Ex-recordista mundial analisa brasileiros convocados a Pequim

Redação Webrun | Maratona · 03 jun, 2008

Ronaldo durante a Maratona (foto: Alexandre Koda/ www.webrun.com.br)
Ronaldo durante a Maratona (foto: Alexandre Koda/ www.webrun.com.br)

O ex-atleta profissional Ronaldo da Costa, recordista mundial de maratona no ano de 1998, com 2h06min05, foi o padrinho da Maratona de São Paulo no último domingo (01) e, além de comentar sobre a prova, fez uma breve análise sobre os três atletas brasileiros que estarão em Pequim na maratona masculina. Ronaldinho, como é conhecido entre os amigos, também ostenta o título da São Silvestre de 1994, na época ele quebrou uma hegemonia estrangeira de nove anos.

Atento à todos os detalhes da largada da prova paulista, na Ponte Estaiada, novo cartão postal da cidade, ele já apostava em uma vitória brasileira. “Não vou citar nomes, mas o Brasil estará bem representado e certamente os atletas darão o melhor de si”. Palpite correto e os vencedores de São Paulo foram os brasileiros Claudir Rodrigues e Maria Zeferina Baldaia.

Sobre Pequim, que contará com José Teles, Marílson Gomes e Franck Caldeira, Ronaldo acredita na vitória do campeão da Maratona de Nova York em 2006. “O grupo está bem forte, são atletas consagrados, mas tenho muita confiança no Marílson, que é nosso melhor atleta atualmente”.

Ele diz ainda que faz a aposta sem desmerecer os outros dois atletas. “O Franck é novo e pode surpreender e o Teles tem muita experiência, o que certamente aumenta nossa chance de medalhas”.

Mulheres – Além dos três maratonistas na categoria masculina, o Brasil terá ainda a presença de Marily dos Santos na maratona olímpica feminina. No dia 17 de agosto acontece a competição das mulheres, enquanto os homens competirão no dia 24, ambas as provas no Estádio Nacional de Pequim, na China.

Conquistas – Aos 38 anos, Ronaldo da Costa diz que não sente saudades de competir, mas confessa que não consegue se desvencilhar do atletismo, já que comanda um projeto com crianças na cidade de Betim, em Belo Horizonte (MG). “Estamos de olho na garotada, sempre treinando com eles”. Com um currículo invejável, ele ostenta ainda o bronze no Mundial de Meia em Oslo (Noruega) em 1993; o bronze no Pan de Mar-del-Plata (Argentina) em 1995; prata no Mundial de Maratona de Revezamento em Copenhague (Dinamarca) no ano de 1996 e bronze na edição de Manaus (AM) dois anos depois.

Este texto foi escrito por: Alexandre Koda

Redação Webrun

Ver todos os posts

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!