Triunfos e recordes na Maratona de Valência

Blog Corredor Irônico | Corrida · 05 dez, 2023

A maratona de Valência, realizada domingo (3), confirmou a expectativa de ser uma das provas mais rápidas do mundo. Ela, que encerra o calendário das grandes maratonas mundiais, teve um resultado digno de uma prova com o selo “Platinum Label” da World Athletics.

No feminino, tivemos a vitória da etíope Worknesh Degefa, com o tempo de 2h15’51”, batendo seu recorde pessoal. Degefa, que tinha como últimas vitórias a Maratona de Dubai (2017) e Boston (2019), teve como companheiras de pódio as compatriotas Almaz Ayana, com 2h16’22”, e Hiwott Gebrekidan, com 2h17’59”. Também tivemos a estreia da brasileira Grazi Zarri, que fez uma bela passagem na primeira parte da prova, com previsão de recorde brasileiro. No entanto, na segunda parte, precisou reduzir um pouco o ritmo e concluiu a prova em 2h42’48”. Sem sombra de dúvidas, Grazi tem tudo para se tornar um dos grandes nomes na maratona feminina.

Maratona de Valência
Reprodução: Maratona de Valência

No masculino, tivemos a vitória do etíope Sissay Lemma, entrando para o seleto grupo de corredores com maratona abaixo das 2h02’, com o tempo de 2h1’48”, batendo o recorde da prova que pertencia ao atual recordista mundial, Kelvin Kiptum. O pódio masculino foi completado pelo queniano Alexander Mutiso, com 2h03’11”, e pelo etíope Dawitt Wolde, com 2h03’38”.

O atleta brasileiro Daniel do Nascimento fez uma prova regular e concluiu a Maratona de Valência com 2h08’40”, afirmando que agora retornará ao Quênia e se concentrará na preparação para 2024.

+ Siga o Webrun no Instagram!
+ Baixe agora o APP Ticket Sports e tenha um calendário de eventos esportivos na palma da sua mão!

O multicampeão Kenenisa Bekele (41 anos) bateu o recorde mundial na categoria acima de 40 anos e fechou a prova com 2h04’19”. Ele foi o primeiro homem com idade +40 a correr uma maratona abaixo de 2h05’.

A Maratona de Valência também foi a recordistas em atletas correndo a prova abaixo de 3h, com mais de 5mil atletas amadores. E, certamente, será o destino de muitos corredores brasileiros também em 2024.

Blog Corredor Irônico

Ver todos os posts

Outras deste autor

Outras deste autor