

As inscrições estão quase esgotadas, e uma das razões para o sucesso é a união da prática de esportes ao contato com a natureza em cenários sempre exuberantes das cidades onde se realizam as provas. “Atletas de rua muitas vezes competem nos mesmos locais que treinam, e por isso o XTerra tem atraído cada vez mais adeptos”, ressalta Bernardo Fonseca, da empresa organizadora do circuito XTerra no Brasil.

As provas exigem muito dos atletas e prometem agitar a disputa ente os profissionais. “O ciclismo mistura técnica e esforço. Na primeira metade do trecho é necessário mais esforço para se posicionar por se tratar de muitas subidas com curvas. A parte final exige técnica e concentração já que é uma descida grande” assinala o organizador sobre os 29 quilômetros de mountain bike a serem percorridos.

“O trecho de corrida é, na minha opinião, a melhor prova de todo o circuito: os primeiros 4,5 quilômetros são de terreno plano e depois são 4,5 quilômetros num ‘sobe e desce’ danado. Dificilmente quem termina liderando a primeira parte é ultrapassado, porque o trecho final na mata atrapalha as ultrapassagens”, ressalta Bernardo, mostrando que os resultados podem surpreender e que a emoção da etapa está em todas as provas.

Das três distâncias que os atletas devem percorrer, é a primeira – a natação na baía de Angra dos Reis – que deve mostrar quem está mais forte. O quilômetro e meio será nadado em águas calmas, quentes e cristalinas.

A premiação para os melhores atletas nas categorias masculina e feminina chega a R$ 25 mil, bonificando do primeiro ao décimo colocado entre os homens e as cinco primeiras mulheres.

As inscrições para a prova podem ser feitas pelo www.xterrabrasil.com.br.


XTerra Brazil mantém percurso e promete tempos mais baixos em Angra

Corrida de Montanha · 16 jul, 2010

A cidade de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, recebe do dia seis ao dia oito de agosto mais uma etapa do circuito XTerra. Na prova principal serão 1,5 quilômetro de natação na baía de Angra dos Reis, 29 quilômetros de mountain bike e nove quilômetros de corrida por trilhas da região. Acontecem também a Night Trail Run, o Swim Challenge, o Kids Triathlon e o Kids Running

As inscrições estão quase esgotadas, e uma das razões para o sucesso é a união da prática de esportes ao contato com a natureza em cenários sempre exuberantes das cidades onde se realizam as provas. “Atletas de rua muitas vezes competem nos mesmos locais que treinam, e por isso o XTerra tem atraído cada vez mais adeptos”, ressalta Bernardo Fonseca, da empresa organizadora do circuito XTerra no Brasil.

As provas exigem muito dos atletas e prometem agitar a disputa ente os profissionais. “O ciclismo mistura técnica e esforço. Na primeira metade do trecho é necessário mais esforço para se posicionar por se tratar de muitas subidas com curvas. A parte final exige técnica e concentração já que é uma descida grande” assinala o organizador sobre os 29 quilômetros de mountain bike a serem percorridos.

“O trecho de corrida é, na minha opinião, a melhor prova de todo o circuito: os primeiros 4,5 quilômetros são de terreno plano e depois são 4,5 quilômetros num ‘sobe e desce’ danado. Dificilmente quem termina liderando a primeira parte é ultrapassado, porque o trecho final na mata atrapalha as ultrapassagens”, ressalta Bernardo, mostrando que os resultados podem surpreender e que a emoção da etapa está em todas as provas.

Das três distâncias que os atletas devem percorrer, é a primeira – a natação na baía de Angra dos Reis – que deve mostrar quem está mais forte. O quilômetro e meio será nadado em águas calmas, quentes e cristalinas.

A premiação para os melhores atletas nas categorias masculina e feminina chega a R$ 25 mil, bonificando do primeiro ao décimo colocado entre os homens e as cinco primeiras mulheres.

As inscrições para a prova podem ser feitas pelo www.xterrabrasil.com.br.

XTerra Global Tour leva os melhores atletas ao Rio de Janeiro

Triathlon · 12 jul, 2010

A etapa brasileira do XTerra Global Tour traz a Mangaratiba, no Rio de Janeiro, nos dias sete e oito de agosto a disputa entre os melhores triatletas do Brasil. A principal competição de triathlon cross country do país tem presença confirmada de Frederico Zacharias, Alexandre Manzan e Rodrigo Altafini, primeiros colocados do Circuito XTerra 2010. Também participa da competição o sul-africano Conrad Stoltz, tricampeão mundial de XTerra e vencedor da primeira edição do XTerra Brazil em 2005, em Ilhabela.

“Teremos mais uma vez um nível técnico bastante elevado, com disputa acirrada até a linha de chegada”, prevê Bernardo Fonseca, organizador do evento, que premia R$ 25 mil aos profissionais, além dos pontos no ranking brasileiro.

Para os atletas amadores, a adrenalina será na disputa pela vaga para a final mundial, agendada para o Havaí. Ao todo, serão 400 competidores e as vagas do XTerra Brazil já estão acabando.

O XTerra Global Tour começa no dia sete às 10h, com largada para a prova de triathlon – 1,5 quilômetro de natação, 29 de mountain bike e nove de corrida em trilha. O XTerra Swim Challenge 2010 terá as distâncias de 600 metros, 1,5 e três quilômetros, largando às 11h e 11h30, respectivamente – as provas menores serão iniciadas ao mesmo tempo.O Night Trail Run terá 1.500 atletas começando às 19h o percurso de nove quilômetros por trilhas da região. No domingo é a vez das crianças, com o Kids Triathlon e Kids Run, às 10h e 11h, respectivamente.

As inscrições para as provas podem ser feitas pelo site www.xterrabrasil.com.br.


XTerra Global Tour leva os melhores atletas ao Rio de Janeiro

Triathlon · 12 jul, 2010

A etapa brasileira do XTerra Global Tour traz a Mangaratiba, no Rio de Janeiro, nos dias sete e oito de agosto a disputa entre os melhores triatletas do Brasil. A principal competição de triathlon cross country do país tem presença confirmada de Frederico Zacharias, Alexandre Manzan e Rodrigo Altafini, primeiros colocados do Circuito XTerra 2010. Também participa da competição o sul-africano Conrad Stoltz, tricampeão mundial de XTerra e vencedor da primeira edição do XTerra Brazil em 2005, em Ilhabela.

“Teremos mais uma vez um nível técnico bastante elevado, com disputa acirrada até a linha de chegada”, prevê Bernardo Fonseca, organizador do evento, que premia R$ 25 mil aos profissionais, além dos pontos no ranking brasileiro.

Para os atletas amadores, a adrenalina será na disputa pela vaga para a final mundial, agendada para o Havaí. Ao todo, serão 400 competidores e as vagas do XTerra Brazil já estão acabando.

O XTerra Global Tour começa no dia sete às 10h, com largada para a prova de triathlon – 1,5 quilômetro de natação, 29 de mountain bike e nove de corrida em trilha. O XTerra Swim Challenge 2010 terá as distâncias de 600 metros, 1,5 e três quilômetros, largando às 11h e 11h30, respectivamente – as provas menores serão iniciadas ao mesmo tempo.O Night Trail Run terá 1.500 atletas começando às 19h o percurso de nove quilômetros por trilhas da região. No domingo é a vez das crianças, com o Kids Triathlon e Kids Run, às 10h e 11h, respectivamente.

As inscrições para as provas podem ser feitas pelo site www.xterrabrasil.com.br.

Etapa cearense encerra circuito XTerra Regional 2010

Triathlon · 23 jun, 2010

O Circuito XTerra Regional encerra a temporada 2010 em prova que acontece próximo à Fortaleza nos dias 27 e 28 de novembro. A região nordeste foi a única a não receber um evento XTerra ainda.

O XTerra Regional Ceará conta com provas de triathlon, corrida notura e corrida infantil depois de uma edição histórica realizada na Amazônia, no começo do mês de junho, quando o brasileiro Alexandre Manzan e a neozelandesa Jenny Smith venceram o triathlon na selva amazônica.

Padrão para as etapas regionais, a competição premiará os melhores triatletas profissionais com R$ 8 mil, além de contar pontos para o ranking 2010. As inscrições, assim que abertas, estarão disponíveis no site www.xterrabrasil.com.br.


Etapa cearense encerra circuito XTerra Regional 2010

Triathlon · 23 jun, 2010

O Circuito XTerra Regional encerra a temporada 2010 em prova que acontece próximo à Fortaleza nos dias 27 e 28 de novembro. A região nordeste foi a única a não receber um evento XTerra ainda.

O XTerra Regional Ceará conta com provas de triathlon, corrida notura e corrida infantil depois de uma edição histórica realizada na Amazônia, no começo do mês de junho, quando o brasileiro Alexandre Manzan e a neozelandesa Jenny Smith venceram o triathlon na selva amazônica.

Padrão para as etapas regionais, a competição premiará os melhores triatletas profissionais com R$ 8 mil, além de contar pontos para o ranking 2010. As inscrições, assim que abertas, estarão disponíveis no site www.xterrabrasil.com.br.

XTerra 2010: Frederico Zacharias e Cris de Carvalho lideram ranking

Triathlon · 18 jun, 2010

A temporada do XTerra Brasil chega à metade, após a realização de cinco etapas, e os líderes são Frederico Zacharias, mineiro de Juiz de Fora, e a paulistana Cris de Carvalho. Na lista dos melhores no triathlon outdoor seguem Zacharias o campeão de 2009, Alexandre Manzan e Rodrigo Altafini, e entre as mulheres completam o ranking Luiza Bello e a argentina Maria Soledad Omar.

A liderança de Frederico e Cristina veio com a vitória em algumas provas licenciadas, chamadas XTerra Series, que também serão decisivas na próxima metade da temporada. Frederico venceu na prova realizada em Teresópolis (RJ) e foi o vice em Itapira (SP). Cristina venceu em Itapira, onde a vice líder, Luiza Bello, também competiu.

O campeão de 2009, Alexandre Manzan, não competiu nenhuma etapa de nível local, mas pode mudar sua posição na tabela ao disputar as próximas provas Series, em Indaiatuba (SP) e Juiz de Fora (MG). Todos os triatletas que desejam participar do ranking devem participar de no mínimo um evento regional. A pontuação final é o resultado da pontuação no Mundial, os três melhores dentre as Regionais e as duas maiores pontuações nas provas Series.

A próxima realização de evento de nível Mundial será em Angra dos Reis (RJ), no dia sete de agosto, quando acontece mais uma etapa XTerra Brasil.


XTerra 2010: Frederico Zacharias e Cris de Carvalho lideram ranking

Triathlon · 18 jun, 2010

A temporada do XTerra Brasil chega à metade, após a realização de cinco etapas, e os líderes são Frederico Zacharias, mineiro de Juiz de Fora, e a paulistana Cris de Carvalho. Na lista dos melhores no triathlon outdoor seguem Zacharias o campeão de 2009, Alexandre Manzan e Rodrigo Altafini, e entre as mulheres completam o ranking Luiza Bello e a argentina Maria Soledad Omar.

A liderança de Frederico e Cristina veio com a vitória em algumas provas licenciadas, chamadas XTerra Series, que também serão decisivas na próxima metade da temporada. Frederico venceu na prova realizada em Teresópolis (RJ) e foi o vice em Itapira (SP). Cristina venceu em Itapira, onde a vice líder, Luiza Bello, também competiu.

O campeão de 2009, Alexandre Manzan, não competiu nenhuma etapa de nível local, mas pode mudar sua posição na tabela ao disputar as próximas provas Series, em Indaiatuba (SP) e Juiz de Fora (MG). Todos os triatletas que desejam participar do ranking devem participar de no mínimo um evento regional. A pontuação final é o resultado da pontuação no Mundial, os três melhores dentre as Regionais e as duas maiores pontuações nas provas Series.

A próxima realização de evento de nível Mundial será em Angra dos Reis (RJ), no dia sete de agosto, quando acontece mais uma etapa XTerra Brasil.

Triathletas tornam-se guerreiros para completar o XTerra Amazon

Triathlon · 08 jun, 2010

“Seva”!. O grito de guerra tradicional do militares do Centro de Instruções de Guerra na Selva (Cigs) acompanhou os cerca de 200 triathletas que competiram a etapa regional Manaus do Circuito XTerra 2010. Disputada no último sábado (05/06), a competição contou com 1,5 quilômetro de natação, 30 de moutain bike e nove de corrida no interior da Floresta Amazônica.

Entre os atletas de elite, Alexandre Manzan levou a melhor na prova masculina, enquanto entre as mulheres o título ficou para a neozelandesa Jenny Smith, que competiu pela primeira vez no Brasil. Já para os amadores, completar a disputa foi uma verdadeira batalha.

A competição foi montada na Base de instrução quatro do Centro de Grupamento de Selva, local onde são praticados exercícios militares e, para chegar até lá, foi montada uma verdadeira operação de guerra. Às 4h um comboio de ônibus escoltado pela Polícia do Exército levou os atletas de Ponta Negra até a comunidade de Puraquequara, zona leste de Manaus, de onde saíram diversos barcos até a arena da prova.

Após um café da manhã reforçado, todos fizeram os últimos ajustes nos equipamentos e aproveitaram para relaxar nos minutos que antecederam a largada. Pouco antes das 9h um dos oficiais entoou a oração do guerreiro, que foi repetida pelos triathletas.

Um explosivo na água marcou oficialmente o início da prova. Após o trecho de natação, foi hora de correr para a área de transição, pegar a bike e partir para o meio da floresta encarar as dificuldades naturais do percurso. Na metade da prova dos amadores a chuva caiu e piorou as condições, já que o acúmulo de lama nas rodas prejudicava o desempenho e obrigou muitos a empurrarem as magrelas.

No trecho de corrida as batalhas não terminaram. Subidas íngremes e escorregadias, travessias de pequenos igarapés, saltos por cima de galhos, entre outros obstáculos fizeram parte do trajeto. Ao final, na hora de cruzar a linha de chegada, a emoção tomava conta de cada um.

“Essa foi uma prova histórica. Ter 200 civis numa base do Exército conhecendo de perto a Amazônia representa muito”, conta Rafael Ribeiro. “Poder superar o calor, umidade e todas as dificuldades da floresta vai ficar para a vida inteira”, completa.

Meio Ambiente - No sábado comemorou-se o Dia Mundial do Meio Ambiente e em todo o planeta as pessoas discutiram formas de se preservar o planeta, atitude que não foi diferente entre os atletas. “Essa é uma cultura que temos de passar de geração em geração. Conhecer essa selva certamente nos fará lembrar disso a cada dia”, relata Rafael, que também pratica ações sustentáveis no dia a dia. “As pessoas devem adotar medidas simples, como o cuidado em separar o lixo e evitar o desmatamento”, analisa.

Quem também aprovou a disputa no interior da instalação militar foi o amazonense Vanderlandes Cruz, natural de Manacapuru, interior do Amazonas. “Foi uma experiência muito boa, a organização está de parabéns”. Segundo ele, a presença de pessoas de outros estados e países é uma boa forma de divulgar a importância da natureza. “O quintal da minha casa parece uma floresta”, brinca. “Temos que tomar conta, evitar o desmatamento, porque o verde faz bem para a saúde do ser humano”, completa.

Já para Walton Boechat, a parte mais complicada foi o ciclismo. “Tinha muita lama, a bike derrapava, mas foi muito legal. Quanto mais difícil, melhor”, comenta o atleta natural de Taubaté (SP), que se diz antenado com a preservação do planeta. “Todos nós, que praticamos esse tipo de esporte em meio à natureza, temos automaticamente esse cuidado com a preservação”, analisa.

A dificuldade do percurso foi sentida na pele por Jéssica Santos, que caiu algumas vezes durante o ciclismo. “Apesar das quedas a prova foi ótima, superou minhas expectativas”, conta a amazonense, que está acostumada a disputar triathlon olímpico, no asfalto. “Foi uma vitória ter completado, porque não costumo competir no XTerra”.

Jéssica também espera que os estrangeiros e atletas de fora do Amazonas levem como legado a importância de se preservar a Floresta Amazônica. “Igual a isso aqui não existe no mundo. Acho que todos puderam perceber também que não existe apenas a selva, mas também há cidades ao redor”, completa. Sobre as ações sustentáveis, ela comenta que tem o costume de economizar água e energia elétrica. “Todos os cidadãos deveriam fazer o mesmo e se conscientizar”.

E não foram apenas os amadores que tiveram que encarar adversidades para conquistar a medalha de survivor ao final do evento. Atletas de elite, como Isabella Ribeiro e Liege Souza também tiveram que fazer muita força para cruzar a linha de chegada.

“Teve muita lama, mas a prova foi bacanérrima. Tivemos muita chuva, calor no começo e a parte mais difícil sem dúvida foi pedalar no barro”, comenta Isabella com seu característico sotaque mineiro. “Foi muito legal ter comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente aqui”, ressalta. Ao ser perguntada sobre as ações sustentáveis que ela pratica no dia a dia, a triathleta exclama um “uai” e comenta. “Costumo orientar as pessoas que não tem consciência e faço a minha parte. Se cada um fizer a sua, dá para virar esse jogo”.

Liege, de 22 anos, jovem revelação do triathlon nacional, considera o XTerra Amazon como uma das melhores provas que ela já competiu. “O lugar é excepcional, a organização está de parabéns e espero que tenha ano que vem de novo”. Na metade do ciclismo ela perdeu as duas sapatilhas, mas não desistiu. “Pedalei de meias, mas na hora de correr esqueci a dor e parti para cima. Agora é só recuperar”, completa a guerreira catarinense. “Se não for assim, não é XTerra”.

Sobre as ações ambientais, ela conta que refletiu muito sobre o tema, principalmente no trecho de corrida. “Nessa parte a gente passa muito tempo sozinha e fiquei observando a mata. É muito importante termos o cuidado com a preservação”.

A próxima etapa do Circuito XTerra será em Angra dos Reis, prova válida para o Ranking Mundial. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas no site www.xterrabrasil.com.br.


Triathletas tornam-se guerreiros para completar o XTerra Amazon

Triathlon · 08 jun, 2010

“Seva”!. O grito de guerra tradicional do militares do Centro de Instruções de Guerra na Selva (Cigs) acompanhou os cerca de 200 triathletas que competiram a etapa regional Manaus do Circuito XTerra 2010. Disputada no último sábado (05/06), a competição contou com 1,5 quilômetro de natação, 30 de moutain bike e nove de corrida no interior da Floresta Amazônica.

Entre os atletas de elite, Alexandre Manzan levou a melhor na prova masculina, enquanto entre as mulheres o título ficou para a neozelandesa Jenny Smith, que competiu pela primeira vez no Brasil. Já para os amadores, completar a disputa foi uma verdadeira batalha.

A competição foi montada na Base de instrução quatro do Centro de Grupamento de Selva, local onde são praticados exercícios militares e, para chegar até lá, foi montada uma verdadeira operação de guerra. Às 4h um comboio de ônibus escoltado pela Polícia do Exército levou os atletas de Ponta Negra até a comunidade de Puraquequara, zona leste de Manaus, de onde saíram diversos barcos até a arena da prova.

Após um café da manhã reforçado, todos fizeram os últimos ajustes nos equipamentos e aproveitaram para relaxar nos minutos que antecederam a largada. Pouco antes das 9h um dos oficiais entoou a oração do guerreiro, que foi repetida pelos triathletas.

Um explosivo na água marcou oficialmente o início da prova. Após o trecho de natação, foi hora de correr para a área de transição, pegar a bike e partir para o meio da floresta encarar as dificuldades naturais do percurso. Na metade da prova dos amadores a chuva caiu e piorou as condições, já que o acúmulo de lama nas rodas prejudicava o desempenho e obrigou muitos a empurrarem as magrelas.

No trecho de corrida as batalhas não terminaram. Subidas íngremes e escorregadias, travessias de pequenos igarapés, saltos por cima de galhos, entre outros obstáculos fizeram parte do trajeto. Ao final, na hora de cruzar a linha de chegada, a emoção tomava conta de cada um.

“Essa foi uma prova histórica. Ter 200 civis numa base do Exército conhecendo de perto a Amazônia representa muito”, conta Rafael Ribeiro. “Poder superar o calor, umidade e todas as dificuldades da floresta vai ficar para a vida inteira”, completa.

Meio Ambiente - No sábado comemorou-se o Dia Mundial do Meio Ambiente e em todo o planeta as pessoas discutiram formas de se preservar o planeta, atitude que não foi diferente entre os atletas. “Essa é uma cultura que temos de passar de geração em geração. Conhecer essa selva certamente nos fará lembrar disso a cada dia”, relata Rafael, que também pratica ações sustentáveis no dia a dia. “As pessoas devem adotar medidas simples, como o cuidado em separar o lixo e evitar o desmatamento”, analisa.

Quem também aprovou a disputa no interior da instalação militar foi o amazonense Vanderlandes Cruz, natural de Manacapuru, interior do Amazonas. “Foi uma experiência muito boa, a organização está de parabéns”. Segundo ele, a presença de pessoas de outros estados e países é uma boa forma de divulgar a importância da natureza. “O quintal da minha casa parece uma floresta”, brinca. “Temos que tomar conta, evitar o desmatamento, porque o verde faz bem para a saúde do ser humano”, completa.

Já para Walton Boechat, a parte mais complicada foi o ciclismo. “Tinha muita lama, a bike derrapava, mas foi muito legal. Quanto mais difícil, melhor”, comenta o atleta natural de Taubaté (SP), que se diz antenado com a preservação do planeta. “Todos nós, que praticamos esse tipo de esporte em meio à natureza, temos automaticamente esse cuidado com a preservação”, analisa.

A dificuldade do percurso foi sentida na pele por Jéssica Santos, que caiu algumas vezes durante o ciclismo. “Apesar das quedas a prova foi ótima, superou minhas expectativas”, conta a amazonense, que está acostumada a disputar triathlon olímpico, no asfalto. “Foi uma vitória ter completado, porque não costumo competir no XTerra”.

Jéssica também espera que os estrangeiros e atletas de fora do Amazonas levem como legado a importância de se preservar a Floresta Amazônica. “Igual a isso aqui não existe no mundo. Acho que todos puderam perceber também que não existe apenas a selva, mas também há cidades ao redor”, completa. Sobre as ações sustentáveis, ela comenta que tem o costume de economizar água e energia elétrica. “Todos os cidadãos deveriam fazer o mesmo e se conscientizar”.

E não foram apenas os amadores que tiveram que encarar adversidades para conquistar a medalha de survivor ao final do evento. Atletas de elite, como Isabella Ribeiro e Liege Souza também tiveram que fazer muita força para cruzar a linha de chegada.

“Teve muita lama, mas a prova foi bacanérrima. Tivemos muita chuva, calor no começo e a parte mais difícil sem dúvida foi pedalar no barro”, comenta Isabella com seu característico sotaque mineiro. “Foi muito legal ter comemorado o Dia Mundial do Meio Ambiente aqui”, ressalta. Ao ser perguntada sobre as ações sustentáveis que ela pratica no dia a dia, a triathleta exclama um “uai” e comenta. “Costumo orientar as pessoas que não tem consciência e faço a minha parte. Se cada um fizer a sua, dá para virar esse jogo”.

Liege, de 22 anos, jovem revelação do triathlon nacional, considera o XTerra Amazon como uma das melhores provas que ela já competiu. “O lugar é excepcional, a organização está de parabéns e espero que tenha ano que vem de novo”. Na metade do ciclismo ela perdeu as duas sapatilhas, mas não desistiu. “Pedalei de meias, mas na hora de correr esqueci a dor e parti para cima. Agora é só recuperar”, completa a guerreira catarinense. “Se não for assim, não é XTerra”.

Sobre as ações ambientais, ela conta que refletiu muito sobre o tema, principalmente no trecho de corrida. “Nessa parte a gente passa muito tempo sozinha e fiquei observando a mata. É muito importante termos o cuidado com a preservação”.

A próxima etapa do Circuito XTerra será em Angra dos Reis, prova válida para o Ranking Mundial. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas no site www.xterrabrasil.com.br.