Cobertura_Ironman_2012

Santiago Ascenço usa estratégias e mais treinos em bike para o Ironman

Triathlon · 15 maio, 2012

Santiago Ascenço foi o quarto colocado no Ironman Brasil em 2011. O atleta goiano é conhecido por sua força na corrida consistente que deixa qualquer um cansado. Para tentar tirar a diferença na disputa deste ano, Santiago passou a treinar mais o ciclismo, principalmente depois de sofrer uma lesão. Ele promete chegar com toda força no dia 27 em Florianópolis.

“O treino para o Ironman é algo totalmente diferente. Eu costumo dizer que é outro esporte, porque muda o volume, muda a intensidade, muda a parte de suplementação e alimentação”, conta o triatleta, que garante que vai correr a prova com o intuito de vencer e, quem sabe, trazer o primeiro título brasileiro no masculino.

No seu primeiro ciclo de treinos, Santiago sofreu uma lesão, o que o obrigou a diminuir suas corridas até que estivesse completamente curado. No entanto, o contratempo não desanimou o atleta, pelo contrário. “Eu acho que no final isso vai ser até positivo, porque eu pude focar no pedal, que é a parte mais importante do Ironman. Meu pedal deu um ‘upgrade’, que vai ser importante na prova”, analisa.

Além do ciclismo, Ascenço praticou bastante natação para melhorar a qualidade de suas braçadas. Na reta final, a concentração no Ironman é total.

“Agora é muito mais cuidado com o treino que já foi feito do que tentar melhorar. Preciso me manter, tentar descansar e balancear esse descanso com esse restinho de treino”.

Falta menos de uma semana para a prova de triathlon de longas distâncias. Ao todo, os “ironmen” (“homens de ferro”) percorrem 3,8 quilômetros de natação, 180 de ciclismo e 42 de corrida. A etapa brasileira classifica os melhores atletas para a final mundial, que acontece em Kona, no Havaí.

Em meio a um pelotão de elite de alto nível, que inclui Ezequiel Morales, Oscar Galindez, Guilherme Manocchio e Igor Morelli, Santiago Ascenço não teme a briga pelas primeiras posições.

Para ele, a parte mais complexa do Ironman, para o profissional, é saber observar seus adversários no dia da competição. “A ideia é traçar uma estratégia ali durante a prova, saber analisar o que está acontecendo e o que pode acontecer”, explica.


Santiago Ascenço usa estratégias e mais treinos em bike para o Ironman

Triathlon · 15 maio, 2012

Santiago Ascenço foi o quarto colocado no Ironman Brasil em 2011. O atleta goiano é conhecido por sua força na corrida consistente que deixa qualquer um cansado. Para tentar tirar a diferença na disputa deste ano, Santiago passou a treinar mais o ciclismo, principalmente depois de sofrer uma lesão. Ele promete chegar com toda força no dia 27 em Florianópolis.

“O treino para o Ironman é algo totalmente diferente. Eu costumo dizer que é outro esporte, porque muda o volume, muda a intensidade, muda a parte de suplementação e alimentação”, conta o triatleta, que garante que vai correr a prova com o intuito de vencer e, quem sabe, trazer o primeiro título brasileiro no masculino.

No seu primeiro ciclo de treinos, Santiago sofreu uma lesão, o que o obrigou a diminuir suas corridas até que estivesse completamente curado. No entanto, o contratempo não desanimou o atleta, pelo contrário. “Eu acho que no final isso vai ser até positivo, porque eu pude focar no pedal, que é a parte mais importante do Ironman. Meu pedal deu um ‘upgrade’, que vai ser importante na prova”, analisa.

Além do ciclismo, Ascenço praticou bastante natação para melhorar a qualidade de suas braçadas. Na reta final, a concentração no Ironman é total.

“Agora é muito mais cuidado com o treino que já foi feito do que tentar melhorar. Preciso me manter, tentar descansar e balancear esse descanso com esse restinho de treino”.

Falta menos de uma semana para a prova de triathlon de longas distâncias. Ao todo, os “ironmen” (“homens de ferro”) percorrem 3,8 quilômetros de natação, 180 de ciclismo e 42 de corrida. A etapa brasileira classifica os melhores atletas para a final mundial, que acontece em Kona, no Havaí.

Em meio a um pelotão de elite de alto nível, que inclui Ezequiel Morales, Oscar Galindez, Guilherme Manocchio e Igor Morelli, Santiago Ascenço não teme a briga pelas primeiras posições.

Para ele, a parte mais complexa do Ironman, para o profissional, é saber observar seus adversários no dia da competição. “A ideia é traçar uma estratégia ali durante a prova, saber analisar o que está acontecendo e o que pode acontecer”, explica.

Recuperada de acidente, Ana Lídia Borba quer pódio no Ironman Brasil

Triathlon · 11 maio, 2012

A goiana Ana Lídia Borba estará em Florianópolis (SC) no próximo dia 27 para brigar por um lugar no pódio do Ironman Brasil, principal prova de triatlhon nacional. Confiante e bem treinada para a disputa deste ano, ela quase foi obrigada a abandonar a carreira em 2009 depois de ser atropelada numa rodovia enquanto treinava ciclismo.

Após colidir com um picolé de sinalização de trânsito na estrada, ela caiu na via e foi atropelada por um carro de passeio que passou por cima de seu braço. Várias cirurgias depois e com muita força de vontade, em 2011 voltou a competir, ainda sem estar 100% fisicamente.

Quer saber mais? Assista ao vídeo com o perfil da Ana Lídial.

Esse ano, porém, ela começou a preparação mais cedo do que o habitual e se focou em
treinos específicos de ciclismo e musculação. “Vou para a prova forte na bike e deixar para correr na defensiva”, afirma Ana que atualmente mora em Florianópolis. “É difícil falar em resultado, mas acho que dá para brigar pelo top dez ou top cinco”.

Volume de treino - Todos que se propõem a fazer os 3,8 quilômetros de natação, 180 de ciclismo e 42 de corrida que envolvem um Ironman, tem que se dedicar quase que exclusivamente aos treinos e ter bastante quilometragem acumulada. Para Ana, que pretende brigar pela ponta, esse trabalho é ainda mais intenso.

“Treino mais do que a maioria das meninas. Vou chegar a pedalar 600 quilômetros por semana, mas em geral são 450, 500”, afirma a competidora que já praticou natação e handball. “Corro uns 80 quilômetros e nado entre 20 e 22”, completa. Mas ela tem um segredinho na manga que pode ser de grande valia durante a prova. “Faço um trabalho de fisioterapia duas vezes por semana, exercício funcional e massagem. São atividades complementares para suportar a carga de treino”.

Com tanto tempo dedicado aos treinamentos, a maioria dos aspirantes a Ironman e Ironwoman deixa de lado os encontros familiares, happy hours, cinemas e outros programas com os amigos, um erro na visão de Ana Lídia. “Sou totalmente contra deixar a família e amigos de lado, pois você compromete o próprio trabalho. Se eles começarem a se afastar, certamente você vai se desmotivar num futuro próximo” .

Ana conta que não dispensa um bom vinho na casa de amigos ou uma cervejinha no fim de semana para relaxar, mas tudo tem que ser dosado. “Até o fim de março eu levo uma vida normal, mas depois falo para o pessoal que vou dar um tempo. Até porque eu me sinto cansada e preciso de um tempinho de recuperação”.

Em 2011 ela foi a 13ª colocada entre as mulheres com o tempo de 12h05, enquanto em 2009, ano do acidente, ela marcou 9h52min28 para conquistar a quinta colocação.


Recuperada de acidente, Ana Lídia Borba quer pódio no Ironman Brasil

Triathlon · 11 maio, 2012

A goiana Ana Lídia Borba estará em Florianópolis (SC) no próximo dia 27 para brigar por um lugar no pódio do Ironman Brasil, principal prova de triatlhon nacional. Confiante e bem treinada para a disputa deste ano, ela quase foi obrigada a abandonar a carreira em 2009 depois de ser atropelada numa rodovia enquanto treinava ciclismo.

Após colidir com um picolé de sinalização de trânsito na estrada, ela caiu na via e foi atropelada por um carro de passeio que passou por cima de seu braço. Várias cirurgias depois e com muita força de vontade, em 2011 voltou a competir, ainda sem estar 100% fisicamente.

Quer saber mais? Assista ao vídeo com o perfil da Ana Lídial.

Esse ano, porém, ela começou a preparação mais cedo do que o habitual e se focou em
treinos específicos de ciclismo e musculação. “Vou para a prova forte na bike e deixar para correr na defensiva”, afirma Ana que atualmente mora em Florianópolis. “É difícil falar em resultado, mas acho que dá para brigar pelo top dez ou top cinco”.

Volume de treino - Todos que se propõem a fazer os 3,8 quilômetros de natação, 180 de ciclismo e 42 de corrida que envolvem um Ironman, tem que se dedicar quase que exclusivamente aos treinos e ter bastante quilometragem acumulada. Para Ana, que pretende brigar pela ponta, esse trabalho é ainda mais intenso.

“Treino mais do que a maioria das meninas. Vou chegar a pedalar 600 quilômetros por semana, mas em geral são 450, 500”, afirma a competidora que já praticou natação e handball. “Corro uns 80 quilômetros e nado entre 20 e 22”, completa. Mas ela tem um segredinho na manga que pode ser de grande valia durante a prova. “Faço um trabalho de fisioterapia duas vezes por semana, exercício funcional e massagem. São atividades complementares para suportar a carga de treino”.

Com tanto tempo dedicado aos treinamentos, a maioria dos aspirantes a Ironman e Ironwoman deixa de lado os encontros familiares, happy hours, cinemas e outros programas com os amigos, um erro na visão de Ana Lídia. “Sou totalmente contra deixar a família e amigos de lado, pois você compromete o próprio trabalho. Se eles começarem a se afastar, certamente você vai se desmotivar num futuro próximo” .

Ana conta que não dispensa um bom vinho na casa de amigos ou uma cervejinha no fim de semana para relaxar, mas tudo tem que ser dosado. “Até o fim de março eu levo uma vida normal, mas depois falo para o pessoal que vou dar um tempo. Até porque eu me sinto cansada e preciso de um tempinho de recuperação”.

Em 2011 ela foi a 13ª colocada entre as mulheres com o tempo de 12h05, enquanto em 2009, ano do acidente, ela marcou 9h52min28 para conquistar a quinta colocação.

Guilherme Manocchio é forte candidato ao título brasileiro no Ironman

Triathlon · 09 maio, 2012

Grande promessa para levar o primeiro título brasileiro no masculino do Ironman Brasil, Guilherme Manocchio conta à reportagem do Webrun como está se preparando para a prova, que acontece no dia 27 de maio em Florianópolis.

Guilherme foi o segundo colocado no Ironman Brasil ano passado, chegando dois minutos atrás do campeão, o argentino Eduardo Sturla. Com essa marca, o triatleta paranaense foi o melhor brasileiro da prova e, para esse ano, chega a Florianópolis pensando na vitória.

Expectativas - “Eu fiz o melhor que eu podia nos treinos, então acho que tenho totais condições de lutar pela vitória”, conta o triatleta, que completou o Ironman África do Sul na 10ª posição. A competição africana aconteceu no dia 22 de abril, a um mês da prova brasileira.

Concluir duas vezes seguidas as distâncias de 3,8 quilômetros de natação, 180 de ciclismo e mais 42 de corrida não é fácil. “Esse ano tentei fazer um volume um pouco maior, minha base foi mais extensa”, explica. No entanto, o triatleta sentiu a consequência. “No começo do ano eu melhorei muito meu rendimento, mas depois eu fiquei um pouco cansado”.

A pressão pelo primeiro lugar existe, mas não preocupa Guilherme. “É lógico que a gente sempre quer a vitória, mas se pegar um terceiro, quarto lugar eu também fico tranquilo, estou com o dever cumprido e sei que fiz o meu melhor”, comenta o triatleta, que tem 29 anos.

Treinamento - O preparo para um prova como Ironman precisa não só de competência nas três modalidades como também condicionamento para provas de resistência, treinados à exaustão durante todo o ano ou mais. No caso de Manocchio, a sua meta principal foi melhorar o ciclismo.

“Eu não me preocupava muito com a corrida, porque eu tenho mais facilidade com provas de longas distâncias. A natação não é problema para mim também. Então o ciclismo foi a modalidade que eu mais treinei”, analisa.

A elite do esporte passa ao menos quatro horas pedalando os 120 quilômetros, o que justifica a modalidade ser a que mais exige resistência do atleta.

Até o dia da prova em Florianópolis, Guilherme pretende diminuir os treinos de potência e também diminuir o volume total de treinos, para recuperar o organismo. “Quero estabelecer um padrão de saúde normal, para chegar no dia da prova 100%”, justifica.

Concorrência - O Ironman Brasil reúne atletas de alto nível do esporte e, como comenta Guilherme, todos chegam lá para vencer. O goiano Santiago Ascenço é também promissor candidato ao título. “Ele já tem um histórico bom na prova, então é bom sempre ficar de olho nele”, diz.

Nomes como Eduardo Sturla, Oscar Galindez e Ezequiel Morales formam o trio argentino forte na competição. “Eles já conhecem bem a prova, tem que tomar cuidado”, alerta.

No entanto, o que faz mesmo a diferença no Ironman, para Guilherme, é a concentração. “Todo mundo chega muito bem treinado. Então aquele que estiver melhor no dia, mais concentrado e com mais vontade de vencer vai ser aquele que vai conseguir o melhor resultado”, analisa Manocchio.

O Ironman Brasil acontece no dia 27 de maio em Florianópolis a partir das 7h. Acompanhe a cobertura completa ao vivo pelo Webrun.


Guilherme Manocchio é forte candidato ao título brasileiro no Ironman

Triathlon · 09 maio, 2012

Grande promessa para levar o primeiro título brasileiro no masculino do Ironman Brasil, Guilherme Manocchio conta à reportagem do Webrun como está se preparando para a prova, que acontece no dia 27 de maio em Florianópolis.

Guilherme foi o segundo colocado no Ironman Brasil ano passado, chegando dois minutos atrás do campeão, o argentino Eduardo Sturla. Com essa marca, o triatleta paranaense foi o melhor brasileiro da prova e, para esse ano, chega a Florianópolis pensando na vitória.

Expectativas - “Eu fiz o melhor que eu podia nos treinos, então acho que tenho totais condições de lutar pela vitória”, conta o triatleta, que completou o Ironman África do Sul na 10ª posição. A competição africana aconteceu no dia 22 de abril, a um mês da prova brasileira.

Concluir duas vezes seguidas as distâncias de 3,8 quilômetros de natação, 180 de ciclismo e mais 42 de corrida não é fácil. “Esse ano tentei fazer um volume um pouco maior, minha base foi mais extensa”, explica. No entanto, o triatleta sentiu a consequência. “No começo do ano eu melhorei muito meu rendimento, mas depois eu fiquei um pouco cansado”.

A pressão pelo primeiro lugar existe, mas não preocupa Guilherme. “É lógico que a gente sempre quer a vitória, mas se pegar um terceiro, quarto lugar eu também fico tranquilo, estou com o dever cumprido e sei que fiz o meu melhor”, comenta o triatleta, que tem 29 anos.

Treinamento - O preparo para um prova como Ironman precisa não só de competência nas três modalidades como também condicionamento para provas de resistência, treinados à exaustão durante todo o ano ou mais. No caso de Manocchio, a sua meta principal foi melhorar o ciclismo.

“Eu não me preocupava muito com a corrida, porque eu tenho mais facilidade com provas de longas distâncias. A natação não é problema para mim também. Então o ciclismo foi a modalidade que eu mais treinei”, analisa.

A elite do esporte passa ao menos quatro horas pedalando os 120 quilômetros, o que justifica a modalidade ser a que mais exige resistência do atleta.

Até o dia da prova em Florianópolis, Guilherme pretende diminuir os treinos de potência e também diminuir o volume total de treinos, para recuperar o organismo. “Quero estabelecer um padrão de saúde normal, para chegar no dia da prova 100%”, justifica.

Concorrência - O Ironman Brasil reúne atletas de alto nível do esporte e, como comenta Guilherme, todos chegam lá para vencer. O goiano Santiago Ascenço é também promissor candidato ao título. “Ele já tem um histórico bom na prova, então é bom sempre ficar de olho nele”, diz.

Nomes como Eduardo Sturla, Oscar Galindez e Ezequiel Morales formam o trio argentino forte na competição. “Eles já conhecem bem a prova, tem que tomar cuidado”, alerta.

No entanto, o que faz mesmo a diferença no Ironman, para Guilherme, é a concentração. “Todo mundo chega muito bem treinado. Então aquele que estiver melhor no dia, mais concentrado e com mais vontade de vencer vai ser aquele que vai conseguir o melhor resultado”, analisa Manocchio.

O Ironman Brasil acontece no dia 27 de maio em Florianópolis a partir das 7h. Acompanhe a cobertura completa ao vivo pelo Webrun.

Veterano Antônio Manssur pondera participação no Ironman Brasil

Triathlon · 07 maio, 2012

Quem participa das mais tradicionais provas de triathlon no Brasil acaba se acostumando com alguns rostos que estão sempre presentes. O de Antônio Manssur sem dúvida é um deles, uma vez que o juiz de Direito frequentemente aparece entre os melhores nas provas nacionais.

Neste mês, Manssur disputa aquela que é a principal prova da temporada para muitos triatletas, o Ironman Brasil (27/05), em Florianópolis. “O Ironman é a prova mais importante que tem de triathlon, é o melhor. E ao fazer uma dessa pelo seu País você quer dar uma melhorada (no rendimento)”, conta.

Participação em risco- O veterano sofreu uma lesão no final de março, antes de sua participação na primeira etapa do Brasileiro de Longa Distância, no Ceará. “Eu nunca tive lesão, mas como treino forte, acabo exagerando. Fui alongar e estourou minha lombar, eu desabei no chão”, relembra.

O saldo foi de duas protusões vertebrais e uma tendinite no glúteo. Fazendo fisioterapia e treinando de forma mais leve, Manssur espera estar inteiro para a competição em Florianópolis. “Para o Iron tem que estar cem por cento, senão prejudica não só a prova e o resto da temporada, mas também a saúde”, avalia.

Adaptação- O triatleta admite que é melhor nas distâncias curtas e ainda está se adaptando para os percursos que exigem mais resistência. “Estou tentando mudar para fazer prova longa, mas venho sofrendo um pouco, meu pedal ainda está baixo”, revela o juiz, que ainda quer correr o Circuito Mundial da ITU (União Internacional de Triathlon).

Para se preparar, Manssur tem disputado provas mais curtas. Recentemente, foi o segundo colocado nos cinco quilômetros de corrida da Energizer Night Race (28/04, em São Paulo), atrás apenas do fundista Adriano Bastos. No domingo, seis de maio, disputou a segunda etapa do Troféu Brasil de Triathlon (também em São Paulo) e ficou com a sétima colocação.

“Corri bem, mas não foi o meu melhor”, diz, revelando que a lesão ainda o incomoda. O bom desempenho no tradicional circuito faz parte de suas metas para 2012 além do Ironman. “Tenho como objetivo o Troféu Brasil e o Mundial de Long Distance da ITU na Espanha (29/07, em Vitoria-Gasteiz). A intenção é ir bem em todas, mas tem que ir administrando ao longo da temporada”, conclui.


Veterano Antônio Manssur pondera participação no Ironman Brasil

Triathlon · 07 maio, 2012

Quem participa das mais tradicionais provas de triathlon no Brasil acaba se acostumando com alguns rostos que estão sempre presentes. O de Antônio Manssur sem dúvida é um deles, uma vez que o juiz de Direito frequentemente aparece entre os melhores nas provas nacionais.

Neste mês, Manssur disputa aquela que é a principal prova da temporada para muitos triatletas, o Ironman Brasil (27/05), em Florianópolis. “O Ironman é a prova mais importante que tem de triathlon, é o melhor. E ao fazer uma dessa pelo seu País você quer dar uma melhorada (no rendimento)”, conta.

Participação em risco- O veterano sofreu uma lesão no final de março, antes de sua participação na primeira etapa do Brasileiro de Longa Distância, no Ceará. “Eu nunca tive lesão, mas como treino forte, acabo exagerando. Fui alongar e estourou minha lombar, eu desabei no chão”, relembra.

O saldo foi de duas protusões vertebrais e uma tendinite no glúteo. Fazendo fisioterapia e treinando de forma mais leve, Manssur espera estar inteiro para a competição em Florianópolis. “Para o Iron tem que estar cem por cento, senão prejudica não só a prova e o resto da temporada, mas também a saúde”, avalia.

Adaptação- O triatleta admite que é melhor nas distâncias curtas e ainda está se adaptando para os percursos que exigem mais resistência. “Estou tentando mudar para fazer prova longa, mas venho sofrendo um pouco, meu pedal ainda está baixo”, revela o juiz, que ainda quer correr o Circuito Mundial da ITU (União Internacional de Triathlon).

Para se preparar, Manssur tem disputado provas mais curtas. Recentemente, foi o segundo colocado nos cinco quilômetros de corrida da Energizer Night Race (28/04, em São Paulo), atrás apenas do fundista Adriano Bastos. No domingo, seis de maio, disputou a segunda etapa do Troféu Brasil de Triathlon (também em São Paulo) e ficou com a sétima colocação.

“Corri bem, mas não foi o meu melhor”, diz, revelando que a lesão ainda o incomoda. O bom desempenho no tradicional circuito faz parte de suas metas para 2012 além do Ironman. “Tenho como objetivo o Troféu Brasil e o Mundial de Long Distance da ITU na Espanha (29/07, em Vitoria-Gasteiz). A intenção é ir bem em todas, mas tem que ir administrando ao longo da temporada”, conclui.

Guilherme Manocchio confirma presença no Ironman Brasil em maio

Triathlon · 27 abr, 2012

Depois de chegar perto da vitória no Ironman em 2011, o triatleta Guilherme Manocchio intensificou os treinos e diz que está preparado para a disputa deste ano. A etapa brasileira da competição de longas distâncias do triathlon acontece no dia 27 de maio na praia de Jurerê Internacional, em Florianópolis (SC).

O paranaense de 29 anos é o favorito para levar, pela primeira vez, o título masculino para o Brasil na disputa de 3,8 quilômetros de natação, 180 de ciclismo e 42 de corrida. Ano passado, Guilherme chegou menos de dois minutos depois do tetracampeão Eduardo Sturla, da Argentina.

“Meu objetivo principal é fazer uma boa prova, como no ano passado, tentando um lugar entre os cinco melhores. Mas esta meta de conseguir a primeira vitória para o Brasil, no masculino, sem dúvida motiva bastante”, destaca. Ele completou o Ironman ano passado em 8h17min20.

A preparação intensa do atleta começou em 2011 e agora, na reta final, a intenção é trabalhar melhor o pedal, seu principal obstáculo. “Os primeiros 120 quilômetros são bons, mas nos 60 final fica complicado. Quero melhorar isso, para iniciar a corrida, trecho que me sinto bem, em boa situação e brigar pela ponta”, esclarece.

O começo da temporada deste ano começou com bons resultados para Manocchio, com uma vitória no Meio Ironman de Pucón, no Chile, em janeiro. "Foi muito bom começar o ano com um resultado como este. Sem dúvida deu mais motivação para seguir em busca de outros resultados positivos", finaliza.


Guilherme Manocchio confirma presença no Ironman Brasil em maio

Triathlon · 27 abr, 2012

Depois de chegar perto da vitória no Ironman em 2011, o triatleta Guilherme Manocchio intensificou os treinos e diz que está preparado para a disputa deste ano. A etapa brasileira da competição de longas distâncias do triathlon acontece no dia 27 de maio na praia de Jurerê Internacional, em Florianópolis (SC).

O paranaense de 29 anos é o favorito para levar, pela primeira vez, o título masculino para o Brasil na disputa de 3,8 quilômetros de natação, 180 de ciclismo e 42 de corrida. Ano passado, Guilherme chegou menos de dois minutos depois do tetracampeão Eduardo Sturla, da Argentina.

“Meu objetivo principal é fazer uma boa prova, como no ano passado, tentando um lugar entre os cinco melhores. Mas esta meta de conseguir a primeira vitória para o Brasil, no masculino, sem dúvida motiva bastante”, destaca. Ele completou o Ironman ano passado em 8h17min20.

A preparação intensa do atleta começou em 2011 e agora, na reta final, a intenção é trabalhar melhor o pedal, seu principal obstáculo. “Os primeiros 120 quilômetros são bons, mas nos 60 final fica complicado. Quero melhorar isso, para iniciar a corrida, trecho que me sinto bem, em boa situação e brigar pela ponta”, esclarece.

O começo da temporada deste ano começou com bons resultados para Manocchio, com uma vitória no Meio Ironman de Pucón, no Chile, em janeiro. "Foi muito bom começar o ano com um resultado como este. Sem dúvida deu mais motivação para seguir em busca de outros resultados positivos", finaliza.

Oscar Galindez vence Half Triathlon de Concórdia pela terceira vez

Triathlon · 19 abr, 2012

Oscar Galindez assegurou no domingo (15/04) o tricampeonato do Half Triathlon de Concórdia, na Argentina. Galindez, que é argentino mas vive em Santos (SP), conquistou a prova pela segunda vez consecutiva.

O triatleta valoriza sua conquista. “O Half de Concórdia tem um nível elevado, com a presença de todos os argentinos que já ganharam algum Ironman, como o Francisco Pontano, campeão em Lake Place e Wisconsin, nos Estados Unidos, o Ezequiel Morales, também campeão em Wisconsin, o Sturla, tetracampeão em Florianópolis, e eu, tri em Floripa”, afirma.

No domingo, Galindez completou os 1,9 quilômetro de natação, 90 de ciclismo e 21 de corrida em 3h56min. Saiu em quarto da água e depois da bike, entrou para correr em terceiro.

“No meu relógio fiz os 21 quilômetros em 1h16min. Corri solto, como se só tivesse uma meia maratona, sem pedalar antes”, relata. O resultado ratifica sua grande temporada, que tem como um dos pontos altos até então ter batido no Panamá o mito do ciclismo Lance Armstrong na bike.


Oscar Galindez vence Half Triathlon de Concórdia pela terceira vez

Triathlon · 19 abr, 2012

Oscar Galindez assegurou no domingo (15/04) o tricampeonato do Half Triathlon de Concórdia, na Argentina. Galindez, que é argentino mas vive em Santos (SP), conquistou a prova pela segunda vez consecutiva.

O triatleta valoriza sua conquista. “O Half de Concórdia tem um nível elevado, com a presença de todos os argentinos que já ganharam algum Ironman, como o Francisco Pontano, campeão em Lake Place e Wisconsin, nos Estados Unidos, o Ezequiel Morales, também campeão em Wisconsin, o Sturla, tetracampeão em Florianópolis, e eu, tri em Floripa”, afirma.

No domingo, Galindez completou os 1,9 quilômetro de natação, 90 de ciclismo e 21 de corrida em 3h56min. Saiu em quarto da água e depois da bike, entrou para correr em terceiro.

“No meu relógio fiz os 21 quilômetros em 1h16min. Corri solto, como se só tivesse uma meia maratona, sem pedalar antes”, relata. O resultado ratifica sua grande temporada, que tem como um dos pontos altos até então ter batido no Panamá o mito do ciclismo Lance Armstrong na bike.

Tetracampeão do Ironman se prepara para a disputa deste ano

Triathlon · 12 abr, 2012

Enquanto se prepara rumo ao pentacampeonato no Ironman Brasil, o argentino Eduardo Sturla fará sua primeira competição da temporada no domingo (15/04). O triatleta participa do Campeonato Argentino de Longa Distância pouco antes da etapa brasileira do Ironman, que acontece no dia 27 de maio, em Florianópolis.

O Campeonato Argentino de Longa Distância tem percurso de meio Ironman, sendo 1,9 quilômetro de natação, 90 quilômetros de ciclismo e 21 quilômetros de corrida.

“A prova acontece seis semanas antes do Ironman Brasil, o que é perfeito para avaliar como estão indo meus treinos, provar meus equipamentos e nutrição para o Ironman”, conta o quatro vezes campeão da prova no Brasil.

Mesmo não sendo seu objetivo principal, o Campeonato Argentino será importante para checar a preparação do atleta: “Vou poder ter uma ideia de como estou”, pondera Sturla.

Os interessados podem seguir o Campeonato Argentino de Longa Distância no próximo domingo (15/04) pela fan Page no Facebook do atleta: www.facebook.com/sturlaeduardomartin.


Tetracampeão do Ironman se prepara para a disputa deste ano

Triathlon · 12 abr, 2012

Enquanto se prepara rumo ao pentacampeonato no Ironman Brasil, o argentino Eduardo Sturla fará sua primeira competição da temporada no domingo (15/04). O triatleta participa do Campeonato Argentino de Longa Distância pouco antes da etapa brasileira do Ironman, que acontece no dia 27 de maio, em Florianópolis.

O Campeonato Argentino de Longa Distância tem percurso de meio Ironman, sendo 1,9 quilômetro de natação, 90 quilômetros de ciclismo e 21 quilômetros de corrida.

“A prova acontece seis semanas antes do Ironman Brasil, o que é perfeito para avaliar como estão indo meus treinos, provar meus equipamentos e nutrição para o Ironman”, conta o quatro vezes campeão da prova no Brasil.

Mesmo não sendo seu objetivo principal, o Campeonato Argentino será importante para checar a preparação do atleta: “Vou poder ter uma ideia de como estou”, pondera Sturla.

Os interessados podem seguir o Campeonato Argentino de Longa Distância no próximo domingo (15/04) pela fan Page no Facebook do atleta: www.facebook.com/sturlaeduardomartin.

Ironman Brasil seleciona atletas para a final mundial no Havaí

Triathlon · 14 mar, 2012

As inscrições de mais de 2000 atletas acabaram em apenas 14 minutos, tempo incrível para uma prova que tem duração de até 17 horas. Toda correria se justifica por ser o Ironman Brasil, marcado para o dia 27 de maio, em Florianópolis, uma das etapas de seleção para a grande final no Havaí. A largada será dada na praia de Jurerê Internacional às 7h.

“Homens de ferro” do mundo todo disputam as 50 vagas, divididas entre profissionais e amadores, por um percurso de triathlon longo desafiador. São 3,8 quilômetros de natação, 180,2 quilômetros de ciclismo e 42,2 quilômetros de corrida, com o tempo limite de 17 horas para conclusão da prova.

As vagas para a final no Havaí são disputadas de acordo com as categorias e faixas etárias dos atletas. Os profissionais são pontuados de acordo com a classificação nas etapas seletivas e os melhores colocados ganham as vagas, como é a regra estipulada pela WTC (World Triathlon Corporation).

O triathlon brasileiro é bem representado em Florianópolis. A triatleta e “mulher de ferro” Fernanda Keller já venceu a prova duas vezes, em 2004 e 2008. No masculino, o País já chegou perto em 2007 e 2009 com Reinaldo Colucci, vice-campeão em ambos os anos, e em 2011, com Guilherme Manocchio, com o mesmo resultado. Também houve um terceiro lugar, com Santiago Ascenço, em 2010.

Veja o site oficial do Ironman Brasil: www.ironmanbrasil.com.br


Ironman Brasil seleciona atletas para a final mundial no Havaí

Triathlon · 14 mar, 2012

As inscrições de mais de 2000 atletas acabaram em apenas 14 minutos, tempo incrível para uma prova que tem duração de até 17 horas. Toda correria se justifica por ser o Ironman Brasil, marcado para o dia 27 de maio, em Florianópolis, uma das etapas de seleção para a grande final no Havaí. A largada será dada na praia de Jurerê Internacional às 7h.

“Homens de ferro” do mundo todo disputam as 50 vagas, divididas entre profissionais e amadores, por um percurso de triathlon longo desafiador. São 3,8 quilômetros de natação, 180,2 quilômetros de ciclismo e 42,2 quilômetros de corrida, com o tempo limite de 17 horas para conclusão da prova.

As vagas para a final no Havaí são disputadas de acordo com as categorias e faixas etárias dos atletas. Os profissionais são pontuados de acordo com a classificação nas etapas seletivas e os melhores colocados ganham as vagas, como é a regra estipulada pela WTC (World Triathlon Corporation).

O triathlon brasileiro é bem representado em Florianópolis. A triatleta e “mulher de ferro” Fernanda Keller já venceu a prova duas vezes, em 2004 e 2008. No masculino, o País já chegou perto em 2007 e 2009 com Reinaldo Colucci, vice-campeão em ambos os anos, e em 2011, com Guilherme Manocchio, com o mesmo resultado. Também houve um terceiro lugar, com Santiago Ascenço, em 2010.

Veja o site oficial do Ironman Brasil: www.ironmanbrasil.com.br

Nova chance para participar do Ironman em Kona, no Havaí

Triathlon · 02 mar, 2012

Não é fácil chegar ao Ironman. A modalidade consiste em uma prova de triathlon de longas distâncias: são aproximadamente em 3,8 quilômetros de natação, 180 de ciclismo e 42 quilômetros de corrida. Com duração de oito a 17 horas, quem consegue completar a prova já pode ser considerado um homem de ferro (ironman, em inglês).

Muitas histórias inspiradoras não faltam na competição. Algumas até aparecem na imprensa como histórias de coragem e motivação, que mostram como esses atletas superaram seus limites e dificuldades antes e durante o Ironman.

E foram essas histórias de perseverança que inspiraram a criação de um novo programa da prova. O chamado Kona Inspired foi lançado esta quinta-feira (01/03) com a intenção de conhecer e fazer conhecidas as emocionantes histórias dos participantes da maior competição de triathlon do mundo. Além disso, a partir da participação do público, o projeto vai levar oito atletas para disputarem o Campeonato Mundial de Ironman em Kona, no Havaí.

A partir desta semana, atletas de qualquer parte do mundo podem enviar seus vídeos de até 90 segundos mostrando como representam o lema do Ironman, “Tudo é possível”. Os vídeos serão assistidos e votados pelo público para eleger quais os oito que merecem uma vaga em Kona.

O envio dos vídeos deve ser feito até o dia 31 de março pelo site www.konainspired.com ou pela página do Facebook Kona Inspired. A votação será no mesmo site. Participe, envie o seu vídeo e vote!


Nova chance para participar do Ironman em Kona, no Havaí

Triathlon · 02 mar, 2012

Não é fácil chegar ao Ironman. A modalidade consiste em uma prova de triathlon de longas distâncias: são aproximadamente em 3,8 quilômetros de natação, 180 de ciclismo e 42 quilômetros de corrida. Com duração de oito a 17 horas, quem consegue completar a prova já pode ser considerado um homem de ferro (ironman, em inglês).

Muitas histórias inspiradoras não faltam na competição. Algumas até aparecem na imprensa como histórias de coragem e motivação, que mostram como esses atletas superaram seus limites e dificuldades antes e durante o Ironman.

E foram essas histórias de perseverança que inspiraram a criação de um novo programa da prova. O chamado Kona Inspired foi lançado esta quinta-feira (01/03) com a intenção de conhecer e fazer conhecidas as emocionantes histórias dos participantes da maior competição de triathlon do mundo. Além disso, a partir da participação do público, o projeto vai levar oito atletas para disputarem o Campeonato Mundial de Ironman em Kona, no Havaí.

A partir desta semana, atletas de qualquer parte do mundo podem enviar seus vídeos de até 90 segundos mostrando como representam o lema do Ironman, “Tudo é possível”. Os vídeos serão assistidos e votados pelo público para eleger quais os oito que merecem uma vaga em Kona.

O envio dos vídeos deve ser feito até o dia 31 de março pelo site www.konainspired.com ou pela página do Facebook Kona Inspired. A votação será no mesmo site. Participe, envie o seu vídeo e vote!