Damião Ancelmo

Franck e Damião conquistam índice olímpico, mas correm risco

Maratona · 16 abr, 2012

Os fundistas brasileiros Franck Caldeira e Damião Ancelmo correram a Maratona de Milão no domingo (15/04) abaixo do índice olímpico de 2h18min. Franck foi o sexto, com 2h12min03, enquanto Damião ficou em oitavo, com 2h14min14.

O tempo não classifica Damião, uma vez que cada país pode levar no máximo três atletas para a Maratona dos Jogos Olímpicos e o Brasil já conta com Marílson Gomes por estar entre os 30 melhores do mundo em 2011 e Paulo Roberto de Almeida Paula, que fez 2h11min em Barcelona (25/03).

O prazo para a conquista do índice para a Maratona se encerra no próximo dia 29 de abril. No próximo domingo (22/04), ocorre a Maratona de Londres, onde Solonei Rocha e Marílson competirão – uma marca de Solonei abaixo de 2h12 deixa Franck de fora.

No mesmo dia, outros brasileiros devem tentar o índice na Maratona de Pádua, na Itália. Ainda em Milão, Flávio Henrique Guimarães também correu abaixo do exigido, mas com tempo alto para a disputa, 2h17min39. José Teles fez 2h24min04.

A vitória na metrópole italiana foi dos quenianos Daniel Too, com 2h08min39 e Irene Jerotich Kosgei, com 2h31min07.


Franck e Damião conquistam índice olímpico, mas correm risco

Maratona · 16 abr, 2012

Os fundistas brasileiros Franck Caldeira e Damião Ancelmo correram a Maratona de Milão no domingo (15/04) abaixo do índice olímpico de 2h18min. Franck foi o sexto, com 2h12min03, enquanto Damião ficou em oitavo, com 2h14min14.

O tempo não classifica Damião, uma vez que cada país pode levar no máximo três atletas para a Maratona dos Jogos Olímpicos e o Brasil já conta com Marílson Gomes por estar entre os 30 melhores do mundo em 2011 e Paulo Roberto de Almeida Paula, que fez 2h11min em Barcelona (25/03).

O prazo para a conquista do índice para a Maratona se encerra no próximo dia 29 de abril. No próximo domingo (22/04), ocorre a Maratona de Londres, onde Solonei Rocha e Marílson competirão – uma marca de Solonei abaixo de 2h12 deixa Franck de fora.

No mesmo dia, outros brasileiros devem tentar o índice na Maratona de Pádua, na Itália. Ainda em Milão, Flávio Henrique Guimarães também correu abaixo do exigido, mas com tempo alto para a disputa, 2h17min39. José Teles fez 2h24min04.

A vitória na metrópole italiana foi dos quenianos Daniel Too, com 2h08min39 e Irene Jerotich Kosgei, com 2h31min07.

Damião Ancelmo tem última chance para se classificar no Pan no México

Atletismo · 25 ago, 2011

O atleta Damião Ancelmo de Souza, da equipe Pé de Vento, disputa neste sábado, dia 27 de agosto, a seletiva FARJ de Corrida de Fundo. A competição dos 10.000 metros rasos será no Estádio Célio Barros, no Rio de Janeiro (RJ), às 18h15. A prova é a última chance de o atleta buscar o índice para os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, no México, que acontece em outubro.

Damião Ancelmo foi o melhor brasileiro na Meia Maratona Internacional do Rio de Janeiro e vai em busca do índice para o Pan. Para isso, terá que superar o tempo de seu companheiro de equipe, Giovani dos Santos, que atualmente está classificado para a competição no México, com tempo de 28min41. Giovani também busca melhorar seu índice na disputa deste sábado.

A meta dos dois atletas, que são os favoritos para vencer a prova, é correr os 10.000 metros em 28min30. A equipe Pé de Vento também contará com a participação dos atletas Gilberto Silvestre Lopes, José Cícero Eloy e Antônio Ribeiro.

O Brasil pode levar dois atletas para competir na distância no Pan-Americano de Guadalajara. A primeira vaga pertence a Marílson Gomes dos Santos, que tem índice de 28min09, marca difícil de ser batida. Resta apenas uma vaga, que atualmente é de Giovani dos Santos. O dia 28 de agosto é o último para conquistar uma vaga para o evento.


Damião Ancelmo tem última chance para se classificar no Pan no México

Atletismo · 25 ago, 2011

O atleta Damião Ancelmo de Souza, da equipe Pé de Vento, disputa neste sábado, dia 27 de agosto, a seletiva FARJ de Corrida de Fundo. A competição dos 10.000 metros rasos será no Estádio Célio Barros, no Rio de Janeiro (RJ), às 18h15. A prova é a última chance de o atleta buscar o índice para os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, no México, que acontece em outubro.

Damião Ancelmo foi o melhor brasileiro na Meia Maratona Internacional do Rio de Janeiro e vai em busca do índice para o Pan. Para isso, terá que superar o tempo de seu companheiro de equipe, Giovani dos Santos, que atualmente está classificado para a competição no México, com tempo de 28min41. Giovani também busca melhorar seu índice na disputa deste sábado.

A meta dos dois atletas, que são os favoritos para vencer a prova, é correr os 10.000 metros em 28min30. A equipe Pé de Vento também contará com a participação dos atletas Gilberto Silvestre Lopes, José Cícero Eloy e Antônio Ribeiro.

O Brasil pode levar dois atletas para competir na distância no Pan-Americano de Guadalajara. A primeira vaga pertence a Marílson Gomes dos Santos, que tem índice de 28min09, marca difícil de ser batida. Resta apenas uma vaga, que atualmente é de Giovani dos Santos. O dia 28 de agosto é o último para conquistar uma vaga para o evento.

Atletas falam sobre suas expectativas para Meia Maratona das Cataratas

Meia Maratona · 01 jul, 2011

A quinta edição da Meia Maratona das Cataratas, que acontece no domingo (03/07), em Foz do Iguaçu (PR), reunirá atletas brasileiros de peso como Franck Caldeira, Damião Ancelmo de Souza, Giovani dos Santos, Laelson Santana, entre outros. No feminino o destaque fica para Sirlene Souza de Pinho, Marily dos Santos e Conceição de Maria Carvalho. A organização também traz a atleta Rosa Mota, seis vezes campeã da Corrida de São Silvestre, como madrinha da competição.

Direto de Foz do Iguaçu - O atleta Franck Caldeira, que ficou com a segunda colocação nas duas últimas edições da Meia Maratona das Cataratas (2009 e 2010), perdendo a chance de ser campeão nos últimos metros da prova, falou que está com a cabeça renovada, motivado e pretende fazer uma corrida pessoal contra seus objetivos. “Bater na trave é como fazer gol em uma prova como esta que está a cada ano com um nível técnico mais alto”, comenta Franck Caldeira.

O atual campeão da prova, Damião Ancelmo de Souza, afirma estar preparado para a disputa. “Tem muitos atletas de alto nível e apenas um vai ser o vencedor. O objetivo é participar da prova, como venho fazendo todos os anos, e tentar defender meu título”, fala Damião, que espera que o campeão seja brasileiro, se não conseguir vencer.

Já o atleta Laelson Santana, atual dono do melhor tempo da prova (1h03min37), afirma que pretende subir no pódio, mas que a competição será difícil devido ao alto nível técnico de seus adversários. “Vou fazer meu trabalho com tranquilidade, até porque tenho o campeonato inteiro pela frente, o Circuito Caixa, então farei a prova da maneira que planejei”, diz Laelson.

Giovani dos Santos, companheiro de equipe (Pé de Vento) de Damião Ancelmo, vem a Foz competir na Meia das Cataratas pela segunda vez. “Esse ano eu estou mais bem preparado e espero conseguir subir no pódio novamente”, diz Giovani, que ficou com o terceiro lugar ano passado.

Feminino - Sirlene Souza de Pinho, que foi terceira colocada na prova em 2010, falou que veio a Foz pois acredita que a Meia das Cataratas é uma prova que exige muito do atleta e é um bom treino para maratonas. Ela pretende fazer a mesma preparação que o ano passado para a Maratona do Rio de Janeiro, que será no dia 17 de julho, e usará a competição como treino. “Vou dar meu máximo e usar todo o meu treinamento no domingo”, afirma Sirlene.

A madrinha da disputa, Rosa Mota, que é de Portugal, afirma que é um grande prazer voltar pra o Brasil, já que foi aqui que ela começou sua carreira. “Fico feliz que algumas corredoras muito novas, que não eram nem nascidas quando eu corria a São Silvestre, vem falar comigo, admiram minha carreira e seguem meus passos”, fala Rosa, que diz que para ter sucesso como corredora o segredo é trabalhar duro.

O diretor técnico da competição, Tadeu Natálio, diz que é uma grande satisfação receber reconhecimento dos atletas pela organização e qualidade da prova. A Meia Maratona das Cataratas passa a integrar as 27 corridas que fazem parte do ranking Caixa 2011. A disputa terá largada a partir das oito horas, no dia três de julho, em frente ao Hotel Mabu Thermas & Resort. Os kits podem ser retirados também no Hotel Mabu, no dia primeiro e dois de julho, das nove às 18 horas.


Atletas falam sobre suas expectativas para Meia Maratona das Cataratas

Meia Maratona · 01 jul, 2011

A quinta edição da Meia Maratona das Cataratas, que acontece no domingo (03/07), em Foz do Iguaçu (PR), reunirá atletas brasileiros de peso como Franck Caldeira, Damião Ancelmo de Souza, Giovani dos Santos, Laelson Santana, entre outros. No feminino o destaque fica para Sirlene Souza de Pinho, Marily dos Santos e Conceição de Maria Carvalho. A organização também traz a atleta Rosa Mota, seis vezes campeã da Corrida de São Silvestre, como madrinha da competição.

Direto de Foz do Iguaçu - O atleta Franck Caldeira, que ficou com a segunda colocação nas duas últimas edições da Meia Maratona das Cataratas (2009 e 2010), perdendo a chance de ser campeão nos últimos metros da prova, falou que está com a cabeça renovada, motivado e pretende fazer uma corrida pessoal contra seus objetivos. “Bater na trave é como fazer gol em uma prova como esta que está a cada ano com um nível técnico mais alto”, comenta Franck Caldeira.

O atual campeão da prova, Damião Ancelmo de Souza, afirma estar preparado para a disputa. “Tem muitos atletas de alto nível e apenas um vai ser o vencedor. O objetivo é participar da prova, como venho fazendo todos os anos, e tentar defender meu título”, fala Damião, que espera que o campeão seja brasileiro, se não conseguir vencer.

Já o atleta Laelson Santana, atual dono do melhor tempo da prova (1h03min37), afirma que pretende subir no pódio, mas que a competição será difícil devido ao alto nível técnico de seus adversários. “Vou fazer meu trabalho com tranquilidade, até porque tenho o campeonato inteiro pela frente, o Circuito Caixa, então farei a prova da maneira que planejei”, diz Laelson.

Giovani dos Santos, companheiro de equipe (Pé de Vento) de Damião Ancelmo, vem a Foz competir na Meia das Cataratas pela segunda vez. “Esse ano eu estou mais bem preparado e espero conseguir subir no pódio novamente”, diz Giovani, que ficou com o terceiro lugar ano passado.

Feminino - Sirlene Souza de Pinho, que foi terceira colocada na prova em 2010, falou que veio a Foz pois acredita que a Meia das Cataratas é uma prova que exige muito do atleta e é um bom treino para maratonas. Ela pretende fazer a mesma preparação que o ano passado para a Maratona do Rio de Janeiro, que será no dia 17 de julho, e usará a competição como treino. “Vou dar meu máximo e usar todo o meu treinamento no domingo”, afirma Sirlene.

A madrinha da disputa, Rosa Mota, que é de Portugal, afirma que é um grande prazer voltar pra o Brasil, já que foi aqui que ela começou sua carreira. “Fico feliz que algumas corredoras muito novas, que não eram nem nascidas quando eu corria a São Silvestre, vem falar comigo, admiram minha carreira e seguem meus passos”, fala Rosa, que diz que para ter sucesso como corredora o segredo é trabalhar duro.

O diretor técnico da competição, Tadeu Natálio, diz que é uma grande satisfação receber reconhecimento dos atletas pela organização e qualidade da prova. A Meia Maratona das Cataratas passa a integrar as 27 corridas que fazem parte do ranking Caixa 2011. A disputa terá largada a partir das oito horas, no dia três de julho, em frente ao Hotel Mabu Thermas & Resort. Os kits podem ser retirados também no Hotel Mabu, no dia primeiro e dois de julho, das nove às 18 horas.

Queniana Dorcas Kiptarus e Damião Ancelmo vencem Meia das Cataratas

Meia Maratona · 16 maio, 2010

A queniana Dorcas Kiptarus e o brasileiro Damião Ancelmo de Souza faturaram na manhã deste domingo (16) a quarta edição da Meia Maratona das Cataratas do Iguaçu, prova que teve a participação de cerca de 1.500 corredores e percorreu 12 quilômetros no interior do Parque Nacional do Iguaçu. Dorcas dominou a corrida, enquanto Damião travou um duelo com seu ex-companheiro de equipe, Franck Caldeira.

Foz do Iguaçu - O dia amanheceu encoberto e com temperatura baixa na região do Hotel Mabu, local da largada dos 21,1 quilômetros. Para espantar o frio, o jeito encontrado pelos corredores foi fazer o aquecimento e alongamento com muita animação ao som da música tocada pelo DJ no local.

As mulheres foram as primeiras a largar, às 8h, e com o passar dos quilômetros o pelotão inicial começou a ser desfeito, momentos com a liderança de Marily dos Santos, de Sirlene Pinho e da queniana Dorcas Kiptarus. Por volta do quilômetro quatro a africana aumentou a passada e deixou as brasileiras para trás.

Desde então ela não teve problemas para manter o ritmo e cruzar a linha de chegada na primeira posição com 1h14min44. A briga pelo segundo lugar foi acirrada entre Sirlene e Marily, que lutaram passo a passo pelo prêmio de oito mil reais oferecido à vice campeã. Quem se deu melhor foi a alagoana ao marcar 1h17min24. Sirlene veio logo em seguida com 1h18min19 e completaram o pódio Conceição de Maria Carvalho Oliveira (1h18min51) e Ida Alves dos Santos (1h19min38).

“Foi minha primeira prova no Brasil e gostei do resultado”, conta Dorcas. “Sofri com o frio e com as subidas do percurso, mas consegui imprimir um bom ritmo nos trechos planos”, completa a queniana que ficará no Brasil até o fim de agosto.

Já Marily, comemorou muito o resultado, principalmente por ter superado o trauma da Maratona de São Paulo semana passada (ela liderou até o quilômetro 40, mas foi ultrapassada no final após sofrer com problemas físicos). “Como vim de uma maratona, não consegui fazer treinos rápidos e sabia que seria muito difícil acompanhar a queniana”, lembra a fundista que ano passado também foi a melhor brasileira. “Fiquei na briga com a Sirlene pelo segundo lugar e graças a Deus consegui um bom resultado”, completa.
Para Sirlene, o resultado serviu como avaliação positiva dos treinos para a disputa da Maratona do Rio de Janeiro, no dia 18 de julho. “Esse ano eu não tinha conseguido correr bem e acompanhar as outras meninas, mas hoje foi uma boa prova”, relata a maratonista que treina em Águas de Lindóia sob a supervisão do técnico Cláudio Castilho.

Homens - Na disputa masculina os brasileiros deram um show e não permitiram que o queniano Joshua Kemei, tido como favorito, dominasse a disputa. Franck Caldeira, Damião Ancelmo de Souza, João da Bota, Giovani dos Santos, entre outros, correram em bloco até deixar o africano para trás.


Franck veio com fome de vitória, já que ano passado foi ultrapassado pelo seu companheiro de equipe, João da Bota, no último quilômetro, mas não foi desta vez que ele faturou a disputa. O mineiro liderou até os metros finais, mas já no funil de chegada foi ultrapassado por Damião Ancelmo de Souza com quem travou uma forte disputa.

Damião é ex-companheiro de equipe de Franck, com quem treinava há alguns anos na equipe Pé de Vento, comandada pelo Dr. Henrique Viana, antes de se transferir para o Cruzeiro Esporte Clube, do técnico Alexandre Minardi. “O Franck é um atleta que sabe marcar muito bem, mas eu sabia que a vantagem era minha, pois sou bom de chegada”, enfatiza o campeão, “Sempre fui fã do trabalho dele, mas na pista vence o melhor e hoje foi uma superação para mim”, completa.

Franck, que veio de uma desistência na Maratona de São Paulo na última semana, conta que correu com o coração. “Não tenho conseguido encaixar bons treinos, então vim aqui com a minha bagagem. Em respeito a todas as pessoas que gostam de mim, fiz questão de correr para pelo menos estar no pódio”, comenta. “Ano que vem espero poder voltar com um treinamento 99,99% melhor para reverter esta situação e chegar em primeiro”, completa.

O terceiro colocado foi Giovani, que também treina com Henrique Viana. “É uma prova muito difícil, com subidas e descidas, mas consegui um bom resultado”. O último quilômetro da prova passa um trecho de onde é possível avistar as Cataratas, mas ele comenta que a concentração é tanta, que não é possível parar para observar. “A gente tem que ficar concentrado e deixar para admirar depois, pois uma descuidada pode ser fatal”.

A prova mais uma vez foi muito elogiada pelos atletas, que ao final dos 21 quilômetros tiveram à disposição água, isotônico, lanche e massagem com fisioterapeutas. “O próprio atleta nos dá esse retorno positivo, numa prova com percurso difícil, mas muito boa”, comenta Tadeu Natálio, Diretor Geral da competição. “Esse ano a chuva veio mais no final da prova e parou depois da premiação. Ainda falta acertarmos isso com São Pedro, mas chegamos lá”, completa o dirigente. A edição 2011 já está marcada e acontecerá no mês de julho.


Queniana Dorcas Kiptarus e Damião Ancelmo vencem Meia das Cataratas

Meia Maratona · 16 maio, 2010

A queniana Dorcas Kiptarus e o brasileiro Damião Ancelmo de Souza faturaram na manhã deste domingo (16) a quarta edição da Meia Maratona das Cataratas do Iguaçu, prova que teve a participação de cerca de 1.500 corredores e percorreu 12 quilômetros no interior do Parque Nacional do Iguaçu. Dorcas dominou a corrida, enquanto Damião travou um duelo com seu ex-companheiro de equipe, Franck Caldeira.

Foz do Iguaçu - O dia amanheceu encoberto e com temperatura baixa na região do Hotel Mabu, local da largada dos 21,1 quilômetros. Para espantar o frio, o jeito encontrado pelos corredores foi fazer o aquecimento e alongamento com muita animação ao som da música tocada pelo DJ no local.

As mulheres foram as primeiras a largar, às 8h, e com o passar dos quilômetros o pelotão inicial começou a ser desfeito, momentos com a liderança de Marily dos Santos, de Sirlene Pinho e da queniana Dorcas Kiptarus. Por volta do quilômetro quatro a africana aumentou a passada e deixou as brasileiras para trás.

Desde então ela não teve problemas para manter o ritmo e cruzar a linha de chegada na primeira posição com 1h14min44. A briga pelo segundo lugar foi acirrada entre Sirlene e Marily, que lutaram passo a passo pelo prêmio de oito mil reais oferecido à vice campeã. Quem se deu melhor foi a alagoana ao marcar 1h17min24. Sirlene veio logo em seguida com 1h18min19 e completaram o pódio Conceição de Maria Carvalho Oliveira (1h18min51) e Ida Alves dos Santos (1h19min38).

“Foi minha primeira prova no Brasil e gostei do resultado”, conta Dorcas. “Sofri com o frio e com as subidas do percurso, mas consegui imprimir um bom ritmo nos trechos planos”, completa a queniana que ficará no Brasil até o fim de agosto.

Já Marily, comemorou muito o resultado, principalmente por ter superado o trauma da Maratona de São Paulo semana passada (ela liderou até o quilômetro 40, mas foi ultrapassada no final após sofrer com problemas físicos). “Como vim de uma maratona, não consegui fazer treinos rápidos e sabia que seria muito difícil acompanhar a queniana”, lembra a fundista que ano passado também foi a melhor brasileira. “Fiquei na briga com a Sirlene pelo segundo lugar e graças a Deus consegui um bom resultado”, completa.
Para Sirlene, o resultado serviu como avaliação positiva dos treinos para a disputa da Maratona do Rio de Janeiro, no dia 18 de julho. “Esse ano eu não tinha conseguido correr bem e acompanhar as outras meninas, mas hoje foi uma boa prova”, relata a maratonista que treina em Águas de Lindóia sob a supervisão do técnico Cláudio Castilho.

Homens - Na disputa masculina os brasileiros deram um show e não permitiram que o queniano Joshua Kemei, tido como favorito, dominasse a disputa. Franck Caldeira, Damião Ancelmo de Souza, João da Bota, Giovani dos Santos, entre outros, correram em bloco até deixar o africano para trás.


Franck veio com fome de vitória, já que ano passado foi ultrapassado pelo seu companheiro de equipe, João da Bota, no último quilômetro, mas não foi desta vez que ele faturou a disputa. O mineiro liderou até os metros finais, mas já no funil de chegada foi ultrapassado por Damião Ancelmo de Souza com quem travou uma forte disputa.

Damião é ex-companheiro de equipe de Franck, com quem treinava há alguns anos na equipe Pé de Vento, comandada pelo Dr. Henrique Viana, antes de se transferir para o Cruzeiro Esporte Clube, do técnico Alexandre Minardi. “O Franck é um atleta que sabe marcar muito bem, mas eu sabia que a vantagem era minha, pois sou bom de chegada”, enfatiza o campeão, “Sempre fui fã do trabalho dele, mas na pista vence o melhor e hoje foi uma superação para mim”, completa.

Franck, que veio de uma desistência na Maratona de São Paulo na última semana, conta que correu com o coração. “Não tenho conseguido encaixar bons treinos, então vim aqui com a minha bagagem. Em respeito a todas as pessoas que gostam de mim, fiz questão de correr para pelo menos estar no pódio”, comenta. “Ano que vem espero poder voltar com um treinamento 99,99% melhor para reverter esta situação e chegar em primeiro”, completa.

O terceiro colocado foi Giovani, que também treina com Henrique Viana. “É uma prova muito difícil, com subidas e descidas, mas consegui um bom resultado”. O último quilômetro da prova passa um trecho de onde é possível avistar as Cataratas, mas ele comenta que a concentração é tanta, que não é possível parar para observar. “A gente tem que ficar concentrado e deixar para admirar depois, pois uma descuidada pode ser fatal”.

A prova mais uma vez foi muito elogiada pelos atletas, que ao final dos 21 quilômetros tiveram à disposição água, isotônico, lanche e massagem com fisioterapeutas. “O próprio atleta nos dá esse retorno positivo, numa prova com percurso difícil, mas muito boa”, comenta Tadeu Natálio, Diretor Geral da competição. “Esse ano a chuva veio mais no final da prova e parou depois da premiação. Ainda falta acertarmos isso com São Pedro, mas chegamos lá”, completa o dirigente. A edição 2011 já está marcada e acontecerá no mês de julho.