Ouro no Revezamento 4x100m, Franciela Krasucki avalia estratégia

Redação Webrun | Atletismo · 10 nov, 2011

Franciela terá que bater marcas pessoais para estar em Londres (foto: Paulo Gomes/ www.webrun.com.br)
Franciela terá que bater marcas pessoais para estar em Londres (foto: Paulo Gomes/ www.webrun.com.br)

A paulista Franciela Krasucki, que conquistou a medalha de ouro no Revezamento 4x100m dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, revelou a intenção de competir nos Jogos Olímpicos de Londres 2012. Em cerimônia de homenagem promovida pela sua patrocinadora Asics (01/11) a velocista aproveitou também para analisar a prova do Pan, em que a equipe brasileira bateu o recorde nacional da modalidade.

“Nós já estávamos treinando há algum tempo com essa equipe, que ficou em oitavo no Mundial”, conta a atleta, referindo-se ao resultado obtido em Daegu (Coreia do Sul) em agosto. “Nossa estratégia no Pan foi não errar as passagens, para ganhar tempo”, explica.

Franciela esclarece que a equipe se concentrou em minimizar possíveis erros na troca do bastão para evitar uma possível vitória norte-americana. “Tínhamos os Estados Unidos competindo com a gente. É uma equipe muito forte, então queríamos errar o menos possível nas passagens para ganhar um pouco de tempo, melhorar nosso resultado e ganhar uma medalha para o Brasil”.

Com o desempenho, a equipe formada por Ana Cláudia Lemos da Silva, Vanda Gomes, Franciela e Rosângela Santos completou a volta na pista de Guadalajara em 42seg85, derrubando o recorde nacional de 42s97, de 2004.

“As nossas passagens foram muito boas, mas ainda tem muito o que melhorar, principalmente no rendimento individual de cada uma”, adverte a paulista de Valinhos. Assim como a maioria das atletas de alto rendimento, a corredora tem como grande objetivo para 2012 participar dos Jogos Olímpicos.

Franciela diz que, além da vaga nos 100m que a credencia para o Revezamento 4x100m tentará também competir nos 200m. “Não é uma prova em que sou forte, mas é bom [treinar e competir] porque ajuda a melhorar nos 100m”, avalia.

A corredora não definiu provas, mas já sabe quando correrá para obter os índices. “Ainda não olhei o calendário, mas todas as provas em que entrar vai ser para tentar o índice. Em fevereiro começo a competir”, diz.

Para participar dos Jogos em Londres, Franciela terá de bater suas marcas pessoais de 11seg39 nos 100m e 23seg36 nos 200m. Os índices exigidos são de 11seg22 e 22seg84, respectivamente.

Este texto foi escrito por: Paulo Gomes

Redação Webrun

Ver todos os posts

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!