Adventure Fair

“Desafio 3 horas”, a nova modalidade de corrida que será lançada na Adventure Sports Fair 2017

Competição · 26 set, 2017

Pela primeira vez, os corredores de São Paulo serão desafiados em uma prova contra o relógio durante a 18ª Adventure Sports Fair. Em um formato diferenciado e percurso inédito, vence o “Desafio 3 horas” quem realizar o maior número de […]


“Desafio 3 horas”, a nova modalidade de corrida que será lançada na Adventure Sports Fair 2017

Competição · 26 set, 2017

Pela primeira vez, os corredores de São Paulo serão desafiados em uma prova contra o relógio durante a 18ª Adventure Sports Fair. Em um formato diferenciado e percurso inédito, vence o “Desafio 3 horas” quem realizar o maior número de […]

Em 2011 Running Show e Adventure Fair voltam a acontecer juntas

Atletismo · 02 ago, 2010

Entre a última quinta-feira (29/07) e domingo (01/08) aconteceu a edição 2010 da São Paulo Running Show, feira que segundo os organizadores reuniu mais de 25 mil pessoas na Bienal do Ibirapuera. Sérgio Bernardi, diretor da Promotrade, faz um balanço do evento e já adianta a fusão com a Adventure Fair para 2011.

“Essa edição foi bastante positiva. Tivemos uma visitação maior do que a do ano passado e atingimos o objetivo de trazer cerca de 25 mil pessoas”, conta Sérgio. Ainda segundo o diretor, o maior fluxo de pessoas foi no final de semana, quando as famílias aproveitaram para passear no parque e visitar a feira.

“Esse ano incluímos alguns produtos como o squash, tênis, golfe e arco e flecha, que vão contemplar nosso projeto de ter uma feira mais completa de esportes no Brasil”, avalia Sérgio, que adianta os planos para 2011. “Ano que vem vamos juntar essas modalidades e também a Adventure Sports Fair num mesmo salão, pois vamos entrar num momento em que o Brasil vai respirar esporte”, complementa.

O dirigente reconhece que houve algumas falhas durante a realização da Running Show e promete que terá um controle ainda mais minucioso. “Muitas coisas que você imagina que vai funcionar, acabam não dando muito certo”, comenta exemplificando com o Espaço Kids, área anexa ao pavilhão onde foi montada uma pista de atletismo para os pimpolhos. “Tivemos mais de 600 crianças participando, mas acho que ele deveria estar dentro do evento. A inclusão de atrativos infantis foi fundamental para atrair mais visitantes”.

Este ano diversas marcas estiveram presentes com lançamentos, promoções e brindes, profissionais do mercado deram sua contribuição nas palestras e os interessados podiam tirar dúvidas sobre treinamento no Espaço Training. O Webrun esteve presente nos quatro dias com uma equipe de profissionais dedicada para trazer o máximo de informações da feira.

Qual a sua opinião sobre a feira? Deixe registrada em nosso fórum.


Em 2011 Running Show e Adventure Fair voltam a acontecer juntas

Atletismo · 02 ago, 2010

Entre a última quinta-feira (29/07) e domingo (01/08) aconteceu a edição 2010 da São Paulo Running Show, feira que segundo os organizadores reuniu mais de 25 mil pessoas na Bienal do Ibirapuera. Sérgio Bernardi, diretor da Promotrade, faz um balanço do evento e já adianta a fusão com a Adventure Fair para 2011.

“Essa edição foi bastante positiva. Tivemos uma visitação maior do que a do ano passado e atingimos o objetivo de trazer cerca de 25 mil pessoas”, conta Sérgio. Ainda segundo o diretor, o maior fluxo de pessoas foi no final de semana, quando as famílias aproveitaram para passear no parque e visitar a feira.

“Esse ano incluímos alguns produtos como o squash, tênis, golfe e arco e flecha, que vão contemplar nosso projeto de ter uma feira mais completa de esportes no Brasil”, avalia Sérgio, que adianta os planos para 2011. “Ano que vem vamos juntar essas modalidades e também a Adventure Sports Fair num mesmo salão, pois vamos entrar num momento em que o Brasil vai respirar esporte”, complementa.

O dirigente reconhece que houve algumas falhas durante a realização da Running Show e promete que terá um controle ainda mais minucioso. “Muitas coisas que você imagina que vai funcionar, acabam não dando muito certo”, comenta exemplificando com o Espaço Kids, área anexa ao pavilhão onde foi montada uma pista de atletismo para os pimpolhos. “Tivemos mais de 600 crianças participando, mas acho que ele deveria estar dentro do evento. A inclusão de atrativos infantis foi fundamental para atrair mais visitantes”.

Este ano diversas marcas estiveram presentes com lançamentos, promoções e brindes, profissionais do mercado deram sua contribuição nas palestras e os interessados podiam tirar dúvidas sobre treinamento no Espaço Training. O Webrun esteve presente nos quatro dias com uma equipe de profissionais dedicada para trazer o máximo de informações da feira.

Qual a sua opinião sobre a feira? Deixe registrada em nosso fórum.

Palestra de apnéia e aclimatação mostra como melhorar performance

Corridas de Rua · 26 ago, 2005

Tanto atletas de elite como amadores buscam o melhor preparo físico possível para competições. Uma das técnicas mais usadas é o treinamento em condições adversas, como altitude, que possuem baixas quantidades de oxigênio, levando o corpo humano ao limite.

Câmaras Hiperbáricas e máscaras ou tendas Hipóxicas também são uma formas bastante utilizadas para monitorar o oxigênio do ar no treinamento, mas especialistas brasileiros em medicina do esporte estão provando que o melhor jeito de conseguir um bom preparo aeróbico é a apnéia.

Jorge Ribera é pós graduado em medicina esportiva e ministrou uma palestra na Adventure Fair nesta quinta-feira mostrando duas experiências que realizou com resultados extremamente positivos. A primeira foi com o ultramaratonista Luciano Prado, que tem seis corridas com mais de cem quilômetros no currículo e, ajudado pelo treinamento em apnéia, é o atual recordista de corrida em esteira, com 249 quilômetros percorridos em 24 horas.

"Pouco antes da corrida eu me machuquei e se não fosse o treino com apnéia não ia conseguir", contou Prado. Ele fez 12 sessões de treinamento e conseguiu uma marca de 3min40s no final, um aumento de 7% da capacidade aeróbica. O consumo de oxigênio no corpo também aumentou, cerca de 8%. "Para quem chega a raspar os pêlos para aumentar a performance, esse número é bem expressivo", disse Ribera.

Mais pessoas - Outra experiência do médico foi com 16 pessoas, todos homens, "simplesmente porque eles não menstruam", brincou Ribera. Foram 19 sessões de apnéia. "Percebemos que a porcentagem de oxigênio no sangue foi menor que no topo do Everest", explicou. No cume da montanha mais alta do mundo o índice é de 58% de oxigênio, igual a uma pessoa sedentária de 80 anos, na apnéia chegou a 40% em alguns casos.

"Em situações normais, era para o indivíduo estar em coma nessas condições, mas eles saíam da água completamente normais nas últimas sessões de treinamento", comentou. "Com isso, essas pessoas estão aptas a frequentarem altitudes sem problemas", concluiu.

O médico do Corinthians Renato Lotufo também acompanhou o trabalho, e desenvolve o treinamento em apnéia no clube. Ele ministrou uma palestra na seqüencia de Jorge Ribera sobre a fisiologia do exercício em aclimatação.

"O treinamento baseia-se em limitar a oferta de oxigênio no corpo artificialmente, simulando altitude, para melhorar a performance. Esse ganho acontece porque o organismo tenta se adaptar às condições, e isso melhora a atividade física", explicou Lotufo.

Antes a alternativa era ir treinar em maiores altitudes, "Mas existem contra indicações. Acima dos 3 mil metros a pessoa tem dificuldades na visão, atenção e poder cognitivo, além de diminuição da capacidade de treinamento, perda da massa magra e até dores de cabeça", explicou. Todas essas desvantagens podem ser controladas quando a altitude é simulada.

Equipamentos - De invenções trabalhadas como um apartamento aclimatado mesmo ao nível do mar, até simples soluções como uma garrafa onde se respira de volta o ar que expirou, existem vários tipos de equipamentos que simulam altitude e colocam o atleta em condição hipóxica, de falta de oxigênio.

Em clubes de futebol, por exemplo, são usados filtos de oxigênio, um aparelho que diminui a quantidade do gás no ar ambiente, que o atleta inala enquanto se exercita. A própria apnéia é um dos métodos mais indicados para o aumento da performance. "Acredito que em um futuro próximo, esse treinamento será indispensável em provas de longa distância para melhorar a capacidade física do atleta", concluiu Lotufo.

Mesmo com os bons resultados, é imprescindível o acompanhamento profissional para esse tipo de treinamento. A falta de oxigênio no corpo sem orientação pode causar desmaios e até morte. Mais informações podem ser encontradas no www.apneasports.com.br, ou direto pelo [email protected].


Palestra de apnéia e aclimatação mostra como melhorar performance

Corridas de Rua · 26 ago, 2005

Tanto atletas de elite como amadores buscam o melhor preparo físico possível para competições. Uma das técnicas mais usadas é o treinamento em condições adversas, como altitude, que possuem baixas quantidades de oxigênio, levando o corpo humano ao limite.

Câmaras Hiperbáricas e máscaras ou tendas Hipóxicas também são uma formas bastante utilizadas para monitorar o oxigênio do ar no treinamento, mas especialistas brasileiros em medicina do esporte estão provando que o melhor jeito de conseguir um bom preparo aeróbico é a apnéia.

Jorge Ribera é pós graduado em medicina esportiva e ministrou uma palestra na Adventure Fair nesta quinta-feira mostrando duas experiências que realizou com resultados extremamente positivos. A primeira foi com o ultramaratonista Luciano Prado, que tem seis corridas com mais de cem quilômetros no currículo e, ajudado pelo treinamento em apnéia, é o atual recordista de corrida em esteira, com 249 quilômetros percorridos em 24 horas.

"Pouco antes da corrida eu me machuquei e se não fosse o treino com apnéia não ia conseguir", contou Prado. Ele fez 12 sessões de treinamento e conseguiu uma marca de 3min40s no final, um aumento de 7% da capacidade aeróbica. O consumo de oxigênio no corpo também aumentou, cerca de 8%. "Para quem chega a raspar os pêlos para aumentar a performance, esse número é bem expressivo", disse Ribera.

Mais pessoas - Outra experiência do médico foi com 16 pessoas, todos homens, "simplesmente porque eles não menstruam", brincou Ribera. Foram 19 sessões de apnéia. "Percebemos que a porcentagem de oxigênio no sangue foi menor que no topo do Everest", explicou. No cume da montanha mais alta do mundo o índice é de 58% de oxigênio, igual a uma pessoa sedentária de 80 anos, na apnéia chegou a 40% em alguns casos.

"Em situações normais, era para o indivíduo estar em coma nessas condições, mas eles saíam da água completamente normais nas últimas sessões de treinamento", comentou. "Com isso, essas pessoas estão aptas a frequentarem altitudes sem problemas", concluiu.

O médico do Corinthians Renato Lotufo também acompanhou o trabalho, e desenvolve o treinamento em apnéia no clube. Ele ministrou uma palestra na seqüencia de Jorge Ribera sobre a fisiologia do exercício em aclimatação.

"O treinamento baseia-se em limitar a oferta de oxigênio no corpo artificialmente, simulando altitude, para melhorar a performance. Esse ganho acontece porque o organismo tenta se adaptar às condições, e isso melhora a atividade física", explicou Lotufo.

Antes a alternativa era ir treinar em maiores altitudes, "Mas existem contra indicações. Acima dos 3 mil metros a pessoa tem dificuldades na visão, atenção e poder cognitivo, além de diminuição da capacidade de treinamento, perda da massa magra e até dores de cabeça", explicou. Todas essas desvantagens podem ser controladas quando a altitude é simulada.

Equipamentos - De invenções trabalhadas como um apartamento aclimatado mesmo ao nível do mar, até simples soluções como uma garrafa onde se respira de volta o ar que expirou, existem vários tipos de equipamentos que simulam altitude e colocam o atleta em condição hipóxica, de falta de oxigênio.

Em clubes de futebol, por exemplo, são usados filtos de oxigênio, um aparelho que diminui a quantidade do gás no ar ambiente, que o atleta inala enquanto se exercita. A própria apnéia é um dos métodos mais indicados para o aumento da performance. "Acredito que em um futuro próximo, esse treinamento será indispensável em provas de longa distância para melhorar a capacidade física do atleta", concluiu Lotufo.

Mesmo com os bons resultados, é imprescindível o acompanhamento profissional para esse tipo de treinamento. A falta de oxigênio no corpo sem orientação pode causar desmaios e até morte. Mais informações podem ser encontradas no www.apneasports.com.br, ou direto pelo [email protected].

Adventure Sports Fair começa hoje e vai até domingo

Caminhada · 24 ago, 2005

Hoje começa a sétima edição da Adventure Sports Fair, a maior feira de esportes de aventura do Brasil. Mas o público só poderá conferir de perto as novidades da feira a partir dessa quinta (25/08). Isto porque o dia de hoje é exclusivo para os empresários do meio.

Para este ano são esperados mais de 64 mil visitantes. Estes poderão encontrar na feira, que será realizada no pavilhão da Bienal do Ibirapuera em São Paulo, informações e artigos dos mais diversos segmentos do esporte de aventura e turismo.

Os praticantes de corrida e triathlon também encontram artigos esportivos interessantes para a sua modalidade. A feira tem algumas marcas presentes como Timberland, Curtlo, Try On, Spy, Wöllner, Kailash, Adventeam, Coleman, Conquista Equipamentos, Náutika, Camping’s World, MTK, Casa das Cordas e Deuter.

A Adventure Sports Fair acontece entre os dias 25 e 28 de agosto no Pavilhão da Bienal no Parque do Ibirapuera. Os ingressos custam R$15 e podem ser adquiridos no local da feira.


Adventure Sports Fair começa hoje e vai até domingo

Caminhada · 24 ago, 2005

Hoje começa a sétima edição da Adventure Sports Fair, a maior feira de esportes de aventura do Brasil. Mas o público só poderá conferir de perto as novidades da feira a partir dessa quinta (25/08). Isto porque o dia de hoje é exclusivo para os empresários do meio.

Para este ano são esperados mais de 64 mil visitantes. Estes poderão encontrar na feira, que será realizada no pavilhão da Bienal do Ibirapuera em São Paulo, informações e artigos dos mais diversos segmentos do esporte de aventura e turismo.

Os praticantes de corrida e triathlon também encontram artigos esportivos interessantes para a sua modalidade. A feira tem algumas marcas presentes como Timberland, Curtlo, Try On, Spy, Wöllner, Kailash, Adventeam, Coleman, Conquista Equipamentos, Náutika, Camping’s World, MTK, Casa das Cordas e Deuter.

A Adventure Sports Fair acontece entre os dias 25 e 28 de agosto no Pavilhão da Bienal no Parque do Ibirapuera. Os ingressos custam R$15 e podem ser adquiridos no local da feira.