Vanderlei Cordeiro

O dia que Abílio Diniz se transformou no grego Rei Midas

Corrida · 19 fev, 2024

Abílio Diniz, que faleceu neste domingo, 18, foi junto ao seu filho João Paulo Diniz (in memoriam) os maiores mecenas da história das corridas de rua do Brasil. Tive a felicidade de assistir in loco quase toda trajetória do mecenato […]


O dia que Abílio Diniz se transformou no grego Rei Midas

Corrida · 19 fev, 2024

Abílio Diniz, que faleceu neste domingo, 18, foi junto ao seu filho João Paulo Diniz (in memoriam) os maiores mecenas da história das corridas de rua do Brasil. Tive a felicidade de assistir in loco quase toda trajetória do mecenato […]

O dia é do medalhista olímpico Vanderlei Cordeiro de Lima

Atletismo · 11 ago, 2020

Parabéns, Vanderlei! Vanderlei Cordeiro de Lima completa 51 anos nesta terça-feira (11/8) e recebe os parabéns da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) e de toda a comunidade atlética. O maratonista entrou para a história do atletismo brasileiro e mundial com […]


O dia é do medalhista olímpico Vanderlei Cordeiro de Lima

Atletismo · 11 ago, 2020

Parabéns, Vanderlei! Vanderlei Cordeiro de Lima completa 51 anos nesta terça-feira (11/8) e recebe os parabéns da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) e de toda a comunidade atlética. O maratonista entrou para a história do atletismo brasileiro e mundial com […]

Vanderlei Cordeiro e outros atletas participam de atividades gratuitas na 6ª edição da Semana MOVE

Esportes · 25 set, 2018

Já consolidada como um dos principais movimentos nacionais no combate ao sedentarismo, a Semana MOVE chega à sua 6ª edição, reunindo centenas de atividades físico-esportivas gratuitas, até o dia 30 de setembro, em todo o estado de São Paulo. Dentro desta perspectiva, o evento contará com […]


Vanderlei Cordeiro e outros atletas participam de atividades gratuitas na 6ª edição da Semana MOVE

Esportes · 25 set, 2018

Já consolidada como um dos principais movimentos nacionais no combate ao sedentarismo, a Semana MOVE chega à sua 6ª edição, reunindo centenas de atividades físico-esportivas gratuitas, até o dia 30 de setembro, em todo o estado de São Paulo. Dentro desta perspectiva, o evento contará com […]

Vanderlei Cordeiro será atração de ultramaratona em Brasília (DF)

Corridas de Rua · 24 maio, 2018

A Volta do Lago CAIXA comemora 15 anos em 2018 com uma edição repleta de surpresas. Entre elas, a participação de um dos atletas mais importantes na história do atletismo brasileiro, o maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima. Ele será padrinho […]


Vanderlei Cordeiro será atração de ultramaratona em Brasília (DF)

Corridas de Rua · 24 maio, 2018

A Volta do Lago CAIXA comemora 15 anos em 2018 com uma edição repleta de surpresas. Entre elas, a participação de um dos atletas mais importantes na história do atletismo brasileiro, o maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima. Ele será padrinho […]

10km A Tribuna FM-Unilus promove treino com campeões

Novidades · 16 abr, 2018

A corrida é um dos únicos esportes que permite você dividir o espaço em uma prova com seu ídolo. A elite e os amadores fazem o mesmo percurso e podem treinar juntos. Agora, essa possibilidade estará ainda mais evidente no […]


10km A Tribuna FM-Unilus promove treino com campeões

Novidades · 16 abr, 2018

A corrida é um dos únicos esportes que permite você dividir o espaço em uma prova com seu ídolo. A elite e os amadores fazem o mesmo percurso e podem treinar juntos. Agora, essa possibilidade estará ainda mais evidente no […]

Vanderlei Cordeiro carregará tocha olímpica para os Jogos de Londres

Maratona · 04 abr, 2012

Vanderlei Cordeiro de Lima, herói do atletismo nacional, será um dos responsáveis por carregar a tocha olímpica no tradicional revezamento que precede os Jogos Olímpicos. Medalhista de bronze em Atenas 2004, o paranaense até hoje é lembrado pelo empurrão que sofreu de um padre irlandês enquanto liderava os 42 quilômetros da maratona.

“Para mim é uma grade satisfação participar do revezamento da tocha”, conta Vanderlei. “Fiquei muito feliz com o convite de poder representar meu país”.

No dia dez de maio acontecerá uma cerimônia no Templo de Hera, na Olímpia Antiga (Grécia), onde a chama será acesa usando os raios solares. Em seguida terá início uma jornada pela Ilha de Creta e diversas comunidades do país, como Piraeus, Thessalonica, Xanthi e Larissa, antes de chegar a Atenas no Estádio Panatenáico (Panathinaiko), em 17 de maio.

No palco dos primeiros Jogos Olímpicos Modernos (1896) a tocha passará para as mãos da delegação britânica, que a levará para o Reino Unido no dia 18 de maio. Terá início então uma jornada de 70 dias pelo país até a cerimônia de abertura em 27 de julho.

Assista a seguir dois vídeos extraídos do Youtube, mostrando o empurrão sofrido por Vanderlei e o momento em que ele chega ao Estádio Olímpico.


Vanderlei Cordeiro carregará tocha olímpica para os Jogos de Londres

Maratona · 04 abr, 2012

Vanderlei Cordeiro de Lima, herói do atletismo nacional, será um dos responsáveis por carregar a tocha olímpica no tradicional revezamento que precede os Jogos Olímpicos. Medalhista de bronze em Atenas 2004, o paranaense até hoje é lembrado pelo empurrão que sofreu de um padre irlandês enquanto liderava os 42 quilômetros da maratona.

“Para mim é uma grade satisfação participar do revezamento da tocha”, conta Vanderlei. “Fiquei muito feliz com o convite de poder representar meu país”.

No dia dez de maio acontecerá uma cerimônia no Templo de Hera, na Olímpia Antiga (Grécia), onde a chama será acesa usando os raios solares. Em seguida terá início uma jornada pela Ilha de Creta e diversas comunidades do país, como Piraeus, Thessalonica, Xanthi e Larissa, antes de chegar a Atenas no Estádio Panatenáico (Panathinaiko), em 17 de maio.

No palco dos primeiros Jogos Olímpicos Modernos (1896) a tocha passará para as mãos da delegação britânica, que a levará para o Reino Unido no dia 18 de maio. Terá início então uma jornada de 70 dias pelo país até a cerimônia de abertura em 27 de julho.

Assista a seguir dois vídeos extraídos do Youtube, mostrando o empurrão sofrido por Vanderlei e o momento em que ele chega ao Estádio Olímpico.

Vanderlei Cordeiro confirma participação na Maratona de Paris

Maratona · 01 abr, 2009

O maratonista brasileiro Vanderlei Cordeiro de Lima confirmou sua presença no field da Maratona de Paris, competição que acontece neste domingo (05) na capital francesa. Recém aposentado das disputas de alto rendimento, ele foi convidado pelos organizadores e não pretende brigar pelos primeiros lugares, apenas corrererá por diversão.

“Vou fazer igual na São Silvestre, vou bem descontraído e sem a cobrança por resultado, o que dá um tranqüilidade maior”, comenta Vanderlei. Na prova do dia 31 de dezembro do ano passado, ele oficialmente encerrou sua carreira como atleta de elite e correu junto com os populares, recebendo aplausos e cumprimentos durante todo o percurso. “Meu objetivo mais uma vez é terminar bem a prova, vou deixar acontecer”, enfatiza o paranaense.

Essa será sua primeira participação na Maratona de Paris, mas pelo fato de não ter compromisso com resultado, preferiu não estudar o percurso e os outros atletas que estarão presentes. “Apenas me interei sobre o clima no dia da prova. Está prevista uma máxima de 20ºC e mínima de 08ºC com tempo fechado, será legal participar nessas condições”.

Rotina - Ele ressalta ainda que não fez nenhum treino específico para a competição, apenas manteve sua carga horária normal. “Tenho treinado um pouco, mas também estou me dedicando ao Instituto (Instituto Vanderlei Cordeiro de Lima), buscando aprovação de algumas pendências que ficaram junto ao Ministério do Esporte”. Vanderlei afirma que após resolver essas questões buscará empresas para apoiarem o projeto.

Criado em 2008, o Instituto tem como principal objetivo proporcionar a prática lúdica do atletismo, aliado a atividades educativas e culturais, com crianças entre 12 e 18 anos. A sede do projeto fica nas dependências da Faculdade de Educação Física da Universidade Estadual de Campinas e atende cerca de 120 crianças por ano.

Depois da disputa deste domingo, ele ainda vai conversar com seu treinador Ricardo D’Angelo sobre a participação em alguma grande prova no segundo semestre. “Esse primeiro semestre está sendo bem tranqüilo, sem forçar. No segundo, de acordo como eu estiver, vou reforçar o treinamento”, avalia o medalhista de bronze na Olimpíada de Atenas 2004.


Vanderlei Cordeiro confirma participação na Maratona de Paris

Maratona · 01 abr, 2009

O maratonista brasileiro Vanderlei Cordeiro de Lima confirmou sua presença no field da Maratona de Paris, competição que acontece neste domingo (05) na capital francesa. Recém aposentado das disputas de alto rendimento, ele foi convidado pelos organizadores e não pretende brigar pelos primeiros lugares, apenas corrererá por diversão.

“Vou fazer igual na São Silvestre, vou bem descontraído e sem a cobrança por resultado, o que dá um tranqüilidade maior”, comenta Vanderlei. Na prova do dia 31 de dezembro do ano passado, ele oficialmente encerrou sua carreira como atleta de elite e correu junto com os populares, recebendo aplausos e cumprimentos durante todo o percurso. “Meu objetivo mais uma vez é terminar bem a prova, vou deixar acontecer”, enfatiza o paranaense.

Essa será sua primeira participação na Maratona de Paris, mas pelo fato de não ter compromisso com resultado, preferiu não estudar o percurso e os outros atletas que estarão presentes. “Apenas me interei sobre o clima no dia da prova. Está prevista uma máxima de 20ºC e mínima de 08ºC com tempo fechado, será legal participar nessas condições”.

Rotina - Ele ressalta ainda que não fez nenhum treino específico para a competição, apenas manteve sua carga horária normal. “Tenho treinado um pouco, mas também estou me dedicando ao Instituto (Instituto Vanderlei Cordeiro de Lima), buscando aprovação de algumas pendências que ficaram junto ao Ministério do Esporte”. Vanderlei afirma que após resolver essas questões buscará empresas para apoiarem o projeto.

Criado em 2008, o Instituto tem como principal objetivo proporcionar a prática lúdica do atletismo, aliado a atividades educativas e culturais, com crianças entre 12 e 18 anos. A sede do projeto fica nas dependências da Faculdade de Educação Física da Universidade Estadual de Campinas e atende cerca de 120 crianças por ano.

Depois da disputa deste domingo, ele ainda vai conversar com seu treinador Ricardo D’Angelo sobre a participação em alguma grande prova no segundo semestre. “Esse primeiro semestre está sendo bem tranqüilo, sem forçar. No segundo, de acordo como eu estiver, vou reforçar o treinamento”, avalia o medalhista de bronze na Olimpíada de Atenas 2004.

Vanderlei Cordeiro se emociona ao cruzar a linha de chegada

Corridas de Rua · 31 dez, 2008

O Brasil não teve nenhum representante do pódio para comemorar, mas teve uma atração à parte. A aposentadoria de um dos grandes nomes do atletismo brasileiro: Vanderlei Cordeiro de Lima. O atleta de 39 anos escolheu a São Silvestre para se despedir da profissão, pois gosta “desse calor” da prova. A partir de 2009, Vanderlei diz que correrá apenas como amador.

“Estou bastante ansioso para esta corrida. Vou curtir ao máximo, pois isso é uma realização pessoal e profissional. Estou muito feliz mesmo”, disse antes da largada. “Meu objetivo é fazer a prova entre 53 e 54min”.

Durante todo o percurso, Vanderlei foi aplaudido pela multidão que acompanhava os atletas pelas ruas de São Paulo. E ele retribuía acenando e mandando beijos. Durante os 15 quilômetros, o agora aposentado atleta, sorria muito e, perto de cruzar a linha de chegada, fez seu já conhecido aviãozinho. Depois, beijou o chão e ficou muito emocionado com os aplausos do público e dos atletas.

Questionado sobre a corrida, ele afirma: “estou realizado, saí pela porta da frente, aplaudido. Obrigado a todos, obrigado ao esporte por tudo o que me deu e feliz 2009 a todo mundo”. Durante a coletiva de imprensa na última terça-feira, ele recebeu muitos elogios dos outros atletas brasileiros, mas não esboçou lágrimas nos olhos. Hoje, porém, depois de cruzar sua última corrida como profissional, não conteve a emoção.

“O momento foi bastante emocionante para mim, no encerramento de um ciclo. Um pouco triste, mas a minha alegria por tudo o que fiz é maior, o carinho desse povo maravilhoso acabou prevalecendo”, relata após receber um troféu especial dos organizadores. Ele terminou a prova em 102º, com o tempo 52min12. “Ele foi muito bem, estou até pensando em conversar com ele e rever essa aposentadoria”, brinca seu técnico, Ricardo D’Angelo.


Vanderlei Cordeiro se emociona ao cruzar a linha de chegada

Corridas de Rua · 31 dez, 2008

O Brasil não teve nenhum representante do pódio para comemorar, mas teve uma atração à parte. A aposentadoria de um dos grandes nomes do atletismo brasileiro: Vanderlei Cordeiro de Lima. O atleta de 39 anos escolheu a São Silvestre para se despedir da profissão, pois gosta “desse calor” da prova. A partir de 2009, Vanderlei diz que correrá apenas como amador.

“Estou bastante ansioso para esta corrida. Vou curtir ao máximo, pois isso é uma realização pessoal e profissional. Estou muito feliz mesmo”, disse antes da largada. “Meu objetivo é fazer a prova entre 53 e 54min”.

Durante todo o percurso, Vanderlei foi aplaudido pela multidão que acompanhava os atletas pelas ruas de São Paulo. E ele retribuía acenando e mandando beijos. Durante os 15 quilômetros, o agora aposentado atleta, sorria muito e, perto de cruzar a linha de chegada, fez seu já conhecido aviãozinho. Depois, beijou o chão e ficou muito emocionado com os aplausos do público e dos atletas.

Questionado sobre a corrida, ele afirma: “estou realizado, saí pela porta da frente, aplaudido. Obrigado a todos, obrigado ao esporte por tudo o que me deu e feliz 2009 a todo mundo”. Durante a coletiva de imprensa na última terça-feira, ele recebeu muitos elogios dos outros atletas brasileiros, mas não esboçou lágrimas nos olhos. Hoje, porém, depois de cruzar sua última corrida como profissional, não conteve a emoção.

“O momento foi bastante emocionante para mim, no encerramento de um ciclo. Um pouco triste, mas a minha alegria por tudo o que fiz é maior, o carinho desse povo maravilhoso acabou prevalecendo”, relata após receber um troféu especial dos organizadores. Ele terminou a prova em 102º, com o tempo 52min12. “Ele foi muito bem, estou até pensando em conversar com ele e rever essa aposentadoria”, brinca seu técnico, Ricardo D’Angelo.

Brasileiros atacam de “tiete” em Vanderlei antes da S. Silvestre

Corridas de Rua · 30 dez, 2008

Já a alguma tempo Vanderlei Cordeiro de Lima tomou a decisão de encerrar sua carreira como atleta profissional e escolheu a Corrida Internacional de São Silvestre, no próximo dia 31, em São Paulo, como o marco histórico. No último dia do ano de 2008 o maratonista de 39 anos disputará sua última prova na elite.

Durante coletiva de imprensa realizada na tarde desta quarta-feira, diversos atletas de elite atacaram de tiete e revelaram a admiração que têm por Vanderlei. Franck Caldeira, Giomar Pereira, Anoé Dias, Marily dos Santos, Marizete Moreira e Maria Zeferina Baldaia revelaram tê-lo como um ídolo, um exemplo a ser seguido.

“Não tem dinheiro no mundo que pague o que ele representa”, ressalta Baldaia. “Ele é um exemplo a ser seguido no Brasil e no mundo, quero ser igual a ele”, completa. “Essa será uma despedida entre aspas”, emenda Marizete. “Não há motivos para tristeza, ele estará sempre com a gente”, relata tentando evitar uma comoção geral que ameaçou recair sobre os presentes.

Até a recatada e sempre curta nas frases Marily deixou de lado a timidez e revelou que não resistiu certa vez a pedir uma foto com o ídolo. “Não sou de pedir para tirar foto, mas depois de um tempo criei coragem e pedi a ele”, confessa. “Ele tem mesmo que continuar como amador, um dia quero fazer igual a ele quando deixar de ser elite”, finaliza com um breve sorriso no canto do rosto.

“O Vanderlei é um exemplo para todos, ele é o cara!”, exclama Anoé que não encontrou mais palavras para descrever algo talvez tão abstrato que não pudesse ser traduzido. Franck Caldeira com sua irreverência não deixou barato e disparou: “Já que todos falaram bem, vou ter que falar mal”. Brincadeiras à parte, para o campeão da prova de 2006, Vanderlei é uma motivação. “Temos que agradecer pelo que ele fez pelo atletismo brasileiro”.

Também animado e brincalhão, Giomar faz um pedido inusitado, num misto de brincadeira com fundo de verdade: “Quero o patrocínio dele para mim”, exclama provocando risadas no público presente. “Ele escolheu a prova certa para encerrar a carreira, desejamos tudo de bom a ele”, completa desta vez num tom mais sério.

Amigo de todos os dias - Mesmo com tantos elogios, o medalhista de bronze na Olimpíada de Atenas não foi às lágrimas como esperado por muitos, nem mesmo no momento em que seu treinador há 18 anos, Ricardo D’Angelo foi convidado a proferir algumas palavras. “Ele é para mim como um amigo, pequeno no tamanho, mas grande como ser humano”. Segundo o treinador, ambos acharam o ponto de equilíbrio entre mestre e aprendiz. “Tivemos muitas viagens, muitas roubadas, mas o saldo que fica é muito positivo”.

Ele diz ainda que neste momento encerra-se um ciclo e inicia-se outro.
Com um largo sorriso estampado e não conseguindo esconder a felicidade, Vanderlei Cordeiro de Lima afirma que gostaria que todos os atletas tivessem a oportunidade que ele teve na vida. “Com a corrida eu fui alguém. Fico feliz de ter dado minha contribuição”.


Brasileiros atacam de “tiete” em Vanderlei antes da S. Silvestre

Corridas de Rua · 30 dez, 2008

Já a alguma tempo Vanderlei Cordeiro de Lima tomou a decisão de encerrar sua carreira como atleta profissional e escolheu a Corrida Internacional de São Silvestre, no próximo dia 31, em São Paulo, como o marco histórico. No último dia do ano de 2008 o maratonista de 39 anos disputará sua última prova na elite.

Durante coletiva de imprensa realizada na tarde desta quarta-feira, diversos atletas de elite atacaram de tiete e revelaram a admiração que têm por Vanderlei. Franck Caldeira, Giomar Pereira, Anoé Dias, Marily dos Santos, Marizete Moreira e Maria Zeferina Baldaia revelaram tê-lo como um ídolo, um exemplo a ser seguido.

“Não tem dinheiro no mundo que pague o que ele representa”, ressalta Baldaia. “Ele é um exemplo a ser seguido no Brasil e no mundo, quero ser igual a ele”, completa. “Essa será uma despedida entre aspas”, emenda Marizete. “Não há motivos para tristeza, ele estará sempre com a gente”, relata tentando evitar uma comoção geral que ameaçou recair sobre os presentes.

Até a recatada e sempre curta nas frases Marily deixou de lado a timidez e revelou que não resistiu certa vez a pedir uma foto com o ídolo. “Não sou de pedir para tirar foto, mas depois de um tempo criei coragem e pedi a ele”, confessa. “Ele tem mesmo que continuar como amador, um dia quero fazer igual a ele quando deixar de ser elite”, finaliza com um breve sorriso no canto do rosto.

“O Vanderlei é um exemplo para todos, ele é o cara!”, exclama Anoé que não encontrou mais palavras para descrever algo talvez tão abstrato que não pudesse ser traduzido. Franck Caldeira com sua irreverência não deixou barato e disparou: “Já que todos falaram bem, vou ter que falar mal”. Brincadeiras à parte, para o campeão da prova de 2006, Vanderlei é uma motivação. “Temos que agradecer pelo que ele fez pelo atletismo brasileiro”.

Também animado e brincalhão, Giomar faz um pedido inusitado, num misto de brincadeira com fundo de verdade: “Quero o patrocínio dele para mim”, exclama provocando risadas no público presente. “Ele escolheu a prova certa para encerrar a carreira, desejamos tudo de bom a ele”, completa desta vez num tom mais sério.

Amigo de todos os dias - Mesmo com tantos elogios, o medalhista de bronze na Olimpíada de Atenas não foi às lágrimas como esperado por muitos, nem mesmo no momento em que seu treinador há 18 anos, Ricardo D’Angelo foi convidado a proferir algumas palavras. “Ele é para mim como um amigo, pequeno no tamanho, mas grande como ser humano”. Segundo o treinador, ambos acharam o ponto de equilíbrio entre mestre e aprendiz. “Tivemos muitas viagens, muitas roubadas, mas o saldo que fica é muito positivo”.

Ele diz ainda que neste momento encerra-se um ciclo e inicia-se outro.
Com um largo sorriso estampado e não conseguindo esconder a felicidade, Vanderlei Cordeiro de Lima afirma que gostaria que todos os atletas tivessem a oportunidade que ele teve na vida. “Com a corrida eu fui alguém. Fico feliz de ter dado minha contribuição”.

Para Vanderlei Cordeiro, Brasil tem chances de medalha no atletismo

Maratona · 11 ago, 2008

O maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima fala com a imprensa pela primeira vez, depois de ficar fora dos Jogos Olímpicos de Pequim. Confira!

São Paulo - Superada a não classificação para a Olimpíada de Pequim, o maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima agora incentiva os jovens atletas brasileiros e foca uma nova competição. No último sábado (10), ele encontrou alguns dos atletas que formam a nova geração de fundistas do país.

“O atletismo está sempre renovando e com atletas de grande potencial. No futuro é possível que tenha mais atletas competindo e que o nível técnico desses atletas esteja melhor”, conta. Mas além de incentivar a garotada, o seu principal objetivo agora é a Meia Maratona do Rio de Janeiro, que também será o mundial da modalidade.

Para isso Cordeiro treina diariamente no Paraná e talvez na última etapa da preparação vá para a Colômbia, treinar na altitude. “O meu principal objetivo é a Meia do Rio. Quero voltar na minha melhor forma para fazer uma ótima competição”, conta.

A competição está marcada para o dia 12 de outubro e contará com a presença de atletas de diversos países. “O mais importante é pensar na equipe brasileira que pode sair do Rio entre as três melhores do mundo”.

Olimpíada - Detentor da medalha de bronze da maratona olímpica de Atenas, Vanderlei Cordeiro acredita que o Brasil tem chances de medalhas também nessa edição.

“Os atletas que foram para Pequim são bastante experientes, mas a confiança é que o Brasil possa trazer mais medalhas no atletismo em provas de velocidade, saltos e também a maratona. O Brasil está focado nisso. E nós ficamos aqui na torcida para que isso aconteça”.

Segundo o atleta, a dica para aqueles que estão em Pequim é concentração e foco no objetivo. "Isso é muito importante, mas claro que o atleta que está preparado fisicamente tem condições de chegar lá para buscar um bom resultado. Com certeza os atletas que foram estão na melhor forma", revela.

Antes da Meia do Rio, Cordeiro ainda não tem nenhuma corrida de 10 quilômetros como forma de treinamento. Ele irá apenas competir a Nike Human Race no dia 31 de agosto, em São Paulo, mas apenas como diversão.


Para Vanderlei Cordeiro, Brasil tem chances de medalha no atletismo

Maratona · 11 ago, 2008

O maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima fala com a imprensa pela primeira vez, depois de ficar fora dos Jogos Olímpicos de Pequim. Confira!

São Paulo - Superada a não classificação para a Olimpíada de Pequim, o maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima agora incentiva os jovens atletas brasileiros e foca uma nova competição. No último sábado (10), ele encontrou alguns dos atletas que formam a nova geração de fundistas do país.

“O atletismo está sempre renovando e com atletas de grande potencial. No futuro é possível que tenha mais atletas competindo e que o nível técnico desses atletas esteja melhor”, conta. Mas além de incentivar a garotada, o seu principal objetivo agora é a Meia Maratona do Rio de Janeiro, que também será o mundial da modalidade.

Para isso Cordeiro treina diariamente no Paraná e talvez na última etapa da preparação vá para a Colômbia, treinar na altitude. “O meu principal objetivo é a Meia do Rio. Quero voltar na minha melhor forma para fazer uma ótima competição”, conta.

A competição está marcada para o dia 12 de outubro e contará com a presença de atletas de diversos países. “O mais importante é pensar na equipe brasileira que pode sair do Rio entre as três melhores do mundo”.

Olimpíada - Detentor da medalha de bronze da maratona olímpica de Atenas, Vanderlei Cordeiro acredita que o Brasil tem chances de medalhas também nessa edição.

“Os atletas que foram para Pequim são bastante experientes, mas a confiança é que o Brasil possa trazer mais medalhas no atletismo em provas de velocidade, saltos e também a maratona. O Brasil está focado nisso. E nós ficamos aqui na torcida para que isso aconteça”.

Segundo o atleta, a dica para aqueles que estão em Pequim é concentração e foco no objetivo. "Isso é muito importante, mas claro que o atleta que está preparado fisicamente tem condições de chegar lá para buscar um bom resultado. Com certeza os atletas que foram estão na melhor forma", revela.

Antes da Meia do Rio, Cordeiro ainda não tem nenhuma corrida de 10 quilômetros como forma de treinamento. Ele irá apenas competir a Nike Human Race no dia 31 de agosto, em São Paulo, mas apenas como diversão.