Com duas medalhas de prata no Pan, Cruz Nonata mira Londres – 2012

Redação Webrun | Atletismo · 07 nov, 2011

Cruz Nonata foi homenageada pela Federação Paulista e pelo Clube BMF Bovespa (foto: Paulo Gomes/ www.webrun.com.br)
Cruz Nonata foi homenageada pela Federação Paulista e pelo Clube BMF Bovespa (foto: Paulo Gomes/ www.webrun.com.br)

A fundista Cruz Nonata voltou dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, no México, com a mala mais pesada. A piauiense conquistou a medalha de prata nas duas provas que disputou, 10.000m e 5.000m, ambas vencidas pela corredora local Marisol Romero.

“A mexicana já está bem adaptada, eu não, foi a minha primeira vez [competindo] na altitude”, conta Cruz, que comemorou muito suas medalhas. “Me senti bem nas provas e consegui boa colocação, trouxe medalha, foi ótimo!”, diz a corredora.

Em cerimônia de homenagem realizada quinta-feira (03/11) na Federação Paulista de Atletismo, a fundista falou sobre as provas no Pan. “A decisão dos 10.000m foi uma prova tática, todo mundo estava dizendo para eu correr com cautela para não pegar a frente antes do previsto e eu fui mantendo”, explica a medalhista.

“Saí na hora certa para pegar a segunda colocação”, define. Apesar do pouco tempo de adaptação na altitude a corredora passou cerca de dez dias em San Luis Potosi, 1.800 metros acima do nível do mar Cruz Nonata afirma que o período fez diferença. “Deu para sentir um pouco, sim. Sabia que ia decidir nas últimas voltas, foi o que eu fiz”, esclarece.

Para conseguir uma vaga em Londres, a atleta terá que bater todas as suas marcas pessoais. A corredora não correu nenhuma prova na carreira abaixo dos índices definidos pela CBAt Confederação Brasileira de Atletismo com base nos limites impostos pela IAAF Associação Internacional das Federações de Atletismo.

“Vou tentar uma vaga, entrar nas provas e tentar o índice para ir para Londres”, diz, confiante. Especialista nos 5.000m e 10.000m, Cruz Nonata surpreendeu em outubro ao chegar na nona colocação da Maratona de Chicago (09/10), sua estreia em maratonas.

Apesar do bom desempenho, a piauiense não definiu ainda qual será a distância apostada 5.000m, 10.000m ou os 42 quilômetros e 195 metros da Maratona. A escolha será feita com base em seu desempenho nos treinos. “Vou treinar, depois vamos ver em quais provas vou entrar para conseguir o índice”, conclui a atleta do Clube de Atletismo BM&F Bovespa.

Este texto foi escrito por: Paulo Gomes

Redação Webrun

Ver todos os posts

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!