exames

JANEIRO DOURADO: CHEGOU A HORA DO CHECK-UP

Saúde · 20 jan, 2023

Desde 2017, quando lançou a campanha Janeiro Dourado, a Sociedade Paulista de Medicina Desportiva (Spamde) vem conscientizando a população sobre a importância de acompanhamento médico regular pelos praticantes de atividades físicas e principalmente antes de iniciá-la. Cada vez mais pesquisas […]


JANEIRO DOURADO: CHEGOU A HORA DO CHECK-UP

Saúde · 20 jan, 2023

Desde 2017, quando lançou a campanha Janeiro Dourado, a Sociedade Paulista de Medicina Desportiva (Spamde) vem conscientizando a população sobre a importância de acompanhamento médico regular pelos praticantes de atividades físicas e principalmente antes de iniciá-la. Cada vez mais pesquisas […]

Saiba quais exames fazem parte do check up anual

Cuidados · 11 nov, 2021

Uma das etapas do cuidado com a própria saúde é a realização de exames de rotina. Nem todo mundo tem esse hábito. Segundo dados do Ministério da Saúde, as mulheres costumam passar pela bateria de exames seis vezes mais que os homens. Anual, semestral ou trimestral, a periodicidade […]


Saiba quais exames fazem parte do check up anual

Cuidados · 11 nov, 2021

Uma das etapas do cuidado com a própria saúde é a realização de exames de rotina. Nem todo mundo tem esse hábito. Segundo dados do Ministério da Saúde, as mulheres costumam passar pela bateria de exames seis vezes mais que os homens. Anual, semestral ou trimestral, a periodicidade […]

Saiba como é diagnosticada a tendinite no pé e tornozelo

Lesão · 31 jul, 2019

Pacientes com tendinopatia, uma tendinite no pé e no tornozelo tem um início insidioso de dor sobre o tendão afetado, que pode piorar com atividade sustentada. Nos estágios iniciais da lesão, a dor diminui com um período de aquecimento. Já […]


Saiba como é diagnosticada a tendinite no pé e tornozelo

Lesão · 31 jul, 2019

Pacientes com tendinopatia, uma tendinite no pé e no tornozelo tem um início insidioso de dor sobre o tendão afetado, que pode piorar com atividade sustentada. Nos estágios iniciais da lesão, a dor diminui com um período de aquecimento. Já […]

Vou te dar um toque

Corridas de Rua · 11 maio, 2008

São Paulo - (sem preconceitos...) - Para quem perdeu um pai que tinha apenas 57 anos de idade sob efeito de um devastador câncer que prolongou seu sofrimento por 14 meses e no qual ficou sem falar e se alimentar de sólidos, já que teve que extirpar a língua, saber que a Corrida e Caminhada GRAACC Comexport – Combatendo e Vencendo o Câncer Infantil, teve todas as 7 mil inscrições esgotadas, é um alento.

Nem é necessário dizer que o Harry tem verdadeiro pavor desta doença, já que segundo estudos o câncer tem viés genético.

Nesta semana iniciei meus preparativos para o segundo semestre da temporada, no qual além do treinamento, a medida prioritária foi iniciar um check-up. Na consulta inicial com o clínico geral foi me solicitado uma bateria de exames de laboratório e consultas com especialistas como; ortopedista, oftalmologista, nutricionista, testes cardiológicos etc.

Porém com um intuito preventivo, solicitei ao médico que me encaminhasse para urologista e expliquei: “Doutor já passei dos 40 anos e tenho vários casos de câncer na família, gostaria de fazer o exame de toque para ter o diagnóstico precoce de câncer de próstata”.

A resposta que eu desconhecia e fará muito “machão” dar pulos de alegria foi: “O exame de toque só necessário após os 50 anos, no seu caso podemos ter uma avaliação inicial (sem toques), através do antígeno prostático específico.”

Mas vou te dar um toque: já sentiu dor em corrida? Já? Então multiplique isso por mil e talvez você chegue na dor que um câncer provoca

Com o sem toque o importante é ter o diagnóstico precoce, pois assim o câncer tem cura.


Vou te dar um toque

Corridas de Rua · 11 maio, 2008

São Paulo - (sem preconceitos...) - Para quem perdeu um pai que tinha apenas 57 anos de idade sob efeito de um devastador câncer que prolongou seu sofrimento por 14 meses e no qual ficou sem falar e se alimentar de sólidos, já que teve que extirpar a língua, saber que a Corrida e Caminhada GRAACC Comexport – Combatendo e Vencendo o Câncer Infantil, teve todas as 7 mil inscrições esgotadas, é um alento.

Nem é necessário dizer que o Harry tem verdadeiro pavor desta doença, já que segundo estudos o câncer tem viés genético.

Nesta semana iniciei meus preparativos para o segundo semestre da temporada, no qual além do treinamento, a medida prioritária foi iniciar um check-up. Na consulta inicial com o clínico geral foi me solicitado uma bateria de exames de laboratório e consultas com especialistas como; ortopedista, oftalmologista, nutricionista, testes cardiológicos etc.

Porém com um intuito preventivo, solicitei ao médico que me encaminhasse para urologista e expliquei: “Doutor já passei dos 40 anos e tenho vários casos de câncer na família, gostaria de fazer o exame de toque para ter o diagnóstico precoce de câncer de próstata”.

A resposta que eu desconhecia e fará muito “machão” dar pulos de alegria foi: “O exame de toque só necessário após os 50 anos, no seu caso podemos ter uma avaliação inicial (sem toques), através do antígeno prostático específico.”

Mas vou te dar um toque: já sentiu dor em corrida? Já? Então multiplique isso por mil e talvez você chegue na dor que um câncer provoca

Com o sem toque o importante é ter o diagnóstico precoce, pois assim o câncer tem cura.

Entenda sobre meniscos e diagnóstico por imagem

Atletismo · 26 mar, 2008

Meniscos são fibrocartilagens da articulação do joelho. Temos os meniscos medial e lateral. Eles desempenham algumas funções, principalmente amortecimento e estabilidade. Para que estas funções ocorram satisfatoriamente, é necessário que os meniscos estejam intactos ou preservados. Lesões meniscais podem ocorrer em atletas e não-atletas. Basicamente, dividimos as lesões em degenerativas e traumáticas.

As lesões degenerativas ocorrem de forma lenta e progressiva e podem surgir em pacientes com 30 anos ou mais. Estas lesões podem ser assintomáticas. Roturas meniscais geralmente são traumáticas e agudas. Podem também ocorrer sobre um menisco já com alterações degenerativas prévias. As roturas meniscais ocorrem em uma variedade de situações, como por exemplo, depois de uma entorse do joelho. As roturas são geralmente sintomáticas e levam o paciente a buscar auxílio médico.

Na grande maioria das vezes, a história do atleta e o exame físico realizado pelo médico são suficientes para se fazer o diagnóstico de uma lesão meniscal. Porém mesmo assim, exames de imagem são necessários para fornecer mais informações ao médico.

Radiografias não mostram diretamente os meniscos, mas ajudam ao mostrar se os espaços articulares estão normais ou reduzidos, ou se já há alterações osteoarticulares crônicas que acompanham lesões meniscais.

O melhor exame de imagem para a avaliação dos meniscos é a ressonância magnética (RM). A RM é indicada para diagnosticar o tipo exato da lesão (ex.: alterações degenerativas, roturas radiais, longitudinais, horizontais, complexas, ou tipo "alça de balde") e em que porção do menisco ela ocorreu (corno anterior, corpo ou corno posterior). Dessa forma, não apenas a RM pode diagnosticar detalhes sobre o tipo e a localização da lesão, como também seu tamanho e a sua extensão. Veja vários exemplos de lesões meniscais num corredor, visitando a página http://www.milton.com.br/esporte/casos/caso_66.htm

As informações obtidas pelo exame de RM serão essenciais para que o médico do atleta possa decidir pelo tipo de tratamento (conservador ou cirúrgico). Se optar pelo tratamento cirúrgico, a RM terá revelado informações fundamentais para que o médico escolha a melhor tática operatória para aquela situação específica, como, por exemplo, sutura ou meniscectomia (retirada parcial ou total de um menisco).

Além de revelar diretamente o estado dos meniscos, a RM é importante também para avaliar as demais estruturas do joelho, que podem ou não apresentar alterações associadas às lesões meniscais, como, por exemplo, lesões em cartilagem e osteoartrose, derrame articular, lesões ligamentares ou tendinosas, cistos peri-meniscais, etc. Outro papel da RM é fazer avaliação pós-operatória dos meniscos. Quando a RM convencional não é suficiente para isso, o médico pode indicar a realização de uma artro-RM, que é um exame de RM com contraste intra-articular.

Hoje em dia os exames de RM de joelho estão ficando cada vez mais acessíveis aos atletas e rápidos na sua execução e suas informações têm tido um papel fundamental para a decisão do médico sobre o tratamento a ser adotado.


Entenda sobre meniscos e diagnóstico por imagem

Atletismo · 26 mar, 2008

Meniscos são fibrocartilagens da articulação do joelho. Temos os meniscos medial e lateral. Eles desempenham algumas funções, principalmente amortecimento e estabilidade. Para que estas funções ocorram satisfatoriamente, é necessário que os meniscos estejam intactos ou preservados. Lesões meniscais podem ocorrer em atletas e não-atletas. Basicamente, dividimos as lesões em degenerativas e traumáticas.

As lesões degenerativas ocorrem de forma lenta e progressiva e podem surgir em pacientes com 30 anos ou mais. Estas lesões podem ser assintomáticas. Roturas meniscais geralmente são traumáticas e agudas. Podem também ocorrer sobre um menisco já com alterações degenerativas prévias. As roturas meniscais ocorrem em uma variedade de situações, como por exemplo, depois de uma entorse do joelho. As roturas são geralmente sintomáticas e levam o paciente a buscar auxílio médico.

Na grande maioria das vezes, a história do atleta e o exame físico realizado pelo médico são suficientes para se fazer o diagnóstico de uma lesão meniscal. Porém mesmo assim, exames de imagem são necessários para fornecer mais informações ao médico.

Radiografias não mostram diretamente os meniscos, mas ajudam ao mostrar se os espaços articulares estão normais ou reduzidos, ou se já há alterações osteoarticulares crônicas que acompanham lesões meniscais.

O melhor exame de imagem para a avaliação dos meniscos é a ressonância magnética (RM). A RM é indicada para diagnosticar o tipo exato da lesão (ex.: alterações degenerativas, roturas radiais, longitudinais, horizontais, complexas, ou tipo "alça de balde") e em que porção do menisco ela ocorreu (corno anterior, corpo ou corno posterior). Dessa forma, não apenas a RM pode diagnosticar detalhes sobre o tipo e a localização da lesão, como também seu tamanho e a sua extensão. Veja vários exemplos de lesões meniscais num corredor, visitando a página http://www.milton.com.br/esporte/casos/caso_66.htm

As informações obtidas pelo exame de RM serão essenciais para que o médico do atleta possa decidir pelo tipo de tratamento (conservador ou cirúrgico). Se optar pelo tratamento cirúrgico, a RM terá revelado informações fundamentais para que o médico escolha a melhor tática operatória para aquela situação específica, como, por exemplo, sutura ou meniscectomia (retirada parcial ou total de um menisco).

Além de revelar diretamente o estado dos meniscos, a RM é importante também para avaliar as demais estruturas do joelho, que podem ou não apresentar alterações associadas às lesões meniscais, como, por exemplo, lesões em cartilagem e osteoartrose, derrame articular, lesões ligamentares ou tendinosas, cistos peri-meniscais, etc. Outro papel da RM é fazer avaliação pós-operatória dos meniscos. Quando a RM convencional não é suficiente para isso, o médico pode indicar a realização de uma artro-RM, que é um exame de RM com contraste intra-articular.

Hoje em dia os exames de RM de joelho estão ficando cada vez mais acessíveis aos atletas e rápidos na sua execução e suas informações têm tido um papel fundamental para a decisão do médico sobre o tratamento a ser adotado.

Saiba quais são os cinco exames indispensáveis para um esportista

Caminhada · 07 fev, 2006

O início do ano é sempre uma boa época para fazer um check-up completo da saúde, principalmente quando se pratica algum esporte. Confira a lista de exames que o treinador Wanderlei de Oliveira recomenda para os esportistas:

1) Hemograma completo (mais glicose, ferritina, ácido úrico, colesterol e frações, urina tipo 1 e parasitológicos) – serve para diagnosticar casos de colesterol alto, diabetes, anemias e outros problemas que precisem ser tratados antes de se submeter a qualquer esforço físico.

2) Teste de esforço (também chamado de potência aeróbia ou ergoespirométrico) - realizado em esteira ou bicicleta ergométricas, vai detectar se existe ou não alguma anomalia cardíaca durante o esforço físico e também vai indicar qual seu atual nível de condicionamento.

3) Check-up dentário - Ao se submeter ao programa de treinamento, você vai estar utilizando todas as suas reservas. Sendo assim, qualquer tipo de infecção, por menor que seja, pode ter seu quadro agravado. Aproveite e também consulte um dentista.

4) Avaliação nutricional - Checar os hábitos alimentares e adequá-los às novas necessidades calóricas impostas pela carga e volume de treinamento são providências mais do que bem-vindas. Além disso, se você estiver com um índice de gordura mais alto do que o normal para a prática da corrida é importante seguir uma dieta.

5) Avaliação ortopédica - Dor ciática, anormalidades na coluna, obesidade, má postura, lesões antigas nos meniscos ou nos ligamentos ou até mesmo um formigamento são algumas pistas que podem levar o ortopedista a detectar problemas que podem se agravar quando colocados à prova. Por isso preste atenção no seu corpo e qualquer sintoma consulte um ortopedista.


Saiba quais são os cinco exames indispensáveis para um esportista

Caminhada · 07 fev, 2006

O início do ano é sempre uma boa época para fazer um check-up completo da saúde, principalmente quando se pratica algum esporte. Confira a lista de exames que o treinador Wanderlei de Oliveira recomenda para os esportistas:

1) Hemograma completo (mais glicose, ferritina, ácido úrico, colesterol e frações, urina tipo 1 e parasitológicos) – serve para diagnosticar casos de colesterol alto, diabetes, anemias e outros problemas que precisem ser tratados antes de se submeter a qualquer esforço físico.

2) Teste de esforço (também chamado de potência aeróbia ou ergoespirométrico) - realizado em esteira ou bicicleta ergométricas, vai detectar se existe ou não alguma anomalia cardíaca durante o esforço físico e também vai indicar qual seu atual nível de condicionamento.

3) Check-up dentário - Ao se submeter ao programa de treinamento, você vai estar utilizando todas as suas reservas. Sendo assim, qualquer tipo de infecção, por menor que seja, pode ter seu quadro agravado. Aproveite e também consulte um dentista.

4) Avaliação nutricional - Checar os hábitos alimentares e adequá-los às novas necessidades calóricas impostas pela carga e volume de treinamento são providências mais do que bem-vindas. Além disso, se você estiver com um índice de gordura mais alto do que o normal para a prática da corrida é importante seguir uma dieta.

5) Avaliação ortopédica - Dor ciática, anormalidades na coluna, obesidade, má postura, lesões antigas nos meniscos ou nos ligamentos ou até mesmo um formigamento são algumas pistas que podem levar o ortopedista a detectar problemas que podem se agravar quando colocados à prova. Por isso preste atenção no seu corpo e qualquer sintoma consulte um ortopedista.

Exames de VO2 e nutricional grátis

Maratona · 14 mar, 2004

Maratonista você pode ganhar uma avaliação do consumo máximo de oxigênio (VO2 máximo) inteiramente grátis, realizada no IAFE com o Dr. Reinaldo “Tubarão” Bassit, assim como uma consulta nutricional, também grátis.

Para participar dos testes que serão realizados na cidade de São Paulo (SP), durante a Meia Maratona da Corpore, e Maratona Internacional de São Paulo, que acontecerá nos dia 18 de abril e 02 de maio, respectivamente, você deve se enquadrar nas seguintes termos:

  • Ser atleta do sexo masculino, com idade entre 25 e 40 anos.
  • Ter participado de pelo menos 3 maratonas (comprovar a participação), em tempo igual ou inferior a 3h e 30 minutos.
  • Todos os candidatos participarão de uma seleção prévia para que possam ser enquadrados nas exigências do experimento.
  • O número de vagas está limitado em 15 atletas.

O resultado do experimento será publicado na revista running br e revistas científicas e servirá para o aprimoramento de estudos sobre suplementação para maratonistas.

Os participantes não precisam correr as duas provas. Poderá optar pela pela prova da Corpore ou Maratona de São Paulo, ainda, se você quiser correr as duas provas, não tem problema nenhum.

Para mais informações telefone para (11) 3078-1687 ou 9912-2530, com Prof.MS Dr. Reinaldo Tubarão.


Exames de VO2 e nutricional grátis

Maratona · 14 mar, 2004

Maratonista você pode ganhar uma avaliação do consumo máximo de oxigênio (VO2 máximo) inteiramente grátis, realizada no IAFE com o Dr. Reinaldo “Tubarão” Bassit, assim como uma consulta nutricional, também grátis.

Para participar dos testes que serão realizados na cidade de São Paulo (SP), durante a Meia Maratona da Corpore, e Maratona Internacional de São Paulo, que acontecerá nos dia 18 de abril e 02 de maio, respectivamente, você deve se enquadrar nas seguintes termos:

  • Ser atleta do sexo masculino, com idade entre 25 e 40 anos.
  • Ter participado de pelo menos 3 maratonas (comprovar a participação), em tempo igual ou inferior a 3h e 30 minutos.
  • Todos os candidatos participarão de uma seleção prévia para que possam ser enquadrados nas exigências do experimento.
  • O número de vagas está limitado em 15 atletas.

O resultado do experimento será publicado na revista running br e revistas científicas e servirá para o aprimoramento de estudos sobre suplementação para maratonistas.

Os participantes não precisam correr as duas provas. Poderá optar pela pela prova da Corpore ou Maratona de São Paulo, ainda, se você quiser correr as duas provas, não tem problema nenhum.

Para mais informações telefone para (11) 3078-1687 ou 9912-2530, com Prof.MS Dr. Reinaldo Tubarão.

Avaliação médica

Corridas de Rua · 01 jan, 2002

Avaliação médica pré-participação em atividade física-esportiva em academias ou "personal trainer" ou por conta própria?

Assunto é hoje consenso entre os médicos especialistas em Medicina Esportiva, recomenda a todos indivíduos praticantes de exercício físicos ou esportes, uma avaliação cardiológica prévia, sempre incluindo teste ergométrico feito por cardiologista habilitado, procurando possíveis alterações cardíacas no esforço.

Um dos maiores cardiologistas americanos, Dr Barry Maron diretor do NHI (National Health Institute) de Bethesda, mostrou que com menos de 35 anos tem ocorrido uma morte súbita em cada 200 mil esportistas e acima de 35 anos a incidência foi de uma morte para cada 50 mil praticantes. Não se trata de nenhuma epidemia, como relatou, mas o fato de atletas mais velhos estarem participando de competições, elevou os riscos.

Para prevenir essas ocorrências só fazendo a avaliação médica pré-participação.

Uma das dificuldades é falta de interesse da maioria das academias, personal trainers e organizadores de provas populares.

Insistimos no fato de que se for seguido um protocolo mínimo, que inclua pesquisa de antecedentes familiares e pessoais, exame médico, eletrocardiograma em repouso, teste ergométrico e para alguns atletas o ecocardiograma, o benefício será enorme, pois aumentará a segurança da atividade física/esportiva, além de nos igualar a países como Estados Unidos, Espanha, Itália, Alemanha etc. A maior parte dos organizadores de provas populares não exige exames médicos ou dão orientações, apenas exige-se assinar um termo de responsabilidade pelo que vier a acontecer, colocando na mão do esportista/atleta uma responsabilidade que ele não pode ter em relação aos riscos para sua saúde.

Prevenir é o melhor tratamento, o atleta treinado ou o só participante de uma prova popular, poderá usar o questionário PAR-Q (sigla de Physical Activity Readiness Questionnaire, ou Questionário de Prontidão para Atividade Física), de avaliação clínica pré-participação esportiva.

O questionário consta de sete perguntas, às quais se responde com um simples "sim" ou "não", caso haja algum "sim", o indivíduo deverá ser encaminhado para uma consulta médica. Ao responder "não" a todas as perguntas, é baixíssima a possibilidade do indivíduo ser portador de alguma condição clínica que ofereça risco durante a atividade esportiva:

"Questionário de Prontidão para Atividade Física (PAR-Q)"( versão revisada em 1992).

1. Algum médico já disse que você possui algum problema de coração e que só deveria realizar atividade física com supervisão por profissionais de saúde?

2. Você sente dores no peito quando pratica exercícios físicos?

3. No último mês, você sentiu dores no peito quando praticava atividade física?

4. Você apresenta desequilíbrio devido a tontura e/ou perda de consciência?

5. Você possui algum problema ósseo ou articular que poderia ser piorado pela atividade física?

6. Você toma atualmente algum medicamento para pressão arterial e/ou problema de coração?

7. Sabe de alguma outra razão pela qual você não deve realizar atividade física?

"PRATIQUE ESPORTE OU FAÇA EXERCÍCIOS FÍSICOS, SUA SAÚDE AGRADECE"


Avaliação médica

Corridas de Rua · 01 jan, 2002

Avaliação médica pré-participação em atividade física-esportiva em academias ou "personal trainer" ou por conta própria?

Assunto é hoje consenso entre os médicos especialistas em Medicina Esportiva, recomenda a todos indivíduos praticantes de exercício físicos ou esportes, uma avaliação cardiológica prévia, sempre incluindo teste ergométrico feito por cardiologista habilitado, procurando possíveis alterações cardíacas no esforço.

Um dos maiores cardiologistas americanos, Dr Barry Maron diretor do NHI (National Health Institute) de Bethesda, mostrou que com menos de 35 anos tem ocorrido uma morte súbita em cada 200 mil esportistas e acima de 35 anos a incidência foi de uma morte para cada 50 mil praticantes. Não se trata de nenhuma epidemia, como relatou, mas o fato de atletas mais velhos estarem participando de competições, elevou os riscos.

Para prevenir essas ocorrências só fazendo a avaliação médica pré-participação.

Uma das dificuldades é falta de interesse da maioria das academias, personal trainers e organizadores de provas populares.

Insistimos no fato de que se for seguido um protocolo mínimo, que inclua pesquisa de antecedentes familiares e pessoais, exame médico, eletrocardiograma em repouso, teste ergométrico e para alguns atletas o ecocardiograma, o benefício será enorme, pois aumentará a segurança da atividade física/esportiva, além de nos igualar a países como Estados Unidos, Espanha, Itália, Alemanha etc. A maior parte dos organizadores de provas populares não exige exames médicos ou dão orientações, apenas exige-se assinar um termo de responsabilidade pelo que vier a acontecer, colocando na mão do esportista/atleta uma responsabilidade que ele não pode ter em relação aos riscos para sua saúde.

Prevenir é o melhor tratamento, o atleta treinado ou o só participante de uma prova popular, poderá usar o questionário PAR-Q (sigla de Physical Activity Readiness Questionnaire, ou Questionário de Prontidão para Atividade Física), de avaliação clínica pré-participação esportiva.

O questionário consta de sete perguntas, às quais se responde com um simples "sim" ou "não", caso haja algum "sim", o indivíduo deverá ser encaminhado para uma consulta médica. Ao responder "não" a todas as perguntas, é baixíssima a possibilidade do indivíduo ser portador de alguma condição clínica que ofereça risco durante a atividade esportiva:

"Questionário de Prontidão para Atividade Física (PAR-Q)"( versão revisada em 1992).

1. Algum médico já disse que você possui algum problema de coração e que só deveria realizar atividade física com supervisão por profissionais de saúde?

2. Você sente dores no peito quando pratica exercícios físicos?

3. No último mês, você sentiu dores no peito quando praticava atividade física?

4. Você apresenta desequilíbrio devido a tontura e/ou perda de consciência?

5. Você possui algum problema ósseo ou articular que poderia ser piorado pela atividade física?

6. Você toma atualmente algum medicamento para pressão arterial e/ou problema de coração?

7. Sabe de alguma outra razão pela qual você não deve realizar atividade física?

"PRATIQUE ESPORTE OU FAÇA EXERCÍCIOS FÍSICOS, SUA SAÚDE AGRADECE"