Amor

Amor na linha chegada do Ironman 2011, com direito a beijo e aliança

Triathlon · 10 jun, 2011

Em junho, mês em que se comemora o dia dos namorados, muitas lembranças são do mês de maio, época das noivas e do Ironman. O paulista Marlon Camargo, 28, é um dos triatletas que participou pela primeira vez de um Iron e cruzou a linha de chegada de uma forma inusitada: pedindo a namorada em casamento, no último dia 29.

“Quando cheguei dei a mão para um grande amigo, que estava segurando a aliança. Peguei o anel que estava com ele e coloquei na mão dela. Acho que se ela recusasse o pedido, do jeito que estava cansado, não teria nem forças para dar uns tapas nela”, brinca Marlon, que diz ter ficado orgulhoso com seu gesto, inspirado em um outro triatleta, que pediu a mão da namorada no final de uma prova. "Se não me engano lembro de ter visto essa cena em um Iron, aí fiquei aquilo na cabeça e decidi repetir", assume.

Marlon treinou forte durante um ano e afirma que o sucesso durante a prova, em grande parte, foi mérito de Caroline Bizinelli, sua noiva. “Ela me ajudou muito e foi extremamente compreensiva. Acho que se ela conseguiu enfrentar esse momento ao me lado, que fiquei a maior parte do tempo me dedicando à competição, com certeza é a pessoa certa para vida inteira”, diz o triatleta.

Ele também acrescenta que o amigo foi uma das pessoas que motivaram o pedido de noivado após o evento. “Ele já fez vários Ironman, mas como ele teve filhos recentemente, optou por não participar do Iron e me ajudar com o meu plano”. Já a noiva, apesar de ter sido pega de surpresa no dia da prova, comenta que o namorado sempre foi muito romântico. “Eu sempre soube que o Marlon seria capaz de fez algo tão especial”, diz.

A família e os amigos do casal sabiam o que iria acontecer, menos Caroline. “A gente estava pensando em noivar, mas não imaginava que seria naquele dia. Todas minhas amigas acharam linda essa história”, finaliza a jovem de 22 anos. Marlon ficou noivo após 10h57 de prova, depois de nadar 3,8 quilômetros, pedalar 180 quilômetros e completar uma maratona.


Amor na linha chegada do Ironman 2011, com direito a beijo e aliança

Triathlon · 10 jun, 2011

Em junho, mês em que se comemora o dia dos namorados, muitas lembranças são do mês de maio, época das noivas e do Ironman. O paulista Marlon Camargo, 28, é um dos triatletas que participou pela primeira vez de um Iron e cruzou a linha de chegada de uma forma inusitada: pedindo a namorada em casamento, no último dia 29.

“Quando cheguei dei a mão para um grande amigo, que estava segurando a aliança. Peguei o anel que estava com ele e coloquei na mão dela. Acho que se ela recusasse o pedido, do jeito que estava cansado, não teria nem forças para dar uns tapas nela”, brinca Marlon, que diz ter ficado orgulhoso com seu gesto, inspirado em um outro triatleta, que pediu a mão da namorada no final de uma prova. "Se não me engano lembro de ter visto essa cena em um Iron, aí fiquei aquilo na cabeça e decidi repetir", assume.

Marlon treinou forte durante um ano e afirma que o sucesso durante a prova, em grande parte, foi mérito de Caroline Bizinelli, sua noiva. “Ela me ajudou muito e foi extremamente compreensiva. Acho que se ela conseguiu enfrentar esse momento ao me lado, que fiquei a maior parte do tempo me dedicando à competição, com certeza é a pessoa certa para vida inteira”, diz o triatleta.

Ele também acrescenta que o amigo foi uma das pessoas que motivaram o pedido de noivado após o evento. “Ele já fez vários Ironman, mas como ele teve filhos recentemente, optou por não participar do Iron e me ajudar com o meu plano”. Já a noiva, apesar de ter sido pega de surpresa no dia da prova, comenta que o namorado sempre foi muito romântico. “Eu sempre soube que o Marlon seria capaz de fez algo tão especial”, diz.

A família e os amigos do casal sabiam o que iria acontecer, menos Caroline. “A gente estava pensando em noivar, mas não imaginava que seria naquele dia. Todas minhas amigas acharam linda essa história”, finaliza a jovem de 22 anos. Marlon ficou noivo após 10h57 de prova, depois de nadar 3,8 quilômetros, pedalar 180 quilômetros e completar uma maratona.