atletas maduros

Atletas com mais de 40 anos são destaque no Revezamento Volta à Ilha

Ultra Maratona · 15 abr, 2010

Na 15ª edição do Revezamento Volta à Ilha Asics, que reunirá mais de 3.500 corredores em Florianópolis no dia 24 de abril, cerca de 20% dos atletas têm mais de 40 anos e o mais curioso é que muitos deles começaram a treinar há pouco tempo.

Ana Carla Gusmão começou a correr para melhorar a qualidade de vida. A dona-de-casa de Joinville sofre de asma e, após uma cirurgia no nariz, resolveu calçar os tênis de corrida para melhorar a capacidade respiratória, mas o estímulo maior só veio depois. “Quando minha mãe faleceu, fiquei muito abatida e foi nas corridas que encontrei uma válvula de escape”. Hoje, ela faz parte de uma equipe que estreará na Volta à Ilha em 2010.

O funcionário-público de Brasília, Marco Almeida, é outro exemplo. Depois de trabalhar muitos anos como professor de Educação Física, ele trocou de carreira e, agora, reencontrou na corrida a antiga vocação pelo esporte. “Tenho participado de diversas provas pelo Brasil e, dessa maneira, vou conhecendo novos lugares e pessoas”, diz.

Marco é mais um estreante na competição que foi premiada por importantes revistas especializadas. A Revista O2 premiou a Volta à Ilha com o troféu de “Evento de corrida mais admirado do Brasil” nos anos de 2007, 2008 e 2009. Já a Mens´s Health a elegeu em 2007 como a “Melhor Corrida do Brasil”, deixando a Corrida de São Silvestre em segundo lugar. Em 2006 e 2007, os leitores da Revista Running Brasil consideraram o Revezamento Volta à Ilha o “Melhor Evento de Aventura” do País.


Atletas com mais de 40 anos são destaque no Revezamento Volta à Ilha

Ultra Maratona · 15 abr, 2010

Na 15ª edição do Revezamento Volta à Ilha Asics, que reunirá mais de 3.500 corredores em Florianópolis no dia 24 de abril, cerca de 20% dos atletas têm mais de 40 anos e o mais curioso é que muitos deles começaram a treinar há pouco tempo.

Ana Carla Gusmão começou a correr para melhorar a qualidade de vida. A dona-de-casa de Joinville sofre de asma e, após uma cirurgia no nariz, resolveu calçar os tênis de corrida para melhorar a capacidade respiratória, mas o estímulo maior só veio depois. “Quando minha mãe faleceu, fiquei muito abatida e foi nas corridas que encontrei uma válvula de escape”. Hoje, ela faz parte de uma equipe que estreará na Volta à Ilha em 2010.

O funcionário-público de Brasília, Marco Almeida, é outro exemplo. Depois de trabalhar muitos anos como professor de Educação Física, ele trocou de carreira e, agora, reencontrou na corrida a antiga vocação pelo esporte. “Tenho participado de diversas provas pelo Brasil e, dessa maneira, vou conhecendo novos lugares e pessoas”, diz.

Marco é mais um estreante na competição que foi premiada por importantes revistas especializadas. A Revista O2 premiou a Volta à Ilha com o troféu de “Evento de corrida mais admirado do Brasil” nos anos de 2007, 2008 e 2009. Já a Mens´s Health a elegeu em 2007 como a “Melhor Corrida do Brasil”, deixando a Corrida de São Silvestre em segundo lugar. Em 2006 e 2007, os leitores da Revista Running Brasil consideraram o Revezamento Volta à Ilha o “Melhor Evento de Aventura” do País.