Veja o porquê Usain Bolt é o melhor

Redação Webrun | Atletismo · 01 set, 2009

Bolt e seu jeito peculiar (foto: Deelovely 67/Creative Commons)
Bolt e seu jeito peculiar (foto: Deelovely 67/Creative Commons)

Quem assistiu TV, leu os jornais ou acessou a internet entre 15 e 23 de agosto, dias que aconteceu a 12ª edição do Campeonato Mundial de Atletismo em Berlim, provavelmente viu por diversas vezes um cidadão negro, alto e brincalhão chamado Usain Bolt, vestindo a camiseta da Jamaica, sapatilhas cor de laranja e correndo rápido como jamais um ser humano havia feito.

Usain St Leo Bolt, 1m96cm, 86kg, apelidado como Usain Lightining (Relâmpago) Bolt, nasceu no dia 21 de agosto de 1986, em Trelawny, na Jamaica. Em 2002, aos 15 anos, tornou-se o mais jovem Campeão Mundial Juvenil dos 200 metros, no Campeonato Mundial de Kingston, também na Jamaica. Na época correu contra atletas com até 19 anos, com muito mais experiência e maturação muscular do que ele, mas nem por isso tão velozes.

Em 2007, então com 21 anos, disputou o Campeonato Mundial adulto, em Osaka no Japão, onde foi segundo colocado também na prova dos 200 metros ao correr em 19seg91. Nessa prova ele perdeu apenas para o americano Tyson Gay. Já em 2008, Bolt começou a treinar com o técnico de velocidade Glen Mills e no dia 31 de maio participou do GP Reebok em Nova York. Nessa prova ele correu os 100 metros em 9seg72 e estabeleceu o novo recorde mundial para a distância. O jamaicano bateu a marca de 9seg74 de seu compatriota Asafa Powell e depois do feito sagrou-se o homem mais rápido do mundo.

Muita gente ficou surpresa com este novo recordista, pois seu biotipo fugia totalmente do padrão dos velocistas, normalmente mais baixos e muito fortes. Bolt é alto e magro. Outra coisa que chamou atenção foi que, ao cruzar a linha de chegada à frente do então campeão mundial dos 100 metros (Tyson Gay), ele continuou correndo forte e comemorando, como se nem tivesse se esforçado. Surgia então para o mundo um grande corredor de 100 metros, mas que segundo ele próprio, ainda estava aprendendo a correr a distância.

Mais conquistas – Ainda em 2008, Bolt passaria por seu principal teste, nos Jogos Olímpicos de Pequim, na China. Na ocasião ele correu os 100, 200 metros e o revezamento 4×100 metros. O que para muitos é algo difícil, para Bolt foi uma brincadeira de criança. Já nas eliminatórias dos 100 metros, ele assustou seus adversários com a maneira de correr fácil, sempre relaxando no final e ao mesmo tempo fazendo tempos absurdos.

Seus tradicionais sorrisos para as câmeras e as brincadeiras que fazia antes da largada, num momento de extrema tensão, também deixaram todo mundo perplexo. Ali estava um jovem de menos de 22 anos, ostentando a experiência de alguém que parecia ter muitos anos de pista. Qual era o segredo para tanta alegria e descontração antes da prova? Aeli ele sabia que estava muito à frente de todos.

No dia da grande final dos 100 metros, Bolt sorriu e brincou como nunca antes, largou forte, correu parte da prova de forma assustadoramente rápida e ainda reduziu a velocidade quando faltavam 15 a 20 metros. Mesmo assim, bateu no peito e cruzou a linha de chegada com o assombroso tempo de 9seg69, mais uma vez o recorde mundial da prova. Ninguém acreditou no que viu. Como pôde um ser humano fazer um tempo tão rápido brincando como uma criança?

Nos mesmos jogos venceu também os 200 metros com 19seg30, superando o antigo recorde mundial de 19seg32 do lendário americano Michael Johnson. Ele ainda correu o revezamento 4×100 pela Jamaica e ganhou sua terceira medalha de ouro, além de estabelecee mais um recorde mundial com 37seg10, seu terceiro na competição.

Depois de Pequim – Terminados os Jogos de Pequim ficou no ar uma grande discussão: será que Bolt poderia correr mais rápido os 100m? O 12º Campeonato Mundial de Atletismo em Berlim foi o palco da confirmação deste grande atleta. Lá ele ele venceu novamente os 100 metros rasos. Dessa vez com 41 passadas de dois metros e 90 centímetros cada, velocidade máxima de mais de 44km/hora e com o novo recorde mundial da modalidade: 9seg58.

Bolt venceu também, os 200 metros com 19seg19, outros recorde mundial e levou ouro no revezamento 4×100 metros pela Jamaica, com o novo recorde da competição. Em todas as suas participações foi a maior atração do dia, pois além das performances extraordinárias, brincou muito antes, depois e em algumas vezes até durante as provas, como na semi-final dos 100 metros, onde após a metade da prova ele olhou para seu colega da raia ao lado, sorriu e trotou até o final.

Literalmente de ouro – Definitivamente além de escrever seu nome na história, com seu jeito brincalhão, Bolt é um dos maiores produtos de marketing esportivo de todos os tempos. Em 2008, na etapa da Golden League, em Zurique, na Suíça, sua participação fez com que os 26 mil ingressos colocados à venda se esgotassem com uma semana de antecedência.

Na competição, o medalhista ganhou US$10 mil por ser campeão olímpico, outros US$6 mil pela vitória na prova dos 100 metros, além de um valor fixo. Patrick Magyar, chefe do meeting suíço, não quis revelar valores, mas afirmou nunca ter pagado tanto por um atleta, nem sequer pelo norte-americano Carl Lewis, cujo cachê chegou a ser de US$100 mil.

Já outro dado muito significativo revelado agora após ter batido novamente o recorde mundial dos 200 metros é que o corredor gerou à Puma, seu patrocinador, o equivalente a 250 milhões de euros (R$ 657 milhões) em exposição de mídia, segundo estimativa da própria marca. De acordo com Jochen Zeitz, presidente da Puma, esse montante corresponde a quanto a marca teria de desembolsar desde o fim dos Jogos Olímpicos do ano passado para conseguir o mesmo espaço de mídia que Bolt gerou.

Será difícil lembrar deste Mundial de Berlim sem lembrar de Usain Bolt . Mais do que isso, o atletismo de pista nunca mais será o mesmo, pois com suas brincadeiras e suas participações assustadoras, dominando completamente as provas, ignorando os limites do homem e mostrando estar muitos anos além de seus adversários, contagiou toda a torcida, a imprensa, a critica e até mesmo seus adversários, tornando a competição muito mais divertida e interessante.

Definitivamente Bolt é o cara! O homem mais rápido do mundo e hoje um dos desportistas de maior expressão do mundo. Por enquanto somente ele pode ser mais rápido do que é ele mesmo!

Este texto foi escrito por: Nelson Evêncio

Redação Webrun

Ver todos os posts

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!