K42 Bombinhas

Giliard Piheiro corre maratonas como treino para a K42 Bombinhas

Corrida de Montanha · 01 jul, 2011

O fundista Giliard Pinheiro tentará o tricampeonato da K42 Bombinhas, maratona fora de estrada que acontecerá no dia seis de agosto na cidade catarinense. Para tanto, além de treinar regularmente nas trilhas e montanhas da região, ele tem participado de algumas competições tanto em formato cross country, quanto em asfalto.

Em abril ele correu o Mountain Do Costão do Santinho em Florianópolis (SC) e ajudou a equipe na conquista do título. No dia 19 de junho disputou a Maratona de São Paulo e agora se concentra na Maratona do Rio de Janeiro, no próximo dia 17. “Estou preparado para correr mais uma maratona. Farei um bom treino para Bombinhas, já que a subida da Avenida Niemeyer é forte”, relata o catarinense que saiu forte no começo da prova paulista, mas ficou entre os dez melhores brasileiros no resultado final.

Após a disputa carioca ele se focará totalmente na K42, onde buscará, além do tricampeonato, o recorde do percurso. “Quero correr abaixo de 3h07. Ano passado, por conta da ressaca do mar, foi complicado de correr, mas esse ano esperamos que esteja melhor”. A atual marca pertence a ele mesmo e foi obtida em agosto de 2009, ocasião da primeira edição da prova.

Atualmente Gili, como é chamado pelos amigos, recebe apoio da marca esportiva Asics e consegue se dedicar apenas aos treinos, sem se preocupar com outras atividades. “Não faço mais os trabalhos de pintura de casas e consigo alternar os treinos com descanso”, comenta o atleta que prefere as provas rústicas às de asfalto. “Acho mais fácil correr a K42 do que uma prova de rua”.

Durante a alta temporada, no verão, ele costuma alugar cadeiras e guarda-sóis na praia para os turistas, mas no resto do ano ele é facilmente encontrado subindo e descendo os morros da região. “Deixo aqui um convite para o pessoal que quiser treinar comigo. É só me procurar por lá que eu receberei de braços abertos”.

A terceira edição da K42 Bombinhas esse ano já bateu recorde de inscrições, mas aqueles que quiserem garantir uma vaga na disputa devem literalmente correr para conseguir as últimas vagas. Para tanto, basta acessar o site oficial, o www.bombinhasrunners.com.br.


Giliard Piheiro corre maratonas como treino para a K42 Bombinhas

Corrida de Montanha · 01 jul, 2011

O fundista Giliard Pinheiro tentará o tricampeonato da K42 Bombinhas, maratona fora de estrada que acontecerá no dia seis de agosto na cidade catarinense. Para tanto, além de treinar regularmente nas trilhas e montanhas da região, ele tem participado de algumas competições tanto em formato cross country, quanto em asfalto.

Em abril ele correu o Mountain Do Costão do Santinho em Florianópolis (SC) e ajudou a equipe na conquista do título. No dia 19 de junho disputou a Maratona de São Paulo e agora se concentra na Maratona do Rio de Janeiro, no próximo dia 17. “Estou preparado para correr mais uma maratona. Farei um bom treino para Bombinhas, já que a subida da Avenida Niemeyer é forte”, relata o catarinense que saiu forte no começo da prova paulista, mas ficou entre os dez melhores brasileiros no resultado final.

Após a disputa carioca ele se focará totalmente na K42, onde buscará, além do tricampeonato, o recorde do percurso. “Quero correr abaixo de 3h07. Ano passado, por conta da ressaca do mar, foi complicado de correr, mas esse ano esperamos que esteja melhor”. A atual marca pertence a ele mesmo e foi obtida em agosto de 2009, ocasião da primeira edição da prova.

Atualmente Gili, como é chamado pelos amigos, recebe apoio da marca esportiva Asics e consegue se dedicar apenas aos treinos, sem se preocupar com outras atividades. “Não faço mais os trabalhos de pintura de casas e consigo alternar os treinos com descanso”, comenta o atleta que prefere as provas rústicas às de asfalto. “Acho mais fácil correr a K42 do que uma prova de rua”.

Durante a alta temporada, no verão, ele costuma alugar cadeiras e guarda-sóis na praia para os turistas, mas no resto do ano ele é facilmente encontrado subindo e descendo os morros da região. “Deixo aqui um convite para o pessoal que quiser treinar comigo. É só me procurar por lá que eu receberei de braços abertos”.

A terceira edição da K42 Bombinhas esse ano já bateu recorde de inscrições, mas aqueles que quiserem garantir uma vaga na disputa devem literalmente correr para conseguir as últimas vagas. Para tanto, basta acessar o site oficial, o www.bombinhasrunners.com.br.

Giliard Pinheiro, bicampeão da K42 Bombinhas, já pensa na edição 2011

Corrida de Montanha · 24 fev, 2011

Ainda faltam seis meses para a disputa K42 Bombinhas chegar e o campeão das duas últimas edições da maratona de montanha, Giliard Pinheiro, já se prepara para competir mais uma vez. “Minha vantagem é treinar em um local que tem o mesmo percurso da prova, com bastante subida e descida”, explica Giliard, também vice-campeão da Meia de Floripa 2010.

Ano passado, o corredor do sul do país venceu o atleta José Virgílio (segundo colocado) e relembra os momentos mais emocionantes de suas participações. “Na minha vida de corredor, a prova mais difícil foi a K42 de 2010, em Bombinhas. Enfrentei boa parte do percurso com a água do mar acima da canela”, diz emocionado o atleta que divide o tempo entre os treinos e a prestação de serviço como pintor.

Giliard afirma que a família inteira dele o esperava no pórtico de chegada, motivo pelo qual decidiu seguir adiante. “Eu já não estava mais aguentando, mas não podia desistir porque não queria decepcioná-los. Então fui em frente, mesmo com todo o desgaste”, afirma o corredor que tem apoio de material esportivo e inscrições da Asics. Ele também revela ter se escondido do vice-campeão durante o trajeto.

“Em determinado trecho da prova, em um retorno, avistei o José fazendo a volta, e não poderia deixar que ele me visse com a expressão de sofrimento, então me agachei e acho que a tática funcionou. Ele não me viu e pensou que estava muito à frente, caso contrário, tentaria me alcançar”, relata o corredor, em tom de bom humor.

A previsão para este ano, segundo o atleta catarinense, é que as condições climáticas sejam mais favoráveis durante a prova, marcada para o mês de agosto, uma época mais seca, o oposto da prova de 2010, que aconteceu em maio. “Eu acredito que será mais fácil. Mas de qualquer maneira vale participar, pois mesmo para mim, morador de Bombinhas, é surpreendente percorrer um trajeto com cachoeiras, praias, montanhas e muitos desafios”, acrescenta.


Giliard Pinheiro, bicampeão da K42 Bombinhas, já pensa na edição 2011

Corrida de Montanha · 24 fev, 2011

Ainda faltam seis meses para a disputa K42 Bombinhas chegar e o campeão das duas últimas edições da maratona de montanha, Giliard Pinheiro, já se prepara para competir mais uma vez. “Minha vantagem é treinar em um local que tem o mesmo percurso da prova, com bastante subida e descida”, explica Giliard, também vice-campeão da Meia de Floripa 2010.

Ano passado, o corredor do sul do país venceu o atleta José Virgílio (segundo colocado) e relembra os momentos mais emocionantes de suas participações. “Na minha vida de corredor, a prova mais difícil foi a K42 de 2010, em Bombinhas. Enfrentei boa parte do percurso com a água do mar acima da canela”, diz emocionado o atleta que divide o tempo entre os treinos e a prestação de serviço como pintor.

Giliard afirma que a família inteira dele o esperava no pórtico de chegada, motivo pelo qual decidiu seguir adiante. “Eu já não estava mais aguentando, mas não podia desistir porque não queria decepcioná-los. Então fui em frente, mesmo com todo o desgaste”, afirma o corredor que tem apoio de material esportivo e inscrições da Asics. Ele também revela ter se escondido do vice-campeão durante o trajeto.

“Em determinado trecho da prova, em um retorno, avistei o José fazendo a volta, e não poderia deixar que ele me visse com a expressão de sofrimento, então me agachei e acho que a tática funcionou. Ele não me viu e pensou que estava muito à frente, caso contrário, tentaria me alcançar”, relata o corredor, em tom de bom humor.

A previsão para este ano, segundo o atleta catarinense, é que as condições climáticas sejam mais favoráveis durante a prova, marcada para o mês de agosto, uma época mais seca, o oposto da prova de 2010, que aconteceu em maio. “Eu acredito que será mais fácil. Mas de qualquer maneira vale participar, pois mesmo para mim, morador de Bombinhas, é surpreendente percorrer um trajeto com cachoeiras, praias, montanhas e muitos desafios”, acrescenta.