Crianças fazem a festa nas provas infantis do Xterra Brasil

Redação Webrun | Kids · 02 set, 2009

Júlia estava nervosa antes da largada (foto: Alexandre Koda/ www.webrun.com.br)
Júlia estava nervosa antes da largada (foto: Alexandre Koda/ www.webrun.com.br)

No último final de semana (29 e 30) a região da Costa Verde, entre Angra dos Reis e Mangartiba (RJ) recebeu a edição 2009 do Xterra Brasil, evento que contou com um triathlon cross country, uma corrida noturna, um desafio de natação e duas provas infantis. Tanto no triathlon, quanto na corrida, a diversão rolou solta para os pequenos.

Angra dos Reis – Após a prova para os adultos no sábado, a manhã do domingo foi reservada exclusivamente para as crianças, que acordaram cedo para a disputa do mini triathlon. A largada foi às 10h na praia em frente ao Hotel Porto Bello para diversas categorias.

A primeira a largar foi a categoria seis a oito anos e o maior problema dos staffs foi controlar os pais das crianças, que se amontoavam nas proximidades do pórtico para fotografar, filmar e passar as últimas instruções para os pimpolhos. Enquanto a bóia dos 30 metros de natação era posicionada, os atletas recebiam as instruções de segurança.

Largada autorizada, a apreensão dos pais era nítida, mas tudo ocorreu sem problemas. Os triathletas foram acompanhados por membros da organização até a área de transição para os 300m de bike e depois para os 200m de corrida.

Após a chegada de todos, os procedimentos foram repetidos para a categoria nove e 10 anos, que disputou 50m de natação, 500m de mountain bike e 300m de corrida e para os competidores de 11 e 12 anos, que enfrentaram 200m de natação, dois quilômetros de bike e um quilômetro de corrida. Todos receberam medalhas de finisher.

“Foi muito legar participar. A gente nadou, depois teve que sair correndo, coloquei o tênis, a camiseta e subi na bicicleta para ir rápido. Depois joguei a bicicleta e vim correndo para a chegada”, conta Júlia Camargo de oito anos. Ela conta ainda que estava nervosa antes da largada. “Tinha muita gente e eu achei que ia cansar. Ano passado eu já tinha corrido aqui e os dois anos gostei muito”, completa ainda ofegante.

Quem também cansou foi Matheus Ferreira Leite, que antes da prova recebeu instruções de seu pai para acelerar ao máximo em todas as pernas. “Foi difícil, cheguei cansado, mas foi bom. Foi a primeira fez que eu corri aqui”, relata o competidor que foi o primeiro a cruzar a linha de chegada. “Eu me atrapalhei um pouco na natação, mas o resto foi fácil”, completa Matheus de 10 anos, que treina na USP, em São Paulo.

Quem também achou a natação difícil foi Giulia Camargo, que pegou pela frente uma onda antes de chegar na bóia em formato de maçã. “Eu prefiro a bike, porque dá para ir mais rápido e não cansa muito. Foi a minha primeira vez e gostei muito”, relata a triathleta de nove anos. “Se eu tiver tempo eu quero participar outras vezes”.

Já na corrida, os pais incentivam Sofia Ferreira de um ano e nove meses a praticar esporte desde cedo. “Nessa família só tem atleta. A mãe correu, eu nadei e a colocamos para correr também e foi muito bem. Ela correu bem rápido até”, relata o pai Thiago Ferreira.

João Vitor Costa chegou muito cansado na linha de chegada, mas respirou fundo para avaliar sua participação. “Foi mais difícil do que eu pensava. Foi a primeira vez que eu corri, no final foi pior, mas eu gostei e quero participar mais vezes”.

As categorias em disputa foram um a quatro anos (50 metros); (cinco e seis anos 100 metros), sete e oito anos (300 metros); nove e 10 anos (500 metros) e 11 e 12 anos (um quilômetro).

Este texto foi escrito por: Alexandre Koda

Redação Webrun

Ver todos os posts

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!