· ,

1970-01-01 -
Presidente da Federação Paulista de Atletismo pretende organizar um circuito de corridas para os atletas se federarem (foto: Cienpies Design/ stock.xchng)
Presidente da Federação Paulista de Atletismo pretende organizar um circuito de corridas para os atletas se federarem (foto: Cienpies Design/ stock.xchng)

Editado em 21/03/2013, para corrigir a ordem das informações conflitantes, que mostravam que houve um decréscimo no número de participantes em vez de um aumento.

De acordo com um levantamento feito pela Federação Paulista de Atletismo (FPA), mais brasileiros decidiram vencer a preguiça e calçar os tênis para ter melhor qualidade de vida praticando corrida de rua. O estudo mostra que, em 2012, 533 mil corredores se inscreveram para participar de 311 provas contra 464 mil em 2011, um aumento de 15%.

Apesar do crescimento considerável no número de adeptos, o novo presidente da FPA, Mauro Chekin, acredita que o atletismo ainda não se expandiu até o seu máximo. “O fenômeno das corridas de rua mostra que a atividade não foi passageira e não sai de moda”, explica.

Para estimular os amadores, Chekin pretende organizar um circuito de corridas para os atletas se federarem. “Para quem se federar, vamos oferecer vários benefícios, como atendimento médico, odontológico, fisioterapia e até personal trainer”, afirma.

Mulheres na pista– Apesar da corrida de rua ter um maior número de corredores na categoria masculina (67,94%) do que na feminina (32,06%), as mulheres estão mostrando a sua força aos poucos. Enquanto no ano passado 171 mil mulheres foram para as ruas competir, provocando um aumento de 23% no número de corredores, 362 mil homens começaram a prática, um aumento de 12%.

Provas– Os organizadores também estão se desdobrando para conseguir atender a demanda ampliada. Enquanto em 2011 foram registrados 298 eventos da modalidade, 2012 reuniu corredores em 311 eventos oficiais e 182 competições feitas sem autorização e apoio da Federação Paulista.

Este texto foi escrito por: Webrun