Cobertura_Meia_do_Rio_2006

Depois de passar mal na Meia do Rio, Lucélia Peres visa Mundial de Atletismo

Meia Maratona · 05 set, 2006

A atleta Lucélia Peres abandonou a Meia Maratona do Rio de Janeiro, no último domingo (3), faltando poucos metros para cruzar a linha de chegada. Na ocasião, ela liderava a prova quando foi ultrapassada por Marizete Resende e teve que ser atendida pelos médicos.

O treinador de Lucélia, Edilberto Barros, explica quais os fatores a lavaram a abandonar a competição e comenta também como está o estado de espírito da atleta. “Há duas semanas ela venceu as 10 milhas Garoto, em Vitória, onde um cachorro pegou na perna dela”, comenta Barros. “Na tentativa de se livrar ela quase caiu e teve uma pequena lesão em um dos tendões do pé”.

Com essa lesão, a corredora teve que alterar os seus treinamentos preparatórios para prova, o que diminuiu um pouco o condicionamento físico, afirma o técnico. Outros dois fatores que podem ter ocasionado a fadiga ao final da Meia, foram o não consumo de um repositor energético durante a corrida e o sol forte.

“Nós tivemos um problema com o repositor e não conseguimos coloca-lo à disposição para ela ingerir na prova”, lamenta Edilberto. O calor também influenciou o rendimento da atleta. “Estava muito frio no sábado e domingo estava 28ºC, o que não é uma temperatura muito alta, mas o sol estava muito forte”.

Desgaste excessivo - Lucélia está acostumada a correr sob forte calor, pois treina em Brasília onde as temperaturas são altas, mas devido à falta do repositor energético e o fato de não estar na plenitude das condições físicas, acabou se desgastando demais.

“Ela fez uma prova tática, se posicionou na retaguarda e passou a liderar a partir do quilômetro 15. No 16 ela estava com uma mecânica fantástica de corrida e sinalizou para mim que estava tudo bem”, lembra Barros. “Ela não teve nenhuma técnica suicida, não exagerou no ritmo, estava correndo no mesmo ritmo que corre em Brasília e entrou no último quilômetro com 47 segundos de vantagem, um tempo confortável”.

Nos último 300 metros da prova, Lucélia fez um esforço excessivo para continuar e, ao perceber a aproximação de Marizete, tentou buscar forças para seguir em frente, mas não agüentou e se dirigiu para a lateral do percurso, instantes antes de perder a consciência.

“Quando ela foi alcançada já tinha perdido a consciência, não conseguia mais manter uma linha simétrica de percurso. Eu estava no quilômetro 20 e fiquei olhando ela cambaleando de um lado para o outro e percebi que não ia finalizar a prova”, explica Edilberto. Segundo ele, a corredora teve uma perda de coordenação motora e teve que completar de maca os metros finais.

Ao ser perguntado se ela estava bem fisicamente e psicologicamente após a decepção de abandonar uma prova nos instantes finais, Edilberto foi enfático ao dizer que não se pode ficar lamentando demais o ocorrido. “Quando se sofre um processo desses, o impacto é muito grande. Ela está bem, focada em outras coisas, sorridente e recuperada da parte fisiológica”. Lucélia nunca havia abandonado uma prova antes de forma voluntária, mas o ocorrido do fim de semana servirá como aprendizado. “Ela ficou chateada, pois correr 20km e 800 metros e abandonar faltando 300 metros para completar, não é justo, mas aconteceu”.

O futuro - Ela sofreu uma pequena contusão no tornozelo direito e está com um pequeno inchaço, mas nada que a impeça de seguir com os próximos compromissos, segundo o treinador. Lucélia segue para a Grécia, onde disputará a Copa do Mundo de Atletismo, no próximo final de semana, representado a seleção das Américas e depois retorna ao Brasil para disputar algumas provas importantes.

“Do dia 21 a 24 ela disputa o Troféu Brasil, descansa 10 dias, depois treina para a Volta da Pampulha, a São Silvestre e damos por encerrada a temporada”. Com 25 anos de idade, certamente Lucélia Peres ainda terá muito sucesso em sua carreira.


Depois de passar mal na Meia do Rio, Lucélia Peres visa Mundial de Atletismo

Meia Maratona · 05 set, 2006

A atleta Lucélia Peres abandonou a Meia Maratona do Rio de Janeiro, no último domingo (3), faltando poucos metros para cruzar a linha de chegada. Na ocasião, ela liderava a prova quando foi ultrapassada por Marizete Resende e teve que ser atendida pelos médicos.

O treinador de Lucélia, Edilberto Barros, explica quais os fatores a lavaram a abandonar a competição e comenta também como está o estado de espírito da atleta. “Há duas semanas ela venceu as 10 milhas Garoto, em Vitória, onde um cachorro pegou na perna dela”, comenta Barros. “Na tentativa de se livrar ela quase caiu e teve uma pequena lesão em um dos tendões do pé”.

Com essa lesão, a corredora teve que alterar os seus treinamentos preparatórios para prova, o que diminuiu um pouco o condicionamento físico, afirma o técnico. Outros dois fatores que podem ter ocasionado a fadiga ao final da Meia, foram o não consumo de um repositor energético durante a corrida e o sol forte.

“Nós tivemos um problema com o repositor e não conseguimos coloca-lo à disposição para ela ingerir na prova”, lamenta Edilberto. O calor também influenciou o rendimento da atleta. “Estava muito frio no sábado e domingo estava 28ºC, o que não é uma temperatura muito alta, mas o sol estava muito forte”.

Desgaste excessivo - Lucélia está acostumada a correr sob forte calor, pois treina em Brasília onde as temperaturas são altas, mas devido à falta do repositor energético e o fato de não estar na plenitude das condições físicas, acabou se desgastando demais.

“Ela fez uma prova tática, se posicionou na retaguarda e passou a liderar a partir do quilômetro 15. No 16 ela estava com uma mecânica fantástica de corrida e sinalizou para mim que estava tudo bem”, lembra Barros. “Ela não teve nenhuma técnica suicida, não exagerou no ritmo, estava correndo no mesmo ritmo que corre em Brasília e entrou no último quilômetro com 47 segundos de vantagem, um tempo confortável”.

Nos último 300 metros da prova, Lucélia fez um esforço excessivo para continuar e, ao perceber a aproximação de Marizete, tentou buscar forças para seguir em frente, mas não agüentou e se dirigiu para a lateral do percurso, instantes antes de perder a consciência.

“Quando ela foi alcançada já tinha perdido a consciência, não conseguia mais manter uma linha simétrica de percurso. Eu estava no quilômetro 20 e fiquei olhando ela cambaleando de um lado para o outro e percebi que não ia finalizar a prova”, explica Edilberto. Segundo ele, a corredora teve uma perda de coordenação motora e teve que completar de maca os metros finais.

Ao ser perguntado se ela estava bem fisicamente e psicologicamente após a decepção de abandonar uma prova nos instantes finais, Edilberto foi enfático ao dizer que não se pode ficar lamentando demais o ocorrido. “Quando se sofre um processo desses, o impacto é muito grande. Ela está bem, focada em outras coisas, sorridente e recuperada da parte fisiológica”. Lucélia nunca havia abandonado uma prova antes de forma voluntária, mas o ocorrido do fim de semana servirá como aprendizado. “Ela ficou chateada, pois correr 20km e 800 metros e abandonar faltando 300 metros para completar, não é justo, mas aconteceu”.

O futuro - Ela sofreu uma pequena contusão no tornozelo direito e está com um pequeno inchaço, mas nada que a impeça de seguir com os próximos compromissos, segundo o treinador. Lucélia segue para a Grécia, onde disputará a Copa do Mundo de Atletismo, no próximo final de semana, representado a seleção das Américas e depois retorna ao Brasil para disputar algumas provas importantes.

“Do dia 21 a 24 ela disputa o Troféu Brasil, descansa 10 dias, depois treina para a Volta da Pampulha, a São Silvestre e damos por encerrada a temporada”. Com 25 anos de idade, certamente Lucélia Peres ainda terá muito sucesso em sua carreira.

Dobradinha brasileira na Meia Maratona do Rio

Meia Maratona · 03 set, 2006

A largada da Meia Maratona do Rio aconteceu na manhã desse domingo às 9h30 na praia de São Conrado. Após 21,1km de disputa Franck Caldeira e Marizete Resende venceram a competição.

Os termômetros na largada masculina marcavam 26ºC e 14 mil pessoas se aglomeraram para participar da prova. As mulheres de elite largaram antes. No início da Meia, as brasileiras Márcia Narloch, Sirlene Pinho e Marizete Resende formaram um pequeno pelotão.

Mas no quilômetro 12, Lucélia Peres, que economizou um pouco mais suas energias no começo, ultrapassou as líderes. Sirlene, que tentava o bicampeonato, ficou mais para trás, enquanto Marizete ainda brigava pela primeira posição com a Lucélia.

No Aterro do Flamengo a brasileira Lucélia Peres passou a liderar sozinha e a disputa mais acirrada da prova feminina ficou para a segunda posição entre Marizete e Sirlene.

A mineira Lucélia Peres liderou a prova até os últimos quilômetros da competição, mas a fadiga fez com que a mineira diminuísse o ritmo e parasse faltando apenas 500 metros para o final. Assim Marizete Resende ficou com a primeira colocação no tempo 1h14min24. A segunda colocada foi Sirlene Pinho em 1h14min37. E o terceiro lugar ficou com Márcia Narloch (1h15min28).

“Eu corri no meu ritmo. Dedico essa vitória para minha família. Agora vou correr em Amsterdã para tentar o índice para o Pan”, conta a campeã que voltou para as competições esse ano depois de ficar afastada por causa de doping.

No masculino Franck Caldeira e Paulo Alves lideraram o primeiro pelotão. No quilômetro nove, o mineiro Franck Caldeira abriu e passou a correr sozinho. Sem dificuldades, ele completou a prova no tempo de 1h03min25. O pódio masculino não recebia um campeão brasileiro desde 1999.

A segunda colocação foi para João Ferreira (1h04min25) seguido por Paulo Alves com 1h04min39. Na categoria cadeirantes, Wendel Silva Soares foi a campeão com o tempo de 51min57s.

“Estou muito feliz. Faltava essa prova para a minha carreira. Eu vou para o Pan e vocês vão ter que me aturar. Hoje é meu dia e eu vou sorrir a vontade”, revela Franck.

A Meia Maratona do Rio serviu como um forte treino para os brasileiros que buscam um índice para a maratona dos Jogos Pan-americanos de 2007.


Dobradinha brasileira na Meia Maratona do Rio

Meia Maratona · 03 set, 2006

A largada da Meia Maratona do Rio aconteceu na manhã desse domingo às 9h30 na praia de São Conrado. Após 21,1km de disputa Franck Caldeira e Marizete Resende venceram a competição.

Os termômetros na largada masculina marcavam 26ºC e 14 mil pessoas se aglomeraram para participar da prova. As mulheres de elite largaram antes. No início da Meia, as brasileiras Márcia Narloch, Sirlene Pinho e Marizete Resende formaram um pequeno pelotão.

Mas no quilômetro 12, Lucélia Peres, que economizou um pouco mais suas energias no começo, ultrapassou as líderes. Sirlene, que tentava o bicampeonato, ficou mais para trás, enquanto Marizete ainda brigava pela primeira posição com a Lucélia.

No Aterro do Flamengo a brasileira Lucélia Peres passou a liderar sozinha e a disputa mais acirrada da prova feminina ficou para a segunda posição entre Marizete e Sirlene.

A mineira Lucélia Peres liderou a prova até os últimos quilômetros da competição, mas a fadiga fez com que a mineira diminuísse o ritmo e parasse faltando apenas 500 metros para o final. Assim Marizete Resende ficou com a primeira colocação no tempo 1h14min24. A segunda colocada foi Sirlene Pinho em 1h14min37. E o terceiro lugar ficou com Márcia Narloch (1h15min28).

“Eu corri no meu ritmo. Dedico essa vitória para minha família. Agora vou correr em Amsterdã para tentar o índice para o Pan”, conta a campeã que voltou para as competições esse ano depois de ficar afastada por causa de doping.

No masculino Franck Caldeira e Paulo Alves lideraram o primeiro pelotão. No quilômetro nove, o mineiro Franck Caldeira abriu e passou a correr sozinho. Sem dificuldades, ele completou a prova no tempo de 1h03min25. O pódio masculino não recebia um campeão brasileiro desde 1999.

A segunda colocação foi para João Ferreira (1h04min25) seguido por Paulo Alves com 1h04min39. Na categoria cadeirantes, Wendel Silva Soares foi a campeão com o tempo de 51min57s.

“Estou muito feliz. Faltava essa prova para a minha carreira. Eu vou para o Pan e vocês vão ter que me aturar. Hoje é meu dia e eu vou sorrir a vontade”, revela Franck.

A Meia Maratona do Rio serviu como um forte treino para os brasileiros que buscam um índice para a maratona dos Jogos Pan-americanos de 2007.

Corredores de todo país participam da Meia do Rio

Maratona · 31 ago, 2006

No próximo domingo acontece na capital carioca a Meia Maratona do Rio de Janeiro. O evento contará com a presença de 14 mil participantes e o mais curioso é que mais da metade dos inscritos são de outros estados brasileiros.

Segundo os organizadores, cerca de 7500 atletas, que vão correr 21,1km de prova, são de 24 estados do Brasil e também do Distrito Federal. Depois do Rio, São Paulo conta com o maior número de participantes, ao todo serão 3.700 representantes.

Além de reunir esportistas de todo o Brasil, a Meia Maratona do Rio será um forte treino para diversos atletas de elite que buscam uma vaga nos Jogos Pan-Americanos de 2007.

Nomes de peso do atletismo nacional, como Sirlene Pinho, campeã da meia maratona carioca de 2005; Franck Caldeira, José Telles, ambos vencedores da Maratona de São Paulo; entre outros irão também brigar pelo pódio da prova.

A corrida faz parte do calendário de eventos Rio-2007. A largada da prova será no domingo (3) às 9h na praia de São Conrado com chegada no Aterro do Flamengo.


Corredores de todo país participam da Meia do Rio

Maratona · 31 ago, 2006

No próximo domingo acontece na capital carioca a Meia Maratona do Rio de Janeiro. O evento contará com a presença de 14 mil participantes e o mais curioso é que mais da metade dos inscritos são de outros estados brasileiros.

Segundo os organizadores, cerca de 7500 atletas, que vão correr 21,1km de prova, são de 24 estados do Brasil e também do Distrito Federal. Depois do Rio, São Paulo conta com o maior número de participantes, ao todo serão 3.700 representantes.

Além de reunir esportistas de todo o Brasil, a Meia Maratona do Rio será um forte treino para diversos atletas de elite que buscam uma vaga nos Jogos Pan-Americanos de 2007.

Nomes de peso do atletismo nacional, como Sirlene Pinho, campeã da meia maratona carioca de 2005; Franck Caldeira, José Telles, ambos vencedores da Maratona de São Paulo; entre outros irão também brigar pelo pódio da prova.

A corrida faz parte do calendário de eventos Rio-2007. A largada da prova será no domingo (3) às 9h na praia de São Conrado com chegada no Aterro do Flamengo.

Confira algumas dicas para a Meia Maratona do Rio

Meia Maratona · 30 ago, 2006

Wanderlei de Oliveira, treinador do Clube de Corredores de Rua BM&F, corre a Meia Maratona do Rio de Janeiro há 10 anos e passa algumas dicas para os corredores que vão disputar a prova. Confira!

  • Muita gente que vai para essa prova é de São Paulo, chegam a sair caravanas com 300 pessoas de ônibus, por exemplo, e a ponte aérea fica congestionada.

  • Nos últimos dias em São Paulo tem feito um clima muito frio, mas sempre no Rio de Janeiro é calor, quem acha que vai fazer frio está enganado.

  • A prova está marcada para as 9h40 e espero que saia nesse horário, pois quem determina o horário é a TV Globo.

  • Um dia antes o corredor deve descansar o máximo possível. Para os participantes de outras regiões do país, é importante deixar tudo preparado com antecedência, como o tênis que vai correr e a roupa que vai utilizar.

  • Uma dica legal para os homens é levar calção, camiseta t-shirt e regata; já as mulheres devem separar a camiseta, o top e uma baby look. Para ambos, um boné de cor clara é importante, de material tactel ou termodry, além do protetor solar para esportes.

  • O protetor solar esportivo dura mais que o convencional e é menos oleoso, evitando que escorra no rosto e cause incômodo.

  • Para quem for viajar à noite, de sexta para sábado, de ônibus, sugiro que jante antes de viajar, por volta de umas 20h e prepare um lanche para a viagem. Leve água também.

  • É importante levar como mala de mão a roupa que vai correr e não despachar. Já houve vários casos de extravio de mala, aí chega ao Rio e tem que comprar um tênis novo, o que não é recomendável.

  • Já na cidade, quem quiser conhecer o Corcovado, o Cristo e fazer passeios, pode ir, mas de táxi, ou de ônibus, para não ficar andando debaixo do sol.

  • Durante o dia transporte água e não pule refeições. Faça um bom café da manhã, um lanche da manhã e um almoço certo. Coma bastante carboidratos, pois é praticamente 80% da energia que vai precisar, além de muito líquido durante o dia. No mínimo de três a quatro litros de água no dia anterior.

  • No jantar, enfatize também o carboidrato, sem muito exagero e evite proteínas, principalmente a carne bovina e a suína. Quem gosta de comer carne, o último dia recomendado para se ingerir é na quinta-feira.

  • A sensação que o corredor tem ao comer carboidrato é que está inchado e vai sair rolando durante a prova, mas é normal, pois na hora vai precisar desse acúmulo de energia.

  • Retire o kit antes, não deixe para a última hora

  • No dia da prova, todo cuidado é pouco. O café da manhã tem que ser reforçado, com água e suco (natural), procure evitar leite. Não coma gordura animal, como bacon, ovo, e dê preferência para banana (principal fonte de carboidrato), frutas secas (quem está habituado) e cereais.

  • Como tem muita gente na prova e o espaço é reduzido, leve uma garrafa de água e chegue ao local com pelo menos uma hora de antecedência. A largada é em uma avenida estreita, com o mar do lado direito e prédios do lado esquerdo, o que fica muito abafado.

  • É importante procurar um local mais arejado e se aquecer bem. Antes da prova, faça um alongamento de 10 a 15 minutos.

  • Como na largada não tem água, é importante levar uma garrafa para se hidratar, pois a largada pode atrasar.

  • É importante observar a temperatura e a Umidade Relativa do Ar. É preferível fazer uma prova mais consciente e preservar a saúde, do que se matar e passar mal.

  • Se a temperatura estiver entre 20 e 25ºC e a umidade relativa do ar entre 50 e 70%, a queda de rendimento é em torno de 10 a 20% e a pessoa começa a ter sensação de cansaço. Com a temperatura entre 26 e 30ºC e a umidade entre 60 e 80%, o rendimento cai muito mais e a pessoa pode até ter tonturas. Se a temperatura for acima dos 30ºC e a umidade relativa do ar acima dos 70%, a pessoa pode ter desmaios.

  • Outra dica é sobre o calçado. Às vezes, as pessoas acabam usando tênis muito apertado e com a dilatação, o pé não tem espaço para se acomodar, o que ocasiona uma lesão nas unhas. É ideal usar um número acima do que calça. Exemplo, se o corredor calça 40, usar 41; se é número americano, quem usa nove polegadas, usar 9,5.

  • A organização coloca vários pontos de água, geralmente a cada quatro ou cinco quilômetros e em hipótese nenhuma despreze a hidratação.

  • A largada é em subida e passa pelo Morro do Vidigal, que tem chacinas, drogas e malandros. Embora a maioria esteja lá para torcer, já houve casos de corredores que usam jóias e relógios de valor e ao passar pelo morro foram roubados.

  • Nessas provas têm muitos atletas que saem forte para ultrapassar a massa e usam um meio muito perigoso de fazer isso. No morro tem uma mureta que separa o percurso de um precipício. Já ouve um caso de um corredor que subiu na mureta e caiu, mas conseguiu se segurar nas árvores e esperar o resgate. Evite subir nas muretas, para não ter problemas.

  • O trecho inicial é muito complicado, pois até o km três é subida e depois começa a descer até o Leblon para chegar à praia e é um trecho legal, pois é mais amplo. Nessa parte a pessoa consegue colocar um ritmo mais forte, entre o 4º e o 5º km.

  • Em seguida vêm Ipanema e Copacabana, na altura do km 10, em trecho plano. Depois vai entrar no Leme em direção à praia do Botafogo, onde o tempo todo tem pessoas incentivando. É uma das provas onde há mais pessoas na torcida.

  • A organização coloca postos de bebida isotônica, quem está acostumado pode beber, mas quem não está não beba, pois pode passar mal. O ideal é tomar água e ingerir o gel de carboidrato, mas não se pode misturar o gel com o isotônico, pois pode ocorrer situação de desconforto e o corredor passar mal.

  • A partir dos quilômetros 13 e 14, tem um túnel que liga um lado ao outro do Rio de Janeiro. O túnel é bem abafado, parece uma sauna. Depois, você sai do túnel para um local mais fresco e esse é um dos pontos de quebra de ritmo.

  • Saindo do Botafogo, o percurso vai em direção ao Aterro do Flamengo, com uma área arborizada muito bonita e lá é um ponto agravante, pois ao passar pelo 15º km você vê a chegada do lado oposto e muitas pessoas acabam cortando caminho pelo canteiro central.

  • Pegando esse atalho, é possível chegar no quilômetro 20. Porém, a organização coloca na virada do quilômetro 19 um Posto de Controle com um sensor de chip, para fazer a aferição corretamente. Quem não passar por lá, corre o risco de ser desclassificado.

    Pós prova

  • Ao cruzar a linha de chegada, começa um outro processo. É importante sair da muvuca, tomar água e trocar de roupa imediatamente.

  • Como é uma área com uma corrente de vento muito forte, a troca de roupa ajuda a manter a temperatura do corpo equilibrada.

  • Logo em seguida da competição não coma alimentos gordurosos e continue a comer carboidratos.

  • Evite comemorações exageradas, com churrasco e cerveja. Deixe para comemorar mais a noite, com a família, para evitar passar mal.

    Boa prova!


  • Confira algumas dicas para a Meia Maratona do Rio

    Meia Maratona · 30 ago, 2006

    Wanderlei de Oliveira, treinador do Clube de Corredores de Rua BM&F, corre a Meia Maratona do Rio de Janeiro há 10 anos e passa algumas dicas para os corredores que vão disputar a prova. Confira!

  • Muita gente que vai para essa prova é de São Paulo, chegam a sair caravanas com 300 pessoas de ônibus, por exemplo, e a ponte aérea fica congestionada.

  • Nos últimos dias em São Paulo tem feito um clima muito frio, mas sempre no Rio de Janeiro é calor, quem acha que vai fazer frio está enganado.

  • A prova está marcada para as 9h40 e espero que saia nesse horário, pois quem determina o horário é a TV Globo.

  • Um dia antes o corredor deve descansar o máximo possível. Para os participantes de outras regiões do país, é importante deixar tudo preparado com antecedência, como o tênis que vai correr e a roupa que vai utilizar.

  • Uma dica legal para os homens é levar calção, camiseta t-shirt e regata; já as mulheres devem separar a camiseta, o top e uma baby look. Para ambos, um boné de cor clara é importante, de material tactel ou termodry, além do protetor solar para esportes.

  • O protetor solar esportivo dura mais que o convencional e é menos oleoso, evitando que escorra no rosto e cause incômodo.

  • Para quem for viajar à noite, de sexta para sábado, de ônibus, sugiro que jante antes de viajar, por volta de umas 20h e prepare um lanche para a viagem. Leve água também.

  • É importante levar como mala de mão a roupa que vai correr e não despachar. Já houve vários casos de extravio de mala, aí chega ao Rio e tem que comprar um tênis novo, o que não é recomendável.

  • Já na cidade, quem quiser conhecer o Corcovado, o Cristo e fazer passeios, pode ir, mas de táxi, ou de ônibus, para não ficar andando debaixo do sol.

  • Durante o dia transporte água e não pule refeições. Faça um bom café da manhã, um lanche da manhã e um almoço certo. Coma bastante carboidratos, pois é praticamente 80% da energia que vai precisar, além de muito líquido durante o dia. No mínimo de três a quatro litros de água no dia anterior.

  • No jantar, enfatize também o carboidrato, sem muito exagero e evite proteínas, principalmente a carne bovina e a suína. Quem gosta de comer carne, o último dia recomendado para se ingerir é na quinta-feira.

  • A sensação que o corredor tem ao comer carboidrato é que está inchado e vai sair rolando durante a prova, mas é normal, pois na hora vai precisar desse acúmulo de energia.

  • Retire o kit antes, não deixe para a última hora

  • No dia da prova, todo cuidado é pouco. O café da manhã tem que ser reforçado, com água e suco (natural), procure evitar leite. Não coma gordura animal, como bacon, ovo, e dê preferência para banana (principal fonte de carboidrato), frutas secas (quem está habituado) e cereais.

  • Como tem muita gente na prova e o espaço é reduzido, leve uma garrafa de água e chegue ao local com pelo menos uma hora de antecedência. A largada é em uma avenida estreita, com o mar do lado direito e prédios do lado esquerdo, o que fica muito abafado.

  • É importante procurar um local mais arejado e se aquecer bem. Antes da prova, faça um alongamento de 10 a 15 minutos.

  • Como na largada não tem água, é importante levar uma garrafa para se hidratar, pois a largada pode atrasar.

  • É importante observar a temperatura e a Umidade Relativa do Ar. É preferível fazer uma prova mais consciente e preservar a saúde, do que se matar e passar mal.

  • Se a temperatura estiver entre 20 e 25ºC e a umidade relativa do ar entre 50 e 70%, a queda de rendimento é em torno de 10 a 20% e a pessoa começa a ter sensação de cansaço. Com a temperatura entre 26 e 30ºC e a umidade entre 60 e 80%, o rendimento cai muito mais e a pessoa pode até ter tonturas. Se a temperatura for acima dos 30ºC e a umidade relativa do ar acima dos 70%, a pessoa pode ter desmaios.

  • Outra dica é sobre o calçado. Às vezes, as pessoas acabam usando tênis muito apertado e com a dilatação, o pé não tem espaço para se acomodar, o que ocasiona uma lesão nas unhas. É ideal usar um número acima do que calça. Exemplo, se o corredor calça 40, usar 41; se é número americano, quem usa nove polegadas, usar 9,5.

  • A organização coloca vários pontos de água, geralmente a cada quatro ou cinco quilômetros e em hipótese nenhuma despreze a hidratação.

  • A largada é em subida e passa pelo Morro do Vidigal, que tem chacinas, drogas e malandros. Embora a maioria esteja lá para torcer, já houve casos de corredores que usam jóias e relógios de valor e ao passar pelo morro foram roubados.

  • Nessas provas têm muitos atletas que saem forte para ultrapassar a massa e usam um meio muito perigoso de fazer isso. No morro tem uma mureta que separa o percurso de um precipício. Já ouve um caso de um corredor que subiu na mureta e caiu, mas conseguiu se segurar nas árvores e esperar o resgate. Evite subir nas muretas, para não ter problemas.

  • O trecho inicial é muito complicado, pois até o km três é subida e depois começa a descer até o Leblon para chegar à praia e é um trecho legal, pois é mais amplo. Nessa parte a pessoa consegue colocar um ritmo mais forte, entre o 4º e o 5º km.

  • Em seguida vêm Ipanema e Copacabana, na altura do km 10, em trecho plano. Depois vai entrar no Leme em direção à praia do Botafogo, onde o tempo todo tem pessoas incentivando. É uma das provas onde há mais pessoas na torcida.

  • A organização coloca postos de bebida isotônica, quem está acostumado pode beber, mas quem não está não beba, pois pode passar mal. O ideal é tomar água e ingerir o gel de carboidrato, mas não se pode misturar o gel com o isotônico, pois pode ocorrer situação de desconforto e o corredor passar mal.

  • A partir dos quilômetros 13 e 14, tem um túnel que liga um lado ao outro do Rio de Janeiro. O túnel é bem abafado, parece uma sauna. Depois, você sai do túnel para um local mais fresco e esse é um dos pontos de quebra de ritmo.

  • Saindo do Botafogo, o percurso vai em direção ao Aterro do Flamengo, com uma área arborizada muito bonita e lá é um ponto agravante, pois ao passar pelo 15º km você vê a chegada do lado oposto e muitas pessoas acabam cortando caminho pelo canteiro central.

  • Pegando esse atalho, é possível chegar no quilômetro 20. Porém, a organização coloca na virada do quilômetro 19 um Posto de Controle com um sensor de chip, para fazer a aferição corretamente. Quem não passar por lá, corre o risco de ser desclassificado.

    Pós prova

  • Ao cruzar a linha de chegada, começa um outro processo. É importante sair da muvuca, tomar água e trocar de roupa imediatamente.

  • Como é uma área com uma corrente de vento muito forte, a troca de roupa ajuda a manter a temperatura do corpo equilibrada.

  • Logo em seguida da competição não coma alimentos gordurosos e continue a comer carboidratos.

  • Evite comemorações exageradas, com churrasco e cerveja. Deixe para comemorar mais a noite, com a família, para evitar passar mal.

    Boa prova!

  • Marily e Pretinha participam da Meia do Rio

    Meia Maratona · 30 ago, 2006

    As atletas Marily dos Santos e Ednalva Laureano, a Pretinha, também disputam a Meia Maratona do Rio no próximo domingo. A prova terá largada na Praia de São Conrado e chegada no Aterro do Flamengo. Segundo os organizadores, cerca de14 mil pessoas devem participar da prova.

    A última meia maratona de Marily foi no dia seis de agosto, em João Pessoa. Nesta ela ficou com o vice-campeonato da competição. “Marily está muito bem fisicamente. Em agosto ela garantiu pódio em todas as provas que disputou, é uma forte candidata a mais um pódio na Meia do Rio”, conta Gilmário, marido e técnico de Marily.

    Já sua companheira da equipe Mizuno, Pretinha, quer brigar pelo título. No ano passado ela não participou da prova carioca por causa de lesão. “Este ano ainda não fiz nenhuma meia maratona, portanto essa será uma ótima oportunidade para avaliar a minha preparação física”, explica a corredora que em 2004 foi 5ª colocada na competição.

    Ela já está pré-convocada pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) para participar do Pan-2007 e assim como Marily, também obteve ótimas colocações nas provas que disputou este ano, mas sua principal dificuldade será o clima. “Para mim, um clima úmido é ruim já que estou mais acostumada com um clima seco”, revela Pretinha que pretende baixar a sua marca no domingo. “Estou batalhando para melhorar o meu índice, por isso participei de várias provas para ficar com um bom ritmo”, finaliza.


    Marily e Pretinha participam da Meia do Rio

    Meia Maratona · 30 ago, 2006

    As atletas Marily dos Santos e Ednalva Laureano, a Pretinha, também disputam a Meia Maratona do Rio no próximo domingo. A prova terá largada na Praia de São Conrado e chegada no Aterro do Flamengo. Segundo os organizadores, cerca de14 mil pessoas devem participar da prova.

    A última meia maratona de Marily foi no dia seis de agosto, em João Pessoa. Nesta ela ficou com o vice-campeonato da competição. “Marily está muito bem fisicamente. Em agosto ela garantiu pódio em todas as provas que disputou, é uma forte candidata a mais um pódio na Meia do Rio”, conta Gilmário, marido e técnico de Marily.

    Já sua companheira da equipe Mizuno, Pretinha, quer brigar pelo título. No ano passado ela não participou da prova carioca por causa de lesão. “Este ano ainda não fiz nenhuma meia maratona, portanto essa será uma ótima oportunidade para avaliar a minha preparação física”, explica a corredora que em 2004 foi 5ª colocada na competição.

    Ela já está pré-convocada pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) para participar do Pan-2007 e assim como Marily, também obteve ótimas colocações nas provas que disputou este ano, mas sua principal dificuldade será o clima. “Para mim, um clima úmido é ruim já que estou mais acostumada com um clima seco”, revela Pretinha que pretende baixar a sua marca no domingo. “Estou batalhando para melhorar o meu índice, por isso participei de várias provas para ficar com um bom ritmo”, finaliza.

    Quenianos querem pódio na Meia Maratona do Rio

    Meia Maratona · 29 ago, 2006

    Os quenianos também vão participar da Meia Maratona do Rio que acontece no próximo domingo na capital carioca. Ao todo onze atletas do Quênia irão brigar por uma vaga no pódio. Um dos favoritos do time é o maratonista Elijah Kipkemboi Yator.

    No ano passado, por exemplo, ele venceu a Meia Maratona da Bahia e completou a Maratona de Paris em 2h11min23. Já entre as cinco quenianas que participam da prova, Trufhena Jemeli Tarus pode surpreender. Aos 21 anos sua marca para os dez quilômetros é 34 minutos. Com 21 anos, ela tem 34min para os 10 quilômetros.

    No ano passado o vencedor no masculino foi o queniano Biwott Stephen Kipkosqei. Mas a brasileira Sirlene Souza de Pinho garantiu o primeiro lygar do pódio para o Brasil no feminino.

    A Meia Maratona do Rio acontece nesse domingo com largada às 9h na Praia de São Conrado e chegada no Aterro do Flamengo.


    Quenianos querem pódio na Meia Maratona do Rio

    Meia Maratona · 29 ago, 2006

    Os quenianos também vão participar da Meia Maratona do Rio que acontece no próximo domingo na capital carioca. Ao todo onze atletas do Quênia irão brigar por uma vaga no pódio. Um dos favoritos do time é o maratonista Elijah Kipkemboi Yator.

    No ano passado, por exemplo, ele venceu a Meia Maratona da Bahia e completou a Maratona de Paris em 2h11min23. Já entre as cinco quenianas que participam da prova, Trufhena Jemeli Tarus pode surpreender. Aos 21 anos sua marca para os dez quilômetros é 34 minutos. Com 21 anos, ela tem 34min para os 10 quilômetros.

    No ano passado o vencedor no masculino foi o queniano Biwott Stephen Kipkosqei. Mas a brasileira Sirlene Souza de Pinho garantiu o primeiro lygar do pódio para o Brasil no feminino.

    A Meia Maratona do Rio acontece nesse domingo com largada às 9h na Praia de São Conrado e chegada no Aterro do Flamengo.

    Saiba como será a retirada do kit para Meia Maratona do Rio

    Meia Maratona · 29 ago, 2006

    No próximo domingo acontece no Rio de Janeiro a décima edição da Meia Maratona que leva o nome da cidade. Segundo os organizadores, cerca de 14 mil pessoas irão participar da competição que tem largada na praia de São Conrado e chegada no Aterro do Flamengo.

    A entrega do kit atleta e chip será feita entre os dias 31 de agosto, próxima quarta-feira, até o dia dois de setembro, sábado. Estes serão entregues no salão social do Botafogo de Futebol e Regatas que fica na avenida Venceslau Brás, número 72, próximo ao Shopping Rio Sul.

    Para retirar o kit é necessário apresentar documento de identidade e comprovante de pagamento ou boleto bancário original. Confira o horário da retirada dos kits:

  • 31/08 e 01/09 – 11h às 20h
  • 02/09 – 9h às 18h


  • Saiba como será a retirada do kit para Meia Maratona do Rio

    Meia Maratona · 29 ago, 2006

    No próximo domingo acontece no Rio de Janeiro a décima edição da Meia Maratona que leva o nome da cidade. Segundo os organizadores, cerca de 14 mil pessoas irão participar da competição que tem largada na praia de São Conrado e chegada no Aterro do Flamengo.

    A entrega do kit atleta e chip será feita entre os dias 31 de agosto, próxima quarta-feira, até o dia dois de setembro, sábado. Estes serão entregues no salão social do Botafogo de Futebol e Regatas que fica na avenida Venceslau Brás, número 72, próximo ao Shopping Rio Sul.

    Para retirar o kit é necessário apresentar documento de identidade e comprovante de pagamento ou boleto bancário original. Confira o horário da retirada dos kits:

  • 31/08 e 01/09 – 11h às 20h
  • 02/09 – 9h às 18h

  • Élson Gracioli vai brigar pelo pódio na Meia do Rio

    Meia Maratona · 28 ago, 2006

    O brasileiro Élson Gracioli também irá participar da Meia Maratona do Rio de Janeiro que acontece no próximo fim de semana na capital carioca. Segundo melhor brasileiro na prova do ano passado, ele espera fazer um bom resultado.

    “Estou fazendo treinamentos específicos para a Meia do Rio, já que este ano essa será apenas a minha segunda corrida. Estamos selecionando bem as competições, para eu conseguir manter uma qualidade no rendimento físico. Estou otimista e vou lutar para ficar entre os cinco primeiros”, conta.

    Aos 32 anos, o atleta foi o terceiro colocado da Maratona der São Paulo desse ano. “Estou confiante, apesar de achar a prova difícil. O calor e o percurso plano dificultam um pouco. Mas estou bem treinado e quero estar concentrado para fazer o melhor”.

    A Meia Maratona do Rio acontece no próximo domingo com largada em São Conrado e chegada no Aterro do Flamengo. Segundo os organizadores, a corrida contará com a participação de 14 mil atletas.


    Élson Gracioli vai brigar pelo pódio na Meia do Rio

    Meia Maratona · 28 ago, 2006

    O brasileiro Élson Gracioli também irá participar da Meia Maratona do Rio de Janeiro que acontece no próximo fim de semana na capital carioca. Segundo melhor brasileiro na prova do ano passado, ele espera fazer um bom resultado.

    “Estou fazendo treinamentos específicos para a Meia do Rio, já que este ano essa será apenas a minha segunda corrida. Estamos selecionando bem as competições, para eu conseguir manter uma qualidade no rendimento físico. Estou otimista e vou lutar para ficar entre os cinco primeiros”, conta.

    Aos 32 anos, o atleta foi o terceiro colocado da Maratona der São Paulo desse ano. “Estou confiante, apesar de achar a prova difícil. O calor e o percurso plano dificultam um pouco. Mas estou bem treinado e quero estar concentrado para fazer o melhor”.

    A Meia Maratona do Rio acontece no próximo domingo com largada em São Conrado e chegada no Aterro do Flamengo. Segundo os organizadores, a corrida contará com a participação de 14 mil atletas.

    Inscrições para a Meia do RJ estão esgotadas

    Corridas de Rua · 25 ago, 2006

    Já estão esgotas as inscrições para a Meia Maratona Internacional do Rio de Janeiro, que acontece no próximo dia três de setembro. A data limite era o dia 27 de agosto, mas já foram atingidos os 14 mil inscritos, que vão largar no Aterro do Flamengo às 9h40.

    “A Meia Maratona do Rio é uma prova consolidada e a cada edição só ratifica o seu sucesso”, comenta Thadeus Kassabian, diretor de Operações da Yescom, organizadora da prova. “Vamos ter, certamente, outro evento muito competitivo”, completa ele.

    A entrega dos kits e chips de cronometragem acontece nos dias 31 de agosto de 1º de setembro, das 11h às 20h e no dia dois, das 9h às 18h, no salão social do clube Botafogo de Futebol e Regatas. O clube fica na avenida Venceslau Brás, 72, próximo ao Shopping Rio Sul.

    Diversos corredores da elite do atletismo brasileiro já garantiram presença no evento. Entre eles, estão Maria Zeferina Baldaia, Franck Caldeira e Lucélia de Oliveira Peres, atual líder do ranking brasileiro de meia maratona.

    Além de ser um evento preparatório para os Jogos Pan Americanos de 2007, a Meia do Rio servirá também como seletiva para o Campeonato Mundial de Corrida de Rua. Os dois melhores atletas brasileiros, na feminina e na masculina, garantirão vaga na prova do dia oito de outubro, em Debrecen, Hungria.


    Inscrições para a Meia do RJ estão esgotadas

    Corridas de Rua · 25 ago, 2006

    Já estão esgotas as inscrições para a Meia Maratona Internacional do Rio de Janeiro, que acontece no próximo dia três de setembro. A data limite era o dia 27 de agosto, mas já foram atingidos os 14 mil inscritos, que vão largar no Aterro do Flamengo às 9h40.

    “A Meia Maratona do Rio é uma prova consolidada e a cada edição só ratifica o seu sucesso”, comenta Thadeus Kassabian, diretor de Operações da Yescom, organizadora da prova. “Vamos ter, certamente, outro evento muito competitivo”, completa ele.

    A entrega dos kits e chips de cronometragem acontece nos dias 31 de agosto de 1º de setembro, das 11h às 20h e no dia dois, das 9h às 18h, no salão social do clube Botafogo de Futebol e Regatas. O clube fica na avenida Venceslau Brás, 72, próximo ao Shopping Rio Sul.

    Diversos corredores da elite do atletismo brasileiro já garantiram presença no evento. Entre eles, estão Maria Zeferina Baldaia, Franck Caldeira e Lucélia de Oliveira Peres, atual líder do ranking brasileiro de meia maratona.

    Além de ser um evento preparatório para os Jogos Pan Americanos de 2007, a Meia do Rio servirá também como seletiva para o Campeonato Mundial de Corrida de Rua. Os dois melhores atletas brasileiros, na feminina e na masculina, garantirão vaga na prova do dia oito de outubro, em Debrecen, Hungria.

    Maria Zeferina Baldaia participa da Meia do Rio

    Meia Maratona · 24 ago, 2006

    Mais uma importante atleta para o cenário brasileiro de corrida confirmou presença na Meia Maratona do Rio, que acontece no dia três de setembro na capital carioca. A mineira Maria Zeferina Baldaia, campeã da São Silvestre de 2001 e da Maratona de São Paulo de 2002, irá fazer parte da competição que deve reunir 15 mil pessoas na cidade maravilhosa.

    Recuperada de lesões nos tendões dos pés, ela volta aos poucos à melhor forma e quer brigar por um lugar no pódio. “Estou fazendo uma ótima preparação e isso me deixa bastante confiante”, diz a atleta, que venceu domingo uma prova de dez quilômetros em Belo Horizonte.

    Mas o principal objetivo de Zeferina é integrar a equipe brasileira nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro, em 2007. Assim como outros atletas que participam da Meia do Rio, a prova servirá como preparação para uma maratona internacional. No caso da mineira a prova será a Maratona de Amsterdã no dia 15 de outubro.

    “Quero conseguir um grande resultado lá e brigar por uma das duas vagas do Brasil no Pan do Rio de Janeiro”, comenta. Na maratona, o critério de convocação é o de chamar os dois atletas mais bem colocados no ranking brasileiro.

    Além de Zeferina, participarão da Meia do Rio as atletas Sirlene Pinho, Márcia Narloch, José Telles, Franck Caldeira entre outros. A largada da competição carioca será em São Conrado no dia três de setembro com chegada no Aterro do Flamengo.


    Maria Zeferina Baldaia participa da Meia do Rio

    Meia Maratona · 24 ago, 2006

    Mais uma importante atleta para o cenário brasileiro de corrida confirmou presença na Meia Maratona do Rio, que acontece no dia três de setembro na capital carioca. A mineira Maria Zeferina Baldaia, campeã da São Silvestre de 2001 e da Maratona de São Paulo de 2002, irá fazer parte da competição que deve reunir 15 mil pessoas na cidade maravilhosa.

    Recuperada de lesões nos tendões dos pés, ela volta aos poucos à melhor forma e quer brigar por um lugar no pódio. “Estou fazendo uma ótima preparação e isso me deixa bastante confiante”, diz a atleta, que venceu domingo uma prova de dez quilômetros em Belo Horizonte.

    Mas o principal objetivo de Zeferina é integrar a equipe brasileira nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro, em 2007. Assim como outros atletas que participam da Meia do Rio, a prova servirá como preparação para uma maratona internacional. No caso da mineira a prova será a Maratona de Amsterdã no dia 15 de outubro.

    “Quero conseguir um grande resultado lá e brigar por uma das duas vagas do Brasil no Pan do Rio de Janeiro”, comenta. Na maratona, o critério de convocação é o de chamar os dois atletas mais bem colocados no ranking brasileiro.

    Além de Zeferina, participarão da Meia do Rio as atletas Sirlene Pinho, Márcia Narloch, José Telles, Franck Caldeira entre outros. A largada da competição carioca será em São Conrado no dia três de setembro com chegada no Aterro do Flamengo.