Terezinha Guilhermino

Terezinha Guilhermina é ouro em prova na França

Atletismo · 24 jul, 2008

A velocista cega Terezinha Guilhermina conquistou na última sexta-feira (18) a medalha de ouro no Meeting Gaz de France na disputa dos 400m. A atleta compete na classe T11, para totalmente cegos, e disputou a prova com competidoras das classes T12 e T13, que correm sem guias.

Mesmo competindo contra as duas paraatletas melhores do mundo, ela fechou com o tempo de 56seg84. Esse foi o terceiro convite para participar da prova, na qual não pôde disputar em 2005, mas foi vice-campeã ano passado.

Terezinha está convocada para os Jogos de Pequim e está em fase final de preparação. “Esse evento foi uma prévia, já que nas Paraolimpíadas vou competir com atletas das classes T11 e T12”, ressalta a atleta. “Foi uma motivação ainda maior, porque algumas dessas atletas vão estar na final. Estou bem, mas ainda posso melhorar. Estou treinando para isso e vou brigar pelo ouro em Pequim”, completa.


Terezinha Guilhermina é ouro em prova na França

Atletismo · 24 jul, 2008

A velocista cega Terezinha Guilhermina conquistou na última sexta-feira (18) a medalha de ouro no Meeting Gaz de France na disputa dos 400m. A atleta compete na classe T11, para totalmente cegos, e disputou a prova com competidoras das classes T12 e T13, que correm sem guias.

Mesmo competindo contra as duas paraatletas melhores do mundo, ela fechou com o tempo de 56seg84. Esse foi o terceiro convite para participar da prova, na qual não pôde disputar em 2005, mas foi vice-campeã ano passado.

Terezinha está convocada para os Jogos de Pequim e está em fase final de preparação. “Esse evento foi uma prévia, já que nas Paraolimpíadas vou competir com atletas das classes T11 e T12”, ressalta a atleta. “Foi uma motivação ainda maior, porque algumas dessas atletas vão estar na final. Estou bem, mas ainda posso melhorar. Estou treinando para isso e vou brigar pelo ouro em Pequim”, completa.

Brasil é terceiro colocado no Mundial de Cegos

Esporte Adaptado · 08 ago, 2007

A terceira edição dos Jogos Mundiais de Cegos termina oficialmente hoje, com a partida das delegações e o Brasil encerra com a melhor participação na história do evento. A delegação tupiniquim obteve a terceira colocação no quadro de medalhas, com 17 ouros, 22 pratas e 19 bronzes.

O primeiro posto ficou com a Rússia, que obteve 28 medalhas de ouro, 15 de prata e 11 de bronze e o segundo com a Bielorússia, com 18 ouros e 38 medalhas no total. A competição foi disputada em São Paulo e São Caetano do Sul.

O esporte que teve melhor atuação foi o atletismo, com 17 medalhas no total, sendo 12 de ouro, além de seis recordes mundiais. Os destaques ficaram por conta de Terezinha Guilhermino e Lucas Prado, que venceram os 100, 200 e 400 metros e são hoje os velocistas cegos mais rápidos do mundo.

Pequim - Diferente das outras modalidades em disputa, o atletismo não classificou os atletas diretamente para as Paraolimpíadas de Pequim 2008, apenas somou pontos para o ranking mundial classificatório para essa competição. Participaram dos jogos cerca de 1.600 atletas de 63 países.

O Mundial foi criado pela Federação Internacional de Esportes para Cegos (IBSA – do inglês International Blind Sports Federation) e a primeira edição foi em 1998 na Espanha. A segunda foi realizada em 2003, no Canadá, sempre com o objetivo de divulgar o esporte e promover a integração de atletas deficientes visuais do mundo inteiro.


Brasil é terceiro colocado no Mundial de Cegos

Esporte Adaptado · 08 ago, 2007

A terceira edição dos Jogos Mundiais de Cegos termina oficialmente hoje, com a partida das delegações e o Brasil encerra com a melhor participação na história do evento. A delegação tupiniquim obteve a terceira colocação no quadro de medalhas, com 17 ouros, 22 pratas e 19 bronzes.

O primeiro posto ficou com a Rússia, que obteve 28 medalhas de ouro, 15 de prata e 11 de bronze e o segundo com a Bielorússia, com 18 ouros e 38 medalhas no total. A competição foi disputada em São Paulo e São Caetano do Sul.

O esporte que teve melhor atuação foi o atletismo, com 17 medalhas no total, sendo 12 de ouro, além de seis recordes mundiais. Os destaques ficaram por conta de Terezinha Guilhermino e Lucas Prado, que venceram os 100, 200 e 400 metros e são hoje os velocistas cegos mais rápidos do mundo.

Pequim - Diferente das outras modalidades em disputa, o atletismo não classificou os atletas diretamente para as Paraolimpíadas de Pequim 2008, apenas somou pontos para o ranking mundial classificatório para essa competição. Participaram dos jogos cerca de 1.600 atletas de 63 países.

O Mundial foi criado pela Federação Internacional de Esportes para Cegos (IBSA – do inglês International Blind Sports Federation) e a primeira edição foi em 1998 na Espanha. A segunda foi realizada em 2003, no Canadá, sempre com o objetivo de divulgar o esporte e promover a integração de atletas deficientes visuais do mundo inteiro.

Mundial de Cegos: brasileiras vencem no 4×400

Esporte Adaptado · 06 ago, 2007

A equipe brasileira feminina venceu na tarde de hoje a prova de revezamento 4x400m do Mundial de Cegos, no Ginásio do Ibirapuera. O tempo obtido foi 4min02seg22 e, dessa forma, Terezinha Guilhermina, Sirlene Guilhermino, Ana Tércia e Joana Silva estabeleceram o novo recorde mundial.

As brasileiras bateram a equipe russa, dona da marca anterior conquistada em 1995. "Estamos muito felizes, são resultados muito positivos para o Brasil e esperamos fazer mais no Parapan do Rio", ressalta Terezinha que embarca com a delegação canarinho no dia 11 para o Rio de Janeiro.

A vitória obtida na competição ainda ajudou o Brasil a assumir a liderança do quadro de medalhas, com um ouro a mais do que a seleção da China. No total o país detém sete ouros, cinco pratas e dois bronzes, contra seis ouros, duas pratas e três bronzes da nação oriental.


Mundial de Cegos: brasileiras vencem no 4×400

Esporte Adaptado · 06 ago, 2007

A equipe brasileira feminina venceu na tarde de hoje a prova de revezamento 4x400m do Mundial de Cegos, no Ginásio do Ibirapuera. O tempo obtido foi 4min02seg22 e, dessa forma, Terezinha Guilhermina, Sirlene Guilhermino, Ana Tércia e Joana Silva estabeleceram o novo recorde mundial.

As brasileiras bateram a equipe russa, dona da marca anterior conquistada em 1995. "Estamos muito felizes, são resultados muito positivos para o Brasil e esperamos fazer mais no Parapan do Rio", ressalta Terezinha que embarca com a delegação canarinho no dia 11 para o Rio de Janeiro.

A vitória obtida na competição ainda ajudou o Brasil a assumir a liderança do quadro de medalhas, com um ouro a mais do que a seleção da China. No total o país detém sete ouros, cinco pratas e dois bronzes, contra seis ouros, duas pratas e três bronzes da nação oriental.

Terezinha Guilhermina leva três ouros no Mundial

Atletismo · 06 ago, 2007

A velocista Terezinha Guilhermina encerrou sua participação nos Jogos Mundiais de Cegos com três medalhas de ouro. Ela garantiu o primeiro posto nos 400 metros rasos, nos 100 metros rasos (com direito à recorde mundial), nos 200 metros e agora se prepara para os Jogos Parapan-americanos no Rio de Janeiro.

Para fechar em grande estilo a competição que acontece em São Paulo, na manhã de hoje Terezinha marcou 57seg15 na final dos 400 metros rasos. Ela correu três segundos acima da segunda colocada, a inglesa Tracey Hinton e cinco décimos acima do recorde mundial que pertence à ela mesma.

Nos 200m, disputado na última quinta-feira (2/08) ela estabeleceu 25seg21 e ficou dois segundos abaixo do recorde mundial. Já na final dos 100 metros, que aconteceu no sábado (4/08) ela correu em 12seg27 e se tornou a nova recordista mundial da categoria T11, ao desbancar os 12seg33 da espanhola Purificacíon Santamarta. A marca já durava 15 anos.

Junto com seu guia Chocolate, Terezinha desembarca amanhã às 10h no aeroporto de Curitiba (PR) e seguem no dia 11 para o Rio de Janeiro para integrar a delegação brasileira do Parapan. Os Jogos acontecem na Cidade Maravilhosa de 12 a 19 de agosto.


Terezinha Guilhermina leva três ouros no Mundial

Atletismo · 06 ago, 2007

A velocista Terezinha Guilhermina encerrou sua participação nos Jogos Mundiais de Cegos com três medalhas de ouro. Ela garantiu o primeiro posto nos 400 metros rasos, nos 100 metros rasos (com direito à recorde mundial), nos 200 metros e agora se prepara para os Jogos Parapan-americanos no Rio de Janeiro.

Para fechar em grande estilo a competição que acontece em São Paulo, na manhã de hoje Terezinha marcou 57seg15 na final dos 400 metros rasos. Ela correu três segundos acima da segunda colocada, a inglesa Tracey Hinton e cinco décimos acima do recorde mundial que pertence à ela mesma.

Nos 200m, disputado na última quinta-feira (2/08) ela estabeleceu 25seg21 e ficou dois segundos abaixo do recorde mundial. Já na final dos 100 metros, que aconteceu no sábado (4/08) ela correu em 12seg27 e se tornou a nova recordista mundial da categoria T11, ao desbancar os 12seg33 da espanhola Purificacíon Santamarta. A marca já durava 15 anos.

Junto com seu guia Chocolate, Terezinha desembarca amanhã às 10h no aeroporto de Curitiba (PR) e seguem no dia 11 para o Rio de Janeiro para integrar a delegação brasileira do Parapan. Os Jogos acontecem na Cidade Maravilhosa de 12 a 19 de agosto.