gpbrasil

GP BRasil 2004 será em Belém do Pará

Atletismo · 27 set, 2003

O Conselho Técnico da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), que está reunido em Manaus, já definiu as provas do 20° Grande Prêmio Brasil Caixa de Atletismo. A competição, que desde 1990 faz parte do IAAF Grand Prix, está prevista para 23 de maio de 2004, e pelo terceiro ano consecutivo será realizada no Estádio Olímpico do Pará, em Belém. No ano que vem, o Brasil deverá realizar ainda uma segunda etapa do circuito: o Grande Prêmio Cidade do Rio, programado para 16 de maio, no Rio de Janeiro.

A CBAt tem o apoio do presidente da IAAF, o senegalês Lamine Diack, e de boa parte dos organizadores de meetings, para organizar a etapa carioca do Grand Prix. A organização do Grande Prêmio Brasil Caixa de Atletismo. tem sido elogiada pelos delegados da IAAF e pelos agentes dos atletas. Este ano, depois da competição de Belém, que foi assistida por 41.215 pessoas (novo recorde de público em torneios atléticos na América do Sul), os agentes agradeceram aos organizadores a atenção dada aos atletas.

“Todos reconhecem que o Brasil cumpre todos os compromissos assumidos com os atletas”, disse o presidente da CBAt, Roberto Gesta de Melo. - Por isso, muitos apóiam a realização de dois torneios do GP em nosso país, em 2004 -, afirmou Gesta. “Há, por outro lado, uma grande vantagem em realizar dois meetings do GP, um próximo do outro. É que podemos trazer um maior número de atletas importantes, já que o custo proporcional cai bastante”, explicou o dirigente, na manhã desta sexta-feira, dia 26.

Segundo Carlos Alberto Cavalheiro, do Conselho Técnico da CBAt, as provas foram definidas a fim de contribuir com os atletas brasileiros que buscam índices para os Jogos Olímpicos de Atenas. “Praticamente em todas as provas que escolhemos o Brasil tem atletas de condições de lutar pelos índices. Aliás, em várias delas temos atletas já qualificados”, afirmou Cavalheiro.

Também integrante do Conselho Técnico, Nélio Moura lembra que há provas em que o Brasil tem até quatro atletas no ranking mundial. “É o caso dos 200m (em que estão ranqueados André Domingos da Silva, Claudio Roberto Souza, Claudinei Quirino da Silva e Jorge Célio da Rocha Sena) e dos 110m com barreiras (com Redelen Melo dos Santos, Marcio Simão de Souza, Mateus Inocêncio e Anselmo Gomes da Silva)”, lembrou Nélio.

Das provas programadas, 16 serão realizadas tanto em Belém como no Rio de Janeiro. No masculino: 200m, 800m, 110m com barreiras, salto triplo, 1.500m, salto em altura, 400m, lançamento do dardo e revezamento 4x100m.

No feminino: arremesso do peso, 400m, 400m com barreiras, lançamento do disco, 200m, 100m com barreiras, 800m.

Duas outras provas serão realizadas apenas em Belém: 100m masculino e 3.000m feminino. Outras quatro serão disputadas apenas no Rio: 3.000m com obstáculos e o revezamento 4x400m, e os revezamentos 4x100m e 4x400m, no feminino.


GP BRasil 2004 será em Belém do Pará

Atletismo · 27 set, 2003

O Conselho Técnico da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), que está reunido em Manaus, já definiu as provas do 20° Grande Prêmio Brasil Caixa de Atletismo. A competição, que desde 1990 faz parte do IAAF Grand Prix, está prevista para 23 de maio de 2004, e pelo terceiro ano consecutivo será realizada no Estádio Olímpico do Pará, em Belém. No ano que vem, o Brasil deverá realizar ainda uma segunda etapa do circuito: o Grande Prêmio Cidade do Rio, programado para 16 de maio, no Rio de Janeiro.

A CBAt tem o apoio do presidente da IAAF, o senegalês Lamine Diack, e de boa parte dos organizadores de meetings, para organizar a etapa carioca do Grand Prix. A organização do Grande Prêmio Brasil Caixa de Atletismo. tem sido elogiada pelos delegados da IAAF e pelos agentes dos atletas. Este ano, depois da competição de Belém, que foi assistida por 41.215 pessoas (novo recorde de público em torneios atléticos na América do Sul), os agentes agradeceram aos organizadores a atenção dada aos atletas.

“Todos reconhecem que o Brasil cumpre todos os compromissos assumidos com os atletas”, disse o presidente da CBAt, Roberto Gesta de Melo. - Por isso, muitos apóiam a realização de dois torneios do GP em nosso país, em 2004 -, afirmou Gesta. “Há, por outro lado, uma grande vantagem em realizar dois meetings do GP, um próximo do outro. É que podemos trazer um maior número de atletas importantes, já que o custo proporcional cai bastante”, explicou o dirigente, na manhã desta sexta-feira, dia 26.

Segundo Carlos Alberto Cavalheiro, do Conselho Técnico da CBAt, as provas foram definidas a fim de contribuir com os atletas brasileiros que buscam índices para os Jogos Olímpicos de Atenas. “Praticamente em todas as provas que escolhemos o Brasil tem atletas de condições de lutar pelos índices. Aliás, em várias delas temos atletas já qualificados”, afirmou Cavalheiro.

Também integrante do Conselho Técnico, Nélio Moura lembra que há provas em que o Brasil tem até quatro atletas no ranking mundial. “É o caso dos 200m (em que estão ranqueados André Domingos da Silva, Claudio Roberto Souza, Claudinei Quirino da Silva e Jorge Célio da Rocha Sena) e dos 110m com barreiras (com Redelen Melo dos Santos, Marcio Simão de Souza, Mateus Inocêncio e Anselmo Gomes da Silva)”, lembrou Nélio.

Das provas programadas, 16 serão realizadas tanto em Belém como no Rio de Janeiro. No masculino: 200m, 800m, 110m com barreiras, salto triplo, 1.500m, salto em altura, 400m, lançamento do dardo e revezamento 4x100m.

No feminino: arremesso do peso, 400m, 400m com barreiras, lançamento do disco, 200m, 100m com barreiras, 800m.

Duas outras provas serão realizadas apenas em Belém: 100m masculino e 3.000m feminino. Outras quatro serão disputadas apenas no Rio: 3.000m com obstáculos e o revezamento 4x400m, e os revezamentos 4x100m e 4x400m, no feminino.