Bernardo Fonseca

XTerra revive momentos de sua primeira edição em Ilhabela (SP)

Triathlon · 16 set, 2010

Faltam poucos dias para o início de mais um XTerra Regional, que acontece neste sábado (18) e domingo (19), em Ilhabela (SP). A expectativa para a disputa na cidade cresce a cada dia, principalmente porque o local foi o primeiro a sediar uma etapa do evento quando este chegou ao Brasil, em 2005.

“O XTerra Ilhabela é especial. Ele foi o primeiro lugar escolhido para sediar uma etapa da competição aqui no Brasil. Nós temos um carinho pela cidade porque ela é acolhedora e fica no eixo Rio-São Paulo. Além disso, a ilha realmente se veste de XTerra. É o maior evento aqui, todos conhecem. Maior que o Réveillon, maior que a Semana de Vela. Nós contratamos cerca de 400 pessoas para trabalhar no evento anualmente, então temos muito orgulho de estar na cidade”, afirma Bernardo Fonseca, organizador da prova.

A competição trará aventuras novas e muito técnicas aos mais de dois mil atletas que já confirmaram participação nas diversas modalidades do evento. Na prova de triathlon, em especial, as dificuldades serão diversas, já que a etapa é considerada a mais complicada da temporada e terá peso dois no circuito.

“O percurso é altamente desafiador. Você não tem plano. Ou você está subindo ou você está descendo e os atletas curtem muito isso. Você tem uma parte técnica que é muito bacana. Muitos single tracks e downhills que sempre fazem a diferença”, conta o organizador.

Com previsão de chuva para o fim de semana da disputa, Bernardo afirma que qualquer mudança climática apenas servirá para apimentar ainda mais a prova. “É o que eu sempre digo. Atletas do XTerra não são nem de açúcar nem de papel. Então a galera precisa ser guerreira. Se não tiver esse espírito, é melhor fazer os triathlons tradicionais. Quem quer sair do quadrado e experimentar uma pouco mais a vida vai curtir o XTerra”, finaliza.


XTerra revive momentos de sua primeira edição em Ilhabela (SP)

Triathlon · 16 set, 2010

Faltam poucos dias para o início de mais um XTerra Regional, que acontece neste sábado (18) e domingo (19), em Ilhabela (SP). A expectativa para a disputa na cidade cresce a cada dia, principalmente porque o local foi o primeiro a sediar uma etapa do evento quando este chegou ao Brasil, em 2005.

“O XTerra Ilhabela é especial. Ele foi o primeiro lugar escolhido para sediar uma etapa da competição aqui no Brasil. Nós temos um carinho pela cidade porque ela é acolhedora e fica no eixo Rio-São Paulo. Além disso, a ilha realmente se veste de XTerra. É o maior evento aqui, todos conhecem. Maior que o Réveillon, maior que a Semana de Vela. Nós contratamos cerca de 400 pessoas para trabalhar no evento anualmente, então temos muito orgulho de estar na cidade”, afirma Bernardo Fonseca, organizador da prova.

A competição trará aventuras novas e muito técnicas aos mais de dois mil atletas que já confirmaram participação nas diversas modalidades do evento. Na prova de triathlon, em especial, as dificuldades serão diversas, já que a etapa é considerada a mais complicada da temporada e terá peso dois no circuito.

“O percurso é altamente desafiador. Você não tem plano. Ou você está subindo ou você está descendo e os atletas curtem muito isso. Você tem uma parte técnica que é muito bacana. Muitos single tracks e downhills que sempre fazem a diferença”, conta o organizador.

Com previsão de chuva para o fim de semana da disputa, Bernardo afirma que qualquer mudança climática apenas servirá para apimentar ainda mais a prova. “É o que eu sempre digo. Atletas do XTerra não são nem de açúcar nem de papel. Então a galera precisa ser guerreira. Se não tiver esse espírito, é melhor fazer os triathlons tradicionais. Quem quer sair do quadrado e experimentar uma pouco mais a vida vai curtir o XTerra”, finaliza.

Organização aprova primeira disputa do XTerra em Pedra Azul (ES)

Triathlon · 15 maio, 2010

Direto de Pedra Azul (ES) - Teve início neste sábado (15) a segunda etapa do Xterra Regional. Estreante como sede, a cidade de Pedra Azul, no Espírito Santo, surpreendeu a organização com a ótima receptividade e com a qualidade de disputa proporcionada pelo local.

“Pedra Azul está sendo um sucesso. No duathlon, nós tivemos atletas de grande peso, como o Manzan e o Altafini. O sol e o tempo estão ajudando e a prova lotou. Estamos muito animados para repetir a prova no próximo ano. A cidade está nos ajudando a superar as expectativas”, diz o organizador da prova, Bernardo Fonseca.

Começando o dia com uma longa prova de duathlon, que foi dividida em três quilômetros de corrida, 28 quilômetros de mountain bike e mais oito quilômetros de corrida, a competição exigiu muito dos competidores, principalmente na parte física.

Segundo Fonseca, o Xterra manteve sua característica, com um prova bastante complicada. “Nós tentamos fazer o 'pior' possível para eles”, brinca. “Os atletas têm que se acostumar que o XTerra não é brincadeira de criança. Nesta competição, você não precisa apenas de treinamento, você precisa de coragem e técnica. Não é qualquer um que vence o Xterra”, completa.

O evento continua neste sábado à noite, com a Night Trail Run, prova noturna de oito quilômetros de distância. No domingo (16), mais 51 quilômetros de MTB aguardam os atletas.


Organização aprova primeira disputa do XTerra em Pedra Azul (ES)

Triathlon · 15 maio, 2010

Direto de Pedra Azul (ES) - Teve início neste sábado (15) a segunda etapa do Xterra Regional. Estreante como sede, a cidade de Pedra Azul, no Espírito Santo, surpreendeu a organização com a ótima receptividade e com a qualidade de disputa proporcionada pelo local.

“Pedra Azul está sendo um sucesso. No duathlon, nós tivemos atletas de grande peso, como o Manzan e o Altafini. O sol e o tempo estão ajudando e a prova lotou. Estamos muito animados para repetir a prova no próximo ano. A cidade está nos ajudando a superar as expectativas”, diz o organizador da prova, Bernardo Fonseca.

Começando o dia com uma longa prova de duathlon, que foi dividida em três quilômetros de corrida, 28 quilômetros de mountain bike e mais oito quilômetros de corrida, a competição exigiu muito dos competidores, principalmente na parte física.

Segundo Fonseca, o Xterra manteve sua característica, com um prova bastante complicada. “Nós tentamos fazer o 'pior' possível para eles”, brinca. “Os atletas têm que se acostumar que o XTerra não é brincadeira de criança. Nesta competição, você não precisa apenas de treinamento, você precisa de coragem e técnica. Não é qualquer um que vence o Xterra”, completa.

O evento continua neste sábado à noite, com a Night Trail Run, prova noturna de oito quilômetros de distância. No domingo (16), mais 51 quilômetros de MTB aguardam os atletas.