Ana Cláudia Lemos da Silva

Ana Cláudia Lemos projeta medalha olímpica para Rio de Janeiro 2016

Atletismo · 17 nov, 2011

A velocista Ana Cláudia Lemos da Silva foi uma das sensações do atletismo brasileiro nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, em outubro. Com duas medalhas de ouro (200m e Revezamento 4x100m) e a final nos 100m – chegou em quarto e o primeiro lugar ficou com a também brasileira Rosângela Santos – Ana Cláudia planeja agora suas próximas metas.

“Foi meu primeiro Pan, estou satisfeita com as duas medalhas, mas gostaria de sair com três”, afirma a corredora, antes de acrescentar que “o importante é que consegui trazer duas medalhas de ouro para o clube [BM&F Bovespa] e bati o recorde Pan-Americano no Revezamento 4x100m”. O objetivo inicial da atleta é garantir uma vaga nos Jogos Olímpicos de Londres – 2012 e estar na final.

“Sei que é possível estar em uma final olímpica individual, vou trabalhar bastante para isso e o clube me dá toda a estrutura que preciso”, afirma a corredora. “Vou aproveitar para competir ‘lá fora’ e ganhar um pouco mais de experiência, que é o que me falta”, conta.

O período para a obtenção do índice olímpico nas provas de velocidade começa a valer a partir de primeiro de janeiro e vai até primeiro de julho. Ana Cláudia não decidiu em quais competições participará, mas não parece preocupada.

A confiança é justificada, já que os índices para a vaga olímpica estão acima de suas melhores marcas. A velocista é a atual detentora dos recordes sul-americanos dos 100 e 200 metros (11seg15 e 22seg48, respectivamente).
Ana Cláudia analisa suas chances de estar entre as melhores do mundo em agosto de 2012, no Estádio Olímpico da capital britânica. “Para chegar à final [dos 200 metros rasos, sua principal prova] tenho que correr em 22 segundos, 22seg20... 22seg50, quando correr mal. Com 22seg30 acho que dá para chegar à final”, conta a atleta.

A corredora afirma que provavelmente não irá aos Jogos Olímpicos para disputar todas as provas que disputou em Guadalajara. “Vou tentar a classificação nos 100m, 200m e Revezamento 4x100m, depois vamos decidir qual vou fazer”, revela.

“O desgaste é muito grande. Seriam dez tiros, são muitos para uma semana, então vou ter que dar prioridade para uma prova só. Vou disputar a que eu estiver melhor”, esclarece Ana Cláudia. “Mas gostaria que fossem os 200m”.

Além da meta estabelecida para os Jogos Olímpicos de Londres – 2012, a jovem velocista expõe seu planejamento em longo prazo. “O objetivo é estar na final em Londres e trazer medalha em 2016”, revela, tendo em vista os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.


Ana Cláudia Lemos projeta medalha olímpica para Rio de Janeiro 2016

Atletismo · 17 nov, 2011

A velocista Ana Cláudia Lemos da Silva foi uma das sensações do atletismo brasileiro nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, em outubro. Com duas medalhas de ouro (200m e Revezamento 4x100m) e a final nos 100m – chegou em quarto e o primeiro lugar ficou com a também brasileira Rosângela Santos – Ana Cláudia planeja agora suas próximas metas.

“Foi meu primeiro Pan, estou satisfeita com as duas medalhas, mas gostaria de sair com três”, afirma a corredora, antes de acrescentar que “o importante é que consegui trazer duas medalhas de ouro para o clube [BM&F Bovespa] e bati o recorde Pan-Americano no Revezamento 4x100m”. O objetivo inicial da atleta é garantir uma vaga nos Jogos Olímpicos de Londres – 2012 e estar na final.

“Sei que é possível estar em uma final olímpica individual, vou trabalhar bastante para isso e o clube me dá toda a estrutura que preciso”, afirma a corredora. “Vou aproveitar para competir ‘lá fora’ e ganhar um pouco mais de experiência, que é o que me falta”, conta.

O período para a obtenção do índice olímpico nas provas de velocidade começa a valer a partir de primeiro de janeiro e vai até primeiro de julho. Ana Cláudia não decidiu em quais competições participará, mas não parece preocupada.

A confiança é justificada, já que os índices para a vaga olímpica estão acima de suas melhores marcas. A velocista é a atual detentora dos recordes sul-americanos dos 100 e 200 metros (11seg15 e 22seg48, respectivamente).
Ana Cláudia analisa suas chances de estar entre as melhores do mundo em agosto de 2012, no Estádio Olímpico da capital britânica. “Para chegar à final [dos 200 metros rasos, sua principal prova] tenho que correr em 22 segundos, 22seg20... 22seg50, quando correr mal. Com 22seg30 acho que dá para chegar à final”, conta a atleta.

A corredora afirma que provavelmente não irá aos Jogos Olímpicos para disputar todas as provas que disputou em Guadalajara. “Vou tentar a classificação nos 100m, 200m e Revezamento 4x100m, depois vamos decidir qual vou fazer”, revela.

“O desgaste é muito grande. Seriam dez tiros, são muitos para uma semana, então vou ter que dar prioridade para uma prova só. Vou disputar a que eu estiver melhor”, esclarece Ana Cláudia. “Mas gostaria que fossem os 200m”.

Além da meta estabelecida para os Jogos Olímpicos de Londres – 2012, a jovem velocista expõe seu planejamento em longo prazo. “O objetivo é estar na final em Londres e trazer medalha em 2016”, revela, tendo em vista os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.