Sirlene fatura prova em São Caetano

Redação Webrun | Caminhada · 08 jan, 2006

Geovane no sprint final  para tentar a 2ª colocação. (foto: Alexandre Koda/ www.webrun.com.br)
Geovane no sprint final para tentar a 2ª colocação. (foto: Alexandre Koda/ www.webrun.com.br)

Temperatura na marca dos 20 graus, vento fresco e sol aparecendo entre as nuvens. Dessa forma, no último sábado (8/01), os atletas largaram para os 12 quilômetros da Prova de Reis de Santo Caetano do Sul.

Ás 17 horas teve início a prova feminina, que contava com diversos nomes de peso, como Sirlene Pinho e Marily do Santos. No início todas as atletas formavam um único pelotão e, aos poucos, a distância entre elas foi aumentando.

Até o quilômetro três, Sirlene liderava a prova, com Marily logo atrás e Ana Paula Ferreira em terceiro. Porém, a partir do quilômetro quatro, Sirlene começou a abrir em relação às outras, com Marily tentando alcançá-la, fazendo um esforço sem sucesso.

Aos poucos ela foi aumentando a diferença, até correr tranqüila e sem ninguém para ameaçá-la. Até o quilômetro dez, a única companhia que tinha era a do público, que a todo o momento dava gritos de incentivo e batia palmas. Um dos torcedores até ofereceu um copo de refrigerante, fato que fez a atleta esboçar um leve sorriso e logo voltar ao estado de concentração máxima.

Assim, após 41min40 de subidas e descidas, Sirlene Souza de Pinho cruzou a linha de chegada, com mais de um minuto de vantagem para a segunda colocada. Marily dos Santos chegou com 42min44, seguida por Ana Paula de Almeida Ferreira, que marcou o tempo de 43min02.

“Eu fiquei um pouco decepcionada comigo mesma na São Silvestre (obteve a 7ª posição), mas com essa vitória eu já me animei de novo”, afirmou a atleta.

Porém, nem tudo foram flores para Sirlene, que torceu o pé em um trecho do percurso. “No quilômetro 10 eu torci o meu pé, mas deu pra agüentar com dor e com tudo, com a ajuda dos batedores”.

Essa semana ela treina em Águas de Lindóia com o técnico Valmir Nunes, se preparando para as próximas provas da temporada.

Já Marily, fala sobre a prova e a vitória da colega: “Foi uma prova muito forte, eu vim para chegar entre as três e o segundo é uma boa colocação, pois a Sirlene está em um nível muito alto. Até fico feliz de correr junto com ela”.

A prova dos homens teve início exatamente três minutos após a largada feminina. Importantes nomes do atletismo mundial estavam presentes, como o brasileiro Geovane de Jesus e os quenianos Charles Kipngetich Korir e Cyrus Chelanga Katoron.

Logo no início, os dois quenianos, Geovane e o brasileiro Luis Carlos Fernandes da Silva, formaram um pelotão único, que era seguido de perto por outros corredores. Até o quilômetro quatro, eles estavam todos embolados.

Aos poucos Geovane foi tomando a liderança e deixou o queniano Charles Korir para trás. No quilômetro 10, quando todos pensavam que a vitória do brasileiro estava próxima, Korir começou a pegar o vácuo e ameaçar a liderança. Geovane ainda tentou dar um sprint, mas perdia terreno a cada metro. O técnico do atleta estava posicionado no canteiro da avenida e ainda gritou palavras de incentivo para seu pupilo, mas foi em vão.

Geovane foi ultrapassado por Charles e também por Luís Carlos. Charles Korir chegou com 36min37, Luis Carlos Fernandes veio em seguida, com 36min40 e Geovane cruzou com 36min43.

“Foi uma prova de nível muito forte, com os quenianos e brasileiros indo muito bem. Fui pra frente, mesmo correndo o risco de quebrar, mas ele (Korir) conseguiu ganhar. Perdi na linha de chegada”, afirmou o brasileiro.

Geovane também saiu forte na São Silvestre e quebrou no quilômetro oito, fato que rendeu algumas broncas por parte do técnico. “Até hoje ele ta brigando comigo, mas hoje eu corri bem Graças a Deus e estou feliz com o resultado”. Valmir Nunes fala sobre o caso: “Pra aprender a correr tem que correr na frente, mas acho que ele está exagerando um pouquinho”.

A prefeitura de São Caetano do Sul pretende elaborar uma grande festa ano que vem, para promover a 30ª edição da Corrida de Reis. “Essa prova merece um impulso grande, queremos fazer uma espécie de tira teima da São Silvestre. Temos a estrutura e temos o know-hall”, afirmou o vice-prefeito Walter Figueira.

Este texto foi escrito por: Alexandre Koda

Redação Webrun

Ver todos os posts

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!