Cobertura_Triatlo_Inter_2010

Antonio Pizzonia estreia no Triathlon no Internacional de Santos

Triathlon · 04 mar, 2010

O piloto amazonense Antonio Pizzonia, encarou um novo desafio no último domingo, 28/02. Ele participou pela primeira vez de uma prova de triathlon e não escolheu uma competição qualquer para sua estreia, mas sim o Triathlon Internacional de Santos, prova tradicional no calendário brasileiro, com distâncias de 1,5 quilômetro de natação, 40 de ciclismo e 10 de corrida.

Para Pizzonia, o mais difícil foi a prova de natação. “A parte que eu tive mais dificuldade foi a natação, não pelo fato de nadar, mas pela quantidade de gente envolta e por ter de ficar prestando atenção nas bóias”, diz

Tudo foi novidade para o piloto na competição deste domingo, afinal ele já havia participado de provas de corrida, mas no triathlon foi sua primeira vez. “Meu desafio era justamente aprender o limite do meu corpo. Acho que foi uma experiência legal e agora eu tenho um parâmetro de tempo e uma certa experiência para tentar melhorar em cima disso”, diz ele, que pretende participar de um Ironman até o fim do ano.

Foi exatamente assistindo a uma prova de Ironman em Florianópolis (SC), ano passado, que Pizzonia decidiu mergulhar de cabeça no mundo do triathlon. Mas conciliar a agenda de piloto com a de triathleta não é nada fácil. “Agora que começa a temporada é mais complicado, não pelo tempo, mas pelas viagens e esse ano eu vou fazer duas categorias diferentes, uma no Brasil e uma fora”, diz o O “jungle boy”, como ficou conhecido no mundo do automobilismo, que esse ano corre pela Stock Car e pela Fórmula Superliga.

O amazonense teve apenas um mês para treinar para a Maratona de Miami, em Janeiro, e pouco mais de duas semanas para se preparar antes do Internacional de Santos. Resta saber se vai conseguir aguentar uma prova de Ironman até o fim do ano.


Antonio Pizzonia estreia no Triathlon no Internacional de Santos

Triathlon · 04 mar, 2010

O piloto amazonense Antonio Pizzonia, encarou um novo desafio no último domingo, 28/02. Ele participou pela primeira vez de uma prova de triathlon e não escolheu uma competição qualquer para sua estreia, mas sim o Triathlon Internacional de Santos, prova tradicional no calendário brasileiro, com distâncias de 1,5 quilômetro de natação, 40 de ciclismo e 10 de corrida.

Para Pizzonia, o mais difícil foi a prova de natação. “A parte que eu tive mais dificuldade foi a natação, não pelo fato de nadar, mas pela quantidade de gente envolta e por ter de ficar prestando atenção nas bóias”, diz

Tudo foi novidade para o piloto na competição deste domingo, afinal ele já havia participado de provas de corrida, mas no triathlon foi sua primeira vez. “Meu desafio era justamente aprender o limite do meu corpo. Acho que foi uma experiência legal e agora eu tenho um parâmetro de tempo e uma certa experiência para tentar melhorar em cima disso”, diz ele, que pretende participar de um Ironman até o fim do ano.

Foi exatamente assistindo a uma prova de Ironman em Florianópolis (SC), ano passado, que Pizzonia decidiu mergulhar de cabeça no mundo do triathlon. Mas conciliar a agenda de piloto com a de triathleta não é nada fácil. “Agora que começa a temporada é mais complicado, não pelo tempo, mas pelas viagens e esse ano eu vou fazer duas categorias diferentes, uma no Brasil e uma fora”, diz o O “jungle boy”, como ficou conhecido no mundo do automobilismo, que esse ano corre pela Stock Car e pela Fórmula Superliga.

O amazonense teve apenas um mês para treinar para a Maratona de Miami, em Janeiro, e pouco mais de duas semanas para se preparar antes do Internacional de Santos. Resta saber se vai conseguir aguentar uma prova de Ironman até o fim do ano.

Amadores falam do clima durante o Triathlon Internacional de Santos

Triathlon · 02 mar, 2010

O dia do Triathlon Internacional de Santos foi marcado por uma garoa que ia e voltava e por uma certa correnteza na água, já que o mar ainda estava afetado pela virada no tempo dos dias anteriores à prova. Para alguns, um alívio pela queda na temperatura , para outros nem tanto. Veja como os amadores avaliaram a competição do dia 28 de fevereiro.

Santos – O céu ficou nublado durante todo o percurso da prova. Com a virada no tempo, as temperaturas ficaram mais amenas e o sol nem sequer apareceu. Estas condições favoreceram o bom rendimento dos atletas e representaram um alívio para quem se preocupava com o desgaste causado pelo forte calor de Santos, no litoral paulista.

Vanessa Bley, que foi a primeira colocada no feminino da categoria amador, acredita que as condições do tempo estavam ideais, o que a ajudou bastante na conquista do título. “[A virada no tempo] foi ótima, excelente, com o calor não ia dar”. Com relação à prova de natação, para ela o mar não estava ruim. “Eu achei o mar bem tranquilo, na volta estava puxando um pouco na ponta da praia, mas nada que fosse atrapalhar”.

Já o paulista Fernando Lucas, teve dificuldade em vencer as ondas e o vento. “Tem muitos anos que eu participo dessa prova e, apesar do tempo estar bem ameno, foi difícil, o mar tinha muita correnteza, o pedal tinha muito vento”. Ele lembra que as condições perfeitas para uma prova variam de acordo com a preferência de cada um: “prefiro correr no calor, eu me dou melhor”, diz. Mas, no geral, avalia a prova positivamente. “Foi uma prova boa, bem organizada, só que tinha bastante galho, sujeira, mas a gente passa por cima dessas coisas”.

Colega de Fenando, Ricardo Francisco também reparou na quantidade de lixo encontrada na água. “Na natação tinha muita sujeira, madeira, tronco, pedaço de árvore, muito lixo, está muito sujo o mar”, reclama. Ricardo, que participou do Internacional de Santos pela primeira vez, diz que preferiria o sol, principalmente pelos riscos de uma prova com chuva. “O pessoal fica meio preocupado com medo de cair, de escorregar”, diz. Ele também elogiou a organização da competição.


Amadores falam do clima durante o Triathlon Internacional de Santos

Triathlon · 02 mar, 2010

O dia do Triathlon Internacional de Santos foi marcado por uma garoa que ia e voltava e por uma certa correnteza na água, já que o mar ainda estava afetado pela virada no tempo dos dias anteriores à prova. Para alguns, um alívio pela queda na temperatura , para outros nem tanto. Veja como os amadores avaliaram a competição do dia 28 de fevereiro.

Santos – O céu ficou nublado durante todo o percurso da prova. Com a virada no tempo, as temperaturas ficaram mais amenas e o sol nem sequer apareceu. Estas condições favoreceram o bom rendimento dos atletas e representaram um alívio para quem se preocupava com o desgaste causado pelo forte calor de Santos, no litoral paulista.

Vanessa Bley, que foi a primeira colocada no feminino da categoria amador, acredita que as condições do tempo estavam ideais, o que a ajudou bastante na conquista do título. “[A virada no tempo] foi ótima, excelente, com o calor não ia dar”. Com relação à prova de natação, para ela o mar não estava ruim. “Eu achei o mar bem tranquilo, na volta estava puxando um pouco na ponta da praia, mas nada que fosse atrapalhar”.

Já o paulista Fernando Lucas, teve dificuldade em vencer as ondas e o vento. “Tem muitos anos que eu participo dessa prova e, apesar do tempo estar bem ameno, foi difícil, o mar tinha muita correnteza, o pedal tinha muito vento”. Ele lembra que as condições perfeitas para uma prova variam de acordo com a preferência de cada um: “prefiro correr no calor, eu me dou melhor”, diz. Mas, no geral, avalia a prova positivamente. “Foi uma prova boa, bem organizada, só que tinha bastante galho, sujeira, mas a gente passa por cima dessas coisas”.

Colega de Fenando, Ricardo Francisco também reparou na quantidade de lixo encontrada na água. “Na natação tinha muita sujeira, madeira, tronco, pedaço de árvore, muito lixo, está muito sujo o mar”, reclama. Ricardo, que participou do Internacional de Santos pela primeira vez, diz que preferiria o sol, principalmente pelos riscos de uma prova com chuva. “O pessoal fica meio preocupado com medo de cair, de escorregar”, diz. Ele também elogiou a organização da competição.

Com dengue, Carla Moreno abandona Internacional de Santos

Triathlon · 28 fev, 2010

Santos - A triathleta que representou o Brasil diversas vezes em competições internacionais, Carla Moreno, desistiu de competir o Triathlon Internacional de Santos após nadar 750 metros do percurso. À véspera da prova deste domingo, 28, Carla teve diagnóstico confirmado de dengue, mas, mesmo assim, quis tentar participar. “Só posso desistir depois que eu tentei. Muita gente fala ‘ah, você foi louca’, mas é melhor que se eu tivesse ficado em casa pensando [se daria], pelo menos eu sei que eu tentei, eu vim”, justifica-se.

Ela, que já estava em um processo de recuperação por conta de uma cirurgia no estômago em outubro do ano passado, começou a passar mal após a primeira volta de natação da prova e percebeu que não teria condições de terminar o triathlon. “Eu nadei 750 metros, porém da primeira para a segunda boia, que é a metade do percurso, eu vomitei muito, eu não conseguia fazer força , sentia tontura, aí eu vi que realmente eu tinha que parar”, explica.

Carla relata que ficou chateada, pois acordou pensando que poderia dar tudo certo, mas tem orgulho de ter tentado participar da prova, afinal acredita que é diferente desistir em um dia de baixo rendimento físico de desistir por uma limitação causada por uma doença. “É diferente [desistir] quando você vê que o seu corpo não vai porque você está em um mal dia de quando você está doente e vendo que pode a qualquer momento desmaiar, então, por isso eu abandonei, mas eu tentei”, diz emocionada.

Agora, a atleta está focada em sua recuperação e em retomar o mais breve possível seus treinos. Já no fim de março, no dia 28, Carla pretende estar preparada para disputar a primeira etapa do Troféu Brasil de Triathlon, que também acontece em Santos (SP). E ela já pensa também em outras competições ao longo do ano. “Tem bastante prova no final de abril, quando eu volto para o circuito mundial. Eu dou graças a Deus que não é nada grave, acredito que até o final da próxima semana eu já volte aos treinos normais”, conclui.


Com dengue, Carla Moreno abandona Internacional de Santos

Triathlon · 28 fev, 2010

Santos - A triathleta que representou o Brasil diversas vezes em competições internacionais, Carla Moreno, desistiu de competir o Triathlon Internacional de Santos após nadar 750 metros do percurso. À véspera da prova deste domingo, 28, Carla teve diagnóstico confirmado de dengue, mas, mesmo assim, quis tentar participar. “Só posso desistir depois que eu tentei. Muita gente fala ‘ah, você foi louca’, mas é melhor que se eu tivesse ficado em casa pensando [se daria], pelo menos eu sei que eu tentei, eu vim”, justifica-se.

Ela, que já estava em um processo de recuperação por conta de uma cirurgia no estômago em outubro do ano passado, começou a passar mal após a primeira volta de natação da prova e percebeu que não teria condições de terminar o triathlon. “Eu nadei 750 metros, porém da primeira para a segunda boia, que é a metade do percurso, eu vomitei muito, eu não conseguia fazer força , sentia tontura, aí eu vi que realmente eu tinha que parar”, explica.

Carla relata que ficou chateada, pois acordou pensando que poderia dar tudo certo, mas tem orgulho de ter tentado participar da prova, afinal acredita que é diferente desistir em um dia de baixo rendimento físico de desistir por uma limitação causada por uma doença. “É diferente [desistir] quando você vê que o seu corpo não vai porque você está em um mal dia de quando você está doente e vendo que pode a qualquer momento desmaiar, então, por isso eu abandonei, mas eu tentei”, diz emocionada.

Agora, a atleta está focada em sua recuperação e em retomar o mais breve possível seus treinos. Já no fim de março, no dia 28, Carla pretende estar preparada para disputar a primeira etapa do Troféu Brasil de Triathlon, que também acontece em Santos (SP). E ela já pensa também em outras competições ao longo do ano. “Tem bastante prova no final de abril, quando eu volto para o circuito mundial. Eu dou graças a Deus que não é nada grave, acredito que até o final da próxima semana eu já volte aos treinos normais”, conclui.

Reinaldo Colucci e Nina Kraft vencem Internacional de Santos

Triathlon · 28 fev, 2010

O tempo nublado, com uma garoa fina que ia e voltava, marcou este domingo, 28, dia da 19ª edição do Triathlon Internacional de Santos, no litoral paulista. Apesar do ar ainda abafado, já fazia bem menos calor que nos dias anteriores e o sol nem ameaçou aparecer durante a prova. No masculino, a vitória apertada ficou com Reinaldo Colucci e, no feminino, com a alemã naturalizada americana, Nina Kraft, que venceu com facilidade.

Santos - Depois de uma virada no tempo que trouxe chuva e diminuiu o forte calor que atingia as praias santistas nos últimos tempos, atletas vindos de mais de dez estados brasileiros e de outros seis países encararam o Triathlon Internacional de Santos. A prova, que teve cerca de 1.300 inscritos, tem percurso de 1,5 quilômetro de natação, 40 de ciclismo e 10 de corrida.

A disputa foi bastante acirrada na competição entre os homens. Paulo Miyashiro, Reinaldo Colucci e Fábio Carvalho estiveram juntos praticamente por toda a extensão do triathlon. Miyashiro que tinha uma pequena vantagem na primeira e segunda transições, teve seu rendimento afetado pelo macaquinho que arrebentou, em um evento que quase causou sua desclassificação da prova, e acabou em terceiro lugar, com tempo de 1h45min34. Reinaldo Colucci foi o vencedor, cruzando a linha de chegada com tempo de 1h44min19, seguido de perto por Fábio Carvalho, 1h44min25.

Claramente satisfeito por vencer uma prova que foi tão competitiva, Colucci atribuiu sua vitória ao ataque certeiro na corrida. “Na natação, eu não peguei uma onda e infelizmente eu tive que ficar no segundo grupo na água, mas logo no início do ciclismo já consegui [recuperar], aí ficamos eu, Fábio e o Paulo Miyashiro até o fim do ciclismo. Eu sabia que ia ser difícil ainda, o Paulo e o Fabio saíram bastante fortes. Tentei me desgarrar do Fábio nos primeiros cinco quilômetros, mas não consegui, a partir dali eu passei a me defender porque ele passou a atacar mais vezes. Até os últimos 400 metros, quando eu consegui dar um contra-ataque, consegui passar ele faltando uns 200, 300 metros, e segurar até o final”. Com o título nesta edição de 2010, Colucci é agora bicampeão no Internacional de Santos.

Carvalho comentou a competição e elogiou o primeiro colocado. “[A disputa] foi bem acirrada, eu, o ‘Shiro’ e o Reinaldo brigando. A prova estava incerta até os últimos 100 metros da corrida, mas valeu, o Reinaldo é um guerreiro. Lógico que eu queria ter vencido, seria meu primeiro titulo, mas esse ano ainda tem muita disputa e até dezembro a gente está aí brigando”, diz.

Apesar da terceira colocação, o atleta olímpico, Paulo Miyashiro, mostrou-se positivo. “Primeira prova do ano, [o nível] foi muito forte e a corrida foi ali o que decidiu, eles conseguiram abrir uma vantagem ali no começo e, no final, quando eu comecei a recuperar já não dava mais. Mas gostei da prova, os dois aí de altíssimo nível, estão de parabéns!”, diz. Questionado sobre sua quase desclassificação, ele explicou o que chamou de um mal entendido. “Arrebentou uma parte do meu macaquinho, eu tive que abaixar o outro [lado] para poder amarrar, mas o que interessa é o peito e o peito estava coberto, mas foi só um detalhe, nada demais, ficou tudo certo”.

As mulheres - A atleta alemã naturalizada americana Nina Kraft foi a grande vitoriosa da prova feminina de triathlon, com tempo abaixo da marca de duas horas: 1h59min12. Após Carla Moreno, que seria sua principal concorrente na disputa, abandonar a competição, Nina disparou e venceu com quase 10 minutos de vantagem sobre a segunda colocada.

A atleta olímpica brasileira, Carla Moreno, teve diagnóstico de dengue confirmado na noite deste sábado, 27, e no entanto, fez questão de competir. Abatida por náuseas, febre e tontura, ela percorreu apenas os primeiros 750 metros de natação e retirou-se da prova.

Desde o começo, Nina abriu uma confortável distância, que só aumentou durante o percurso. Ela se surpreendeu de ter ido tão bem na prova, pois se sentia cansada da viagem para o Brasil e tinha receio de a troca rápida de temperatura (do frio da Flórida, nos EUA, para o calor santista) prejudicá-la. “Estou feliz por ter vindo, amo o Brasil e tive muita sorte hoje, o mar não estava tão agitado, eu me senti forte. Eu estava um pouco nervosa, sexta e sábado eu não pude treinar, porque é muito perigoso para mim treinar aqui [por causa da violência], mas no fim foi bom, fiquei mais descansada, quem sabe eu repito isso da próxima vez . Hoje eu fiz uma das melhores provas da minha vida, foi maravilhoso”, comemora a atleta.

Nina foi seguida pelas brasileiras, Carolina Furriela e Susana Festner, com tempos de 2h09min02 e 2h09min19 respectivamente. Carolina, que conquistou a segunda posição na corrida, ficou em êxtase com seu resultado. “Tive que buscar na corrida, eu estou muito muito feliz, não esperava este resultado, já tem dois anos que eu fico entre as cinco, mas esse ano alguma coisa me dizia que eu ia ficar entre as três, eu sonhava quase todo dia com isso e foi muito legal!”

Susana também se mostrou satisfeita com o seu desempenho. “Como eu saí um pouco atrás na água, eu fiz muita força no ciclismo e saí forte na corrida, mas a Carol corre muito forte. Eu vim pra brigar pelo pódio, minha meta era ficar entre as cinco, então eu estou bem contente com esse terceiro lugar”, diz sorrindo.


Reinaldo Colucci e Nina Kraft vencem Internacional de Santos

Triathlon · 28 fev, 2010

O tempo nublado, com uma garoa fina que ia e voltava, marcou este domingo, 28, dia da 19ª edição do Triathlon Internacional de Santos, no litoral paulista. Apesar do ar ainda abafado, já fazia bem menos calor que nos dias anteriores e o sol nem ameaçou aparecer durante a prova. No masculino, a vitória apertada ficou com Reinaldo Colucci e, no feminino, com a alemã naturalizada americana, Nina Kraft, que venceu com facilidade.

Santos - Depois de uma virada no tempo que trouxe chuva e diminuiu o forte calor que atingia as praias santistas nos últimos tempos, atletas vindos de mais de dez estados brasileiros e de outros seis países encararam o Triathlon Internacional de Santos. A prova, que teve cerca de 1.300 inscritos, tem percurso de 1,5 quilômetro de natação, 40 de ciclismo e 10 de corrida.

A disputa foi bastante acirrada na competição entre os homens. Paulo Miyashiro, Reinaldo Colucci e Fábio Carvalho estiveram juntos praticamente por toda a extensão do triathlon. Miyashiro que tinha uma pequena vantagem na primeira e segunda transições, teve seu rendimento afetado pelo macaquinho que arrebentou, em um evento que quase causou sua desclassificação da prova, e acabou em terceiro lugar, com tempo de 1h45min34. Reinaldo Colucci foi o vencedor, cruzando a linha de chegada com tempo de 1h44min19, seguido de perto por Fábio Carvalho, 1h44min25.

Claramente satisfeito por vencer uma prova que foi tão competitiva, Colucci atribuiu sua vitória ao ataque certeiro na corrida. “Na natação, eu não peguei uma onda e infelizmente eu tive que ficar no segundo grupo na água, mas logo no início do ciclismo já consegui [recuperar], aí ficamos eu, Fábio e o Paulo Miyashiro até o fim do ciclismo. Eu sabia que ia ser difícil ainda, o Paulo e o Fabio saíram bastante fortes. Tentei me desgarrar do Fábio nos primeiros cinco quilômetros, mas não consegui, a partir dali eu passei a me defender porque ele passou a atacar mais vezes. Até os últimos 400 metros, quando eu consegui dar um contra-ataque, consegui passar ele faltando uns 200, 300 metros, e segurar até o final”. Com o título nesta edição de 2010, Colucci é agora bicampeão no Internacional de Santos.

Carvalho comentou a competição e elogiou o primeiro colocado. “[A disputa] foi bem acirrada, eu, o ‘Shiro’ e o Reinaldo brigando. A prova estava incerta até os últimos 100 metros da corrida, mas valeu, o Reinaldo é um guerreiro. Lógico que eu queria ter vencido, seria meu primeiro titulo, mas esse ano ainda tem muita disputa e até dezembro a gente está aí brigando”, diz.

Apesar da terceira colocação, o atleta olímpico, Paulo Miyashiro, mostrou-se positivo. “Primeira prova do ano, [o nível] foi muito forte e a corrida foi ali o que decidiu, eles conseguiram abrir uma vantagem ali no começo e, no final, quando eu comecei a recuperar já não dava mais. Mas gostei da prova, os dois aí de altíssimo nível, estão de parabéns!”, diz. Questionado sobre sua quase desclassificação, ele explicou o que chamou de um mal entendido. “Arrebentou uma parte do meu macaquinho, eu tive que abaixar o outro [lado] para poder amarrar, mas o que interessa é o peito e o peito estava coberto, mas foi só um detalhe, nada demais, ficou tudo certo”.

As mulheres - A atleta alemã naturalizada americana Nina Kraft foi a grande vitoriosa da prova feminina de triathlon, com tempo abaixo da marca de duas horas: 1h59min12. Após Carla Moreno, que seria sua principal concorrente na disputa, abandonar a competição, Nina disparou e venceu com quase 10 minutos de vantagem sobre a segunda colocada.

A atleta olímpica brasileira, Carla Moreno, teve diagnóstico de dengue confirmado na noite deste sábado, 27, e no entanto, fez questão de competir. Abatida por náuseas, febre e tontura, ela percorreu apenas os primeiros 750 metros de natação e retirou-se da prova.

Desde o começo, Nina abriu uma confortável distância, que só aumentou durante o percurso. Ela se surpreendeu de ter ido tão bem na prova, pois se sentia cansada da viagem para o Brasil e tinha receio de a troca rápida de temperatura (do frio da Flórida, nos EUA, para o calor santista) prejudicá-la. “Estou feliz por ter vindo, amo o Brasil e tive muita sorte hoje, o mar não estava tão agitado, eu me senti forte. Eu estava um pouco nervosa, sexta e sábado eu não pude treinar, porque é muito perigoso para mim treinar aqui [por causa da violência], mas no fim foi bom, fiquei mais descansada, quem sabe eu repito isso da próxima vez . Hoje eu fiz uma das melhores provas da minha vida, foi maravilhoso”, comemora a atleta.

Nina foi seguida pelas brasileiras, Carolina Furriela e Susana Festner, com tempos de 2h09min02 e 2h09min19 respectivamente. Carolina, que conquistou a segunda posição na corrida, ficou em êxtase com seu resultado. “Tive que buscar na corrida, eu estou muito muito feliz, não esperava este resultado, já tem dois anos que eu fico entre as cinco, mas esse ano alguma coisa me dizia que eu ia ficar entre as três, eu sonhava quase todo dia com isso e foi muito legal!”

Susana também se mostrou satisfeita com o seu desempenho. “Como eu saí um pouco atrás na água, eu fiz muita força no ciclismo e saí forte na corrida, mas a Carol corre muito forte. Eu vim pra brigar pelo pódio, minha meta era ficar entre as cinco, então eu estou bem contente com esse terceiro lugar”, diz sorrindo.

Atletas falam suas expectativas para Triathlon Internacional de Santos

Triathlon · 27 fev, 2010

Atualizada em 01/03 às 12h57

À véspera da 19ª edição do Triathlon Internacional de Santos, os participantes da prova que estavam no congresso técnico neste sábado, 27, comentaram sobre suas expectativas para o domingo de competição. Alguns deles destacaram a mudança nas condições do tempo e do mar, para alguns uma mudança que preocupa, para outros nem tanto…

Santos - O Triathlon Internacional de Santos que acontece na manhã deste domingo, 28, no litoral paulista fechou suas inscrições neste sábado, 27. A prova contará com a participação de cerca de 1.300 atletas, número bastante alto para a modalidade, e terá presença de esportistas vindos de seis países fora o Brasil (Alemanha, Canadá, Espanha, Estados Unidos, França e Portugal).

A triathleta alemã naturalizada americana, Nina Kraft, que participa de competições no Brasil pela terceira vez, mostra-se bastante animada para a prova, apesar do cansaço (ela chegou ao país esta sexta-feira, 26, vinda dos EUA, onde mora). “Eu gosto bastante desta prova, já estive aqui duas vezes e o clima é sempre muito receptível”, diz a atleta, “mas encaro como uma prova de treino, pois estou ainda muito cansada da viagem”. Nina acredita que o tempo estará bom para a prova e está torcendo para que não chova, mas se preocupa com as condições do mar: “parece estar agitado”, diz ela.

O santista Eduardo Garcia, que volta a participar da prova após cinco anos, também fala sobre o agito das águas, mas o fato não parece preocupá-lo tanto. “O mar está mexido, mas é normal”, diz, “teve essa melhora no tempo, mesmo que chova, pelo menos não vai ficar tão quente”. Eduardo se prepara com o triathlon deste domingo para sua primeira prova de Ironman em julho e se mostra bastante animado. “Minhas expectativas são as melhores, se fizer o dia que fez hoje [sábado], a prova vai ser perfeita”.

Para o paulistano, Paulo Roberto de Lucca, que participa da competição pela quarta vez, o objetivo principal é completar o percurso, que tem distâncias olímpicas (1,5 quilômetro de natação, 40 de ciclismo e 10 de corrida). Questionado se a mudança no tempo pode atrapalhar seu desempenho, Paulo abre um sorriso: “se chover é até melhor”, brinca.

Últimas Recomendações - Durante o congresso técnico da prova, a organização do evento destacou algumas regras importantes às quais todos os participantes devem estar atentos. Veja os principais pontos lembrados:

- A área de transição estará aberta das 6h às 7h45 e é recomendável chegar o mais cedo possível;
- Homens devem usar camiseta durante a parte de corrida e ciclismo da prova;
- É proibido pegar vácuo e a distância mínima entre os competidores deve ser de 15 metros;
- O tempo máximo para ultrapassagem é de 20 segundos;
- Durante todo o trajeto de ciclismo, os atletas devem portar o capacete afivelado;
- É proibido pedalar na área de transição, os competidores só podem subir na bike após passar a faixa vermelha desenhada no chão.

A largada da prova acontece às 8h deste domingo, 28, na praia do Boqueirão. Mais informações sobre o Triathlon Internacional de Santos podem ser encontradas no site oficial do evento: www.internacionaldesantos.com.br .


Atletas falam suas expectativas para Triathlon Internacional de Santos

Triathlon · 27 fev, 2010

Atualizada em 01/03 às 12h57

À véspera da 19ª edição do Triathlon Internacional de Santos, os participantes da prova que estavam no congresso técnico neste sábado, 27, comentaram sobre suas expectativas para o domingo de competição. Alguns deles destacaram a mudança nas condições do tempo e do mar, para alguns uma mudança que preocupa, para outros nem tanto…

Santos - O Triathlon Internacional de Santos que acontece na manhã deste domingo, 28, no litoral paulista fechou suas inscrições neste sábado, 27. A prova contará com a participação de cerca de 1.300 atletas, número bastante alto para a modalidade, e terá presença de esportistas vindos de seis países fora o Brasil (Alemanha, Canadá, Espanha, Estados Unidos, França e Portugal).

A triathleta alemã naturalizada americana, Nina Kraft, que participa de competições no Brasil pela terceira vez, mostra-se bastante animada para a prova, apesar do cansaço (ela chegou ao país esta sexta-feira, 26, vinda dos EUA, onde mora). “Eu gosto bastante desta prova, já estive aqui duas vezes e o clima é sempre muito receptível”, diz a atleta, “mas encaro como uma prova de treino, pois estou ainda muito cansada da viagem”. Nina acredita que o tempo estará bom para a prova e está torcendo para que não chova, mas se preocupa com as condições do mar: “parece estar agitado”, diz ela.

O santista Eduardo Garcia, que volta a participar da prova após cinco anos, também fala sobre o agito das águas, mas o fato não parece preocupá-lo tanto. “O mar está mexido, mas é normal”, diz, “teve essa melhora no tempo, mesmo que chova, pelo menos não vai ficar tão quente”. Eduardo se prepara com o triathlon deste domingo para sua primeira prova de Ironman em julho e se mostra bastante animado. “Minhas expectativas são as melhores, se fizer o dia que fez hoje [sábado], a prova vai ser perfeita”.

Para o paulistano, Paulo Roberto de Lucca, que participa da competição pela quarta vez, o objetivo principal é completar o percurso, que tem distâncias olímpicas (1,5 quilômetro de natação, 40 de ciclismo e 10 de corrida). Questionado se a mudança no tempo pode atrapalhar seu desempenho, Paulo abre um sorriso: “se chover é até melhor”, brinca.

Últimas Recomendações - Durante o congresso técnico da prova, a organização do evento destacou algumas regras importantes às quais todos os participantes devem estar atentos. Veja os principais pontos lembrados:

- A área de transição estará aberta das 6h às 7h45 e é recomendável chegar o mais cedo possível;
- Homens devem usar camiseta durante a parte de corrida e ciclismo da prova;
- É proibido pegar vácuo e a distância mínima entre os competidores deve ser de 15 metros;
- O tempo máximo para ultrapassagem é de 20 segundos;
- Durante todo o trajeto de ciclismo, os atletas devem portar o capacete afivelado;
- É proibido pedalar na área de transição, os competidores só podem subir na bike após passar a faixa vermelha desenhada no chão.

A largada da prova acontece às 8h deste domingo, 28, na praia do Boqueirão. Mais informações sobre o Triathlon Internacional de Santos podem ser encontradas no site oficial do evento: www.internacionaldesantos.com.br .

Carla Moreno supera cirurgia e participa do Internacional de Santos

Triathlon · 26 fev, 2010

A triathleta Carla Moreno confirmou sua participação no Triathlon Internacional de Santos, que acontece este domingo, dia 28, no litoral paulista. Cerca de 1300 participantes são esperados no evento, que tem distâncias de 1,5 quilômetro de natação, 40 de ciclismo e 10 de corrida.

Tetracampeã da competição e representante do Brasil por duas vezes em jogos olímpicos, Carla busca um bom resultado na prova, porém revela não estar em sua melhor forma após superar uma complicada cirurgia no estômago. "Sei que não estou 100%, mas é uma prova que adoro, estarei correndo em casa, ao lado dos amigos, família e patrocinadores. Tenho de voltar a competir e, por tudo isso, vou me esforçar ao máximo para vencer os meus limites”, diz.

A cirurgia da atleta paulista foi realizada em outubro do ano passado devido a uma úlcera que perfurou seu estômago. Por causa do procedimento, ela precisou ficar parada por três meses e voltou às competições em janeiro deste ano, quando participou de uma prova no Equador e, surpreendentemente, conseguiu ficar na segunda colocação. “Não tinha pretensão nenhuma, em razão da situação, e fiquei muito feliz com o resultado. Acho que passei no teste para retornar às provas”, diz otimista.

Carla conta ainda com o apoio da amiga Nina Kraft, triathleta alemã naturalizada norte-americana e campeã da prova em 2007, que também participará do Internacional de Santos este ano. Segundo a brasileira, Nina já fez o desafio em tom de brincadeira. "Ela me ligou dizendo que vai aproveitar para me vencer sem dificuldades, colocando uma vantagem de cinco minutos".

Inscrições para Triathlon Internacional de Santos ainda podem ser feitas à véspera do evento, a partir das 13h no Clube Sírio Libanês. Também acontece na tarde do sábado, dia 27, a entrega dos kits e os congressos técnicos para os participantes de elite e amadores. No domingo, a largada da prova está marcada para as 8h. Mais informações podem ser encontradas no site oficial da prova: www.internacionaldesantos.com.


Carla Moreno supera cirurgia e participa do Internacional de Santos

Triathlon · 26 fev, 2010

A triathleta Carla Moreno confirmou sua participação no Triathlon Internacional de Santos, que acontece este domingo, dia 28, no litoral paulista. Cerca de 1300 participantes são esperados no evento, que tem distâncias de 1,5 quilômetro de natação, 40 de ciclismo e 10 de corrida.

Tetracampeã da competição e representante do Brasil por duas vezes em jogos olímpicos, Carla busca um bom resultado na prova, porém revela não estar em sua melhor forma após superar uma complicada cirurgia no estômago. "Sei que não estou 100%, mas é uma prova que adoro, estarei correndo em casa, ao lado dos amigos, família e patrocinadores. Tenho de voltar a competir e, por tudo isso, vou me esforçar ao máximo para vencer os meus limites”, diz.

A cirurgia da atleta paulista foi realizada em outubro do ano passado devido a uma úlcera que perfurou seu estômago. Por causa do procedimento, ela precisou ficar parada por três meses e voltou às competições em janeiro deste ano, quando participou de uma prova no Equador e, surpreendentemente, conseguiu ficar na segunda colocação. “Não tinha pretensão nenhuma, em razão da situação, e fiquei muito feliz com o resultado. Acho que passei no teste para retornar às provas”, diz otimista.

Carla conta ainda com o apoio da amiga Nina Kraft, triathleta alemã naturalizada norte-americana e campeã da prova em 2007, que também participará do Internacional de Santos este ano. Segundo a brasileira, Nina já fez o desafio em tom de brincadeira. "Ela me ligou dizendo que vai aproveitar para me vencer sem dificuldades, colocando uma vantagem de cinco minutos".

Inscrições para Triathlon Internacional de Santos ainda podem ser feitas à véspera do evento, a partir das 13h no Clube Sírio Libanês. Também acontece na tarde do sábado, dia 27, a entrega dos kits e os congressos técnicos para os participantes de elite e amadores. No domingo, a largada da prova está marcada para as 8h. Mais informações podem ser encontradas no site oficial da prova: www.internacionaldesantos.com.

Bicampeão busca terceira vitória em Triathlon Internacional de Santos

Triathlon · 24 fev, 2010

O triathleta santista Paulo Miyashiro será um dos destaques da 19ª edição do Triathlon Internacional de Santos, que acontece no próximo domingo, dia 28, na cidade do litoral paulista. Bicampeão da prova, em 2007 e 2008, e segundo colocado em 2009, Miyashiro vem para brigar pelo título de 2010.

"Treinei bem para a prova e espero fazer uma boa campanha. Trata-se de uma das principais provas do país e que não tem vácuo, o que me agrada bastante”, diz. Ainda falando sobre a prova, o santista lembrou que a maior dificuldade deve ser o calor durante a competição. "A parte da corrida é sempre a mais dura em razão do calor. Como tem feito altas temperaturas nos últimos meses, acredito que deverá ser a parte mais complicada da prova de domingo", ressalta.

O principal objetivo do atleta para a temporada 2010 é participar pela primeira vez do Ironman Brasil, que este ano acontece no final de maio, em Florianópolis. "Não estou pensando mais em uma vaga nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. Minha grande meta é participar pela primeira vez do Ironman Brasil, além das provas do Troféu Brasil”.

Considerada uma das principais provas brasileiras de triathlon, o Triathlon Internacional de Santos terá sua largada às 8h da Avenida Conselheiro Nébias, no bairro do Boqueirão. O trajeto inclui 1,5 quilômetro de natação, 40 de ciclismo e 10 de corrida. O Congresso Técnico e a entrega de kits estão agendados para a véspera, sábado, 27 de fevereiro. Mais informações sobre a prova podem ser encontradas no site oficial do evento: www.internacionaldesantos.com.


Bicampeão busca terceira vitória em Triathlon Internacional de Santos

Triathlon · 24 fev, 2010

O triathleta santista Paulo Miyashiro será um dos destaques da 19ª edição do Triathlon Internacional de Santos, que acontece no próximo domingo, dia 28, na cidade do litoral paulista. Bicampeão da prova, em 2007 e 2008, e segundo colocado em 2009, Miyashiro vem para brigar pelo título de 2010.

"Treinei bem para a prova e espero fazer uma boa campanha. Trata-se de uma das principais provas do país e que não tem vácuo, o que me agrada bastante”, diz. Ainda falando sobre a prova, o santista lembrou que a maior dificuldade deve ser o calor durante a competição. "A parte da corrida é sempre a mais dura em razão do calor. Como tem feito altas temperaturas nos últimos meses, acredito que deverá ser a parte mais complicada da prova de domingo", ressalta.

O principal objetivo do atleta para a temporada 2010 é participar pela primeira vez do Ironman Brasil, que este ano acontece no final de maio, em Florianópolis. "Não estou pensando mais em uma vaga nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. Minha grande meta é participar pela primeira vez do Ironman Brasil, além das provas do Troféu Brasil”.

Considerada uma das principais provas brasileiras de triathlon, o Triathlon Internacional de Santos terá sua largada às 8h da Avenida Conselheiro Nébias, no bairro do Boqueirão. O trajeto inclui 1,5 quilômetro de natação, 40 de ciclismo e 10 de corrida. O Congresso Técnico e a entrega de kits estão agendados para a véspera, sábado, 27 de fevereiro. Mais informações sobre a prova podem ser encontradas no site oficial do evento: www.internacionaldesantos.com.

Triathlon Internacional de Santos espera reunir mais de 1.200 atletas

Triathlon · 04 fev, 2010

Uma das provas mais tradicionais da modalidade, o Triathlon Internacional de Santos acontecerá este ano no dia 28 de fevereiro, na Praia do Boqueirão. Em 19ª edição, a prova terá largada às 8h e percurso com 1,5 quilômetro de natação, 40 de ciclismo e 10 de corrida pelas ruas e avenidas da cidade do litoral paulista.

Na edição do ano passado, os vencedores da prova foram os brasileiros Reinaldo Colucci e Carla Moreno e a competição reuniu cerca de 1.200 participantes, número que mostra a importância do evento. Este ano, a organização do triathlon espera ainda superar o número de inscritos de 2009, tanto de atletas profissionais como de amadores.

O congresso técnico será na véspera da prova, sábado dia 27, no Clube Sírio Libanês, às 15h para os corredores profissionais e às 17h para amadores. O evento é organizado pela NA Sports. Mais informações sobre o triathlon e sobre as inscrições podem ser encontradas no site www.internacionaldesantos.com


Triathlon Internacional de Santos espera reunir mais de 1.200 atletas

Triathlon · 04 fev, 2010

Uma das provas mais tradicionais da modalidade, o Triathlon Internacional de Santos acontecerá este ano no dia 28 de fevereiro, na Praia do Boqueirão. Em 19ª edição, a prova terá largada às 8h e percurso com 1,5 quilômetro de natação, 40 de ciclismo e 10 de corrida pelas ruas e avenidas da cidade do litoral paulista.

Na edição do ano passado, os vencedores da prova foram os brasileiros Reinaldo Colucci e Carla Moreno e a competição reuniu cerca de 1.200 participantes, número que mostra a importância do evento. Este ano, a organização do triathlon espera ainda superar o número de inscritos de 2009, tanto de atletas profissionais como de amadores.

O congresso técnico será na véspera da prova, sábado dia 27, no Clube Sírio Libanês, às 15h para os corredores profissionais e às 17h para amadores. O evento é organizado pela NA Sports. Mais informações sobre o triathlon e sobre as inscrições podem ser encontradas no site www.internacionaldesantos.com

Já estão abertas as inscrições para o Internacional de Santos

Triathlon · 19 jan, 2010

No dia 28 de fevereiro a cidade de Santos, no litoral paulista, receberá a edição 2010 do Triathlon Internacional de Santos, uma das mais tradicionais competições da modalidade no Brasil. A prova terá distância olímpica, ou seja, 1,5 quilômetros de natação, 40 de ciclismo e 10 de corrida e reunirá destaques brasileiros e estrangeiros na Praia do Boqueirão.

A prova foi criada em 1992 para homenagear a cidade e, desde então, tornou-se uma das maiores do país e chega a reunir cerca de 1.200 triathletas todos os anos. Em 1997 passou a integrar oficialmente o calendário esportivo do Estado de São Paulo por ser uma ótima oportunidade de intercâmbio entre novatos e experientes.

Entre os grandes nomes que já passaram pelo Internacional estão Scott Molina, David Scott, Scott Tinley, Peter Raid, Lothan Leder, Greg Welch, Cris Mc Comarch, Cristian Bustus, Olivier Marceau, Spencer Smith, Oscar Galindez, Erin Backen, Susan Nielsen, Sean Welch, Michele Jones, Silviane Puntous, Patrícia Puntous, entre outros. O maior vencedor entre os homens é o argentino radicado no Brasil, Oscar Galindez, com sete títulos.

Leandro Macedo, em 1996, Paulo Henrique Miyashiro, em 2007 e 2008, e Reinaldo Colucci, em 2009 são os brasileiros que chegaram ao topo do pódio. Já no feminino o destaque é a australiana Michelle Jones, pentacampeã, seguida pela brasileira Carla Moreno com quatro vitórias e a canadense Carol Montgomery, com três. Também garantiram o primeiro lugar para o país as triathletas Sandra Soldan, em 2003, e Gisele Bertucci, em 2004.

Ano passado o pódio masculino e feminino foi verde amarelo, com vitória de Reinaldo Colucci (1h45min34), seguido por Paulo Miyashiro e Fábio Carvalho, enquanto no entre as mulheres Carla Moreno foi a melhor com 2h02min36, seguida pela brasiliense Mariana Ohata e a campineira Vanessa Gianinni.

As inscrições já estão abertas e podem ser feitas no site oficial da prova, o www.internacionaldesantos.com, ou ainda nos postos físicos listados também no site. Os valores variam de acordo com a categoria escolhida.


Já estão abertas as inscrições para o Internacional de Santos

Triathlon · 19 jan, 2010

No dia 28 de fevereiro a cidade de Santos, no litoral paulista, receberá a edição 2010 do Triathlon Internacional de Santos, uma das mais tradicionais competições da modalidade no Brasil. A prova terá distância olímpica, ou seja, 1,5 quilômetros de natação, 40 de ciclismo e 10 de corrida e reunirá destaques brasileiros e estrangeiros na Praia do Boqueirão.

A prova foi criada em 1992 para homenagear a cidade e, desde então, tornou-se uma das maiores do país e chega a reunir cerca de 1.200 triathletas todos os anos. Em 1997 passou a integrar oficialmente o calendário esportivo do Estado de São Paulo por ser uma ótima oportunidade de intercâmbio entre novatos e experientes.

Entre os grandes nomes que já passaram pelo Internacional estão Scott Molina, David Scott, Scott Tinley, Peter Raid, Lothan Leder, Greg Welch, Cris Mc Comarch, Cristian Bustus, Olivier Marceau, Spencer Smith, Oscar Galindez, Erin Backen, Susan Nielsen, Sean Welch, Michele Jones, Silviane Puntous, Patrícia Puntous, entre outros. O maior vencedor entre os homens é o argentino radicado no Brasil, Oscar Galindez, com sete títulos.

Leandro Macedo, em 1996, Paulo Henrique Miyashiro, em 2007 e 2008, e Reinaldo Colucci, em 2009 são os brasileiros que chegaram ao topo do pódio. Já no feminino o destaque é a australiana Michelle Jones, pentacampeã, seguida pela brasileira Carla Moreno com quatro vitórias e a canadense Carol Montgomery, com três. Também garantiram o primeiro lugar para o país as triathletas Sandra Soldan, em 2003, e Gisele Bertucci, em 2004.

Ano passado o pódio masculino e feminino foi verde amarelo, com vitória de Reinaldo Colucci (1h45min34), seguido por Paulo Miyashiro e Fábio Carvalho, enquanto no entre as mulheres Carla Moreno foi a melhor com 2h02min36, seguida pela brasiliense Mariana Ohata e a campineira Vanessa Gianinni.

As inscrições já estão abertas e podem ser feitas no site oficial da prova, o www.internacionaldesantos.com, ou ainda nos postos físicos listados também no site. Os valores variam de acordo com a categoria escolhida.