fast triathlon

Brasil vence Fast Triathlon Masculino

Triathlon · 28 jan, 2008

O Brasil venceu a 10ª edição do Mundialito de Fast Triathlon Masculino que aconteceu em Balneário Camboriú (SC) no último domingo (27). O trio composto por Juraci Moreira, Paulo Myasiro e Fábio Carvalho conquistou com folga a competição com 141 pontos nas três baterias da prova.

O segundo lugar do pódio ficou a equipe do Canadá, seguida pelos Estados Unidos. Ao todo os competidores participaram de três baterias, cada uma com 250m de natação, quatro quilômetros de ciclismo e 1,3 quilômetros de corrida.

Na primeira bateria Miyasiro liderou do começo ao fim. Já na segunda foi a vez de Juraci Moreira garantir o primeiro lugar. E na última bateria o Brasil ficou com as três primeiras posições da prova.

“Foi uma prova perfeita. A equipe estava entrosada, mantendo um bom ritmo e conquistamos essa bela vitória para esse público maravilhoso”, conta Juraci.


Brasil vence Fast Triathlon Masculino

Triathlon · 28 jan, 2008

O Brasil venceu a 10ª edição do Mundialito de Fast Triathlon Masculino que aconteceu em Balneário Camboriú (SC) no último domingo (27). O trio composto por Juraci Moreira, Paulo Myasiro e Fábio Carvalho conquistou com folga a competição com 141 pontos nas três baterias da prova.

O segundo lugar do pódio ficou a equipe do Canadá, seguida pelos Estados Unidos. Ao todo os competidores participaram de três baterias, cada uma com 250m de natação, quatro quilômetros de ciclismo e 1,3 quilômetros de corrida.

Na primeira bateria Miyasiro liderou do começo ao fim. Já na segunda foi a vez de Juraci Moreira garantir o primeiro lugar. E na última bateria o Brasil ficou com as três primeiras posições da prova.

“Foi uma prova perfeita. A equipe estava entrosada, mantendo um bom ritmo e conquistamos essa bela vitória para esse público maravilhoso”, conta Juraci.

Fast Triathlon Masculino acontece domingo em SC

Triathlon · 22 jan, 2008

A 10ª edição do Mundialito de Fast triathlon Masculino acontece nesse domingo (27) no Balneário Camboriú, em Santa Catarina. O Brasil será representado pelo paulista Paulo Myashiro, o paranaense Juraci Moreira (medalha de bronze do Pan-Americano do Rio de Janeiro em 2007) e o paulista Fabio Carvalho.

O trio enfrentará os times do Canadá, Argentina, Estados Unidos, Áustria e França, cada um com os seus três melhores atletas. A disputa do Fast Triathlon consiste em três baterias rápidas com 250m de natação, quatro quilômetros de ciclismo e 1,3 quilômetros de corrida. Vence a prova a equipe que somar mais pontos nas baterias.

De acordo com os organizadores, esse ano a equipe campeã ganha uma premiação de cinco mil dólares. A competição surgiu em 1999 como um desafio entre Brasil e Argentina. Os argentinos levaram a melhor na estréia.

Ao longo dos anos mais países aderiram a competição que passou a se chamar Desafio das Américas e depois o nome atual, Mundialito de Fast Triathlon. No ano passado o Brasil ficou com a terceira posição. A prova será transmitida pela Rede Globo, no domingo (27) dentro do programa Esporte Espetacular.


Fast Triathlon Masculino acontece domingo em SC

Triathlon · 22 jan, 2008

A 10ª edição do Mundialito de Fast triathlon Masculino acontece nesse domingo (27) no Balneário Camboriú, em Santa Catarina. O Brasil será representado pelo paulista Paulo Myashiro, o paranaense Juraci Moreira (medalha de bronze do Pan-Americano do Rio de Janeiro em 2007) e o paulista Fabio Carvalho.

O trio enfrentará os times do Canadá, Argentina, Estados Unidos, Áustria e França, cada um com os seus três melhores atletas. A disputa do Fast Triathlon consiste em três baterias rápidas com 250m de natação, quatro quilômetros de ciclismo e 1,3 quilômetros de corrida. Vence a prova a equipe que somar mais pontos nas baterias.

De acordo com os organizadores, esse ano a equipe campeã ganha uma premiação de cinco mil dólares. A competição surgiu em 1999 como um desafio entre Brasil e Argentina. Os argentinos levaram a melhor na estréia.

Ao longo dos anos mais países aderiram a competição que passou a se chamar Desafio das Américas e depois o nome atual, Mundialito de Fast Triathlon. No ano passado o Brasil ficou com a terceira posição. A prova será transmitida pela Rede Globo, no domingo (27) dentro do programa Esporte Espetacular.

Fast Triathlon do RJ tem vagas remanescentes

Triathlon · 12 set, 2007

Nesse domingo acontece mais uma etapa do Circuito Fitness Triathlon no Rio de Janeiro, competição que envolve provas de natação, ciclismo e corrida, conjugados ou não, resultando em triathlons, duathlons e aquathlons. A prova do próximo dia 16 será um evento de triathlon e quem quiser se inscrever ainda dá tempo.

Os competidores vão largar no Aterro do Flamengo para nadar 300 metros, pedalar seis quilômetros e correr mais dois quilômetros e, segundo os organizadores, essa prova é destinada para as pessoas que não tem tempo para treinar em alto rendimento, mas apreciam o esporte. De acordo com a Federação de Triathlon do Estado do RJ, promotora do evento, “o objetivo principal é a prática esportiva saudável focada em ganho de saúde, melhoria de qualidade de vida e integração social”.

Os percursos foram definidos de forma com que sua complementação ocorra com um tempo máximo de 50 minutos, equivalente ao tempo de uma aula em academias de ginástica. As inscrições custam R$ 30 e podem ser feitas até amanhã no Webrun, basta acessar o formulário aqui.


Fast Triathlon do RJ tem vagas remanescentes

Triathlon · 12 set, 2007

Nesse domingo acontece mais uma etapa do Circuito Fitness Triathlon no Rio de Janeiro, competição que envolve provas de natação, ciclismo e corrida, conjugados ou não, resultando em triathlons, duathlons e aquathlons. A prova do próximo dia 16 será um evento de triathlon e quem quiser se inscrever ainda dá tempo.

Os competidores vão largar no Aterro do Flamengo para nadar 300 metros, pedalar seis quilômetros e correr mais dois quilômetros e, segundo os organizadores, essa prova é destinada para as pessoas que não tem tempo para treinar em alto rendimento, mas apreciam o esporte. De acordo com a Federação de Triathlon do Estado do RJ, promotora do evento, “o objetivo principal é a prática esportiva saudável focada em ganho de saúde, melhoria de qualidade de vida e integração social”.

Os percursos foram definidos de forma com que sua complementação ocorra com um tempo máximo de 50 minutos, equivalente ao tempo de uma aula em academias de ginástica. As inscrições custam R$ 30 e podem ser feitas até amanhã no Webrun, basta acessar o formulário aqui.

Sem um integrante, Brasil é terceiro no Fast Triathlon

Triathlon · 04 mar, 2007

O Fast Triathlon masculino aconteceu nesse último domingo (4) na praia do Jurerê, em Florianópolis, Santa catarina. Ao todo os atletas enfrentaram três baterias com 250 metros de natação, quatro quilômetros de ciclismo e 1,5 km de corrida com duração média de 15 minutos cada.

As equipes que participaram da prova, cada uma com três integrantes, foram Portugal, Venezuela, Argentina, Espanha, México e Brasil. O time canarinho foi composto por Virgílio de Castilho, Antônio Marcos e Bruno Matheus, que integrou a equipe de última hora para substituir Juraci Moreira, lesionado.

O time mexicano mostrou forte ritmo e venceu a prova. O segundo lugar ficou com a Argentina. Já o bronze foi para o Brasil.

Primeira bateria - Na primeira etapa a Espanha saiu na frente e liderou a natação e o ciclismo. Mas na corrida, o brasileiro Antônio Marcos, mais conhecido como Marquinhos, imprimiu um forte ritmo e assumiu a liderança, porém, ele não conseguiu manter a posição. Com isso o Brasil somou 33 pontos e ficou atrás apenas do México, que fez dobradinha (primeiro e segundo lugar), além de garantir 42 pontos.

Segunda bateria - Após pequeno intervalo os participantes da prova partiram para segunda etapa. Novamente na natação a Espanha foi mais forte. E para o Brasil a competição não foi muito boa. Durante a bike, o atleta mexicano Sergio Aguilar caiu e o brasileiro Marquinhos não conseguiu desviar. Com o acidente o brasileiro saiu da competição. De acordo com os organizadores, ele foi levado ao hospital para fazer alguns exames como raio-x.

O campeão da segunda etapa foi o mexicano Javier Sierra Rosas. Bruno foi o melhor brasileiro com o quarto lugar. Assim o México manteve a liderança com 76 pontos e o Brasil encerrou a segunda etapa com 55 pontos e apenas dois atletas para a próxima fase.

Terceira bateria - Sem o Marquinhos, o Brasil saiu com desvantagem na terceira bateria. Mas a dupla brasileira foi a primeira que chegou na transição da natação para a bike, liderou no cisclismo e na corrida Virgilio manteve o primeiro lugar.

Ele foi o melhor atleta da última etapa. Já Bruno chegou na quarta posição o que rendeu a medalha de bronze para a equipe brasileira. “Essas duas semanas que eu fiquei parado, não sei como consegui fazer isso na última bateria”, conta Virgilio que estava com uma lesão no púbis. “Mesmo com um a menos lutamos até o final”, acrescenta Bruno.


Sem um integrante, Brasil é terceiro no Fast Triathlon

Triathlon · 04 mar, 2007

O Fast Triathlon masculino aconteceu nesse último domingo (4) na praia do Jurerê, em Florianópolis, Santa catarina. Ao todo os atletas enfrentaram três baterias com 250 metros de natação, quatro quilômetros de ciclismo e 1,5 km de corrida com duração média de 15 minutos cada.

As equipes que participaram da prova, cada uma com três integrantes, foram Portugal, Venezuela, Argentina, Espanha, México e Brasil. O time canarinho foi composto por Virgílio de Castilho, Antônio Marcos e Bruno Matheus, que integrou a equipe de última hora para substituir Juraci Moreira, lesionado.

O time mexicano mostrou forte ritmo e venceu a prova. O segundo lugar ficou com a Argentina. Já o bronze foi para o Brasil.

Primeira bateria - Na primeira etapa a Espanha saiu na frente e liderou a natação e o ciclismo. Mas na corrida, o brasileiro Antônio Marcos, mais conhecido como Marquinhos, imprimiu um forte ritmo e assumiu a liderança, porém, ele não conseguiu manter a posição. Com isso o Brasil somou 33 pontos e ficou atrás apenas do México, que fez dobradinha (primeiro e segundo lugar), além de garantir 42 pontos.

Segunda bateria - Após pequeno intervalo os participantes da prova partiram para segunda etapa. Novamente na natação a Espanha foi mais forte. E para o Brasil a competição não foi muito boa. Durante a bike, o atleta mexicano Sergio Aguilar caiu e o brasileiro Marquinhos não conseguiu desviar. Com o acidente o brasileiro saiu da competição. De acordo com os organizadores, ele foi levado ao hospital para fazer alguns exames como raio-x.

O campeão da segunda etapa foi o mexicano Javier Sierra Rosas. Bruno foi o melhor brasileiro com o quarto lugar. Assim o México manteve a liderança com 76 pontos e o Brasil encerrou a segunda etapa com 55 pontos e apenas dois atletas para a próxima fase.

Terceira bateria - Sem o Marquinhos, o Brasil saiu com desvantagem na terceira bateria. Mas a dupla brasileira foi a primeira que chegou na transição da natação para a bike, liderou no cisclismo e na corrida Virgilio manteve o primeiro lugar.

Ele foi o melhor atleta da última etapa. Já Bruno chegou na quarta posição o que rendeu a medalha de bronze para a equipe brasileira. “Essas duas semanas que eu fiquei parado, não sei como consegui fazer isso na última bateria”, conta Virgilio que estava com uma lesão no púbis. “Mesmo com um a menos lutamos até o final”, acrescenta Bruno.

Fast Triatlhon masculino agita Jurerê domingo

Triathlon · 28 fev, 2007

No próximo domingo acontece em Jurerê Internacional, uma das mais badalas praias de Santa Catarina o Campeonato Ibero-Americano de Fast Triathlon Masculino. Essa é a nona edição do torneio e será disputada por triatletas de Brasil, Argentina, México, Venezuela, Portugal e Espanha, com largada às 9h30 na Avenida dos Salmões.

A disputa acontece em três baterias de aproximadamente 15 minutos, nas quais os competidores percorrem 250 metros de natação; 4.000 metros de ciclismo e 1.400 metros de corrida. Ao final, a equipe que obtiver mais pontos nas três baterias fatura o título. A equipe canarinho vai em busca do tetracampeonato na competição, para repetir o feitos das mulheres, que se tornaram penta com Mariana Ohata, Sandra Soldan e Ana Boccanera no último dia quatro de fevereiro.

O Brasil será representado por Virgílio de Castilho, Antonio Marcos e Bruno Matheus. Virgílio foi medalha de prata na prova de triathlon dos Jogos Pan-Americanos de 2003 em Santo Domingo e campeão brasileiro e sul-americano de triathlon em 2003; Antonio é atual bicampeão brasileiro de triathlon olímpico e campeão brasileiro de aquathlon; enquanto Bruno é medalha de prata na prova individual e de ouro por equipes nos Jogos Sul-Americanos de 2006, além de vice-campeão brasileiro na categoria sub-23.

O time argentino vai contar com Luciano Farías, Roberto Delpodio e Velmar Bianco; a mexicana terá os atletas Javier Rosas Sierra, Esteban Rosas Sierra e Sergio Sarmiento Aguilar; a Venezuela será representada por Hector Emílio Cardenas Oviedo, Abraham Alejandro Pino Moreno e Jose Rodríguez; Portugal terá Pedro Palma, Ruben Costa e João Amorim; enquanto a Espanha terá Francisco Fernandez Cortés Alvares, Karim Balli Al Soufi Espinosa e Albert Parreño Samper.

História - A prova surgiu em 1999 como um desafio entre brasileiros e argentinos, ocasião em que os “hermanos” levaram a melhor. No ano seguinte, com reconhecimento internacional, foi adotado o nome de Desafio das Américas e houve a inclusão das delegações dos Estados Unidos, Brasil, Argentina e Canadá (que obteve a vitória).

Em 2001 a disputa foi entre os mesmos países, mas os Estados Unidos levaram a melhor, fato repetido em 2006, quando impediram o tetra do Brasil. O caneco dourado ficou em terras tupiniquins nos anos de 2002; 2004 e 2005, enquanto que em 2003 os neozelandeses é que se deram bem.

Para quem quiser acompanhar a prova, a Tv Globo vai transmitir ao vivo, dentro do programa Esporte Espetacular.


Fast Triatlhon masculino agita Jurerê domingo

Triathlon · 28 fev, 2007

No próximo domingo acontece em Jurerê Internacional, uma das mais badalas praias de Santa Catarina o Campeonato Ibero-Americano de Fast Triathlon Masculino. Essa é a nona edição do torneio e será disputada por triatletas de Brasil, Argentina, México, Venezuela, Portugal e Espanha, com largada às 9h30 na Avenida dos Salmões.

A disputa acontece em três baterias de aproximadamente 15 minutos, nas quais os competidores percorrem 250 metros de natação; 4.000 metros de ciclismo e 1.400 metros de corrida. Ao final, a equipe que obtiver mais pontos nas três baterias fatura o título. A equipe canarinho vai em busca do tetracampeonato na competição, para repetir o feitos das mulheres, que se tornaram penta com Mariana Ohata, Sandra Soldan e Ana Boccanera no último dia quatro de fevereiro.

O Brasil será representado por Virgílio de Castilho, Antonio Marcos e Bruno Matheus. Virgílio foi medalha de prata na prova de triathlon dos Jogos Pan-Americanos de 2003 em Santo Domingo e campeão brasileiro e sul-americano de triathlon em 2003; Antonio é atual bicampeão brasileiro de triathlon olímpico e campeão brasileiro de aquathlon; enquanto Bruno é medalha de prata na prova individual e de ouro por equipes nos Jogos Sul-Americanos de 2006, além de vice-campeão brasileiro na categoria sub-23.

O time argentino vai contar com Luciano Farías, Roberto Delpodio e Velmar Bianco; a mexicana terá os atletas Javier Rosas Sierra, Esteban Rosas Sierra e Sergio Sarmiento Aguilar; a Venezuela será representada por Hector Emílio Cardenas Oviedo, Abraham Alejandro Pino Moreno e Jose Rodríguez; Portugal terá Pedro Palma, Ruben Costa e João Amorim; enquanto a Espanha terá Francisco Fernandez Cortés Alvares, Karim Balli Al Soufi Espinosa e Albert Parreño Samper.

História - A prova surgiu em 1999 como um desafio entre brasileiros e argentinos, ocasião em que os “hermanos” levaram a melhor. No ano seguinte, com reconhecimento internacional, foi adotado o nome de Desafio das Américas e houve a inclusão das delegações dos Estados Unidos, Brasil, Argentina e Canadá (que obteve a vitória).

Em 2001 a disputa foi entre os mesmos países, mas os Estados Unidos levaram a melhor, fato repetido em 2006, quando impediram o tetra do Brasil. O caneco dourado ficou em terras tupiniquins nos anos de 2002; 2004 e 2005, enquanto que em 2003 os neozelandeses é que se deram bem.

Para quem quiser acompanhar a prova, a Tv Globo vai transmitir ao vivo, dentro do programa Esporte Espetacular.

Bruno Pereira é convocado para o Fast Triathlon

Triathlon · 26 fev, 2007

O triathleta santista Bruno Pereira Matheus, 20 anos, foi convocado para a disputa do Fast Triathlon Masculino que acontece em Balneário Camboriú (SC), no próximo domingo (4). Bruno foi chamado pela Confederação Brasileira de Triathlon (CBTri) para substituir o paranaense Juraci Moreira Júnior, que foi cortado em virtude de uma lesão.

Ele integrará a seleção brasileira ao lado do cearense Antônio Marcos da Silva e do carioca Virgilio de Castilho na disputa pelo título individual e por equipes junto com as delegações de México, Portugal, Espanha, Argentina e Venezuela. "No momento que eu recebi a informação, não consegui acreditar. Foi inesperado. Mas estou honrado com a indicação e agora espero corresponder às expectativas", comenta a jovem promessa brasileira.

Acostumado a competir em distância olímpica (1.500m de natação; 40 km de ciclismo e 10 km de corrida) o triathleta terá que se acostumar ao ritmo intenso da prova, disputada em três baterias de 250 metros de natação, 4 km de ciclismo e 1,3 km de corrida. "O Fast Triathlon é muito dinâmico e requer maior explosão, sobretudo na largada e nas transições. É preciso estar no limite o tempo todo. Além disso, há o fator do trabalho em conjunto, que, se bem feito, pode garantir bons resultados para o grupo", avalia.

Expectativas - Ele diz ainda que mais importante do que ter uma boa performance, é ajudar o Brasil a conquistar o título por equipes. Se depender do retrospecto do início da temporada Bruno deve fazer uma boa prova domingo, já que ele foi quinto colocado na elite do Internacional de Santos e vice no Sesc Triathlon Caiobá, no Paraná.

"Espero que a temporada continue assim, cheia de boas marcas. Também pretendo disputar provas internacionais e o principal objetivo é assegurar uma vaga para o Mundial de Triathlon, na Alemanha, em agosto", afirma.


Bruno Pereira é convocado para o Fast Triathlon

Triathlon · 26 fev, 2007

O triathleta santista Bruno Pereira Matheus, 20 anos, foi convocado para a disputa do Fast Triathlon Masculino que acontece em Balneário Camboriú (SC), no próximo domingo (4). Bruno foi chamado pela Confederação Brasileira de Triathlon (CBTri) para substituir o paranaense Juraci Moreira Júnior, que foi cortado em virtude de uma lesão.

Ele integrará a seleção brasileira ao lado do cearense Antônio Marcos da Silva e do carioca Virgilio de Castilho na disputa pelo título individual e por equipes junto com as delegações de México, Portugal, Espanha, Argentina e Venezuela. "No momento que eu recebi a informação, não consegui acreditar. Foi inesperado. Mas estou honrado com a indicação e agora espero corresponder às expectativas", comenta a jovem promessa brasileira.

Acostumado a competir em distância olímpica (1.500m de natação; 40 km de ciclismo e 10 km de corrida) o triathleta terá que se acostumar ao ritmo intenso da prova, disputada em três baterias de 250 metros de natação, 4 km de ciclismo e 1,3 km de corrida. "O Fast Triathlon é muito dinâmico e requer maior explosão, sobretudo na largada e nas transições. É preciso estar no limite o tempo todo. Além disso, há o fator do trabalho em conjunto, que, se bem feito, pode garantir bons resultados para o grupo", avalia.

Expectativas - Ele diz ainda que mais importante do que ter uma boa performance, é ajudar o Brasil a conquistar o título por equipes. Se depender do retrospecto do início da temporada Bruno deve fazer uma boa prova domingo, já que ele foi quinto colocado na elite do Internacional de Santos e vice no Sesc Triathlon Caiobá, no Paraná.

"Espero que a temporada continue assim, cheia de boas marcas. Também pretendo disputar provas internacionais e o principal objetivo é assegurar uma vaga para o Mundial de Triathlon, na Alemanha, em agosto", afirma.

Brasil é pentacampeão do Fast Triathlon Feminino

Triathlon · 04 fev, 2007

Na manhã desse domingo aconteceu no Balneário Camboriú, Santa Catarina, a sétima edição do Fast Triathlon Feminino. Ao todo cinco equipes (Brasil, Espanha, Portugal, Colômbia e Argentina), com três integrantes cada, participaram das três baterias da prova com duração média de 17 minutos.

O Fast Triathlon, como o próprio nome diz, é uma competição mais rápida. O percurso teve 250m de natação, quatro quilômetros de bike e 1.400m de corrida. Mas este foi feito três vezes com um pequeno intervalo entre cada bateria.

O Brasil confirmou o favoritismo e venceu a competição. Este foi o quinto título canarinho do Fast Triathlon, que esse ano não contou com a participação de Carla Moreno. A triathleta, integrante oficial do time brasileiro junto com Sandra Soldan e Mariana Ohata, foi operada com urgência por causa de apendicite e, portanto, substituída por Boccanera, reserva oficial da equipe.

Primeira bateria - A primeira atleta que saiu da água foi a brasileira Mariana Ohata, seguida por suas companheiras Ana Boccanera e Sandra Soldan. Porém, durante a etapa de bike, Ana Boccanera escorregou numa curva e ficou para trás, enquanto Sandra e Mariana continuaram na liderança.

Após quatro quilômetros de bike e 1.400m de corrida, Mariana Ohata foi a primeira colocada da etapa com 17min09s. Logo após foi a vez de Sandra Soldan garantir o segundo lugar, seguida pela espanhola Maria Pujol.

Como não há classificação individual, nessa bateria o Brasil ficou com 39 pontos, Espanha com 37 e Argentina 28.

Segunda bateria Depois de descansarem por alguns minutos na piscina com gelo, para amenizar o calor, as triathletas partiram para a segunda bateria. Novamente as brasileiras saíram da natação em primeiro e seguraram a liderança na bike.

Como na etapa inicial, Mariana Ohata foi a primeira no tempo de 17min01s. A segunda posição foi para Sandra Soldan e a espanhola Maria Pujol ficou em terceiro.

“A torcida ajuda a gente bastante. Não dá para conservar o ritmo. Eu e Sandra estamos em sintonia para fazer bonito e queremos repetir isso no Pan”, avisa Mariana. Na pontuação final o Brasil ficou com 83 pontos, Espanha 70 e Argentina 57.

Às 11h25 foi dada a largada da terceira e última bateria. Sem uma integrante espanhola, que caiu na etapa de bicicleta da segunda bateria, o time europeu ficou desfalcado e o Brasil teve mais chances para vencer com folga.

As três brasileiras saíram da água em primeiro como nas duas outras baterias. Com vantagem das demais competidoras, a prova de bike foi mais conservadora e o sprint final ficou na corrida.

Sem dificuldades, Mariana Ohata foi a primeira colocada da última bateria seguida por Sandra Soldan. Essas posições foram suficientes para garantir pontos para o pentacampeonato brasileiro do Fast Triathlon Feminino.

“O importante foi o trabalho em equipe. Estávamos sem a Carla (Moreno), nossa companheira de Pan, mas a Ana representou bem o Brasil e conseguimos um bom resultado”, conta Mariana Ohata. Agora as brasileiras continuam os treinos para os Jogos Pan-americanos do Rio que acontecem no mês de julho na capital carioca.


Brasil é pentacampeão do Fast Triathlon Feminino

Triathlon · 04 fev, 2007

Na manhã desse domingo aconteceu no Balneário Camboriú, Santa Catarina, a sétima edição do Fast Triathlon Feminino. Ao todo cinco equipes (Brasil, Espanha, Portugal, Colômbia e Argentina), com três integrantes cada, participaram das três baterias da prova com duração média de 17 minutos.

O Fast Triathlon, como o próprio nome diz, é uma competição mais rápida. O percurso teve 250m de natação, quatro quilômetros de bike e 1.400m de corrida. Mas este foi feito três vezes com um pequeno intervalo entre cada bateria.

O Brasil confirmou o favoritismo e venceu a competição. Este foi o quinto título canarinho do Fast Triathlon, que esse ano não contou com a participação de Carla Moreno. A triathleta, integrante oficial do time brasileiro junto com Sandra Soldan e Mariana Ohata, foi operada com urgência por causa de apendicite e, portanto, substituída por Boccanera, reserva oficial da equipe.

Primeira bateria - A primeira atleta que saiu da água foi a brasileira Mariana Ohata, seguida por suas companheiras Ana Boccanera e Sandra Soldan. Porém, durante a etapa de bike, Ana Boccanera escorregou numa curva e ficou para trás, enquanto Sandra e Mariana continuaram na liderança.

Após quatro quilômetros de bike e 1.400m de corrida, Mariana Ohata foi a primeira colocada da etapa com 17min09s. Logo após foi a vez de Sandra Soldan garantir o segundo lugar, seguida pela espanhola Maria Pujol.

Como não há classificação individual, nessa bateria o Brasil ficou com 39 pontos, Espanha com 37 e Argentina 28.

Segunda bateria Depois de descansarem por alguns minutos na piscina com gelo, para amenizar o calor, as triathletas partiram para a segunda bateria. Novamente as brasileiras saíram da natação em primeiro e seguraram a liderança na bike.

Como na etapa inicial, Mariana Ohata foi a primeira no tempo de 17min01s. A segunda posição foi para Sandra Soldan e a espanhola Maria Pujol ficou em terceiro.

“A torcida ajuda a gente bastante. Não dá para conservar o ritmo. Eu e Sandra estamos em sintonia para fazer bonito e queremos repetir isso no Pan”, avisa Mariana. Na pontuação final o Brasil ficou com 83 pontos, Espanha 70 e Argentina 57.

Às 11h25 foi dada a largada da terceira e última bateria. Sem uma integrante espanhola, que caiu na etapa de bicicleta da segunda bateria, o time europeu ficou desfalcado e o Brasil teve mais chances para vencer com folga.

As três brasileiras saíram da água em primeiro como nas duas outras baterias. Com vantagem das demais competidoras, a prova de bike foi mais conservadora e o sprint final ficou na corrida.

Sem dificuldades, Mariana Ohata foi a primeira colocada da última bateria seguida por Sandra Soldan. Essas posições foram suficientes para garantir pontos para o pentacampeonato brasileiro do Fast Triathlon Feminino.

“O importante foi o trabalho em equipe. Estávamos sem a Carla (Moreno), nossa companheira de Pan, mas a Ana representou bem o Brasil e conseguimos um bom resultado”, conta Mariana Ohata. Agora as brasileiras continuam os treinos para os Jogos Pan-americanos do Rio que acontecem no mês de julho na capital carioca.

Européias estão otimistas para o Fast Triathlon

Mulheres · 02 fev, 2007

As equipes de Portugal e Espanha vão participar pela primeira vez do Fast Triathlon Feminino, que acontece em Balneário Camboriú, no próximo dia quatro e, durante coletiva de imprensa hoje, falaram sobre as expectativas. Apesar de não terem experiência nesse tipo de competição, elas demonstraram otimismo.

“Apesar de não termos experiência nesse modelo, acreditamos que essa é uma oportunidade boa para mostrarmos o nosso potencial”, comenta Alicia Garcia, técnica da equipe espanhola. “O formato da prova é ideal para o público e para a TV e importante para popularizar o esporte”, completa.

Já Nelson Gomes, treinador de Portugal, comenta que o formato dessa competição é diferente dos internacionais, mas isso não impedirá um bom resultado da equipe, mesmo com a ausência da principal atleta, Vanessa Fernandes, atual número um do ranking mundial. Já sobre os adversários, ele ressalta os empecilhos para o título. “A equipe brasileira é muito forte e a Argentina pode surpreender”.

Favoritas - Em relação às atletas tupiniquins, o grande nome é Sandra Soldan, que já ostenta quatro títulos. “Os adversários mudaram e as equipes vêm pela primeira vez. Como não conhecemos as atletas, uma pode chegar a decidir. Triathlon é explosão pura”, ressalta.
As “hermanas” argentinas também ficaram sob os holofotes, principalmente com Maria Soledad. “As equipes estão mais equilibradas.

Nas outras edições, Brasil e Canadá estavam melhores e as brasileiras continuam como as favoritas. Porém, esse ano, nossa equipe é muito melhor e iremos competir num nível mais alto, já de olho no Pan-Americano”, alerta.

Transmissão - O evento está programado para começar às 9h30 e terá transmissão ao vivo pela TV. Globo e pelo site globoesporte.com. O sinal on-line será aberto, o que significa que os não assinantes do portal também poderão acompanhar a prova. O endereço é www.globoesporte.com/jmv


Européias estão otimistas para o Fast Triathlon

Mulheres · 02 fev, 2007

As equipes de Portugal e Espanha vão participar pela primeira vez do Fast Triathlon Feminino, que acontece em Balneário Camboriú, no próximo dia quatro e, durante coletiva de imprensa hoje, falaram sobre as expectativas. Apesar de não terem experiência nesse tipo de competição, elas demonstraram otimismo.

“Apesar de não termos experiência nesse modelo, acreditamos que essa é uma oportunidade boa para mostrarmos o nosso potencial”, comenta Alicia Garcia, técnica da equipe espanhola. “O formato da prova é ideal para o público e para a TV e importante para popularizar o esporte”, completa.

Já Nelson Gomes, treinador de Portugal, comenta que o formato dessa competição é diferente dos internacionais, mas isso não impedirá um bom resultado da equipe, mesmo com a ausência da principal atleta, Vanessa Fernandes, atual número um do ranking mundial. Já sobre os adversários, ele ressalta os empecilhos para o título. “A equipe brasileira é muito forte e a Argentina pode surpreender”.

Favoritas - Em relação às atletas tupiniquins, o grande nome é Sandra Soldan, que já ostenta quatro títulos. “Os adversários mudaram e as equipes vêm pela primeira vez. Como não conhecemos as atletas, uma pode chegar a decidir. Triathlon é explosão pura”, ressalta.
As “hermanas” argentinas também ficaram sob os holofotes, principalmente com Maria Soledad. “As equipes estão mais equilibradas.

Nas outras edições, Brasil e Canadá estavam melhores e as brasileiras continuam como as favoritas. Porém, esse ano, nossa equipe é muito melhor e iremos competir num nível mais alto, já de olho no Pan-Americano”, alerta.

Transmissão - O evento está programado para começar às 9h30 e terá transmissão ao vivo pela TV. Globo e pelo site globoesporte.com. O sinal on-line será aberto, o que significa que os não assinantes do portal também poderão acompanhar a prova. O endereço é www.globoesporte.com/jmv

Brasil quer o pentacampeonato do Fast Triathlon

Triathlon · 31 jan, 2007

No próximo domingo (4) acontece no Balneário de Camboriú, em Santa Catarina, o Campeonato Ibero Americano de Fast Triathlon Feminino. O Brasil será representado pelas triathletas Ana Cristina Boccanera, que substituirá Carla Moreno por causa de lesão, Mariana Ohata e Sandra Soldan.

A equipe brasileira venceu o desafio em 2001, 2002, 2004 e também no ano passado. Para esta edição elas pretendem garantir novamente a vitória. Ao todo participam do Fast 18 triathletas que disputam três baterias de, aproximadamente, 17 minutos, com curto espaço de descanso.

No mar elas terão que nadar 250m, depois enfrentar quatro mil metros de bike e 1.400m de corrida. O título fica com a equipe que somará o maior número de pontos nas três baterias. Este será o primeiro ano sem competição individual.

A largada será dada às 9h30 na Avenida Atlântica (beira-mar), em frente à praça Almirante Tamandaré. O Fast Triathlon será transmitido ao vivo no programa Esportes Espetacular da Rede Globo.


Brasil quer o pentacampeonato do Fast Triathlon

Triathlon · 31 jan, 2007

No próximo domingo (4) acontece no Balneário de Camboriú, em Santa Catarina, o Campeonato Ibero Americano de Fast Triathlon Feminino. O Brasil será representado pelas triathletas Ana Cristina Boccanera, que substituirá Carla Moreno por causa de lesão, Mariana Ohata e Sandra Soldan.

A equipe brasileira venceu o desafio em 2001, 2002, 2004 e também no ano passado. Para esta edição elas pretendem garantir novamente a vitória. Ao todo participam do Fast 18 triathletas que disputam três baterias de, aproximadamente, 17 minutos, com curto espaço de descanso.

No mar elas terão que nadar 250m, depois enfrentar quatro mil metros de bike e 1.400m de corrida. O título fica com a equipe que somará o maior número de pontos nas três baterias. Este será o primeiro ano sem competição individual.

A largada será dada às 9h30 na Avenida Atlântica (beira-mar), em frente à praça Almirante Tamandaré. O Fast Triathlon será transmitido ao vivo no programa Esportes Espetacular da Rede Globo.

Carla Moreno é bi do Mundialito de Fast Triathlon

Triathlon · 03 jan, 2005

O segundo dia do ano em Santos foi de muita competição. Triathletas brasileiras e estrangeiras participaram do Mundialito de Fast Triatlhon Feminino. E a vencedora da prova foi a brasileira Carla Moreno, que com a conquista no individual se tornou bicampeã. Na disputa pelas equipes o Brasil ficou em segundo lugar, atrás do Canadá e na frente da terceira colocada República Tcheca.

“Comecei bem o ano. Mesmo com todas as dificuldades que enfrentei, consegui o título. Infelizmente o Brasil ficou em segundo, mas fiz o melhor de mim, fiz pelo país”, conta Carla, que ficou mais de um mês afastada dos treinos devido a um tumor benigno na virilha e, depois, por causa de uma meningite.

Além da competição feminina, os brasileiros se enfrentaram na seletiva da equipe de triathlon que representará o país em 2005. E os vencedores foram o curitibano Juraci Moreira, o mineiro Bruno Khouri e o santista Paulo Miyasiro. O Mundialito de Fast Triathlon Masculino acontece no dia 30 de janeiro, também em Santos.


Carla Moreno é bi do Mundialito de Fast Triathlon

Triathlon · 03 jan, 2005

O segundo dia do ano em Santos foi de muita competição. Triathletas brasileiras e estrangeiras participaram do Mundialito de Fast Triatlhon Feminino. E a vencedora da prova foi a brasileira Carla Moreno, que com a conquista no individual se tornou bicampeã. Na disputa pelas equipes o Brasil ficou em segundo lugar, atrás do Canadá e na frente da terceira colocada República Tcheca.

“Comecei bem o ano. Mesmo com todas as dificuldades que enfrentei, consegui o título. Infelizmente o Brasil ficou em segundo, mas fiz o melhor de mim, fiz pelo país”, conta Carla, que ficou mais de um mês afastada dos treinos devido a um tumor benigno na virilha e, depois, por causa de uma meningite.

Além da competição feminina, os brasileiros se enfrentaram na seletiva da equipe de triathlon que representará o país em 2005. E os vencedores foram o curitibano Juraci Moreira, o mineiro Bruno Khouri e o santista Paulo Miyasiro. O Mundialito de Fast Triathlon Masculino acontece no dia 30 de janeiro, também em Santos.