fast

Fast Triathlon Masculino terá seletiva

Triathlon · 05 jan, 2003

Após o encerramento da prova do Mundialito Cidade de Santos de Fast Triathlon Feminino, que acontece no próximo dia 12, em Santos (SP), o mesmo circuito será utilizado pela elite masculina do Brasil, para a disputa da seletiva especial que formará a seleção brasileira para o Mundialito da categoria, que acontecerá dia 9 de fevereiro, no mesmo local.

A seletiva masculina terá três baterias com 250 metros de natação, 4.200 metros de ciclismo e 1.350 metros de corrida. Em cada prova somarão pontos, sendo que os três melhores do ranking estarão classificados para a seleção nacional.

“O objetivo é ter o melhor time. Eles vão seguir as mesmas regras do Mundialito e esperamos ter uma equipe forte, bem preparada”, afirma o diretor técnico do evento, Hélio Takai, que também atua como árbitro internacional da International Triathlon Union (ITU).

Serão 22 triathletas que estarão competindo na 5ª edição do Mundialito Cidade de Santos de Fast Triathlon Masculino, destacando-se: Paulo Miyasiro, Fred Monteiro, Renato Dantas, Juraci Moreira Júnior, Luiz Catta Preta, Virgílio de Castilho, Armando Barcellos, Leandro Macedo, Santiago Ascenço, Bruno Khouri, Marcus Ornellas, entre outros nomes da elite nacional.


Fast Triathlon Masculino terá seletiva

Triathlon · 05 jan, 2003

Após o encerramento da prova do Mundialito Cidade de Santos de Fast Triathlon Feminino, que acontece no próximo dia 12, em Santos (SP), o mesmo circuito será utilizado pela elite masculina do Brasil, para a disputa da seletiva especial que formará a seleção brasileira para o Mundialito da categoria, que acontecerá dia 9 de fevereiro, no mesmo local.

A seletiva masculina terá três baterias com 250 metros de natação, 4.200 metros de ciclismo e 1.350 metros de corrida. Em cada prova somarão pontos, sendo que os três melhores do ranking estarão classificados para a seleção nacional.

“O objetivo é ter o melhor time. Eles vão seguir as mesmas regras do Mundialito e esperamos ter uma equipe forte, bem preparada”, afirma o diretor técnico do evento, Hélio Takai, que também atua como árbitro internacional da International Triathlon Union (ITU).

Serão 22 triathletas que estarão competindo na 5ª edição do Mundialito Cidade de Santos de Fast Triathlon Masculino, destacando-se: Paulo Miyasiro, Fred Monteiro, Renato Dantas, Juraci Moreira Júnior, Luiz Catta Preta, Virgílio de Castilho, Armando Barcellos, Leandro Macedo, Santiago Ascenço, Bruno Khouri, Marcus Ornellas, entre outros nomes da elite nacional.

Triathlon 2003 tem o start dia 12 em Santos

Triathlon · 02 jan, 2003

A 2ª edição do Mundialito Cidade de Santos de Fast Triathlon Feminino, abrirá a temporada 2003 de provas de triathlon no Brasil. A competição que reúne somente atletas profissionais agrupadas por seleções, acontece no próximo dia 12, em Santos (SP).

A prova é disputada por 18 triathletas – seis equipes de três – as competidoras disputam três baterias com 250 metros de natação, 4.200 metros de ciclismo e 1.350 metros de corrida, ao final existe a premiação por equipe e individual.

A seleção brasileira será orientada por Antonio Carlos Moreira do Amaral, o Cali, e será formada pelas triathletas que representaram o Brasil na estréia olímpica da modalidade em Sydney 2000, são elas: Carla Moreno, Mariana Ohata e Sandra Soldan, atletas da equipe Pão de Açúcar Club.

“Acredito que no conjunto, o Brasil tem tudo para repetir o feito do ano passado e buscar o inédito título individual”, analisa Cali, que levou Carla Moreno ao top ten da elite mundial na temporada 2002.

As adversárias mais difíceis certamente serão as canadenses, cuja equipe conta com: Carol Montgomery, ex-campeã mundial de triathlon, Jill Savage, atual 9ª colocada no ranking mundial e Sharon Donnelly, medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Winnipeg (Canadá).

"As canadenses são muito fortes e a Jill pode ser a surpresa na prova. Também temos de estar atentos à Sharon, que já competiu no Fast em Santos e tem uma natação muito forte. São duas atletas que podem dificultar”, observa o técnico brasileiro.

Como foi: No ano 2002, a equipe brasileira conquistou a primeira colocação, com o Canadá em segundo e os Estados Unidos na terceira posição, já no individual, a medalha de ouro foi conquistada por Montgomery, a prata por Moreno e o bronze por Soldan.


Triathlon 2003 tem o start dia 12 em Santos

Triathlon · 02 jan, 2003

A 2ª edição do Mundialito Cidade de Santos de Fast Triathlon Feminino, abrirá a temporada 2003 de provas de triathlon no Brasil. A competição que reúne somente atletas profissionais agrupadas por seleções, acontece no próximo dia 12, em Santos (SP).

A prova é disputada por 18 triathletas – seis equipes de três – as competidoras disputam três baterias com 250 metros de natação, 4.200 metros de ciclismo e 1.350 metros de corrida, ao final existe a premiação por equipe e individual.

A seleção brasileira será orientada por Antonio Carlos Moreira do Amaral, o Cali, e será formada pelas triathletas que representaram o Brasil na estréia olímpica da modalidade em Sydney 2000, são elas: Carla Moreno, Mariana Ohata e Sandra Soldan, atletas da equipe Pão de Açúcar Club.

“Acredito que no conjunto, o Brasil tem tudo para repetir o feito do ano passado e buscar o inédito título individual”, analisa Cali, que levou Carla Moreno ao top ten da elite mundial na temporada 2002.

As adversárias mais difíceis certamente serão as canadenses, cuja equipe conta com: Carol Montgomery, ex-campeã mundial de triathlon, Jill Savage, atual 9ª colocada no ranking mundial e Sharon Donnelly, medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Winnipeg (Canadá).

"As canadenses são muito fortes e a Jill pode ser a surpresa na prova. Também temos de estar atentos à Sharon, que já competiu no Fast em Santos e tem uma natação muito forte. São duas atletas que podem dificultar”, observa o técnico brasileiro.

Como foi: No ano 2002, a equipe brasileira conquistou a primeira colocação, com o Canadá em segundo e os Estados Unidos na terceira posição, já no individual, a medalha de ouro foi conquistada por Montgomery, a prata por Moreno e o bronze por Soldan.

2° Desafio Fast de Triathlon Feminino

Triathlon · 17 fev, 2002

O dia amanheceu chuvoso na cidade de Santos onde realizou-se a 2ª edição do Desafio Fast de Triathlon Feminino, que contou com a participação de atletas do Brasil, Argentina, Canadá, Estados Unidos, Japão e Nova Zelândia.

Foram duas baterias de 250 metros de natação, 4 Km de ciclismo e 1,3 Km de corrida.

Na primeira bateria a canadense Sharon Donelly e a brasileira Sandra Soldan (Pão de Açúcar/PowerBar) foram as primeiras a completar a etapa da natação e a fazer a transição para o ciclismo com 5:30s de prova.

Na disputa do ciclismo Donelly tomou a ponta com Soldan logo atrás da canadense e distanciaram das demais. Soldan ultrapassou Donelly e foram para a transição ciclismo/corrida com o cronômetro marcando 12:50s de prova.

Na corrida Sandra Soldan impôs seu ritmo e deixou a canadense para trás e fechou a bateria com 17:24.

Em segundo lugar chegou a canadense Sharon Donelly, seguida por sua compatriota Carol Montgomery em terceiro.

Carla Moreno (Pão de Açúcar/Nike) finalizou a bateria na quarta colocação com a norte-americana Susan Willians em quinto.

Depois da bateria Sandra Soldan, Carla Moreno e Mariana Ohata que formaram a equipe brasileira entraram na banheira de água com pedras de gelo:

"Serve para esfriar a musculatura e preparar para a segunda bateria", disse Soldan.

Na segunda bateria a natação foi mais forte com as atletas lideradas por Montgomery fazendo a transição natação/ciclismo com 5:15s.

O pelotão líder no ciclismo era formado por Moreno, Soldan e Montgomery.

Soldan no entanto tomou a ponta e abriu vantagem frente suas adversárias, mas faltando cerca de 50 metros para a segunda transição, a triathleta levou um tombo ao passar por uma poça de água. Soldan levantou-se rapidamente, mas, a corrente da bike soltou-se fazendo com que fosse alcançada e ultrapassada pelas demais atletas.

A transição foi feita com 12:50s com Carol Montgomery e Carla Moreno tomando a ponta. Já no primeiros metros da corrida Moreno tomou a dianteira para não mais perder e cruzar a linha de chegada com 17:15.

Atrás chegaram as canadenses Montgomery e Donelly, segunda e terceira colocadas respectivamente.

Mariana Ohata concluiu a bateria em sexto lugar com Soldan na sétima posição.

A equipe brasileira conquistou a primeira colocação, com o Canadá em segundo e os Estados Unidos na terceira posição, já no individual a medalha de ouro foi conquistada por Montgomery, a prata por Moreno e o bronze por Soldan.


2° Desafio Fast de Triathlon Feminino

Triathlon · 17 fev, 2002

O dia amanheceu chuvoso na cidade de Santos onde realizou-se a 2ª edição do Desafio Fast de Triathlon Feminino, que contou com a participação de atletas do Brasil, Argentina, Canadá, Estados Unidos, Japão e Nova Zelândia.

Foram duas baterias de 250 metros de natação, 4 Km de ciclismo e 1,3 Km de corrida.

Na primeira bateria a canadense Sharon Donelly e a brasileira Sandra Soldan (Pão de Açúcar/PowerBar) foram as primeiras a completar a etapa da natação e a fazer a transição para o ciclismo com 5:30s de prova.

Na disputa do ciclismo Donelly tomou a ponta com Soldan logo atrás da canadense e distanciaram das demais. Soldan ultrapassou Donelly e foram para a transição ciclismo/corrida com o cronômetro marcando 12:50s de prova.

Na corrida Sandra Soldan impôs seu ritmo e deixou a canadense para trás e fechou a bateria com 17:24.

Em segundo lugar chegou a canadense Sharon Donelly, seguida por sua compatriota Carol Montgomery em terceiro.

Carla Moreno (Pão de Açúcar/Nike) finalizou a bateria na quarta colocação com a norte-americana Susan Willians em quinto.

Depois da bateria Sandra Soldan, Carla Moreno e Mariana Ohata que formaram a equipe brasileira entraram na banheira de água com pedras de gelo:

"Serve para esfriar a musculatura e preparar para a segunda bateria", disse Soldan.

Na segunda bateria a natação foi mais forte com as atletas lideradas por Montgomery fazendo a transição natação/ciclismo com 5:15s.

O pelotão líder no ciclismo era formado por Moreno, Soldan e Montgomery.

Soldan no entanto tomou a ponta e abriu vantagem frente suas adversárias, mas faltando cerca de 50 metros para a segunda transição, a triathleta levou um tombo ao passar por uma poça de água. Soldan levantou-se rapidamente, mas, a corrente da bike soltou-se fazendo com que fosse alcançada e ultrapassada pelas demais atletas.

A transição foi feita com 12:50s com Carol Montgomery e Carla Moreno tomando a ponta. Já no primeiros metros da corrida Moreno tomou a dianteira para não mais perder e cruzar a linha de chegada com 17:15.

Atrás chegaram as canadenses Montgomery e Donelly, segunda e terceira colocadas respectivamente.

Mariana Ohata concluiu a bateria em sexto lugar com Soldan na sétima posição.

A equipe brasileira conquistou a primeira colocação, com o Canadá em segundo e os Estados Unidos na terceira posição, já no individual a medalha de ouro foi conquistada por Montgomery, a prata por Moreno e o bronze por Soldan.

4° Desafio Fast de Triathlon Masculino

Triathlon · 27 jan, 2002

A equipe da Nova Zelândia, liderada pelo triatleta Mattew Reed, campeão mundial de aquathlon, não deu chance aos adversários no IV Desafio de Fast Triathlon, que aconteceu no dia 27 de janeiro, domingo, na Ponta da Praia, em Santos, litoral de São Paulo.

O evento contou com a participação de seis países (Argentina, Brasil, Canadá, Estados Unidos, Japão e Nova Zelândia), cada um deles representado por três atletas.

A prova foi dividida em três baterias, com duração aproximada de 15 minutos. Em cada uma delas, os atletas nadaram 250 m, pedalaram 4 km e correram mais 1.300 metros, uma distância bem inferior às tradicionais do triathlon, como a olímpica (1,5 km, 40 km, 10 km), por exemplo.

O neozelandês Mattew Reed faturou a 1ª colocação por ter somado mais pontos no geral individual. Outros dois atletas da Nova Zelândia completaram o pódio na categoria individual: Bevan Docherty e Kris Gemmel.

Brasil leva bronze na classificação por equipes

Na soma por equipe, a Nova Zelândia levou a melhor, ficando com a 1ª colocação. O Canadá garantiu o 2º lugar e a equipe brasileira, que contou com a participação dos triatletas do Pão de Açúcar Club (Leandro Macedo, Juraci Moreira e Santiago Ascenço), ficou com o 3º lugar.

De olho no Fast feminino

No dia 17 de fevereiro, são as mulheres que vão invadir a Ponta da Praia, em Santos, para mais uma disputa do Desafio Fast Triathlon. A largada da prova acontece às 9 horas da manhã e o evento tem transmissão ao vivo pela Rede Globo.


4° Desafio Fast de Triathlon Masculino

Triathlon · 27 jan, 2002

A equipe da Nova Zelândia, liderada pelo triatleta Mattew Reed, campeão mundial de aquathlon, não deu chance aos adversários no IV Desafio de Fast Triathlon, que aconteceu no dia 27 de janeiro, domingo, na Ponta da Praia, em Santos, litoral de São Paulo.

O evento contou com a participação de seis países (Argentina, Brasil, Canadá, Estados Unidos, Japão e Nova Zelândia), cada um deles representado por três atletas.

A prova foi dividida em três baterias, com duração aproximada de 15 minutos. Em cada uma delas, os atletas nadaram 250 m, pedalaram 4 km e correram mais 1.300 metros, uma distância bem inferior às tradicionais do triathlon, como a olímpica (1,5 km, 40 km, 10 km), por exemplo.

O neozelandês Mattew Reed faturou a 1ª colocação por ter somado mais pontos no geral individual. Outros dois atletas da Nova Zelândia completaram o pódio na categoria individual: Bevan Docherty e Kris Gemmel.

Brasil leva bronze na classificação por equipes

Na soma por equipe, a Nova Zelândia levou a melhor, ficando com a 1ª colocação. O Canadá garantiu o 2º lugar e a equipe brasileira, que contou com a participação dos triatletas do Pão de Açúcar Club (Leandro Macedo, Juraci Moreira e Santiago Ascenço), ficou com o 3º lugar.

De olho no Fast feminino

No dia 17 de fevereiro, são as mulheres que vão invadir a Ponta da Praia, em Santos, para mais uma disputa do Desafio Fast Triathlon. A largada da prova acontece às 9 horas da manhã e o evento tem transmissão ao vivo pela Rede Globo.

Três triathletas representarão o Brasil no Fast Triathlon

Triathlon · 22 jan, 2002

Os triathletas da equipe Pão de Açúcar Club, Leandro Macedo, Juraci Moreira Jr. e Santiago Ascenço representarão o Brasil no Fast Triatlon Masculino, neste domingo (27/01), às 9h15, no Santos (SP), com transmissão ao vivo pela Rede Globo.

Os atletas percorrerão 250 metros de natação, 4 Km de ciclismo e 1.300 metros de corrida, divididos em três baterias de 15 minutos cada.

Na competição, os atletas terão a chance de aumentar sua pontuação para participar das Olimpíadas de Atenas, em 2004.

Conquistar uma vaga nos Jogos Olímpicos é a meta dos atletas. Santiago Ascenço tem feito treinos de velocidade exclusivamente para a prova.

“O Fast não permite ao atleta cometer erros, pois é uma competição muito rápida. É uma prova dura, que iguala muito o nível dos participantes, todos da elite mundial”, diz o triathleta.

"É uma competição muito rápida, que exige velocidade. É de alto nível, com atletas bem preparados, e servirá de treinamento para os pré-olímpicos. Este ano vou priorizar provas que pontuem para os Jogos de Atenas”, afirma Macedo (foto esq), melhor colocado entre os brasileiros, nos Jogos Olímpicos de Sydney, em 2000 (14º lugar).

Em 2001, a equipe brasileira conquistou o 4º lugar.Além do Brasil, atletas de mais cinco países participarão da competição individual ou por equipes: Argentina, Canadá, Estados Unidos, Japão e Nova Zelândia.


Três triathletas representarão o Brasil no Fast Triathlon

Triathlon · 22 jan, 2002

Os triathletas da equipe Pão de Açúcar Club, Leandro Macedo, Juraci Moreira Jr. e Santiago Ascenço representarão o Brasil no Fast Triatlon Masculino, neste domingo (27/01), às 9h15, no Santos (SP), com transmissão ao vivo pela Rede Globo.

Os atletas percorrerão 250 metros de natação, 4 Km de ciclismo e 1.300 metros de corrida, divididos em três baterias de 15 minutos cada.

Na competição, os atletas terão a chance de aumentar sua pontuação para participar das Olimpíadas de Atenas, em 2004.

Conquistar uma vaga nos Jogos Olímpicos é a meta dos atletas. Santiago Ascenço tem feito treinos de velocidade exclusivamente para a prova.

“O Fast não permite ao atleta cometer erros, pois é uma competição muito rápida. É uma prova dura, que iguala muito o nível dos participantes, todos da elite mundial”, diz o triathleta.

"É uma competição muito rápida, que exige velocidade. É de alto nível, com atletas bem preparados, e servirá de treinamento para os pré-olímpicos. Este ano vou priorizar provas que pontuem para os Jogos de Atenas”, afirma Macedo (foto esq), melhor colocado entre os brasileiros, nos Jogos Olímpicos de Sydney, em 2000 (14º lugar).

Em 2001, a equipe brasileira conquistou o 4º lugar.Além do Brasil, atletas de mais cinco países participarão da competição individual ou por equipes: Argentina, Canadá, Estados Unidos, Japão e Nova Zelândia.