Parceiros_OG.COM

Galindez disputa Meio Ironman de Mar Del Plata

Triathlon · 02 mar, 2005

O triathleta Oscar Galindez irá defender o título do Meio Ironman de Mar del Plata, que acontece nesse domingo, na Argentina. Ele é o atual campeão da prova e no ano passado completou os 1,9 km de natação, 90 km de ciclismo e 21 km de corrida em 4h03min36s.

Para essa prova Galindez treinou na sua cidade natal, Córdoba. “Essa é uma prova bem dura e o fator clima é decisivo. Venta muito, o que é uma dificuldade a mais”, conta.

Este ano, ele disputou e foi pódio em duas importantes provas. Em janeiro, foi o 3º colocado no Meio Ironman de Pucon, onde foi o vencedor nos dois anos anteriores. No último domingo, garantiu o vice-campeonato no Triathlon Internacional de Santos.

Mas as prioridades de Galindez para esse ano são o Ironman do Havaí, que acontece em outubro, e também o Brazil Ironman Telecom, marcado para o mês de maio.


Galindez disputa Meio Ironman de Mar Del Plata

Triathlon · 02 mar, 2005

O triathleta Oscar Galindez irá defender o título do Meio Ironman de Mar del Plata, que acontece nesse domingo, na Argentina. Ele é o atual campeão da prova e no ano passado completou os 1,9 km de natação, 90 km de ciclismo e 21 km de corrida em 4h03min36s.

Para essa prova Galindez treinou na sua cidade natal, Córdoba. “Essa é uma prova bem dura e o fator clima é decisivo. Venta muito, o que é uma dificuldade a mais”, conta.

Este ano, ele disputou e foi pódio em duas importantes provas. Em janeiro, foi o 3º colocado no Meio Ironman de Pucon, onde foi o vencedor nos dois anos anteriores. No último domingo, garantiu o vice-campeonato no Triathlon Internacional de Santos.

Mas as prioridades de Galindez para esse ano são o Ironman do Havaí, que acontece em outubro, e também o Brazil Ironman Telecom, marcado para o mês de maio.

Galindez fica em 3° no Meio Ironman de Pucon

Triathlon · 23 jan, 2005

Hoje (23) aconteceu o Meio Ironman de Pucon no Chile. A competição é a mais importante da América Latina e reúne a nata do triathlon mundial. O vencedor da prova foi argentino Daniel Fontana, em seguida, classificaram o australiano Chris MacCormak e o argentino radicado no Brasil, Oscar Galindez.

O campeão completou o percurso de 1,9km de natação, 90km de ciclismo e 21km de corrida com o tempo de 4:02:28, destacando-se na corrida e na natação. Nesta última com performance idêntica a MacCormak (0:28:21). Já Galindez fez o melhor “pedal” da prova (comparando o tempo dos cinco primeiros colocados) cravando a marca de 2:17:31 nesta etapa. O vice campeão concluiu o Meio Ironman em 4:03:57 e Oscar Galindez fechou em 4:05:17.

A prova: McCormack, Fontana e Galindez fizeram a primeira volta da natação na frente, mas o vencedor deste ano saiu da água para a transição da bicicleta em primeiro, seguido pelo australiano e por outro argentino, Jorge Acosta. Fontana manteve-se na liderança e, na mudança para a corrida, abriu 30 segundos dos demais.

Este tempo aumentou para um minuto em relação a McCormack e a Galindez na primeira metade da etapa de pedestrianismo. Foi quando outro favorito ao título, o chileno Cristián Bustos (o maior triatleta de seu país e terceiro colocado no ano passado) abandonou a prova. Galindez e o australiano estavam praticamente juntos e no final Chris McCormack assumiu a vice-liderança.

No feminino a canadense Lisa Bentley foi a campeã com o tempo de 4:33:21, seguida pela argentina Barbara Buenahora, em segundo, com 4:44:17 e Julieta Solanas, terceira, com o tempo de 5:05:11.

Posição Atleta Natação Ciclismo Corrida Tempo:
1 Daniel Fontana 0:28:21 2:18:53 1:15:14 04:02:28
2 Chris MacCormak 0:28:21 2:19:07 1:16:29 04:03:57
3 Oscar Galindez 0:29:55 2:17:31 1:17:51 04:05:17
4 Cristian Pioli 0:37:12 2:24:25 1:17:10 04:18:47
5 Martin Sturla 0:31:59 2:26:12 1:20:55 04:19:06

Posição Atleta Natação Ciclismo Corrida Tempo:
1 Lisa Bentley 0:33:22 2:37:12 1:22:47 4:33:21
2 Barbara Buenahora 0:34:27 2:36:08 1:33:42 4:44:17
3 Julieta Solanas 0:33:26 2:52:26 1:39:19 5:05:11
4 Paula Salazar 0:35:29 2:54:17 1:40:21 5:09:57
5 Catalina Flaño 0:39:09 2:52:13 1:43:10 5:14:32

Colaborou www.sportalive.com


Galindez fica em 3° no Meio Ironman de Pucon

Triathlon · 23 jan, 2005

Hoje (23) aconteceu o Meio Ironman de Pucon no Chile. A competição é a mais importante da América Latina e reúne a nata do triathlon mundial. O vencedor da prova foi argentino Daniel Fontana, em seguida, classificaram o australiano Chris MacCormak e o argentino radicado no Brasil, Oscar Galindez.

O campeão completou o percurso de 1,9km de natação, 90km de ciclismo e 21km de corrida com o tempo de 4:02:28, destacando-se na corrida e na natação. Nesta última com performance idêntica a MacCormak (0:28:21). Já Galindez fez o melhor “pedal” da prova (comparando o tempo dos cinco primeiros colocados) cravando a marca de 2:17:31 nesta etapa. O vice campeão concluiu o Meio Ironman em 4:03:57 e Oscar Galindez fechou em 4:05:17.

A prova: McCormack, Fontana e Galindez fizeram a primeira volta da natação na frente, mas o vencedor deste ano saiu da água para a transição da bicicleta em primeiro, seguido pelo australiano e por outro argentino, Jorge Acosta. Fontana manteve-se na liderança e, na mudança para a corrida, abriu 30 segundos dos demais.

Este tempo aumentou para um minuto em relação a McCormack e a Galindez na primeira metade da etapa de pedestrianismo. Foi quando outro favorito ao título, o chileno Cristián Bustos (o maior triatleta de seu país e terceiro colocado no ano passado) abandonou a prova. Galindez e o australiano estavam praticamente juntos e no final Chris McCormack assumiu a vice-liderança.

No feminino a canadense Lisa Bentley foi a campeã com o tempo de 4:33:21, seguida pela argentina Barbara Buenahora, em segundo, com 4:44:17 e Julieta Solanas, terceira, com o tempo de 5:05:11.

Posição Atleta Natação Ciclismo Corrida Tempo:
1 Daniel Fontana 0:28:21 2:18:53 1:15:14 04:02:28
2 Chris MacCormak 0:28:21 2:19:07 1:16:29 04:03:57
3 Oscar Galindez 0:29:55 2:17:31 1:17:51 04:05:17
4 Cristian Pioli 0:37:12 2:24:25 1:17:10 04:18:47
5 Martin Sturla 0:31:59 2:26:12 1:20:55 04:19:06

Posição Atleta Natação Ciclismo Corrida Tempo:
1 Lisa Bentley 0:33:22 2:37:12 1:22:47 4:33:21
2 Barbara Buenahora 0:34:27 2:36:08 1:33:42 4:44:17
3 Julieta Solanas 0:33:26 2:52:26 1:39:19 5:05:11
4 Paula Salazar 0:35:29 2:54:17 1:40:21 5:09:57
5 Catalina Flaño 0:39:09 2:52:13 1:43:10 5:14:32

Colaborou www.sportalive.com

Para Galindez Pucón é preparação do IronMan Brasil

Triathlon · 21 jan, 2005

O triathleta Oscar Galindez tentará neste domingo, dia 23, a partir das 8h da manhã (horário de Brasília), o tricampeonato do Meio Ironman de Pucón, cidade localizada na região sul do Chile. A prova é considerada uma das mais importantes do calendário mundial do triathlon, pela beleza do percurso e pela tradição de reunir diversas estrelas da modalidade.

Galindez disputa este ano o título da prova com o australiano Chris McCormack, campeão do Ironman da Austrália de 2004, e o chileno Cristián Bustos, maior nome do triathlon de seu país e terceiro colocado na última edição do evento em Pucón.

Segundo Galindez, a prova de domingo servirá como um termômetro para o Ironman Brasil. “Pucón é uma das melhores provas do mundo, porque nela estão os melhores e você pode comparar o seu nível com os dos demais competidores. Meu principal objetivo no primeiro semestre é a prova de Florianópolis e, mais adiante, o evento do Havaí”, conta.

A prova em Pucón é disputada desde 1986, mas somente a partir de 2000 recebeu o formato de Meio Ironman (1,9 km de natação, 90 km de ciclismo e 21 km de corrida). Galindez venceu a competição sob o novo formato nas duas oportunidades em que disputou, nos anos de 2003 e 2004. Na última, superou o norte-americano Cameron Widoff, campeão do Ironman de Nova Iorque de 2002. “Meus principais concorrentes este ano serão o Chistián Bustos e o Chris McCormack”, disse o triathleta. Widoff ainda não está confirmado em Pucón.


Para Galindez Pucón é preparação do IronMan Brasil

Triathlon · 21 jan, 2005

O triathleta Oscar Galindez tentará neste domingo, dia 23, a partir das 8h da manhã (horário de Brasília), o tricampeonato do Meio Ironman de Pucón, cidade localizada na região sul do Chile. A prova é considerada uma das mais importantes do calendário mundial do triathlon, pela beleza do percurso e pela tradição de reunir diversas estrelas da modalidade.

Galindez disputa este ano o título da prova com o australiano Chris McCormack, campeão do Ironman da Austrália de 2004, e o chileno Cristián Bustos, maior nome do triathlon de seu país e terceiro colocado na última edição do evento em Pucón.

Segundo Galindez, a prova de domingo servirá como um termômetro para o Ironman Brasil. “Pucón é uma das melhores provas do mundo, porque nela estão os melhores e você pode comparar o seu nível com os dos demais competidores. Meu principal objetivo no primeiro semestre é a prova de Florianópolis e, mais adiante, o evento do Havaí”, conta.

A prova em Pucón é disputada desde 1986, mas somente a partir de 2000 recebeu o formato de Meio Ironman (1,9 km de natação, 90 km de ciclismo e 21 km de corrida). Galindez venceu a competição sob o novo formato nas duas oportunidades em que disputou, nos anos de 2003 e 2004. Na última, superou o norte-americano Cameron Widoff, campeão do Ironman de Nova Iorque de 2002. “Meus principais concorrentes este ano serão o Chistián Bustos e o Chris McCormack”, disse o triathleta. Widoff ainda não está confirmado em Pucón.

Oscar Galindez participa do ½ Ironman de Pucón

Triathlon · 18 jan, 2005

O triathleta Oscar Galindez irá disputar o 1/2 Ironman de Pucón, Chile, no dia 23 de janeiro. Ele é o atual bicampeão da competição e promete buscar mais um título nesse ano. Mas além da disputa, Galindez participará da prova com um novo patrocinador, a marca de roupas aquáticas “Ironman Wetsuits”.

Esta não será a primeira vez que ele competirá usando a roupa esportiva. Em novembro ele ficou em segundo lugar no Reebok/PowerBar Long-Distance e levou a marca para o pódio. “Estamos contentes em patrocinar o Oscar Galindez. Ele é um atleta de primeira”, revela o Ryan Vanderloop, da Ironman Wetsuits.

Só no ano passado Galindez foi campeão do 1/2 Ironman de Mar Del Plata, do Triathlon Long Distance e do Triatlhon Internacional de Santos. No Ironman Barsil ele ficou em segundo lugar, mas no ano de 2003 ele foi o campeão da competição.


Oscar Galindez participa do ½ Ironman de Pucón

Triathlon · 18 jan, 2005

O triathleta Oscar Galindez irá disputar o 1/2 Ironman de Pucón, Chile, no dia 23 de janeiro. Ele é o atual bicampeão da competição e promete buscar mais um título nesse ano. Mas além da disputa, Galindez participará da prova com um novo patrocinador, a marca de roupas aquáticas “Ironman Wetsuits”.

Esta não será a primeira vez que ele competirá usando a roupa esportiva. Em novembro ele ficou em segundo lugar no Reebok/PowerBar Long-Distance e levou a marca para o pódio. “Estamos contentes em patrocinar o Oscar Galindez. Ele é um atleta de primeira”, revela o Ryan Vanderloop, da Ironman Wetsuits.

Só no ano passado Galindez foi campeão do 1/2 Ironman de Mar Del Plata, do Triathlon Long Distance e do Triatlhon Internacional de Santos. No Ironman Barsil ele ficou em segundo lugar, mas no ano de 2003 ele foi o campeão da competição.

Oscar Galindez anuncia provas do primeiro semestre

Triathlon · 26 dez, 2004

Oscar Galindez (Memorial/Reebok/Design Profile/Oakley/OG/LiteSpeed-Ciclovece), triathleta argentino radicado no Brasil e que tem o apoio oficial do portal WebRun, divulgou sua agenda para o primeiro semestre da temporada 2005.

Serão cinco provas, sendo dois ironman, dois meio ironman e um triathlon olímpico, quais sejam:

23 Jan - 1/2 Ironman Pucon, Chile
27 Fev - Triathlon Int'l Santos, Brasil
20 Mar - Ironman da África do Sul (*)
03 Apr - Triathlon Long Distance, Ubatuba - Brasil
29 Mai - IronmanBrazil, Florianopolis – Brasil

(*) à confirmar.


Oscar Galindez anuncia provas do primeiro semestre

Triathlon · 26 dez, 2004

Oscar Galindez (Memorial/Reebok/Design Profile/Oakley/OG/LiteSpeed-Ciclovece), triathleta argentino radicado no Brasil e que tem o apoio oficial do portal WebRun, divulgou sua agenda para o primeiro semestre da temporada 2005.

Serão cinco provas, sendo dois ironman, dois meio ironman e um triathlon olímpico, quais sejam:

23 Jan - 1/2 Ironman Pucon, Chile
27 Fev - Triathlon Int'l Santos, Brasil
20 Mar - Ironman da África do Sul (*)
03 Apr - Triathlon Long Distance, Ubatuba - Brasil
29 Mai - IronmanBrazil, Florianopolis – Brasil

(*) à confirmar.

Galindez garante bom resultado no Red Bull Giants of Rio

Triathlon · 05 dez, 2004

São Paulo - O triatleta Oscar Galindez, patrocinado pela Reebok, garantiu no domingo a equipe brasileira Brasil 12 entre as dez melhores das 80 equipes que disputaram o Red Bull Giants of Rio, uma das maiores competições de revezamento do mundo. A prova teve como cenário os pontos turísticos da Zona Sul do Rio de Janeiro e contou com a participação de campeões olímpicos como o nadador sul-africano Ryk Neethling (medalha de ouro no 4x100m em Atenas 2004) e o mountain biker francês Julien Absalon (ouro no cross country em Atenas 2004).

“Fiquei muito feliz de participar de uma prova com superesportistas e ficar entre os Top 10. Pensei que seria superado pelos maratonistas na corrida já que sou triatleta. Foi complicado correr na areia, estou cansado como se tivesse feito uma maratona, mas o importante é que tudo correu bem”, disse Galindez.

O nadador Alexandre Angelotti, o mountain biker Márcio Ravelli e o atleta de vôo livre Márcio Rosada fizeram parte da equipe com Galindez. O time ficou entre os Top 10 mesmo com um erro de pouso de Rosada, que não acertou o alvo de pouso e perdeu cinco minutos. Galindez largou com uma penalização de 500 metros e garantiu a boa colocação do time.

Reinaldo Colucci, outro atleta patrocinado pela marca Reebok, esteve na equipe Brasil 16 que ficou na 47ª posição. Sandra Soldan, também da Reebok, esteve na única equipe feminina da prova, que acabou na 60ª colocação. “Foi uma prova linda”, disse a triatleta.


Galindez garante bom resultado no Red Bull Giants of Rio

Triathlon · 05 dez, 2004

São Paulo - O triatleta Oscar Galindez, patrocinado pela Reebok, garantiu no domingo a equipe brasileira Brasil 12 entre as dez melhores das 80 equipes que disputaram o Red Bull Giants of Rio, uma das maiores competições de revezamento do mundo. A prova teve como cenário os pontos turísticos da Zona Sul do Rio de Janeiro e contou com a participação de campeões olímpicos como o nadador sul-africano Ryk Neethling (medalha de ouro no 4x100m em Atenas 2004) e o mountain biker francês Julien Absalon (ouro no cross country em Atenas 2004).

“Fiquei muito feliz de participar de uma prova com superesportistas e ficar entre os Top 10. Pensei que seria superado pelos maratonistas na corrida já que sou triatleta. Foi complicado correr na areia, estou cansado como se tivesse feito uma maratona, mas o importante é que tudo correu bem”, disse Galindez.

O nadador Alexandre Angelotti, o mountain biker Márcio Ravelli e o atleta de vôo livre Márcio Rosada fizeram parte da equipe com Galindez. O time ficou entre os Top 10 mesmo com um erro de pouso de Rosada, que não acertou o alvo de pouso e perdeu cinco minutos. Galindez largou com uma penalização de 500 metros e garantiu a boa colocação do time.

Reinaldo Colucci, outro atleta patrocinado pela marca Reebok, esteve na equipe Brasil 16 que ficou na 47ª posição. Sandra Soldan, também da Reebok, esteve na única equipe feminina da prova, que acabou na 60ª colocação. “Foi uma prova linda”, disse a triatleta.

Red Bull Giants of Rio acontece hoje

Triathlon · 05 dez, 2004

Acontece hoje na cidade do Rio de Janeiro, o Red Bull Giants of Rio, que reunirá competidores de 38 países. A competição é única no Brasil. As equipes percorrerão 75 quilômetros pela cidade intercalando quatro modadidades: natação, mountain bike, asa-delta e corrida.

O triathleta Oscar Galindez, o corredor Adriano Bastos, o biker Marcio Ravelli, o nadador Alexandre Angelotti e delta Márcio Rosada são alguns dos destaques da prova.

Na TV - O Red Bull Giants of Rio será transmitido ao vivo pela TV Record a partir das 10h30 deste domingo , dia 05.


Red Bull Giants of Rio acontece hoje

Triathlon · 05 dez, 2004

Acontece hoje na cidade do Rio de Janeiro, o Red Bull Giants of Rio, que reunirá competidores de 38 países. A competição é única no Brasil. As equipes percorrerão 75 quilômetros pela cidade intercalando quatro modadidades: natação, mountain bike, asa-delta e corrida.

O triathleta Oscar Galindez, o corredor Adriano Bastos, o biker Marcio Ravelli, o nadador Alexandre Angelotti e delta Márcio Rosada são alguns dos destaques da prova.

Na TV - O Red Bull Giants of Rio será transmitido ao vivo pela TV Record a partir das 10h30 deste domingo , dia 05.

Fábio Carvalho e Silvia Fusco vencem o Long Distance

Triathlon · 29 nov, 2004

Os paulistas Fábio Carvalho (Unimonte) e Silvia Fusco (Cali Swimming) são os campeões de 2004 do Circuito PowerBar/Reebok Triathlon Long Distance, a principal competição do gênero feita no país. Os dois garantiram as conquistas na terceira e última etapa, realizada neste domingo, na Academia da Força Aérea de Pirassununga. Fábio terminou em quinto lugar com o tempo de 4h03min00seg para os 1,9 km de natação, 90 km de ciclismo e 21 km de corrida, quase dez minutos após o vencedor, o paranaense Juraci Moreira (Pão de Açúcar/Brasil Telecom); enquanto Silvia venceu a prova com 4h45min24seg. Ao todo, a etapa reuniu 600 competidores, recorde da disputa.

Aos 25 anos, Fábio Carvalho conquista seu primeiro título como triatleta profissional. Natural de Mogi Mirim, mas radicado em Santos, ele conseguiu atingir seu principal objetivo na temporada. “Foi a realização de um sonho. Mesmo não tendo feito uma boa prova, pois senti muitas dores nas costas, consegui ir até o final porque queria esta conquista de qualquer forma”, explicou Fábio, que havia vencido a etapa de Cabo Frio e foi vice em Ubatuba. “Agora vou tentar o vice o no Troféu Brasil, no próximo final de semana”, finalizou o campeão do circuito.

A etapa de Pirassununga teve um duelo à parte entre dois triatletas olímpicos: o paranaense Juraci Moreira, que esteve em Sydney e Atenas, e o argentino Oscar Galindez (Reebok/Memorial/Oakley/OG), que defendeu seu país em Sydney. Oscar, que ganhou a etapa de Ubatuba, saiu em 10º da água, mas chegou à liderança no 20º km do ciclismo, confirmando sua qualidade nesta modalidade. Entretanto, um pneu furado na terceira das quatro voltas do ciclismo tirou a vitória do argentino. Juraci, que vinha logo atrás, assumiu a ponta e venceu em sua estréia numa prova de longa distância.

“Foi muito bom. Tive sorte que o Galindez furou o pneu, mas, mesmo assim, fiz uma grande prova. Isso serve para mostrar que eu sei pedalar e posso competir com grandes adversários”, desabafou o campeão. “Esta prova é muito importante e conseguir este resultado foi uma ótima maneira de fechar a temporada”, completou Juraci, que este ano sagrou-se campeão brasileiro e ainda venceu o Triathlon SESC.

Galindez, como era de se esperar, ficou chateado e lamentou a falta de sorte. “Se não fosse o pneu furado eu, com certeza, teria vencido, pois perdi quase cinco minutos para fazer a troca a ainda chegou perto do Juraci”, afirmou o triatleta, também radicado em Santos.


Fábio Carvalho e Silvia Fusco vencem o Long Distance

Triathlon · 29 nov, 2004

Os paulistas Fábio Carvalho (Unimonte) e Silvia Fusco (Cali Swimming) são os campeões de 2004 do Circuito PowerBar/Reebok Triathlon Long Distance, a principal competição do gênero feita no país. Os dois garantiram as conquistas na terceira e última etapa, realizada neste domingo, na Academia da Força Aérea de Pirassununga. Fábio terminou em quinto lugar com o tempo de 4h03min00seg para os 1,9 km de natação, 90 km de ciclismo e 21 km de corrida, quase dez minutos após o vencedor, o paranaense Juraci Moreira (Pão de Açúcar/Brasil Telecom); enquanto Silvia venceu a prova com 4h45min24seg. Ao todo, a etapa reuniu 600 competidores, recorde da disputa.

Aos 25 anos, Fábio Carvalho conquista seu primeiro título como triatleta profissional. Natural de Mogi Mirim, mas radicado em Santos, ele conseguiu atingir seu principal objetivo na temporada. “Foi a realização de um sonho. Mesmo não tendo feito uma boa prova, pois senti muitas dores nas costas, consegui ir até o final porque queria esta conquista de qualquer forma”, explicou Fábio, que havia vencido a etapa de Cabo Frio e foi vice em Ubatuba. “Agora vou tentar o vice o no Troféu Brasil, no próximo final de semana”, finalizou o campeão do circuito.

A etapa de Pirassununga teve um duelo à parte entre dois triatletas olímpicos: o paranaense Juraci Moreira, que esteve em Sydney e Atenas, e o argentino Oscar Galindez (Reebok/Memorial/Oakley/OG), que defendeu seu país em Sydney. Oscar, que ganhou a etapa de Ubatuba, saiu em 10º da água, mas chegou à liderança no 20º km do ciclismo, confirmando sua qualidade nesta modalidade. Entretanto, um pneu furado na terceira das quatro voltas do ciclismo tirou a vitória do argentino. Juraci, que vinha logo atrás, assumiu a ponta e venceu em sua estréia numa prova de longa distância.

“Foi muito bom. Tive sorte que o Galindez furou o pneu, mas, mesmo assim, fiz uma grande prova. Isso serve para mostrar que eu sei pedalar e posso competir com grandes adversários”, desabafou o campeão. “Esta prova é muito importante e conseguir este resultado foi uma ótima maneira de fechar a temporada”, completou Juraci, que este ano sagrou-se campeão brasileiro e ainda venceu o Triathlon SESC.

Galindez, como era de se esperar, ficou chateado e lamentou a falta de sorte. “Se não fosse o pneu furado eu, com certeza, teria vencido, pois perdi quase cinco minutos para fazer a troca a ainda chegou perto do Juraci”, afirmou o triatleta, também radicado em Santos.

Confira o Ironman do Havaí

Triathlon · 17 out, 2004

A triathleta brasileira Fernanda Keller (Pão de Açúcar/Nike/Oi) manteve seu status de “top ten” no Campeonato Mundial de Ironman, disputado no sábado, na ilha de Kona, no Havaí. Ela terminou em nono lugar, após passar por 3,8 km de natação, 180 km de ciclismo e 42 km de corrida em 10h10m49s.

Aos 41 anos, completados no início do mês, Fernanda foi também a atleta mais velha a terminar a prova entre os dez primeiros colocados, tanto na elite feminina, quanto na masculina. A vencedora do Mundial Ironamn foi a alemã Nina Kraft, de 35 anos, com 9h33min25s. A suíça Natascha Badmann, 37, foi a segunda, com 9h50s04. Heather Fuhr, 36, do Canadá, com 9h56min19s.

Entre os homens, o campeão foi o alemão Normann Stadler, 33, com 8h33min29s. Em segundo chegou o canadense Peter Reid, 35, com 8h43min40s. Outro alemão, Faris Al-Sultan, 26, completou o pódio com 8h45min14s. O mais velho dos “top-ten” entre os homens foi o francês Rene Rovera, de 39 anos. Ele terminou em nono lugar, com 9h04min32s.

Neste ano, o Mundial Ironman teve recorde de inscritos, com 1.797 atletas, representando 48 países. Em sua 26ª edição, a prova esteve entre as mais difíceis. Prova disso é o tempo da brasileira. Dona de seis medalhas de bronze (1994/95/97/98/99/2000), Fernanda já terminou o Ironman do Havaí em 9h24m30s, em 1999. Se tivesse repetido o tempo, teria sido a campeã.

“Este ano o nível técnico estava altíssimo e as condições muito adversas, o que dificultou ainda mais pra todo mundo. As fortes rajadas de vento transformaram a etapa de ciclismo num verdadeiro martírio. Tive que me superar na corrida para conseguir fechar entre as dez primeiras”, contou a triatleta, campeã do Ironman Brasil Telecom, em maio, em Florianópolis.

A brasileira ocupava o 321° lugar geral (incluindo homens e mulheres de todas as categorias) após a etapa de ciclismo. Nos 42 km de corrida, ela ganhou 183 posições e terminou como a 138ª no geral.

Fernanda Keller é a única atleta no mundo a ter ficado entre as “Top Tem” tantas vezes. Ela terminou 14 vezes entre as dez primeiras em 18 edições da prova. “Isso pra mim já é uma vitória. Terminar esta edição mais uma vez entre as dez primeiras é motivo de muito orgulho e alegria”, declarou.

Outro brasileiro - Alexandre Ribeiro, recordista brasileiro com a marca de 8h49m15seg, obtida na edição de 1993, não foi bem. Atual campeão mundial de Ultraman, título conquistado em 2003 nesta mesma ilha, ele completou a prova no sábado em 10h18min32s.

Oscar Galindez - O triatleta argentino radicado no Brasil, Oscar Galindez, terminou em 53º lugar, com o tempo de 9h45min12. Esta foi a terceira participação do atleta Reebok na prova mais importante do mundo na modalidade. Em 2002 ele foi 15º e em 2003 terminou em 23º lugar.

Top Five:

Masculino:

1 Normann Stadler GER 8:33:29
2 Peter Reid CAN 8:43:40
3 Faris Al-Sultan GER 8:45:14
4 Alex Taubert GER 8:48:35
5 Rutger Beke BEL 8:54:23

Feminino:

1 Nina Kraft GER 9:33:25
2 Natascha Badmann SUI 9:50:04
3 Heather Fuhr CAN 9:56:19
4 Kate Major AUS 10:01:56
5 Lisa Bentley CAN 10:04:16


Confira o Ironman do Havaí

Triathlon · 17 out, 2004

A triathleta brasileira Fernanda Keller (Pão de Açúcar/Nike/Oi) manteve seu status de “top ten” no Campeonato Mundial de Ironman, disputado no sábado, na ilha de Kona, no Havaí. Ela terminou em nono lugar, após passar por 3,8 km de natação, 180 km de ciclismo e 42 km de corrida em 10h10m49s.

Aos 41 anos, completados no início do mês, Fernanda foi também a atleta mais velha a terminar a prova entre os dez primeiros colocados, tanto na elite feminina, quanto na masculina. A vencedora do Mundial Ironamn foi a alemã Nina Kraft, de 35 anos, com 9h33min25s. A suíça Natascha Badmann, 37, foi a segunda, com 9h50s04. Heather Fuhr, 36, do Canadá, com 9h56min19s.

Entre os homens, o campeão foi o alemão Normann Stadler, 33, com 8h33min29s. Em segundo chegou o canadense Peter Reid, 35, com 8h43min40s. Outro alemão, Faris Al-Sultan, 26, completou o pódio com 8h45min14s. O mais velho dos “top-ten” entre os homens foi o francês Rene Rovera, de 39 anos. Ele terminou em nono lugar, com 9h04min32s.

Neste ano, o Mundial Ironman teve recorde de inscritos, com 1.797 atletas, representando 48 países. Em sua 26ª edição, a prova esteve entre as mais difíceis. Prova disso é o tempo da brasileira. Dona de seis medalhas de bronze (1994/95/97/98/99/2000), Fernanda já terminou o Ironman do Havaí em 9h24m30s, em 1999. Se tivesse repetido o tempo, teria sido a campeã.

“Este ano o nível técnico estava altíssimo e as condições muito adversas, o que dificultou ainda mais pra todo mundo. As fortes rajadas de vento transformaram a etapa de ciclismo num verdadeiro martírio. Tive que me superar na corrida para conseguir fechar entre as dez primeiras”, contou a triatleta, campeã do Ironman Brasil Telecom, em maio, em Florianópolis.

A brasileira ocupava o 321° lugar geral (incluindo homens e mulheres de todas as categorias) após a etapa de ciclismo. Nos 42 km de corrida, ela ganhou 183 posições e terminou como a 138ª no geral.

Fernanda Keller é a única atleta no mundo a ter ficado entre as “Top Tem” tantas vezes. Ela terminou 14 vezes entre as dez primeiras em 18 edições da prova. “Isso pra mim já é uma vitória. Terminar esta edição mais uma vez entre as dez primeiras é motivo de muito orgulho e alegria”, declarou.

Outro brasileiro - Alexandre Ribeiro, recordista brasileiro com a marca de 8h49m15seg, obtida na edição de 1993, não foi bem. Atual campeão mundial de Ultraman, título conquistado em 2003 nesta mesma ilha, ele completou a prova no sábado em 10h18min32s.

Oscar Galindez - O triatleta argentino radicado no Brasil, Oscar Galindez, terminou em 53º lugar, com o tempo de 9h45min12. Esta foi a terceira participação do atleta Reebok na prova mais importante do mundo na modalidade. Em 2002 ele foi 15º e em 2003 terminou em 23º lugar.

Top Five:

Masculino:

1 Normann Stadler GER 8:33:29
2 Peter Reid CAN 8:43:40
3 Faris Al-Sultan GER 8:45:14
4 Alex Taubert GER 8:48:35
5 Rutger Beke BEL 8:54:23

Feminino:

1 Nina Kraft GER 9:33:25
2 Natascha Badmann SUI 9:50:04
3 Heather Fuhr CAN 9:56:19
4 Kate Major AUS 10:01:56
5 Lisa Bentley CAN 10:04:16

Galindez disputa pela 3ª vez o Ironman do Havaí

Triathlon · 15 out, 2004

Ele é um dos melhores do mundo na distância olímpica e quer se firmar entre os tops do Ironman. O argentino radicado em Santos, Oscar Galindez (Memorial / Reebok/ Design Profile / Oakley / OG / LiteSpeed-Ciclovece) e que tem o apoio oficial do portal WebRun, disputa amanhã (dia 16), na Ilha de Kona, no Havaí, o Campeonato Mundial de Ironman. Essa será a 3ª vez que ele compete na disputa havaiana e as expectativas são as melhores possíveis nos 3,8 km de natação, 180 km de ciclismo e 42,2 km de corrida. “Espero o melhor. Se não pensar assim, é melhor ficar em casa”, afirma.

“Acho que a grande maioria vai para completar. Poucos vão para tentar uma boa colocação. Eu estou nessa última turma. A mente será o ponto chave nos momentos difíceis. Como o jogo é duro e a vida curta, quero desfrutar e agradecer a Deus por me colocar lá para fazer uma das provas mais exigentes do planeta”, destaca o triatleta, que desde 2002 vem priorizando provas de longa distância.

Nas duas participações no Ironman do Havaí, a mais importante e famosa prova do Mundo na modalidade e que deu origem ao triathlon, Galindez foi o melhor latino-americano. Em 2002, em sua estréia, foi o 15º colocado e ano passado terminou em 23º lugar. Já na edição brasileira, em Florianópolis, foi o vencedor ano passado, com a excelente marca de 8 horas 16 minutos e 10 segundos, e vice nesta temporada.

“Essa é uma disputa mística. Não tem comparação. O Mundo olha para você. É a prova de triathlon mais respeitada e importante do mundo. Nada se compara. É superação, glamour, felicidade de completar. Todos somos heróis, desde o primeiro até o último colocado”, comenta Galindez, que está com 33 anos de idade e compete no triathlon desde 1983, depois de acompanhar pela TV justamente o Ironman do Havaí.

Ele diz que nas duas atuações na disputa havaiana aprendeu muito. “Mas não o bastante. Mesmo depois de parar de competir profissionalmente ainda estarei aprendendo. Cada dia aprendo alguma coisa sobre alimentação, treinamento. As possibilidades são infinitas. O Ironman é grande em tudo, nas distâncias, nos treinos, na alimentação, superação, persistência, corporação”, diz o competidor.

Além de um bom preparo físico e psicológico, ele ressalta que a alimentação será um dos pontos importantes para ter um bom desempenho. “Espero estar num dia inspirado para não só músculos, tendões e mente aguentem. O estômago precisa suportar todo o esforço”, explica o competidor que mora em Santos desde 1995.

Vale lembrar que este ano, além do vice no Ironman Brasil, Galindez garantiu o bicampeonato do Meio Ironman de Pucón, no Chile (a mais tradicional da América Latina na distância) e as vitórias no Meio Ironman de Mar del Plata, na Argentina, e no Reebok/PowerBar Long Distance, em Ubatuba. Também nesta temporada, venceu de forma tranquila a 4ª etapa do Troféu Brasil de Triathlon, em Santos.

Ainda tem na carreira o hexacampeonato do Triathlon Internacional de Santos (foi vice em quatro oportunidades, inclusive este ano), o hepta no Troféu Brasil, o penta pan-americano e outro hexacampeonato, o sul-americano, além de ter conquistado duas medalhas de bronze nos Jogos Pan-americanos (1995 e 2003).


Galindez disputa pela 3ª vez o Ironman do Havaí

Triathlon · 15 out, 2004

Ele é um dos melhores do mundo na distância olímpica e quer se firmar entre os tops do Ironman. O argentino radicado em Santos, Oscar Galindez (Memorial / Reebok/ Design Profile / Oakley / OG / LiteSpeed-Ciclovece) e que tem o apoio oficial do portal WebRun, disputa amanhã (dia 16), na Ilha de Kona, no Havaí, o Campeonato Mundial de Ironman. Essa será a 3ª vez que ele compete na disputa havaiana e as expectativas são as melhores possíveis nos 3,8 km de natação, 180 km de ciclismo e 42,2 km de corrida. “Espero o melhor. Se não pensar assim, é melhor ficar em casa”, afirma.

“Acho que a grande maioria vai para completar. Poucos vão para tentar uma boa colocação. Eu estou nessa última turma. A mente será o ponto chave nos momentos difíceis. Como o jogo é duro e a vida curta, quero desfrutar e agradecer a Deus por me colocar lá para fazer uma das provas mais exigentes do planeta”, destaca o triatleta, que desde 2002 vem priorizando provas de longa distância.

Nas duas participações no Ironman do Havaí, a mais importante e famosa prova do Mundo na modalidade e que deu origem ao triathlon, Galindez foi o melhor latino-americano. Em 2002, em sua estréia, foi o 15º colocado e ano passado terminou em 23º lugar. Já na edição brasileira, em Florianópolis, foi o vencedor ano passado, com a excelente marca de 8 horas 16 minutos e 10 segundos, e vice nesta temporada.

“Essa é uma disputa mística. Não tem comparação. O Mundo olha para você. É a prova de triathlon mais respeitada e importante do mundo. Nada se compara. É superação, glamour, felicidade de completar. Todos somos heróis, desde o primeiro até o último colocado”, comenta Galindez, que está com 33 anos de idade e compete no triathlon desde 1983, depois de acompanhar pela TV justamente o Ironman do Havaí.

Ele diz que nas duas atuações na disputa havaiana aprendeu muito. “Mas não o bastante. Mesmo depois de parar de competir profissionalmente ainda estarei aprendendo. Cada dia aprendo alguma coisa sobre alimentação, treinamento. As possibilidades são infinitas. O Ironman é grande em tudo, nas distâncias, nos treinos, na alimentação, superação, persistência, corporação”, diz o competidor.

Além de um bom preparo físico e psicológico, ele ressalta que a alimentação será um dos pontos importantes para ter um bom desempenho. “Espero estar num dia inspirado para não só músculos, tendões e mente aguentem. O estômago precisa suportar todo o esforço”, explica o competidor que mora em Santos desde 1995.

Vale lembrar que este ano, além do vice no Ironman Brasil, Galindez garantiu o bicampeonato do Meio Ironman de Pucón, no Chile (a mais tradicional da América Latina na distância) e as vitórias no Meio Ironman de Mar del Plata, na Argentina, e no Reebok/PowerBar Long Distance, em Ubatuba. Também nesta temporada, venceu de forma tranquila a 4ª etapa do Troféu Brasil de Triathlon, em Santos.

Ainda tem na carreira o hexacampeonato do Triathlon Internacional de Santos (foi vice em quatro oportunidades, inclusive este ano), o hepta no Troféu Brasil, o penta pan-americano e outro hexacampeonato, o sul-americano, além de ter conquistado duas medalhas de bronze nos Jogos Pan-americanos (1995 e 2003).