Shonny Vanlandingham

Estrangeiros dominam XTerra Brasil, disputado em Mangaratiba (RJ)

Triathlon · 08 ago, 2010

No último sábado (07/08) aconteceu na cidade de Mangaratiba, região de Angra dos Reis (RJ), a etapa brasileira do Global Tour do Circuito XTerra. O sul-africano Dan Hugo e a americana Shonny Vanlandingham ficaram com o título, enquanto os brasileiros Alexandre Manzan e Sabrina Gobbo foram os melhores atletas nacionais.

Mangaratiba - A cidade de Mangaratiba, região da Costa Verde do Rio de Janeiro, próxima a Angra dos Reis, amanheceu com dia parcialmente encoberto e um sol não muito quente. A condição estava perfeita para os 350 atletas que disputaram 1,5 quilômetro de natação, 29 de mountain bike e nove de corrida nas imediações do Hotel Porto Belo Resort & Safari.

Desde as 7h a área de transição estava aberta para os atletas deixarem as bikes e demais equipamentos a serem utilizados na competição. Alguns se aqueciam e se alongavam, outros faziam os últimos ajustes na magrela, enquanto outros apenas se concentravam e aguardavam o momento da largada.

A saída para o trecho de natação aconteceu na praia em frente ao hotel e, antes dos competidores largarem, houve a execução do hino nacional e foram passadas as últimas instruções. Às 10h05 o tiro de partida foi autorizado e uma multidão tomou o mar.

Após os contornos das bóias, Dan Hugo já saiu na frente para o trecho de bike, deixando para trás Manzan e os demais brasileiros. Sob duas rodas o sul-africano foi perfeito para driblar travessias de rios, trechos de mata fechada, ladeiras, descidas íngremes e sempre mantinha uma diferença de quatro a seis minutos para o segundo colocado.

Durante a corrida ele diminuiu um pouco o ritmo para dosar o fôlego, mas sabia que não poderia se descuidar, já que o especialista em corrida, Manzan, vinha logo atrás. Durante o trecho de lama do “sumidouro”, ele chegou a dizer que o “Forest Gump” o perseguia, em alusão ao personagem de Tom Hanks no filme de mesmo nome.

Resultados - Ao final, ele venceu com o tempo de 2h21min12, seguido por Manzan com 2h26min39 e Felipe Moletta com 2h37min10. “A gente sempre tem boas expectativas e hoje foi um dia perfeito, em que tudo deu certo”, conta o campeão, que já venceu esse ano a etapa de abertura do Circuito, em São Lourenço (MG). “O percurso é fantástico e os competidores brasileiros também. Já competi em vários locais do mundo, mas aqui é simplesmente incrível”, completa o sul-africano que diz ter feito muita força no trecho de ciclismo.

Já Manzan, que antes da prova havia dito que não teve muito tempo para se dedicar aos treinamentos nos últimos meses, se diz feliz com o resultado e parabeniza o campeão. “Foi uma prova mais uma vez fenomenal. Parece que Papai do céu sempre manda dias bonitos para o XTerra. A vitória do Dan é incontestável, ele está numa ótima fase”.

Ainda segundo o brasileiro, que até hoje foi o único a derrotar os gringos na prova, em 2008, é muito gratificante poder participar mais uma vez ao lado de grandes nomes da modalidade. “O espírito do XTerra é vir aqui fazer força, gritar e rever os amigos”. Todos os anos o “sumidouro” é traiçoeiro com alguns atletas, que chegam a perder o calçado no barro, mas desta vez o brasiliense passou sem dificuldades. “Esse ano ele não sumiu com ninguém, até que tinha pouca lama”, brinca o campeão do ranking ano passado.

O terceiro colocado, Felipe Moletta, era um misto de felicidade pelo resultado e, ao mesmo tempo, decepção pelo pneu furado de sua bike. “Furou duas vezes. A primeira eu troquei, mas na segunda completei com ele furado nos 10 quilômetros finais”. Visivelmente abatido, ele conta que poderia ter um resultado melhor caso não tivesse o problema mecânico. “Eu estava super bem e junto com o Manzan”, completa o atleta de São José dos Pinhais (PR), que voltou às competições após quatro meses parado.

Na disputa feminina a americana Shonny Vanlandingham sobrou durante todo o percurso e venceu praticamente de ponta a ponta. “Eu só não saí na frente no trecho de natação, mas depois fui atrás e assumi a liderança”, conta. “A prova é muito técnica, principalmente na corrida, pois há alguns trechos difíceis com subidas e descidas íngremes”, completa a campeã.

A corredora de aventura, Sabrina Gobbo, travou um belo duelo com Luzia Bello e com sua companheira de treinos Carla Prada, para alcançar o segundo posto ao final da disputa. “Usei a mesma estratégia de sempre, de sair para a morte e tentar manter no final. Desta vez deu certo. Consegui abrir na bike e não ‘morri’ na transição, como costuma acontecer”. Segundo ela, o complicado da prova foram os trechos de lama que impediam uma boa pedalada.

Acostumada com provas outdoor, o próximo compromisso dela será um desafio de 550 quilômetros na Costa Rica. “Se eu voltar bem de lá, farei a etapa de Ilhabela do XTerra, se não vou me focar na final do Adventure Camp, Claro Brasil Ride e Ecomotion Pró”.

A terceira colocada, Luzia, apressada por ter que trabalhar ainda no sábado à noite, também teve um problema com pneu furado. “Tentei recuperar posição na corrida, mas não deu. Foi a parte da prova mais dura”, ressalta.

Outras provas - Ainda no sábado aconteceu o desafio de natação, o “Swim Challenge”, com distâncias de 600m, 1,5 e três quilômetros. O destaque na modalidade ficou para o medalhista pan-americano e atleta olímpico, Luiz Lima, que venceu a prova maior com o tempo de 38min06. No mesmo dia, durante a noite, aconteceu a Night Trail Run, enquanto neste domingo as provas de corrida e triathlon para crianças encerram a competição.

A próxima etapa do circuito será em Ilhabela (litoral norte paulista), no dia 18 de setembro, com provas de triatlhon, night trail run, mountain bike e kids running. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas no site oficial da prova, o www.xterrabrasil.com.br.


Estrangeiros dominam XTerra Brasil, disputado em Mangaratiba (RJ)

Triathlon · 08 ago, 2010

No último sábado (07/08) aconteceu na cidade de Mangaratiba, região de Angra dos Reis (RJ), a etapa brasileira do Global Tour do Circuito XTerra. O sul-africano Dan Hugo e a americana Shonny Vanlandingham ficaram com o título, enquanto os brasileiros Alexandre Manzan e Sabrina Gobbo foram os melhores atletas nacionais.

Mangaratiba - A cidade de Mangaratiba, região da Costa Verde do Rio de Janeiro, próxima a Angra dos Reis, amanheceu com dia parcialmente encoberto e um sol não muito quente. A condição estava perfeita para os 350 atletas que disputaram 1,5 quilômetro de natação, 29 de mountain bike e nove de corrida nas imediações do Hotel Porto Belo Resort & Safari.

Desde as 7h a área de transição estava aberta para os atletas deixarem as bikes e demais equipamentos a serem utilizados na competição. Alguns se aqueciam e se alongavam, outros faziam os últimos ajustes na magrela, enquanto outros apenas se concentravam e aguardavam o momento da largada.

A saída para o trecho de natação aconteceu na praia em frente ao hotel e, antes dos competidores largarem, houve a execução do hino nacional e foram passadas as últimas instruções. Às 10h05 o tiro de partida foi autorizado e uma multidão tomou o mar.

Após os contornos das bóias, Dan Hugo já saiu na frente para o trecho de bike, deixando para trás Manzan e os demais brasileiros. Sob duas rodas o sul-africano foi perfeito para driblar travessias de rios, trechos de mata fechada, ladeiras, descidas íngremes e sempre mantinha uma diferença de quatro a seis minutos para o segundo colocado.

Durante a corrida ele diminuiu um pouco o ritmo para dosar o fôlego, mas sabia que não poderia se descuidar, já que o especialista em corrida, Manzan, vinha logo atrás. Durante o trecho de lama do “sumidouro”, ele chegou a dizer que o “Forest Gump” o perseguia, em alusão ao personagem de Tom Hanks no filme de mesmo nome.

Resultados - Ao final, ele venceu com o tempo de 2h21min12, seguido por Manzan com 2h26min39 e Felipe Moletta com 2h37min10. “A gente sempre tem boas expectativas e hoje foi um dia perfeito, em que tudo deu certo”, conta o campeão, que já venceu esse ano a etapa de abertura do Circuito, em São Lourenço (MG). “O percurso é fantástico e os competidores brasileiros também. Já competi em vários locais do mundo, mas aqui é simplesmente incrível”, completa o sul-africano que diz ter feito muita força no trecho de ciclismo.

Já Manzan, que antes da prova havia dito que não teve muito tempo para se dedicar aos treinamentos nos últimos meses, se diz feliz com o resultado e parabeniza o campeão. “Foi uma prova mais uma vez fenomenal. Parece que Papai do céu sempre manda dias bonitos para o XTerra. A vitória do Dan é incontestável, ele está numa ótima fase”.

Ainda segundo o brasileiro, que até hoje foi o único a derrotar os gringos na prova, em 2008, é muito gratificante poder participar mais uma vez ao lado de grandes nomes da modalidade. “O espírito do XTerra é vir aqui fazer força, gritar e rever os amigos”. Todos os anos o “sumidouro” é traiçoeiro com alguns atletas, que chegam a perder o calçado no barro, mas desta vez o brasiliense passou sem dificuldades. “Esse ano ele não sumiu com ninguém, até que tinha pouca lama”, brinca o campeão do ranking ano passado.

O terceiro colocado, Felipe Moletta, era um misto de felicidade pelo resultado e, ao mesmo tempo, decepção pelo pneu furado de sua bike. “Furou duas vezes. A primeira eu troquei, mas na segunda completei com ele furado nos 10 quilômetros finais”. Visivelmente abatido, ele conta que poderia ter um resultado melhor caso não tivesse o problema mecânico. “Eu estava super bem e junto com o Manzan”, completa o atleta de São José dos Pinhais (PR), que voltou às competições após quatro meses parado.

Na disputa feminina a americana Shonny Vanlandingham sobrou durante todo o percurso e venceu praticamente de ponta a ponta. “Eu só não saí na frente no trecho de natação, mas depois fui atrás e assumi a liderança”, conta. “A prova é muito técnica, principalmente na corrida, pois há alguns trechos difíceis com subidas e descidas íngremes”, completa a campeã.

A corredora de aventura, Sabrina Gobbo, travou um belo duelo com Luzia Bello e com sua companheira de treinos Carla Prada, para alcançar o segundo posto ao final da disputa. “Usei a mesma estratégia de sempre, de sair para a morte e tentar manter no final. Desta vez deu certo. Consegui abrir na bike e não ‘morri’ na transição, como costuma acontecer”. Segundo ela, o complicado da prova foram os trechos de lama que impediam uma boa pedalada.

Acostumada com provas outdoor, o próximo compromisso dela será um desafio de 550 quilômetros na Costa Rica. “Se eu voltar bem de lá, farei a etapa de Ilhabela do XTerra, se não vou me focar na final do Adventure Camp, Claro Brasil Ride e Ecomotion Pró”.

A terceira colocada, Luzia, apressada por ter que trabalhar ainda no sábado à noite, também teve um problema com pneu furado. “Tentei recuperar posição na corrida, mas não deu. Foi a parte da prova mais dura”, ressalta.

Outras provas - Ainda no sábado aconteceu o desafio de natação, o “Swim Challenge”, com distâncias de 600m, 1,5 e três quilômetros. O destaque na modalidade ficou para o medalhista pan-americano e atleta olímpico, Luiz Lima, que venceu a prova maior com o tempo de 38min06. No mesmo dia, durante a noite, aconteceu a Night Trail Run, enquanto neste domingo as provas de corrida e triathlon para crianças encerram a competição.

A próxima etapa do circuito será em Ilhabela (litoral norte paulista), no dia 18 de setembro, com provas de triatlhon, night trail run, mountain bike e kids running. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas no site oficial da prova, o www.xterrabrasil.com.br.