Alice

Cheruiyot e Timbilili vencem a São Silvestre

Corridas de Rua · 31 dez, 2007

Atualizado em 2/01 às 12h30

Na tarde desta segunda-feira aconteceu em São Paulo a 83ª edição da Corrida Internacional de São Silvestre, competição que reuniu 20 mil pessoas na Avenida Paulista. A vitória entre os homens ficou com Roberto Cheruiyot, que marcou 45min57 e entre as mulheres com a também queniana Timbilili, que marcou 53min07.

São Paulo - A largada feminina foi dada às 16h35, com uma temperatura de 30º, umidade relativa do ar de 40% No início, um forte pelotão de brasileiras e quenianas saiu rumo à Avenida da Consolação, com duas atletas da equipe do Cruzeiro assumindo a ponta no início. O público se mostrou presente e aplaudiu a passagem das corredoras, sempre muito bem vigiados pelos policiais presentes.

Na altura do cemitério da Consolação as duas cruzeirenses foram praticamente “engolidas” pelo pelotão que veio de trás. Lucélia Peres se manteve atrás do grupo, junto com Marizete Rezende, enquanto Marily dos Santos marcava a queniana Alice Timbilili junto com Maria Zeferina Baldaia.

Na passagem pelo Elevado Costa e Silva Alice tomou a frente, mas Baldaia não deixou que ela escapasse muito e tratou de pegar o vácuo e seguir o ritmo da africana, mas não conseguiu manter por muito tempo. Na passagem do quilômetro seis para o sete ela abriu uma boa distância para a brasileira e passou a correr com uma distância de cerca de 30 metros.

Briga - Um pouco depois Marizete conseguiu ultrapassar Baldaia e imprimiu um ritmo forte na tentativa de caçar Alice, numa velocidade de cerca de 18 km/h. Na subida da Avenida Brigadeiro Luiz Antônio a brasileira chegou bem perto da queniana, que olhou para trás, viu que poderia ser ameaçada e acelerou ainda mais.

Com o tempo de 53min07 Alice cruzou a linha de chegada para ser coroada com a vitória em sua estréia na Corrida Internacional de São Silvestre, seguida por Marizete Rezende (53min36), Maria Zeferina Baldaia; Edielza dos Santos e Marily dos Santos. A queniana levou de brinde pela vitória uma motocicleta zero quilômetro.

"Eu me senti um pouco cansada durante a prova, pois o tempo estava muito quente", ressalta a campeã. "Eu não consegui pegar água em alguns pontos, mas consegui a vitória que já era esperada", conclui.

“Eu cumpri o meu dever. Não consegui largar junto, pois não sou muito rápida, mas estou feliz, porque fechei com chave de ouro o ano”, ressalta a segunda colocada Marizete. “Tenho certeza que minha família está vibrando com essa minha colocação”, completa.

Os homens saíram às 16h42, junto com a categoria geral, que como sempre apresentou os tradicionais atletas mostrando suas faixas, cartazes e fantasias. Frases de Feliz Ano Novo, fantasias de Papai Noel, de cantores, homenagens à diversas cidades, equipes, empresas, tudo isso fez parte da grande festa dos amadores.

À frente do pelotão principal Roberto de Oliveira e Éder da Silva marcavam o ritmo de prova até a descida da Consolação, sempre olhando para trás para ver a distância da grande massa. Robert Cheruiyot e Kiprono Mutai apareciam no segundo pelotão, enquanto o defensor do título Franck Caldeira aparecia um pouco mais atrás.

Na saída do Minhocão Franck recuperou o ritmo e colou em Cheruiyot e Mutai, seguido de perto por Patrick Ivuti e Luis Paulo Antunes. Na saída da Avenida Marquês de São Vicente o tricampeão da Maratona de Boston e campeão da Maratona de Chicago, mostrou toda sua força e se colocou cerca de 100 metros à frente de Ivuti.

No final da Brigadeiro, Cheruiyot alcançou a segunda colocada Marizete, assim como a líder Alice Timbililie não teve problemas para faturar seu terceiro título da competição paulista. Ele marcou o tempo de 45min58, seguido por seu compatriota Patrick Ivuti com 46min52, Anoe dos Santos; Jacinto Lopes, da Colômbia, e Marildo José Barduco.


Cheruiyot e Timbilili vencem a São Silvestre

Corridas de Rua · 31 dez, 2007

Atualizado em 2/01 às 12h30

Na tarde desta segunda-feira aconteceu em São Paulo a 83ª edição da Corrida Internacional de São Silvestre, competição que reuniu 20 mil pessoas na Avenida Paulista. A vitória entre os homens ficou com Roberto Cheruiyot, que marcou 45min57 e entre as mulheres com a também queniana Timbilili, que marcou 53min07.

São Paulo - A largada feminina foi dada às 16h35, com uma temperatura de 30º, umidade relativa do ar de 40% No início, um forte pelotão de brasileiras e quenianas saiu rumo à Avenida da Consolação, com duas atletas da equipe do Cruzeiro assumindo a ponta no início. O público se mostrou presente e aplaudiu a passagem das corredoras, sempre muito bem vigiados pelos policiais presentes.

Na altura do cemitério da Consolação as duas cruzeirenses foram praticamente “engolidas” pelo pelotão que veio de trás. Lucélia Peres se manteve atrás do grupo, junto com Marizete Rezende, enquanto Marily dos Santos marcava a queniana Alice Timbilili junto com Maria Zeferina Baldaia.

Na passagem pelo Elevado Costa e Silva Alice tomou a frente, mas Baldaia não deixou que ela escapasse muito e tratou de pegar o vácuo e seguir o ritmo da africana, mas não conseguiu manter por muito tempo. Na passagem do quilômetro seis para o sete ela abriu uma boa distância para a brasileira e passou a correr com uma distância de cerca de 30 metros.

Briga - Um pouco depois Marizete conseguiu ultrapassar Baldaia e imprimiu um ritmo forte na tentativa de caçar Alice, numa velocidade de cerca de 18 km/h. Na subida da Avenida Brigadeiro Luiz Antônio a brasileira chegou bem perto da queniana, que olhou para trás, viu que poderia ser ameaçada e acelerou ainda mais.

Com o tempo de 53min07 Alice cruzou a linha de chegada para ser coroada com a vitória em sua estréia na Corrida Internacional de São Silvestre, seguida por Marizete Rezende (53min36), Maria Zeferina Baldaia; Edielza dos Santos e Marily dos Santos. A queniana levou de brinde pela vitória uma motocicleta zero quilômetro.

"Eu me senti um pouco cansada durante a prova, pois o tempo estava muito quente", ressalta a campeã. "Eu não consegui pegar água em alguns pontos, mas consegui a vitória que já era esperada", conclui.

“Eu cumpri o meu dever. Não consegui largar junto, pois não sou muito rápida, mas estou feliz, porque fechei com chave de ouro o ano”, ressalta a segunda colocada Marizete. “Tenho certeza que minha família está vibrando com essa minha colocação”, completa.

Os homens saíram às 16h42, junto com a categoria geral, que como sempre apresentou os tradicionais atletas mostrando suas faixas, cartazes e fantasias. Frases de Feliz Ano Novo, fantasias de Papai Noel, de cantores, homenagens à diversas cidades, equipes, empresas, tudo isso fez parte da grande festa dos amadores.

À frente do pelotão principal Roberto de Oliveira e Éder da Silva marcavam o ritmo de prova até a descida da Consolação, sempre olhando para trás para ver a distância da grande massa. Robert Cheruiyot e Kiprono Mutai apareciam no segundo pelotão, enquanto o defensor do título Franck Caldeira aparecia um pouco mais atrás.

Na saída do Minhocão Franck recuperou o ritmo e colou em Cheruiyot e Mutai, seguido de perto por Patrick Ivuti e Luis Paulo Antunes. Na saída da Avenida Marquês de São Vicente o tricampeão da Maratona de Boston e campeão da Maratona de Chicago, mostrou toda sua força e se colocou cerca de 100 metros à frente de Ivuti.

No final da Brigadeiro, Cheruiyot alcançou a segunda colocada Marizete, assim como a líder Alice Timbililie não teve problemas para faturar seu terceiro título da competição paulista. Ele marcou o tempo de 45min58, seguido por seu compatriota Patrick Ivuti com 46min52, Anoe dos Santos; Jacinto Lopes, da Colômbia, e Marildo José Barduco.