Circuito Regional

Xterra Brasil Tour 2011 abre temporada em Vale do Aço, em MG

Triathlon · 04 mar, 2011

No dia dois de abril acontece a primeira prova do circuito Xterra Brasil Tour 2011, a etapa Vale do Aço, que conta pontos para o ranking nacional e promete muita emoção aos triatletas. A disputa acontece nas trilhas de Ipatinga, num trajeto inédito, e as inscrições para competição já estão abertas.

A largada será às 10h na Lagoa Silvana e os cinco primeiros colocados na categoria profissional, no masculino e no feminino, receberão troféus e premiação de R$ 10 mil em dinheiro. Já na categoria amador os três primeiros colocados de cada faixa etária (masculino e no feminino), assim como as três primeiras equipes da categoria revezamento.

Além do Triatlhon, o evento promoverá também no sábado uma tradicional corrida noturna, a XTterra Night Run e, no domingo, haverá uma prova de MTB Cup. A inscrição dá direito a um jantar de massas, uma Camisa da prova, um boné, uma sacola e outros brindes. A retirada do kit será nos dia primeiro de abril, das 16h às 22h, na tenda de entrega do XTerra Village (Parque Ipanema). Para fazer a inscrição basta acessar o site www.xterrabrasil.com.br.


Xterra Brasil Tour 2011 abre temporada em Vale do Aço, em MG

Triathlon · 04 mar, 2011

No dia dois de abril acontece a primeira prova do circuito Xterra Brasil Tour 2011, a etapa Vale do Aço, que conta pontos para o ranking nacional e promete muita emoção aos triatletas. A disputa acontece nas trilhas de Ipatinga, num trajeto inédito, e as inscrições para competição já estão abertas.

A largada será às 10h na Lagoa Silvana e os cinco primeiros colocados na categoria profissional, no masculino e no feminino, receberão troféus e premiação de R$ 10 mil em dinheiro. Já na categoria amador os três primeiros colocados de cada faixa etária (masculino e no feminino), assim como as três primeiras equipes da categoria revezamento.

Além do Triatlhon, o evento promoverá também no sábado uma tradicional corrida noturna, a XTterra Night Run e, no domingo, haverá uma prova de MTB Cup. A inscrição dá direito a um jantar de massas, uma Camisa da prova, um boné, uma sacola e outros brindes. A retirada do kit será nos dia primeiro de abril, das 16h às 22h, na tenda de entrega do XTerra Village (Parque Ipanema). Para fazer a inscrição basta acessar o site www.xterrabrasil.com.br.

Ernani Souza e Cristina de Carvalho vencem o Xterra Tiradentes

Triathlon · 16 out, 2010

A histórica cidade mineira de Tiradentes recebeu no sábado (16/10) centenas de atletas para a penúltima etapa do Circuito Xterra Regional, que teve três quilômetros de corrida, 28 de bike e mais nove quilômetros de passadas. O local do evento, com ruas de pedra e trilhas de chão batido, desafiou todos os participantes do duatlon.

A altimetria do percurso, cheio de aclives, conciliado com o calor, tornou a disputa ainda mais difícil. Às 10h da manhã, horário da largada, os termômetros já marcavam 27°C e muitos não sabiam o que iriam encarar pela frente. “O sol estava forte demais e a etapa foi complicada porque a gente trabalhou a parte inferior do corpo o tempo todo, pois não teve natação”, conta Rodrigo Henri Altafani, terceiro colocado da prova com a marca de 2h44min45.

“Agora mereço uma semana de descanso”, brinca o paulistano. Já na opinião de Ernani de Souza, bicampeão em 2h34min28, o percurso foi justamente o desafio que ele queria. “Gosto de percurso com bastante subida em trilhas, então eu estava preparado para isso. Só comecei a sentir cansaço nos últimos três quilômetros”, explica o ganhador.

O mineiro também garante que a habilidade no pedal e a nova bike o ajudaram bastante na conquista desta segunda vitória. “Este a bicicleta com fibras de carbono e a minha tática de não olhar para trás quando estou em vantagem me ajudaram. Sempre penso na minha prova”, acrescenta Souza, que trabalha na área administrativa de uma empresa durante a semana.

Para o vice-campeão, Cristian da Cruz, que chegou em 2h44min17, a ausência do triatleta Alexandre Manzan facilitou a chegada dos primeiros colocados ao pódio. “Se o Manzan, líder do circuito estivesse aqui, provavelmente a disputa seria mais acirrada para o Ernani”, reflete Cristian. “Acho que eu também teria um resultado melhor se não tivesse me cansado ontem de noite, ao tentar conhecer o percurso”, acrescenta.

Na véspera da prova, o triatleta, sozinho, acabou se perdendo no meio da trilha e só encontrou o caminho de retorno com a ajuda da luz do celular. “Eu me fadiguei de bobeira, mas hoje consegui manter um ritmo legal até o quilômetro sete da prova. Daí em diante, quando estava mais próximo do Hernani, acelerei ao máximo, mas não alcancei”, completa.


A prova feminina não poderia ser diferente no quesito desafio e as primeiras colocadas, Cristina Carvalho(3h30min32), Luiza Bello (3h35min01) e Isabella Ribeiro (3h49min21), reconheceram que as subidas exigiram muita resistência e dedicação.

“Eu peguei uma virose esses dias e se soubesse que o trajeto seria tão difícil acho que não viria. A Estrada Real foi bem pesada e me pegou de calça curta. Na metade da prova eu já não era mais ninguém”, afirma Cristina, que chegou à frente da atual líder do circuito, Luzia Bello, e aumentou as expectativas sobre quem será a ganhadora da temporada 2010.

A número um do ranking, no entanto, explica que teve muita cautela na prova de bike, já que está se recuperando de uma fratura na costela. “Cai da bike dias atrás, então segurei a velocidade, fiquei com o freio a maior parte do tempo, para evitar lesionar o mesmo local”, garante a santista. “A prova sem dúvida nenhuma é uma das mais difíceis do circuito, mas quem vive de Xterra sempre encontra adrenalina e necessita de cabeça no lugar, muita força, pois cada prova é diferente da outra”, analisa a triatleta.

Já a atleta mineira Isabela Ribeiro afirma não ter alcançado o desempenho que queria. “Por conta do feriado do dia 12 de outubro acabei perdendo um pouco o ritmo de treino e o trajeto foi mais puxado do que eu imaginava, foi na raça mesmo”, comenta a terceira colocada, que abriu a prova na frente, mas foi ultrapassada na bike. “Valeu por estar aqui prestigiando a bela cidade de Tiradentes”, acrescenta a mineira.

Estrada Real - O ponto turístico da região onde aconteceu a disputa, chamado de Estrada Real, foi criado pela Coroa portuguesa no século XVII para fiscalizar a circulação das riquezas e mercadorias que transitavam entre Minas Gerais e Rio de Janeiro. A região de Tiradentes, também conhecida antigamente como vila de São José, foi fundada em 1702 e viveu da exploração de ouro durante todo o século XIIX.

Os participantes do Circuito puderam voltar ao passado enquanto percorriam as antigas ruas de pedra e se deslumbrarem com o cenário das trilhas, rodeado por verde. A próxima etapa do Circuito Xterra Regional está marcada para os dias 27 e 28 de novembro, em Fortaleza, no Ceará.


Ernani Souza e Cristina de Carvalho vencem o Xterra Tiradentes

Triathlon · 16 out, 2010

A histórica cidade mineira de Tiradentes recebeu no sábado (16/10) centenas de atletas para a penúltima etapa do Circuito Xterra Regional, que teve três quilômetros de corrida, 28 de bike e mais nove quilômetros de passadas. O local do evento, com ruas de pedra e trilhas de chão batido, desafiou todos os participantes do duatlon.

A altimetria do percurso, cheio de aclives, conciliado com o calor, tornou a disputa ainda mais difícil. Às 10h da manhã, horário da largada, os termômetros já marcavam 27°C e muitos não sabiam o que iriam encarar pela frente. “O sol estava forte demais e a etapa foi complicada porque a gente trabalhou a parte inferior do corpo o tempo todo, pois não teve natação”, conta Rodrigo Henri Altafani, terceiro colocado da prova com a marca de 2h44min45.

“Agora mereço uma semana de descanso”, brinca o paulistano. Já na opinião de Ernani de Souza, bicampeão em 2h34min28, o percurso foi justamente o desafio que ele queria. “Gosto de percurso com bastante subida em trilhas, então eu estava preparado para isso. Só comecei a sentir cansaço nos últimos três quilômetros”, explica o ganhador.

O mineiro também garante que a habilidade no pedal e a nova bike o ajudaram bastante na conquista desta segunda vitória. “Este a bicicleta com fibras de carbono e a minha tática de não olhar para trás quando estou em vantagem me ajudaram. Sempre penso na minha prova”, acrescenta Souza, que trabalha na área administrativa de uma empresa durante a semana.

Para o vice-campeão, Cristian da Cruz, que chegou em 2h44min17, a ausência do triatleta Alexandre Manzan facilitou a chegada dos primeiros colocados ao pódio. “Se o Manzan, líder do circuito estivesse aqui, provavelmente a disputa seria mais acirrada para o Ernani”, reflete Cristian. “Acho que eu também teria um resultado melhor se não tivesse me cansado ontem de noite, ao tentar conhecer o percurso”, acrescenta.

Na véspera da prova, o triatleta, sozinho, acabou se perdendo no meio da trilha e só encontrou o caminho de retorno com a ajuda da luz do celular. “Eu me fadiguei de bobeira, mas hoje consegui manter um ritmo legal até o quilômetro sete da prova. Daí em diante, quando estava mais próximo do Hernani, acelerei ao máximo, mas não alcancei”, completa.


A prova feminina não poderia ser diferente no quesito desafio e as primeiras colocadas, Cristina Carvalho(3h30min32), Luiza Bello (3h35min01) e Isabella Ribeiro (3h49min21), reconheceram que as subidas exigiram muita resistência e dedicação.

“Eu peguei uma virose esses dias e se soubesse que o trajeto seria tão difícil acho que não viria. A Estrada Real foi bem pesada e me pegou de calça curta. Na metade da prova eu já não era mais ninguém”, afirma Cristina, que chegou à frente da atual líder do circuito, Luzia Bello, e aumentou as expectativas sobre quem será a ganhadora da temporada 2010.

A número um do ranking, no entanto, explica que teve muita cautela na prova de bike, já que está se recuperando de uma fratura na costela. “Cai da bike dias atrás, então segurei a velocidade, fiquei com o freio a maior parte do tempo, para evitar lesionar o mesmo local”, garante a santista. “A prova sem dúvida nenhuma é uma das mais difíceis do circuito, mas quem vive de Xterra sempre encontra adrenalina e necessita de cabeça no lugar, muita força, pois cada prova é diferente da outra”, analisa a triatleta.

Já a atleta mineira Isabela Ribeiro afirma não ter alcançado o desempenho que queria. “Por conta do feriado do dia 12 de outubro acabei perdendo um pouco o ritmo de treino e o trajeto foi mais puxado do que eu imaginava, foi na raça mesmo”, comenta a terceira colocada, que abriu a prova na frente, mas foi ultrapassada na bike. “Valeu por estar aqui prestigiando a bela cidade de Tiradentes”, acrescenta a mineira.

Estrada Real - O ponto turístico da região onde aconteceu a disputa, chamado de Estrada Real, foi criado pela Coroa portuguesa no século XVII para fiscalizar a circulação das riquezas e mercadorias que transitavam entre Minas Gerais e Rio de Janeiro. A região de Tiradentes, também conhecida antigamente como vila de São José, foi fundada em 1702 e viveu da exploração de ouro durante todo o século XIIX.

Os participantes do Circuito puderam voltar ao passado enquanto percorriam as antigas ruas de pedra e se deslumbrarem com o cenário das trilhas, rodeado por verde. A próxima etapa do Circuito Xterra Regional está marcada para os dias 27 e 28 de novembro, em Fortaleza, no Ceará.