Cobertura_WMM

Mutai e Keitany são os campeões do circuito WMM 2011-2012

Maratona · 05 nov, 2012

Os fundistas quenianos Geoffrey Mutai e Mary Keitany são os campeões do circuito World Marathon Majors 2011-2012. O anúncio foi feito pela organização que reúne as principais maratonas do mundo depois que a Maratona de Nova York foi oficialmente cancelada. Os vencedores levaram 500 mil dólares cada.

Geoffrey teve um desempenho brilhante durante o atual biênio. O fundista não poderia ser alcançado por rivais mesmo se a prova de Nova York tivesse acontecido. Ele correu Boston em abril do ano passado e venceu, cravando o melhor tempo da história da prova (2h03min02). Depois, em novembro de2011, encarou a Maratona de Nova York e também conseguiu o primeiro lugar. Já em setembro de 2012, o maratonista também saiu vitorioso em Berlim, acumulando 75 pontos.

Durante este biênio, o único revés enfrentado por Mutai ocorreu em abril deste ano quando participou da Maratona de Boston, prova em que sentiu cãibras e abandonou. O queniano não estava inscrito para os 42 quilômetros de Nova York.

No feminino o cancelamento da Maratona de Nova York foi determinante para a definição da campeã. Com 65 pontos, Keitany, a primeira colocada no circuito WMM 2011-2012, poderia se alcançada por outras duas quenianas, Edna Kiplagat (50 pontos) e Sharon Cherop (45 pontos). Porém, como não haverá mais pontos em disputa para o biênio que se encerra em 2012, Keitany assegurou o prêmio de 500 mil dólares.


Mutai e Keitany são os campeões do circuito WMM 2011-2012

Maratona · 05 nov, 2012

Os fundistas quenianos Geoffrey Mutai e Mary Keitany são os campeões do circuito World Marathon Majors 2011-2012. O anúncio foi feito pela organização que reúne as principais maratonas do mundo depois que a Maratona de Nova York foi oficialmente cancelada. Os vencedores levaram 500 mil dólares cada.

Geoffrey teve um desempenho brilhante durante o atual biênio. O fundista não poderia ser alcançado por rivais mesmo se a prova de Nova York tivesse acontecido. Ele correu Boston em abril do ano passado e venceu, cravando o melhor tempo da história da prova (2h03min02). Depois, em novembro de2011, encarou a Maratona de Nova York e também conseguiu o primeiro lugar. Já em setembro de 2012, o maratonista também saiu vitorioso em Berlim, acumulando 75 pontos.

Durante este biênio, o único revés enfrentado por Mutai ocorreu em abril deste ano quando participou da Maratona de Boston, prova em que sentiu cãibras e abandonou. O queniano não estava inscrito para os 42 quilômetros de Nova York.

No feminino o cancelamento da Maratona de Nova York foi determinante para a definição da campeã. Com 65 pontos, Keitany, a primeira colocada no circuito WMM 2011-2012, poderia se alcançada por outras duas quenianas, Edna Kiplagat (50 pontos) e Sharon Cherop (45 pontos). Porém, como não haverá mais pontos em disputa para o biênio que se encerra em 2012, Keitany assegurou o prêmio de 500 mil dólares.

Emmanuel Mutai e Liliya Shobukhova vencem circuito WMM 2010-2011

Maratona · 08 nov, 2011

O circuito das cinco maiores maratonas do mundo – WMM, World Marathon Majors – terminou com a Maratona de Nova York, no domingo (06/11) e com isso encerrou a disputa pelo topo do Ranking WMM 2010-2011. Entre os homens, o vencedor foi o queniano Emmanuel Mutai, enquanto a russa Liliya Shobukhova conquistou o topo entre as mulheres.

O ranking existe desde 2007 e leva em conta as maratonas de Boston, Londres, Berlim, Chicago e Nova York realizadas no ano corrente e anterior. A iniciativa de considerar as provas do ano anterior foi tomada por conta da proximidade das datas das corridas, visto que os atletas que quiserem participar de todas as provas teriam curto tempo de recuperação entre elas.

Londres e Boston são realizadas em abril; Berlim em agosto, Chicago em setembro e Nova York em outubro. Além das cinco tradicionais maratonas, a prova do Mundial de Atletismo também é considerada nos anos em que ocorre, assim como a Maratona dos Jogos Olímpicos.

Emmanuel Mutai conquistou a honraria – além do troféu, foi premiado com meio milhão de dólares – correndo quatro provas, duas vezes a de Londres e duas a de Nova York. O queniano de 27 anos venceu na capital inglesa neste ano e foi o segundo nas três demais.

Seu título, no entanto, só foi decidido nos quilômetros finais da Maratona de Nova York de domingo. Não fosse seu sprint para conquistar a segunda colocação, o título ficaria com o vencedor da prova, Geoffrey Mutai. Foi a primeira vez que o título masculino foi decidido na última etapa do ano, com os candidatos Tsegaye Kebede e Gebre Gebremarian, etíopes, também correndo a maratona final.

Shobukhova por sua vez garantiu seu troféu e premiação – assim como a de Mutai, de meio milhão de dólares – de forma antecipada, após a vitória na Maratona de Chicago (09/10). A russa também correu quatro provas, vencendo três (duas em Chicago e Londres 2010) e conquistando o segundo lugar em Londres 2011.

Os dois atletas fizeram neste ano as melhores marcas de suas carreiras. Mutai se tornou o sexto maratonista mais rápido da história ao correr em Londres no tempo de 2h04min40. Shobukhova fez 2h18min20 em Chicago e se tornou a segunda maratonista mais rápida de todos os tempos, atrás apenas da veterana britânica Paula Radcliffe. Os vencedores foram premiados nessa segunda-feira, sete de novembro, em cerimônia no Central Park de Nova York.


Emmanuel Mutai e Liliya Shobukhova vencem circuito WMM 2010-2011

Maratona · 08 nov, 2011

O circuito das cinco maiores maratonas do mundo – WMM, World Marathon Majors – terminou com a Maratona de Nova York, no domingo (06/11) e com isso encerrou a disputa pelo topo do Ranking WMM 2010-2011. Entre os homens, o vencedor foi o queniano Emmanuel Mutai, enquanto a russa Liliya Shobukhova conquistou o topo entre as mulheres.

O ranking existe desde 2007 e leva em conta as maratonas de Boston, Londres, Berlim, Chicago e Nova York realizadas no ano corrente e anterior. A iniciativa de considerar as provas do ano anterior foi tomada por conta da proximidade das datas das corridas, visto que os atletas que quiserem participar de todas as provas teriam curto tempo de recuperação entre elas.

Londres e Boston são realizadas em abril; Berlim em agosto, Chicago em setembro e Nova York em outubro. Além das cinco tradicionais maratonas, a prova do Mundial de Atletismo também é considerada nos anos em que ocorre, assim como a Maratona dos Jogos Olímpicos.

Emmanuel Mutai conquistou a honraria – além do troféu, foi premiado com meio milhão de dólares – correndo quatro provas, duas vezes a de Londres e duas a de Nova York. O queniano de 27 anos venceu na capital inglesa neste ano e foi o segundo nas três demais.

Seu título, no entanto, só foi decidido nos quilômetros finais da Maratona de Nova York de domingo. Não fosse seu sprint para conquistar a segunda colocação, o título ficaria com o vencedor da prova, Geoffrey Mutai. Foi a primeira vez que o título masculino foi decidido na última etapa do ano, com os candidatos Tsegaye Kebede e Gebre Gebremarian, etíopes, também correndo a maratona final.

Shobukhova por sua vez garantiu seu troféu e premiação – assim como a de Mutai, de meio milhão de dólares – de forma antecipada, após a vitória na Maratona de Chicago (09/10). A russa também correu quatro provas, vencendo três (duas em Chicago e Londres 2010) e conquistando o segundo lugar em Londres 2011.

Os dois atletas fizeram neste ano as melhores marcas de suas carreiras. Mutai se tornou o sexto maratonista mais rápido da história ao correr em Londres no tempo de 2h04min40. Shobukhova fez 2h18min20 em Chicago e se tornou a segunda maratonista mais rápida de todos os tempos, atrás apenas da veterana britânica Paula Radcliffe. Os vencedores foram premiados nessa segunda-feira, sete de novembro, em cerimônia no Central Park de Nova York.

Após perda do recorde mundial, Haile Gebrselassie não encerra carreira

Maratona · 28 set, 2011

Após seu segundo abandono em maratonas e de se recusar a participar da conferência de imprensa para comentar a perda de seu recorde mundial para o queniano Patrick Makau, na Maratona de Berlim (25/09), não se sabe o que será do etíope Haile Gebrselassie. Seu empresário, Jos Hermens, falou que “pode ser o final de uma era de quebra de recorde para Haile, mas não é o final de sua carreira”.

Ainda de acordo com o empresário, o atleta teve um problema respiratório, assim como teve em Londres no passado. “É uma asma induzida pelo exercício. Ele possui uma bombinha, mas não a usa há muito tempo, e ele não usou esta manhã. Haile está de volta ao hotel e está bem”, explicou Hermens.

Hermens comentou que o objetivo do etíope é se qualificar para os Jogos Olímpicos de Londres 2012. “Ele ainda pode correr em 2h05, mas talvez até lá, outros estarão fazendo em 2h02. Ele tem uma brilhante carreira, com 20 anos no topo, mas a idade irá alcançá-lo eventualmente. Mas é o seu sonho correr em sua quinta Olimpíada”, conta.

A dona do atual recorde mundial, Paula Radcliffe, falou sobre o futuro da carreira de Gebrselassie. “Independente do que aconteça, ele é o maior corredor de distância da história, levando em conta pista, cross country e corrida de rua. Eu não sei como ele consegue e é incrível o que ele conquistou. Eu espero que ele não se aposente, mas chega um momento que você deve aceitar que seu corpo chegou ao limite”, fala a recordista.


Após perda do recorde mundial, Haile Gebrselassie não encerra carreira

Maratona · 28 set, 2011

Após seu segundo abandono em maratonas e de se recusar a participar da conferência de imprensa para comentar a perda de seu recorde mundial para o queniano Patrick Makau, na Maratona de Berlim (25/09), não se sabe o que será do etíope Haile Gebrselassie. Seu empresário, Jos Hermens, falou que “pode ser o final de uma era de quebra de recorde para Haile, mas não é o final de sua carreira”.

Ainda de acordo com o empresário, o atleta teve um problema respiratório, assim como teve em Londres no passado. “É uma asma induzida pelo exercício. Ele possui uma bombinha, mas não a usa há muito tempo, e ele não usou esta manhã. Haile está de volta ao hotel e está bem”, explicou Hermens.

Hermens comentou que o objetivo do etíope é se qualificar para os Jogos Olímpicos de Londres 2012. “Ele ainda pode correr em 2h05, mas talvez até lá, outros estarão fazendo em 2h02. Ele tem uma brilhante carreira, com 20 anos no topo, mas a idade irá alcançá-lo eventualmente. Mas é o seu sonho correr em sua quinta Olimpíada”, conta.

A dona do atual recorde mundial, Paula Radcliffe, falou sobre o futuro da carreira de Gebrselassie. “Independente do que aconteça, ele é o maior corredor de distância da história, levando em conta pista, cross country e corrida de rua. Eu não sei como ele consegue e é incrível o que ele conquistou. Eu espero que ele não se aposente, mas chega um momento que você deve aceitar que seu corpo chegou ao limite”, fala a recordista.

Patrick Makau assume a liderança do campeonato das Maiores Maratonas

Maratona · 26 set, 2011

No domingo, dia 25 de setembro, foi o dia das conquistas quenianas na Maratona de Berlim, quando Patrick Makau quebrou o recorde mundial do etíope Haile Gebrselassie, e assumiu a liderança do campeonato das Maiores Maratonas do Mundo (World Marathon Majors). Enquanto isso, entre as mulheres, a queniana Florence Kiplagat passou para a quinta posição no quadro das líderes, ao se tornar a 11ª mulher a quebrar a marca de 2h20.

Makau teve uma performance impressionante para manter seu título em Berlim e foi 21 segundos mais rápido do que a marca de Gebrselassie de 2h03min38, em 2008. O campeão adicionou 25 pontos aos 15 que havia conquistado ao ser o terceiro colocado na Maratona de Londres 2011. Makau está com 60 pontos no total, cinco a mais do que o campeão da Maratona de Londres, Emmanuel Mutai, com Tsegaye Kebede na terceira posição.

Após o frio e chuva em 2010, o famoso clima da Maratona de Berlim retornou, e Makau aproveitou a vantagem das condições para liderar seus compatriotas Stephen Kwelio, Edwin Kimaiyo e Felix Limo, que foram recompensados com 15, dez e cinco pontos, respectivamente.

“Este foi o melhor dia de minha vida como corredor. Quando eu acordei hoje, não senti que meu corpo estava bem, mas ao longo da corrida me senti melhor. No quilômetro 25 senti que podia quebrar o recorde mundial. É ótimo ter vencido Haile, que é um dos meus ídolos”, comenta Makau.

Stephen Kwelio, que começou a corrida como pacer, foi um nome que chocou no final da corrida. Já Scott Overall foi outra surpresa e conquistou uma colocação entre os líderes ao ser o quinto colocado, com 2h10min55, marcando um ponto.

No feminino, Florence Kiplagt ganhou seus primeiros pontos no campeonato ao se afastar da recordista mundial Paula Radcliffe, após 15 quilômetros de prova, e vencer com 2h19min44. A atleta, que abandonou a Maratona de Boston, em abril, agora está em quinto lugar junto com a queniana Caroline Kilel e com as etíopes Aberu Kebede e Teyba Erkesso, com 25 pontos.

Irina Mikitenko ultrapassou Paula Radcliffe antes do quilômetro 35, para acabar em segundo lugar em 2h22min18, adicionando 15 pontos ao único que ela ganhou ao ficar em quinto lugar na Maratona de Chicago 2010. Radcliffe ficou em terceiro lugar com 2h23min46 e passou para 15ª posição no campeonato.

A etíope Atsede Habtamu, quarta colocada com 2h24min25, e a russa Tatyana Petrova, quinta colocada com 2h25min01, também somaram pontos. Outra russa, Liliya Shobukhova, continua liderando o campeonato de 2010/2011 com 65 pontos, cinco à frente da campeã da Maratona de Nova York, Edna Kiplagat, e 30 a mais do que a campeã da Maratona de Londres, Mary Keitany.

Veja o quadro de pontos do campeonato:

Masculino
1. Patrick Makau (KEN) 60
2. Emmanuel Mutai (KEN) 55
3. Tsegaye Kebede (ETH) 41
4. Geoffrey Mutai (KEN) 40
5. Gebre Gebremariam (ETH) 35

Feminino
1. Liliya Shobukhova (RUS) 65
2. Edna Kiplagat (KEN) 60
3. Mary Keitany (KEN) 35
4. Bezunesh Bekele (ETH) 30
5. Florence Kiplagat (KEN) 25
5. Aberu Kebede (ETH) 25
5. Teyba Erkesso (ETH) 25
5. Caroline Kilel (KEN) 25


Patrick Makau assume a liderança do campeonato das Maiores Maratonas

Maratona · 26 set, 2011

No domingo, dia 25 de setembro, foi o dia das conquistas quenianas na Maratona de Berlim, quando Patrick Makau quebrou o recorde mundial do etíope Haile Gebrselassie, e assumiu a liderança do campeonato das Maiores Maratonas do Mundo (World Marathon Majors). Enquanto isso, entre as mulheres, a queniana Florence Kiplagat passou para a quinta posição no quadro das líderes, ao se tornar a 11ª mulher a quebrar a marca de 2h20.

Makau teve uma performance impressionante para manter seu título em Berlim e foi 21 segundos mais rápido do que a marca de Gebrselassie de 2h03min38, em 2008. O campeão adicionou 25 pontos aos 15 que havia conquistado ao ser o terceiro colocado na Maratona de Londres 2011. Makau está com 60 pontos no total, cinco a mais do que o campeão da Maratona de Londres, Emmanuel Mutai, com Tsegaye Kebede na terceira posição.

Após o frio e chuva em 2010, o famoso clima da Maratona de Berlim retornou, e Makau aproveitou a vantagem das condições para liderar seus compatriotas Stephen Kwelio, Edwin Kimaiyo e Felix Limo, que foram recompensados com 15, dez e cinco pontos, respectivamente.

“Este foi o melhor dia de minha vida como corredor. Quando eu acordei hoje, não senti que meu corpo estava bem, mas ao longo da corrida me senti melhor. No quilômetro 25 senti que podia quebrar o recorde mundial. É ótimo ter vencido Haile, que é um dos meus ídolos”, comenta Makau.

Stephen Kwelio, que começou a corrida como pacer, foi um nome que chocou no final da corrida. Já Scott Overall foi outra surpresa e conquistou uma colocação entre os líderes ao ser o quinto colocado, com 2h10min55, marcando um ponto.

No feminino, Florence Kiplagt ganhou seus primeiros pontos no campeonato ao se afastar da recordista mundial Paula Radcliffe, após 15 quilômetros de prova, e vencer com 2h19min44. A atleta, que abandonou a Maratona de Boston, em abril, agora está em quinto lugar junto com a queniana Caroline Kilel e com as etíopes Aberu Kebede e Teyba Erkesso, com 25 pontos.

Irina Mikitenko ultrapassou Paula Radcliffe antes do quilômetro 35, para acabar em segundo lugar em 2h22min18, adicionando 15 pontos ao único que ela ganhou ao ficar em quinto lugar na Maratona de Chicago 2010. Radcliffe ficou em terceiro lugar com 2h23min46 e passou para 15ª posição no campeonato.

A etíope Atsede Habtamu, quarta colocada com 2h24min25, e a russa Tatyana Petrova, quinta colocada com 2h25min01, também somaram pontos. Outra russa, Liliya Shobukhova, continua liderando o campeonato de 2010/2011 com 65 pontos, cinco à frente da campeã da Maratona de Nova York, Edna Kiplagat, e 30 a mais do que a campeã da Maratona de Londres, Mary Keitany.

Veja o quadro de pontos do campeonato:

Masculino
1. Patrick Makau (KEN) 60
2. Emmanuel Mutai (KEN) 55
3. Tsegaye Kebede (ETH) 41
4. Geoffrey Mutai (KEN) 40
5. Gebre Gebremariam (ETH) 35

Feminino
1. Liliya Shobukhova (RUS) 65
2. Edna Kiplagat (KEN) 60
3. Mary Keitany (KEN) 35
4. Bezunesh Bekele (ETH) 30
5. Florence Kiplagat (KEN) 25
5. Aberu Kebede (ETH) 25
5. Teyba Erkesso (ETH) 25
5. Caroline Kilel (KEN) 25

Prova do Mundial de Atletismo conta pontos para World Marathon Majors

Maratona · 23 ago, 2011

Ao mesmo tempo em que os atletas da elite de todo o mundo chegam a Daegu, na Coréia do Sul, para o Campeonato Mundial de Atletismo, maratonistas irão competir por pontos para a World Marathon Majors (WMM), além das medalhas de ouro, prata e bronze. A maratona feminina será no dia 27 de agosto e a masculina acontece no dia quatro de setembro. Os pontos serão essenciais para a série de 2010-2011, com um número de competidores da WMM representando suas nações.

Na prova masculina, o etíope Gebre Gebremariam, campeão da Maratona de Nova York em 2010 e terceiro na Maratona de Boston em 2011, que está empatado em quarto no quadro de pontos com 35 pontos, irá alcançar a liderança da temporada com uma vitória no Mundial. O queniano Emmanuel Mutai é o atual líder com 55 pontos. Os conterrâneos de Gebremariam, Feyisa Lilesa e Bazu Worku, com dez pontos cada, também tem possibilidade de melhorar sua posição se ficarem entre os cinco primeiros colocados em Daegu. A seleção do Quênia conta com o atleta Vicent Kipruto e Abel Kirui, que irá defender seu título mundial.

Na corrida das mulheres, várias atletas que lideram o ranking da WMM, como Edna Kiplagat, que foi campeã da Maratona de Nova York e terceira colocada na Maratona de Londres, ambas em 2011, e está empatada em segundo lugar com 35 pontos. A conquista da medalha de ouro faria a atleta alcançar a segunda posição, ainda cinco pontos atrás da líder Liliya Shobukhova, da Rússia. Kiplagat correrá ao lado de suas companheiras de equipe Sharon Cherop e Caroline Rotich, a terceira e quarta colocadas da Maratona de Boston de 2011.

A seleção etíope sera liderada por Bezunesh Bekele e Aberu Kebede, que estão empatadas em quarto lugar no ranking com 25 pontos cada. Além delas, Aselefech Mergia, que foi medalhista de bronze no Mundial de 2099, e Atsede Baysa poderão melhorar sua colocação com boas posições em Daegu.

A série de 2010-2011 da World Marathon Majors será concluída com uma sequência de provas como a Maratona de Berlim, no dia nove de outubro, e a Maratona de Nova York, no dia seis de novembro.


Prova do Mundial de Atletismo conta pontos para World Marathon Majors

Maratona · 23 ago, 2011

Ao mesmo tempo em que os atletas da elite de todo o mundo chegam a Daegu, na Coréia do Sul, para o Campeonato Mundial de Atletismo, maratonistas irão competir por pontos para a World Marathon Majors (WMM), além das medalhas de ouro, prata e bronze. A maratona feminina será no dia 27 de agosto e a masculina acontece no dia quatro de setembro. Os pontos serão essenciais para a série de 2010-2011, com um número de competidores da WMM representando suas nações.

Na prova masculina, o etíope Gebre Gebremariam, campeão da Maratona de Nova York em 2010 e terceiro na Maratona de Boston em 2011, que está empatado em quarto no quadro de pontos com 35 pontos, irá alcançar a liderança da temporada com uma vitória no Mundial. O queniano Emmanuel Mutai é o atual líder com 55 pontos. Os conterrâneos de Gebremariam, Feyisa Lilesa e Bazu Worku, com dez pontos cada, também tem possibilidade de melhorar sua posição se ficarem entre os cinco primeiros colocados em Daegu. A seleção do Quênia conta com o atleta Vicent Kipruto e Abel Kirui, que irá defender seu título mundial.

Na corrida das mulheres, várias atletas que lideram o ranking da WMM, como Edna Kiplagat, que foi campeã da Maratona de Nova York e terceira colocada na Maratona de Londres, ambas em 2011, e está empatada em segundo lugar com 35 pontos. A conquista da medalha de ouro faria a atleta alcançar a segunda posição, ainda cinco pontos atrás da líder Liliya Shobukhova, da Rússia. Kiplagat correrá ao lado de suas companheiras de equipe Sharon Cherop e Caroline Rotich, a terceira e quarta colocadas da Maratona de Boston de 2011.

A seleção etíope sera liderada por Bezunesh Bekele e Aberu Kebede, que estão empatadas em quarto lugar no ranking com 25 pontos cada. Além delas, Aselefech Mergia, que foi medalhista de bronze no Mundial de 2099, e Atsede Baysa poderão melhorar sua colocação com boas posições em Daegu.

A série de 2010-2011 da World Marathon Majors será concluída com uma sequência de provas como a Maratona de Berlim, no dia nove de outubro, e a Maratona de Nova York, no dia seis de novembro.

Maratonas de Londres e Boston abrem a temporada 2011 do Circuito WMM

Maratona · 07 abr, 2011

Grandes maratonistas mundiais estarão no próximo dia de 17 de abril no Reino Unido para competir a Maratona de Londres, uma das provas do Circuito das Maiores Maratonas do Mundo (WMM). A disputa conta pontos para o ranking WMM, que ao final da temporada bonifica o atleta mais bem colocado com meio milhão de dólares, assim como a Maratona de Boston, que acontece um dia após a disputa londrina (18/04).

Os líderes do ranking, no momento, são Tsegaye Kebede (Etiópia) e Liliya Shobukhova (Rússia). O etíope, ganhador do ano passado, soma 40 pontos, tem vantagem de dez pontos e qualquer vitória conquistada em Londres o deixará com 15 pontos à frente do competidor que alcançar o segundo lugar na classificação.

Apesar da vantagem, ele enfrentará dois corredores que seguem logo atrás no ranking, os quenianos Emmanuel Mutai (30 pontos) e Patrick Makau (25 pontos). Já o campeão do ranking WMM de 2008, Samuel Wanjiru, do Quênia, um dos confirmados no Field da Maratona de Londres, não participará da disputa devido a uma lesão.

No feminino, a russa Shobukhova é a favorita, com 50 pontos, após vencer a edição do ano passado e também ser campeã em Chicago. Outra vitória em Londres significará uma vantagem quase insuperável na temporada 2011, mas a corredoras que brigarão por vitória no dia 17 são: Edna Kiplagat, do Quênia (25 pontos), campeã da Maratona de Nova York (2010); a etíope Aberu Kebede (25 pontos), primeira colocada em Berlim, ano passado, além de Inga Abitova (20 pontos), também da Rússia.

Prova de Boston- No dia 18 de abril, numa segunda-feira de feriado nos Estados Unidos, o queniano Robert Kiprono Cheruiyot (25 pontos), vencedor de Boston, e o etíope Gebre Gebremariam, vencedor da edição passada da Maratona de Nova York, buscarão o lugar mais alto do pódio, ao lado do americano Ryan Hall, um dos favoritos.

Entre as mulheres, a etíope Teyba Erkesso (25 pontos) tentará repetir o resultado de 2010, ano em que conquistou uma medalha de ouro em Boston. Enquanto as corredoras Tatyana Pushkareva, da Rússia, e Kara Goucher, dos Estados Unidos, também marcarão presença no evento em busca de pontos no WMM.


Maratonas de Londres e Boston abrem a temporada 2011 do Circuito WMM

Maratona · 07 abr, 2011

Grandes maratonistas mundiais estarão no próximo dia de 17 de abril no Reino Unido para competir a Maratona de Londres, uma das provas do Circuito das Maiores Maratonas do Mundo (WMM). A disputa conta pontos para o ranking WMM, que ao final da temporada bonifica o atleta mais bem colocado com meio milhão de dólares, assim como a Maratona de Boston, que acontece um dia após a disputa londrina (18/04).

Os líderes do ranking, no momento, são Tsegaye Kebede (Etiópia) e Liliya Shobukhova (Rússia). O etíope, ganhador do ano passado, soma 40 pontos, tem vantagem de dez pontos e qualquer vitória conquistada em Londres o deixará com 15 pontos à frente do competidor que alcançar o segundo lugar na classificação.

Apesar da vantagem, ele enfrentará dois corredores que seguem logo atrás no ranking, os quenianos Emmanuel Mutai (30 pontos) e Patrick Makau (25 pontos). Já o campeão do ranking WMM de 2008, Samuel Wanjiru, do Quênia, um dos confirmados no Field da Maratona de Londres, não participará da disputa devido a uma lesão.

No feminino, a russa Shobukhova é a favorita, com 50 pontos, após vencer a edição do ano passado e também ser campeã em Chicago. Outra vitória em Londres significará uma vantagem quase insuperável na temporada 2011, mas a corredoras que brigarão por vitória no dia 17 são: Edna Kiplagat, do Quênia (25 pontos), campeã da Maratona de Nova York (2010); a etíope Aberu Kebede (25 pontos), primeira colocada em Berlim, ano passado, além de Inga Abitova (20 pontos), também da Rússia.

Prova de Boston- No dia 18 de abril, numa segunda-feira de feriado nos Estados Unidos, o queniano Robert Kiprono Cheruiyot (25 pontos), vencedor de Boston, e o etíope Gebre Gebremariam, vencedor da edição passada da Maratona de Nova York, buscarão o lugar mais alto do pódio, ao lado do americano Ryan Hall, um dos favoritos.

Entre as mulheres, a etíope Teyba Erkesso (25 pontos) tentará repetir o resultado de 2010, ano em que conquistou uma medalha de ouro em Boston. Enquanto as corredoras Tatyana Pushkareva, da Rússia, e Kara Goucher, dos Estados Unidos, também marcarão presença no evento em busca de pontos no WMM.

Wanjiru e Shobukhova são premiados com 500 mil dólares pelo WMM

Maratona · 09 nov, 2010

Os atletas Sammy Wanjiru, do Quênia, e Liliya Shobukhova,da Rússia, campeões da temporada 2009-2010 do circuito Maiores Maratonas do Mundo (WMM), levaram para casa 500 mil dólares após o banquete de premiação dos melhores do ano na cidade de Nova York, nesta segunda-feira (08/11).

Wanjiru ganhou duas vezes consecutivas as Maratonas de Chicago e Londres, acumulou 75 pontos, e se consagrou como maior atleta dos últimos dois anos. Ele, inclusive, garantiu este título com uma vitória emocionante sobre o etiope Tsegaye Kebede, em 10 de outubro, na cidade de Chicago.

"Eu prometi que voltaria para Nova York a fim de defender um título no WMM. Estou orgulhoso de ter cumprido essa promessa", diz Wanjiru. "Ser o campeão olímpico da maratona é um sonho para todos, mas ganhar o circuito Maiores Maratonas do Mundo significa que você foi forte e consistente durante todo esse período. É uma honra ter alcançado esse mérito duas vezes”, acrescenta Wanjiru.

Já a russa Shobukhova, que também conquistou um par de vitórias na Maratona de Chicago (2009 e 2010) e foi campeã em Londres este ano, conseguiu também, no decorrer da carreira, marcar pontos nas quatro maratonas do circuito. A russa, inclusive, chegou a superar a alemã Irina Mikitenko.

"Eu quero agradecer aos diretores e organizadores do evento pela oportunidade de competir no Mundial das Maiores Maratonas", diz Shobukhova. "A prova não serve como pressão, mas como uma fonte de motivação para os atletas competirem e fazer o seu melhor”, completa a campeã.

Ainda de acordo com a atleta, depois da vitória em Chicago, em 2009, ela descobriu que poderia ganhar o título da série. “Estou orgulhosa por atingir este objetivo e espero voltar no próximo ano”. A série WMM foi criada em 2006 para reunir os melhores corredores do mundo.

Os atletas de elite têm a chance de marcar pontos nas maratonas de Londres, Boston, Berlim, Chicago e Nova York. Eles também conseguem subir no ranking caso conquistem vitórias no Jogos Olímpicos, realizado a cada quatro anos, ou no Campeonato Mundial, que acontece de dois em dois anos.

Ranking Top 5 Homens:

  • 1° Sammy Wanjiru (Quênia) 75 pontos
  • 2° Kebede Tesgaye (Etiópia) 65 pontos
  • 3° Emmanuel Mutai (Quênia) 50 pontos
  • 4° Deriba Merga (Etiópia) 35 pontos
  • 5° Jaouad Gharib (Marrocos) 30 pontos

    Top 5 Mulheres:

  • 1° Liliya Shobukhova (Rússia) 85 pontos
  • 2° Irina Mikitenko (Alemanha) 41 pontos
  • 3° Salina Kosgei (Quênia) 36 pontos
  • 4° Erkesso Teyba (Etiópia) 30 pontos
  • 5° Bai Xue (China) 25 pontos
  • 5° Bezunesh Bekele (Etiópia) 25 pontos
  • 5° Atsede Habtamu (Etiópia) 25 pontos
  • 5° Aberu Kebede (Etiópia) 25 pontos
  • 5° Kiplagat Edna (Quênia) 25 pontos
  • 5° Derartu Tulu (Etiópia) 25 pontos


  • Wanjiru e Shobukhova são premiados com 500 mil dólares pelo WMM

    Maratona · 09 nov, 2010

    Os atletas Sammy Wanjiru, do Quênia, e Liliya Shobukhova,da Rússia, campeões da temporada 2009-2010 do circuito Maiores Maratonas do Mundo (WMM), levaram para casa 500 mil dólares após o banquete de premiação dos melhores do ano na cidade de Nova York, nesta segunda-feira (08/11).

    Wanjiru ganhou duas vezes consecutivas as Maratonas de Chicago e Londres, acumulou 75 pontos, e se consagrou como maior atleta dos últimos dois anos. Ele, inclusive, garantiu este título com uma vitória emocionante sobre o etiope Tsegaye Kebede, em 10 de outubro, na cidade de Chicago.

    "Eu prometi que voltaria para Nova York a fim de defender um título no WMM. Estou orgulhoso de ter cumprido essa promessa", diz Wanjiru. "Ser o campeão olímpico da maratona é um sonho para todos, mas ganhar o circuito Maiores Maratonas do Mundo significa que você foi forte e consistente durante todo esse período. É uma honra ter alcançado esse mérito duas vezes”, acrescenta Wanjiru.

    Já a russa Shobukhova, que também conquistou um par de vitórias na Maratona de Chicago (2009 e 2010) e foi campeã em Londres este ano, conseguiu também, no decorrer da carreira, marcar pontos nas quatro maratonas do circuito. A russa, inclusive, chegou a superar a alemã Irina Mikitenko.

    "Eu quero agradecer aos diretores e organizadores do evento pela oportunidade de competir no Mundial das Maiores Maratonas", diz Shobukhova. "A prova não serve como pressão, mas como uma fonte de motivação para os atletas competirem e fazer o seu melhor”, completa a campeã.

    Ainda de acordo com a atleta, depois da vitória em Chicago, em 2009, ela descobriu que poderia ganhar o título da série. “Estou orgulhosa por atingir este objetivo e espero voltar no próximo ano”. A série WMM foi criada em 2006 para reunir os melhores corredores do mundo.

    Os atletas de elite têm a chance de marcar pontos nas maratonas de Londres, Boston, Berlim, Chicago e Nova York. Eles também conseguem subir no ranking caso conquistem vitórias no Jogos Olímpicos, realizado a cada quatro anos, ou no Campeonato Mundial, que acontece de dois em dois anos.

    Ranking Top 5 Homens:

  • 1° Sammy Wanjiru (Quênia) 75 pontos
  • 2° Kebede Tesgaye (Etiópia) 65 pontos
  • 3° Emmanuel Mutai (Quênia) 50 pontos
  • 4° Deriba Merga (Etiópia) 35 pontos
  • 5° Jaouad Gharib (Marrocos) 30 pontos

    Top 5 Mulheres:

  • 1° Liliya Shobukhova (Rússia) 85 pontos
  • 2° Irina Mikitenko (Alemanha) 41 pontos
  • 3° Salina Kosgei (Quênia) 36 pontos
  • 4° Erkesso Teyba (Etiópia) 30 pontos
  • 5° Bai Xue (China) 25 pontos
  • 5° Bezunesh Bekele (Etiópia) 25 pontos
  • 5° Atsede Habtamu (Etiópia) 25 pontos
  • 5° Aberu Kebede (Etiópia) 25 pontos
  • 5° Kiplagat Edna (Quênia) 25 pontos
  • 5° Derartu Tulu (Etiópia) 25 pontos

  • Circuito das Maiores Maratonas do Mundo chega a Berlim

    Maratona · 23 set, 2010

    A Maratona de Berlim, marcada para o próximo domingo (26/07), na Alemanha, dará continuidade ao Circuito das Maiores Maratonas do Mundo (World Majors Marathon - WMM), que já passou por Londres e Boston este ano. A competição promete forte disputa entre dois destaques mundiais, o queniano Samuel Wanjiru, medalhista de ouro na Maratona Olímpica de Pequim há dois anos, e o etíope Tsegaye Kebede, campeão da Maratona de Londres 2010.

    O evento terá sete maratonistas com marcas abaixo de 2h07 e três atletas com o tempo menor de 2h06. Dois deles, os quenianos Patrick Makau e Geoffrey Mutai, finalizaram a Maratona de Roterdam este ano em 2h04min48 e 2h04min55, respectivamente.

    Em cada etapa do circuito, o atleta vencedor recebe 25 pontos, o vice-campeão acrescenta 15 pontos e o terceiro colocado aumenta cinco na pontuação. Quem tiver o maior número ao final da temporada leva para casa 500 mil dólares. Os líderes atuais, Wanjiru e Kebede, possuem 50 pontos cada um.

    Ambos concorrerão ao prêmio com os corredores Robert Cheruiyot (sexto colocado no ranking) e Emmanuel Mutai, do Quênia (terceiro). Caso os dois favoritos da disputa não mantenham a liderança na Maratona de Chicago (10/10), Mutai pode subir no ranking e aumentar as chances de conquistar o Circuito.

    Entre as mulheres, a russa Liliya Shobukhova é líder com 50 pontos e está a frente da alemã Irina Mikitenko (segunda colocada com 40 pontos). Mikitenko é a única competidora que poderá tirar de Shobukhova o primeiro lugar. Porém outros destaques marcarão presença na maratona de Chicago: as americanas Magdalena Boulet e Desiree Davila, e as russas Lidiya Grigoryeva e Maria Konovalova.

    Na disputa da Maratona de Nova York (7/11), a presença de Haile Gebrselassie, recordista mundial na Olimpíada de Berlim há dois anos, gera grandes expectativas para o Circuito 2010. Depois de sair de Boston e Londres, o WMM passará por Berlim e seguirá para Chicago e Nova York.


    Circuito das Maiores Maratonas do Mundo chega a Berlim

    Maratona · 23 set, 2010

    A Maratona de Berlim, marcada para o próximo domingo (26/07), na Alemanha, dará continuidade ao Circuito das Maiores Maratonas do Mundo (World Majors Marathon - WMM), que já passou por Londres e Boston este ano. A competição promete forte disputa entre dois destaques mundiais, o queniano Samuel Wanjiru, medalhista de ouro na Maratona Olímpica de Pequim há dois anos, e o etíope Tsegaye Kebede, campeão da Maratona de Londres 2010.

    O evento terá sete maratonistas com marcas abaixo de 2h07 e três atletas com o tempo menor de 2h06. Dois deles, os quenianos Patrick Makau e Geoffrey Mutai, finalizaram a Maratona de Roterdam este ano em 2h04min48 e 2h04min55, respectivamente.

    Em cada etapa do circuito, o atleta vencedor recebe 25 pontos, o vice-campeão acrescenta 15 pontos e o terceiro colocado aumenta cinco na pontuação. Quem tiver o maior número ao final da temporada leva para casa 500 mil dólares. Os líderes atuais, Wanjiru e Kebede, possuem 50 pontos cada um.

    Ambos concorrerão ao prêmio com os corredores Robert Cheruiyot (sexto colocado no ranking) e Emmanuel Mutai, do Quênia (terceiro). Caso os dois favoritos da disputa não mantenham a liderança na Maratona de Chicago (10/10), Mutai pode subir no ranking e aumentar as chances de conquistar o Circuito.

    Entre as mulheres, a russa Liliya Shobukhova é líder com 50 pontos e está a frente da alemã Irina Mikitenko (segunda colocada com 40 pontos). Mikitenko é a única competidora que poderá tirar de Shobukhova o primeiro lugar. Porém outros destaques marcarão presença na maratona de Chicago: as americanas Magdalena Boulet e Desiree Davila, e as russas Lidiya Grigoryeva e Maria Konovalova.

    Na disputa da Maratona de Nova York (7/11), a presença de Haile Gebrselassie, recordista mundial na Olimpíada de Berlim há dois anos, gera grandes expectativas para o Circuito 2010. Depois de sair de Boston e Londres, o WMM passará por Berlim e seguirá para Chicago e Nova York.

    Recomeço do WMM promete disputa intensa em 2010

    Maratona · 09 abr, 2010

    O Circuito das Maiores Maratonas do Mundo reinicia em 2010 com a realização das tradicionais provas de 42 quilômetros de Boston e de Londres em abril, 19 e 25 respectivamente. A ocasião é oportuna para analisar o quadro de competidores que concorrem ao prêmio bianual de 500 mil dólares para o primeiro lugar, tanto no feminino como masculino. No momento, a liderança do ranking do WMM continua com Irina Mikitenko (Alemanha) e Samuel Wanjiru (Quênia), atuais campeões do circuito.

    Boston: Existe grande expectativa em relação aos atletas americanos Meb Keflezighi e Ryan Hall na Maratona. Eles querem quebrar a seca americana de vitórias na competição que remonta a Greg Meyer em 1983. Hall foi segundo no ano passado e Keflezighi, que é eritreu naturalizado americano, já foi campeão da Maratona de Nova York e obteve um terceiro lugar em Boston em 2006. Com uma vitória nos EUA, o atleta alcançará a mesma quantidade de pontos do líder Wanjiru.

    A briga, no entanto, será dura com o retorno do campeão etíope Deriba Merga. Outros candidatos aos primeiros lugares são o marroquino Abderrahim Goumri e os quenianos Yegon Gilbert, Robert Kiprono Cheruiyot e Evans Cheruiyot.

    Na categoria feminina, o retorno de quatro campeãs à competição promete uma disputa intensa, entre elas: Salina Kosgei, queniana e primeiro lugar em 2009, e sua compatriota Catherine Ndereba, quatro vezes vencedora (2000, 01, 04, 05). Além disso, a russa Lidiya Grigoryeva, primeiro lugar em 2007, e Tune Dire, da Etiópia e pódio em 2008.

    Londres: No país de Gales, Wanjiru defende o título de campeão masculino na prova e é um dos seis homens com tempo abaixo de 2h06min, assim como Martin Lel, tricampeão da Maratona (2005, 07, 08), Duncan Kibet e o campeão do mundo Abel Kirui, todos do Quênia. Na briga estão também o brasileiro Marilson Gomes, duas vezes campeão dos 42 quilômetros em Nova York, o marroquino Abderrahim Bouramdane e os atletas da casa Dan Robinson e Andrew Lemoncello.

    A alemã Irina Mikitenko é a favorita entre as mulheres e pode igualar o recorde da compatriota Katrin Dorre, a única mulher a vencer três vezes consecutivas em Londres. Para conseguir o feito, no entanto, ela enfrentará a romena Constantina Dita, campeã olímpica de 2008, a americana Deena Kastor, primeiro lugar de Chicago e Londres (2005-06), a russa Liliya Shobukhova, campeã da Maratona de Chicago (2009), e a etíope Atsede Habtamu, atual campeã da Maratona de Berlim. As atenções estarão voltadas também para outra romena, Mara Yamauchi, segunda colocada em Londres no ano passado.

    O Circuito das Maiores Maratonas do Mundo continua depois em Berlim em setembro, Chicago em outubro e em Nova York em novembro.


    Recomeço do WMM promete disputa intensa em 2010

    Maratona · 09 abr, 2010

    O Circuito das Maiores Maratonas do Mundo reinicia em 2010 com a realização das tradicionais provas de 42 quilômetros de Boston e de Londres em abril, 19 e 25 respectivamente. A ocasião é oportuna para analisar o quadro de competidores que concorrem ao prêmio bianual de 500 mil dólares para o primeiro lugar, tanto no feminino como masculino. No momento, a liderança do ranking do WMM continua com Irina Mikitenko (Alemanha) e Samuel Wanjiru (Quênia), atuais campeões do circuito.

    Boston: Existe grande expectativa em relação aos atletas americanos Meb Keflezighi e Ryan Hall na Maratona. Eles querem quebrar a seca americana de vitórias na competição que remonta a Greg Meyer em 1983. Hall foi segundo no ano passado e Keflezighi, que é eritreu naturalizado americano, já foi campeão da Maratona de Nova York e obteve um terceiro lugar em Boston em 2006. Com uma vitória nos EUA, o atleta alcançará a mesma quantidade de pontos do líder Wanjiru.

    A briga, no entanto, será dura com o retorno do campeão etíope Deriba Merga. Outros candidatos aos primeiros lugares são o marroquino Abderrahim Goumri e os quenianos Yegon Gilbert, Robert Kiprono Cheruiyot e Evans Cheruiyot.

    Na categoria feminina, o retorno de quatro campeãs à competição promete uma disputa intensa, entre elas: Salina Kosgei, queniana e primeiro lugar em 2009, e sua compatriota Catherine Ndereba, quatro vezes vencedora (2000, 01, 04, 05). Além disso, a russa Lidiya Grigoryeva, primeiro lugar em 2007, e Tune Dire, da Etiópia e pódio em 2008.

    Londres: No país de Gales, Wanjiru defende o título de campeão masculino na prova e é um dos seis homens com tempo abaixo de 2h06min, assim como Martin Lel, tricampeão da Maratona (2005, 07, 08), Duncan Kibet e o campeão do mundo Abel Kirui, todos do Quênia. Na briga estão também o brasileiro Marilson Gomes, duas vezes campeão dos 42 quilômetros em Nova York, o marroquino Abderrahim Bouramdane e os atletas da casa Dan Robinson e Andrew Lemoncello.

    A alemã Irina Mikitenko é a favorita entre as mulheres e pode igualar o recorde da compatriota Katrin Dorre, a única mulher a vencer três vezes consecutivas em Londres. Para conseguir o feito, no entanto, ela enfrentará a romena Constantina Dita, campeã olímpica de 2008, a americana Deena Kastor, primeiro lugar de Chicago e Londres (2005-06), a russa Liliya Shobukhova, campeã da Maratona de Chicago (2009), e a etíope Atsede Habtamu, atual campeã da Maratona de Berlim. As atenções estarão voltadas também para outra romena, Mara Yamauchi, segunda colocada em Londres no ano passado.

    O Circuito das Maiores Maratonas do Mundo continua depois em Berlim em setembro, Chicago em outubro e em Nova York em novembro.

    Alemã pode obter o bi do Circuito das Maiores Maratonas

    Maratona · 07 ago, 2009

    A alemã Irina Mikitenko está perto de conquistar seu segundo título consecutivo do Circuito das Maiores Maratonas do Mundo, o World Marathon Majors Series. Caso ela vença a maratona do Campeonato Mundial de Atletismo no próximo dia 23 em Berlim, terá acumulado pontos suficientes para conquistar o prêmio de 500 mil dólares e ainda cravar seu nome na história do esporte mundial.

    O feito a colocará ao lado da britânica Paula Radcliffe e da legendária Grete Waitz, da Noruega, por ter vencido num mesmo ano a Maratona de Londres e o Campeonato Mundial. Radcliffe fez a dobradinha em 2005, enquanto Waitz o fez em 1983.

    Mikitenko venceu o circuito 2007-2008 e atualmente figura na liderança da edição 2008-2009 com 75 pontos, uma diferença de 35 para a segunda colocada Dire Tune da Etiópia e 45 para a russa Alevtina Biktimirova. As duas oponentes estarão no field do mundial, mas uma nova vitória da alemã tornaria impossível que alguém a alcançasse.

    As maratonas de Londres, Berlim, Boston, Chicago e Nova York servem para pontuar no Circuito. Os atletas também podem usar a maratona da Olimpíada e do Campeonato Mundial como forma de obter pontos.

    Masculino - Entre os homens o queniano Samuel Wanjiru é o atual líder do Circuito, mas avisou que não vai competir o mundial para se dedicar à Maratona de Chicago, no dia 11 de outubro. O etíope Deriba Merga, segundo colocado no ranking com 35 pontos de diferença para Wanjiru estará na capital alemã e tem a chance de encostar no oponente em caso de uma vitória.

    Também estarão na prova Tsegaye Kebede (ETI), que tem 40 pontos de diferença para Wanjiry e o bicampeão da Maratona de Nova York, Marílson Gomes dos Santos, que acumula 25 pontos. O ex-campeão da Maratona de Chicago Robert Kipkoech Cheruiyot (QUE) também confirmou participação.

    A maratona masculina será disputada no sábado (22) a partir das 11h45 (hora local) e caso Deriba Merga fature a disputa, se tornará o primeiro a obter o título de campeão da Maratona de Boston (em abril) e do Mundial num mesmo ano. Os defensores do título da edição 2007, disputado em Osaka (Japão), são os quenianos Luke Kibet e Catherine Ndereba.


    Alemã pode obter o bi do Circuito das Maiores Maratonas

    Maratona · 07 ago, 2009

    A alemã Irina Mikitenko está perto de conquistar seu segundo título consecutivo do Circuito das Maiores Maratonas do Mundo, o World Marathon Majors Series. Caso ela vença a maratona do Campeonato Mundial de Atletismo no próximo dia 23 em Berlim, terá acumulado pontos suficientes para conquistar o prêmio de 500 mil dólares e ainda cravar seu nome na história do esporte mundial.

    O feito a colocará ao lado da britânica Paula Radcliffe e da legendária Grete Waitz, da Noruega, por ter vencido num mesmo ano a Maratona de Londres e o Campeonato Mundial. Radcliffe fez a dobradinha em 2005, enquanto Waitz o fez em 1983.

    Mikitenko venceu o circuito 2007-2008 e atualmente figura na liderança da edição 2008-2009 com 75 pontos, uma diferença de 35 para a segunda colocada Dire Tune da Etiópia e 45 para a russa Alevtina Biktimirova. As duas oponentes estarão no field do mundial, mas uma nova vitória da alemã tornaria impossível que alguém a alcançasse.

    As maratonas de Londres, Berlim, Boston, Chicago e Nova York servem para pontuar no Circuito. Os atletas também podem usar a maratona da Olimpíada e do Campeonato Mundial como forma de obter pontos.

    Masculino - Entre os homens o queniano Samuel Wanjiru é o atual líder do Circuito, mas avisou que não vai competir o mundial para se dedicar à Maratona de Chicago, no dia 11 de outubro. O etíope Deriba Merga, segundo colocado no ranking com 35 pontos de diferença para Wanjiru estará na capital alemã e tem a chance de encostar no oponente em caso de uma vitória.

    Também estarão na prova Tsegaye Kebede (ETI), que tem 40 pontos de diferença para Wanjiry e o bicampeão da Maratona de Nova York, Marílson Gomes dos Santos, que acumula 25 pontos. O ex-campeão da Maratona de Chicago Robert Kipkoech Cheruiyot (QUE) também confirmou participação.

    A maratona masculina será disputada no sábado (22) a partir das 11h45 (hora local) e caso Deriba Merga fature a disputa, se tornará o primeiro a obter o título de campeão da Maratona de Boston (em abril) e do Mundial num mesmo ano. Os defensores do título da edição 2007, disputado em Osaka (Japão), são os quenianos Luke Kibet e Catherine Ndereba.