Ultramaratonista Dean Karnazes fala da experiência de correr em SP

Redação Webrun | Ultra Maratona · 16 set, 2009

Dean agradeceu muito o carinho das pessoas (foto: Alexandre Koda/ www.webrun.com.br)
Dean agradeceu muito o carinho das pessoas (foto: Alexandre Koda/ www.webrun.com.br)

Atualizada às 16h37.

No último final de semana (12 e 13) o ultramaratonista americano Dean Karnazes esteve no Brasil para o desafio de correr 24 horas por diversos pontos turísticos da cidade de São Paulo e, ao mesmo tempo, lançar a versão em português do seu livro “50 ultramaratonas em 50 dias”. Sempre muito simpático e sorridente, ele contou que a escolha pela capital paulista foi especial.

“Muitas pessoas daqui me mandavam e-mails dizendo que adoravam o que eu fazia e gostariam de correr ao meu lado”, conta Dean. “Minha agenda é muito cheia, mas eu pensei que deveria vir, já que muitas pessoas boas estavam me pedindo”, completa o ultramaratonista que já esteve no Brasil em outra oportunidade.

O desafio começou no sábado em frente à Frutaria SP, na Avenida Hélio Pellegrino e prosseguiu por diversos pontos turísticos, como o Parque Ibirapuera, o Parque da Independência, da Aclimação, Praça da Sé, Jóquei Club, Avenida Morumbi, Ponte Estaiada, entre outros, até chegar à Loja da The North Face, no Morumbi Shopping. Durante todo o percurso o trânsito não foi interditado, mas batedores da Polícia Militar, CET e da organização do evento garantiram a segurança.

“Foi uma loucura, foi muito brasileiro, com muita energia”, lembra entusiasmado. Antes de vir às terras tupiniquins, no final de agosto, ele sofreu um acidente enquanto participava de uma prova nos Estados Unidos, ao cair numa trilha e fraturar três costelas. “Ainda dói muito. O médico disse que eu não deveria correr por seis meses, mas eu precisava vir ao Brasil, já que muitas pessoas estavam me esperando”.

A cada trecho que ele corria muitas pessoas se juntavam, como o hexacampeão da Maratona da Disney Adriano Bastos e dezenas de outros atletas amadores. “Os brasileiros têm uma paixão que eu adoro, são muito parecidos comigo, então me senti em casa”, ressalta Dean que durante três horas distribuiu autógrafos e posou para fotos com os fãs no lançamento do seu livro na última terça-feira.

Dean Karnazes contou também que já esteve em todos os continentes mais de uma vez, mas constatou que São Paulo tem uma particularidade que o agradou muito. “Vocês têm a melhor pizza do mundo, a de banana é a minha favorita”. Ele também agradeceu todo o carinho e apoio que recebeu durante a estadia na cidade.

Ao ser perguntado sobre qual conselho daria para os atletas e para os inicinates em provas longas, ele citou uma frase que certamente pode ser usada no cotidiano e nas mais diversas situações. “Tem um trecho do meu livro que eu adoro e diz o seguinte: corra quando você puder, ande se tiver que andar, rasteje se for necessário, mas nunca desista”.

Depoimentos – Para Adriano Bastos, a experiência de correr ao lado de uma das 100 pessoas mais influentes do mundo (segundo a Revista Time), foi muito válida. “Foi extremamente motivante estar ao lado de um fenômeno. Ele não tem nenhum resultado expressivo em provas, mas superar os limites como ele faz é sobre-humano”. Segundo Adriano, no desafio ele aprendeu a se desafiar cada vez mais. “Se ele agüenta correr 50 maratonas em 50 dias, ou correr 24 horas, por mais leve que seja, é um espelho para nos superarmos no momento mais difícil”, completa o atleta que tem como objetivo vencer a Comrades Marathon em 2013.

Para Rosana Varga, que correu 30 quilômetros ao lado de Karnazes, a experiência foi emocionante. “Fiquei muito feliz de ter sido uma das selecionadas. Foi muito divertido fazer à noite a trilha de três e seis quilômetros dentro do Ibirapuera”, relata. “Foi um esquema diferente de tudo, no meio da rua e do trânsito. Fiz 33 quilômetros e me arrependi de parar, pois estava com uma energia muito boa e acho que foi uma experiência única”.

Já para Valderes Pereira da Silva, que correu 24 horas do desafio junto com Jorge Cerqueira, a corrida foi algo inesquecível. “Estou acostumada a correr 24 horas, mas por ser em São Paulo e ao lado de Dean foi show de bola, bem rústico”. Ela lembra ainda que a comunicação com o americano foi a parte mais complicada. “O meu maior desafio foi ter corrido esse tempo todo e não conversar com ele por não falar inglês. Ele é muito carismático, humilde, atencioso e sempre que me via perguntava se eu ficaria até o final e se precisava de alguma coisa”.

Este texto foi escrito por: Alexandre Koda

Redação Webrun

Ver todos os posts

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!