daniela genovesi

Após vitória na Raam, Daniela Genovesi disputa abertura da Claro 100k

Triathlon · 16 mar, 2010

Daniela Genovesi não apenas conquistou o campeonato da prova solo da Race Across America como, também, foi a primeira sul-americana a terminar a competição de 4.800 quilômetros nos Estados Unidos. No percurso, foram quase 12 dias pedalando cerca de 20 horas. O próximo desafio da atleta é a etapa de abertura da Claro 100k no próximo dia 27/03 no Rodoanel.

“A Raam é um desafio único. Tudo nela é enorme, forte e intenso. A distância a ser percorrida, as horas pedalando em cima da bicicleta, as dores e o sofrimento são assustadores. Isso tudo, porém, é inexplicavelmente compensado pela alegria de cruzar a linha de chegada. A experiência na Raam para mim e a minha equipe em 2009 será inesquecível”, conta a atleta de 41 anos.

Agora, ela está focada nas provas de estrada no perfil da prova Claro 100k, pois no ano passado seus treinos foram muito longos e em 2010 pretende conquistar mais potência. Por isso, vai apostar no ciclismo de estrada, mas não vai deixar de lado os treinos de MTB.

Segundo ela, não é possível comparar as duas modalidades. "Na Raam a dificuldade é que o psicológico conta muito. Por não ser permitido vácuo, o atleta pedala sozinho, diferente do que ocorrerá na Claro 100k, que é uma prova onde a habilidade de andar em pelotões será fundamental”, finaliza. Ela espera chegar entre as 10 primeiras colocadas da competição.


Após vitória na Raam, Daniela Genovesi disputa abertura da Claro 100k

Triathlon · 16 mar, 2010

Daniela Genovesi não apenas conquistou o campeonato da prova solo da Race Across America como, também, foi a primeira sul-americana a terminar a competição de 4.800 quilômetros nos Estados Unidos. No percurso, foram quase 12 dias pedalando cerca de 20 horas. O próximo desafio da atleta é a etapa de abertura da Claro 100k no próximo dia 27/03 no Rodoanel.

“A Raam é um desafio único. Tudo nela é enorme, forte e intenso. A distância a ser percorrida, as horas pedalando em cima da bicicleta, as dores e o sofrimento são assustadores. Isso tudo, porém, é inexplicavelmente compensado pela alegria de cruzar a linha de chegada. A experiência na Raam para mim e a minha equipe em 2009 será inesquecível”, conta a atleta de 41 anos.

Agora, ela está focada nas provas de estrada no perfil da prova Claro 100k, pois no ano passado seus treinos foram muito longos e em 2010 pretende conquistar mais potência. Por isso, vai apostar no ciclismo de estrada, mas não vai deixar de lado os treinos de MTB.

Segundo ela, não é possível comparar as duas modalidades. "Na Raam a dificuldade é que o psicológico conta muito. Por não ser permitido vácuo, o atleta pedala sozinho, diferente do que ocorrerá na Claro 100k, que é uma prova onde a habilidade de andar em pelotões será fundamental”, finaliza. Ela espera chegar entre as 10 primeiras colocadas da competição.