Marílson

Marílson Gomes está confiante para a Maratona de Nova York

Maratona · 30 out, 2008

O brasileiro Marílson Gomes dos Santos participa pela terceira vez da Maratona de Nova York no próximo domingo (2) nos Estados Unidos. Vencedor da prova em 2006, ele disse que está pronto para lutar por pódio novamente e quem sabe repetir o feito.

Sua rápida preparação para Nova York começou um pouco depois dos Jogos Olímpicos de Pequim, realizado em agosto. “Por causa da Olimpíada precisei de alguns dias de descanso, o que atrasou o meu treinamento para Nova York. Mas evolui bem nesse curto tempo”, conta.

Para compensar o pouco tempo, Marílson fez um trabalho intenso de rodagem, com treinos intervalados e musculação. Os treinos foram feitos duas vezes por dia nos sete dias da semana.

Durante a preparação, Marílson também correu a Meia Maratona do Rio. Ele foi o primeiro brasileiro da prova, que serviu como termômetro para Nova York. De acordo com o atleta, depois da meia maratona carioca, ele conseguiu evoluir ainda mais nos treinamentos.

“Hoje posso falar que dá para fazer uma boa maratona como em 2006. Estou me sentindo bem, assim como estava em 2006”, revela o atleta que já está em Nova York.

Para esse ano sua estratégia na Maratona não será diferente dos outros dois últimos anos. “Vou tentar acompanhar o grupo líder. Durante a prova vou estudar meus adversários para poder fazer uma fuga do pelotão no melhor momento da prova”.

Além de Marílson, outros dois campeões de Nova York estarão na competição, o queniano Paul Tergat e sul-africano Hendrick Ramaala. Ambos disputaram também a Maratona de Nova York em 2006, quando Marílson venceu.

“É bom competir com eles de novo. Isso faz o nome da prova crescer e também vai fazer a vitória ficar ainda melhor para quem ganhar”, diz. “Mas não existem só eles na competição. Tem outros quenianos com tempo bom em maratona”, acrescenta.

Segundo os organizadores de Nova York, a elite masculina será composta por 40 homens, oito deles participaram das Olimpíadas de Pequim. “Se depender de mim estou bem para vencer, só não sei como estão os meus adversários”, revela Marílson.

A Maratona de Nova York deve reunir no próximo domingo cerca de 39 mil corredores de diversos países. O Brasil será representado por 258 pessoas. A prova vai passar por cinco bairros de Nova York e deve reunir dois milhões de espectadores e torcedores nas ruas da cidade.


Marílson Gomes está confiante para a Maratona de Nova York

Maratona · 30 out, 2008

O brasileiro Marílson Gomes dos Santos participa pela terceira vez da Maratona de Nova York no próximo domingo (2) nos Estados Unidos. Vencedor da prova em 2006, ele disse que está pronto para lutar por pódio novamente e quem sabe repetir o feito.

Sua rápida preparação para Nova York começou um pouco depois dos Jogos Olímpicos de Pequim, realizado em agosto. “Por causa da Olimpíada precisei de alguns dias de descanso, o que atrasou o meu treinamento para Nova York. Mas evolui bem nesse curto tempo”, conta.

Para compensar o pouco tempo, Marílson fez um trabalho intenso de rodagem, com treinos intervalados e musculação. Os treinos foram feitos duas vezes por dia nos sete dias da semana.

Durante a preparação, Marílson também correu a Meia Maratona do Rio. Ele foi o primeiro brasileiro da prova, que serviu como termômetro para Nova York. De acordo com o atleta, depois da meia maratona carioca, ele conseguiu evoluir ainda mais nos treinamentos.

“Hoje posso falar que dá para fazer uma boa maratona como em 2006. Estou me sentindo bem, assim como estava em 2006”, revela o atleta que já está em Nova York.

Para esse ano sua estratégia na Maratona não será diferente dos outros dois últimos anos. “Vou tentar acompanhar o grupo líder. Durante a prova vou estudar meus adversários para poder fazer uma fuga do pelotão no melhor momento da prova”.

Além de Marílson, outros dois campeões de Nova York estarão na competição, o queniano Paul Tergat e sul-africano Hendrick Ramaala. Ambos disputaram também a Maratona de Nova York em 2006, quando Marílson venceu.

“É bom competir com eles de novo. Isso faz o nome da prova crescer e também vai fazer a vitória ficar ainda melhor para quem ganhar”, diz. “Mas não existem só eles na competição. Tem outros quenianos com tempo bom em maratona”, acrescenta.

Segundo os organizadores de Nova York, a elite masculina será composta por 40 homens, oito deles participaram das Olimpíadas de Pequim. “Se depender de mim estou bem para vencer, só não sei como estão os meus adversários”, revela Marílson.

A Maratona de Nova York deve reunir no próximo domingo cerca de 39 mil corredores de diversos países. O Brasil será representado por 258 pessoas. A prova vai passar por cinco bairros de Nova York e deve reunir dois milhões de espectadores e torcedores nas ruas da cidade.

Marílson Gomes dos Santos participa novamente da Maratona de NY

Maratona · 03 out, 2008

A Maratona de Nova York confirmou nessa última quinta-feira (02) a presença de três campeões na prova desse ano. Um deles é o brasileiro Marílson Gomes dos Santos, vencedor da prova em 2006.

Além do brasileiro, a prova contará com o sul-africano Hendrick Ramaala, vencedor da prova em 2004 e com o queniano Paul Tergat, detentor do recorde mundial de maratona de 2003 a 2007. O field se repete novamente como em 2006, quando os três atletas se conflitaram e Marílson surpreendeu os adversários e todos da competição. Marílson foi o primeiro sul-americano que venceu a prova nova-iorquina

No field feminino o destaque fica com Paula Radcliffe. A britânica, que venceu no ano passado, está em busca de um novo título. Mais uma vez ela enfrenta a queniana Catherine Ndereba

“Estamos instigados por ter tantos campeões nessa edição da prova. Será uma corrida memorável”, conta a diretora da maratona, Wittinberg. A competição está marcada para o dia dois de novembro com chegada no Central Park.


Marílson Gomes dos Santos participa novamente da Maratona de NY

Maratona · 03 out, 2008

A Maratona de Nova York confirmou nessa última quinta-feira (02) a presença de três campeões na prova desse ano. Um deles é o brasileiro Marílson Gomes dos Santos, vencedor da prova em 2006.

Além do brasileiro, a prova contará com o sul-africano Hendrick Ramaala, vencedor da prova em 2004 e com o queniano Paul Tergat, detentor do recorde mundial de maratona de 2003 a 2007. O field se repete novamente como em 2006, quando os três atletas se conflitaram e Marílson surpreendeu os adversários e todos da competição. Marílson foi o primeiro sul-americano que venceu a prova nova-iorquina

No field feminino o destaque fica com Paula Radcliffe. A britânica, que venceu no ano passado, está em busca de um novo título. Mais uma vez ela enfrenta a queniana Catherine Ndereba

“Estamos instigados por ter tantos campeões nessa edição da prova. Será uma corrida memorável”, conta a diretora da maratona, Wittinberg. A competição está marcada para o dia dois de novembro com chegada no Central Park.

Marílson participa da Meia de Bogotá antes de Pequim

Meia Maratona · 25 jul, 2008

O brasileiro Marílson Gomes dos Santos participa da Meia Maratona de Bogotá no próximo domingo (27). A competição servirá como avaliação do seu treinamento para a maratona olímpica de Pequim.

Na sua fase atual de preparação, Marílson está na Colômbia realizando treinos na altitude e por esse motivo escolheu participar da Meia Maratona de Bogotá. De acordo com os organizadores do evento, entre os atletas de elite, Marílson é o que tem o melhor tempo na meia maratona, 59min33seg.

A prova, que será realizada a 2.600 metros de altitude, também terá alguns atletas focados em Pequim, como o marroquino Ridouane Harroufi, que venceu diversas provas americanas nesse ano incluindo meia maratona. Porém, o seu melhor tempo na meia é de 1h01min37.

O field masculino também contará com a presença dos quenianos Kiplimo Kimutai Chemwolo e Isaac Macharia, segundo colocado da Maratona de Dubai, atrás apenas do recordista Haile Gebrselassie.


Marílson participa da Meia de Bogotá antes de Pequim

Meia Maratona · 25 jul, 2008

O brasileiro Marílson Gomes dos Santos participa da Meia Maratona de Bogotá no próximo domingo (27). A competição servirá como avaliação do seu treinamento para a maratona olímpica de Pequim.

Na sua fase atual de preparação, Marílson está na Colômbia realizando treinos na altitude e por esse motivo escolheu participar da Meia Maratona de Bogotá. De acordo com os organizadores do evento, entre os atletas de elite, Marílson é o que tem o melhor tempo na meia maratona, 59min33seg.

A prova, que será realizada a 2.600 metros de altitude, também terá alguns atletas focados em Pequim, como o marroquino Ridouane Harroufi, que venceu diversas provas americanas nesse ano incluindo meia maratona. Porém, o seu melhor tempo na meia é de 1h01min37.

O field masculino também contará com a presença dos quenianos Kiplimo Kimutai Chemwolo e Isaac Macharia, segundo colocado da Maratona de Dubai, atrás apenas do recordista Haile Gebrselassie.

Marílson vence os cinco mil do Troféu Brasil

Corridas de Rua · 29 jun, 2008

O maratonista Marílson Gomes dos Santos venceu a prova dos cinco mil metros do Troféu Brasil de Atletismo na manhã desse domingo (29) em São Paulo. Dúvida para a competição, já que o foco dele no Troféu era os 10 mil metros, prova que venceu na última quarta-feira, Marílson disse que participou dos cinco mil para ajudar a sua equipe, BM&F.

“O Troféu Brasil está com uma disputa muito acirrada entre equipes. Achei justo a minha participação nos cinco mil para ajudar a minha equipe, já que eu conseguiria medalha”, revela o campeão que completou a prova em 13min59seg57.

Mas por causa da competição, ele teve que diminuir o seu treino longo do domingo. “Hoje eu estava programado para fazer o meu primeiro longão de preparação para a maratona olímpica”. Porém, de acordo com o técnico de Marílson, Adauto Domingues, ele irá fazer um treino mais leve do que o programado, que deve durar cerca de 1h20min.

“Como ele realizou um aquecimento para os cinco mil e a também fez a prova, agora de tarde ele só vai rodar leve. Uma média de 3min40seg o quilômetro”, conta Adauto. A programação do atleta até o mês de agosto será toda focada em Pequim.

Agora Marílson parte para a cidade de Paipa, na Colômbia, para treinar em altitude. Lá ele participa da Meia Maratona de Bogotá e depois volta para o Brasil antes de embarcar para Pequim. “Vamos chegar em Pequim por volta do dia 12 de agosto, mais próximo da maratona olímpica”, revela o treinador. “Com isso a possibilidade de Marílson participar também dos 10 mil metros olímpicos fica descartada”, acrescenta.

O segundo lugar dos cinco mil ficou com Joilson da Silva em 14min13seg34. E a terceira posição foi para Ubiratan José dos Santos no tempo de 14min20seg96. Esse foi o último dia do Troféu Brasil de Atletismo que reuniu atletas de diversos estados brasileiros em disputas individuais e por equipes.


Marílson vence os cinco mil do Troféu Brasil

Corridas de Rua · 29 jun, 2008

O maratonista Marílson Gomes dos Santos venceu a prova dos cinco mil metros do Troféu Brasil de Atletismo na manhã desse domingo (29) em São Paulo. Dúvida para a competição, já que o foco dele no Troféu era os 10 mil metros, prova que venceu na última quarta-feira, Marílson disse que participou dos cinco mil para ajudar a sua equipe, BM&F.

“O Troféu Brasil está com uma disputa muito acirrada entre equipes. Achei justo a minha participação nos cinco mil para ajudar a minha equipe, já que eu conseguiria medalha”, revela o campeão que completou a prova em 13min59seg57.

Mas por causa da competição, ele teve que diminuir o seu treino longo do domingo. “Hoje eu estava programado para fazer o meu primeiro longão de preparação para a maratona olímpica”. Porém, de acordo com o técnico de Marílson, Adauto Domingues, ele irá fazer um treino mais leve do que o programado, que deve durar cerca de 1h20min.

“Como ele realizou um aquecimento para os cinco mil e a também fez a prova, agora de tarde ele só vai rodar leve. Uma média de 3min40seg o quilômetro”, conta Adauto. A programação do atleta até o mês de agosto será toda focada em Pequim.

Agora Marílson parte para a cidade de Paipa, na Colômbia, para treinar em altitude. Lá ele participa da Meia Maratona de Bogotá e depois volta para o Brasil antes de embarcar para Pequim. “Vamos chegar em Pequim por volta do dia 12 de agosto, mais próximo da maratona olímpica”, revela o treinador. “Com isso a possibilidade de Marílson participar também dos 10 mil metros olímpicos fica descartada”, acrescenta.

O segundo lugar dos cinco mil ficou com Joilson da Silva em 14min13seg34. E a terceira posição foi para Ubiratan José dos Santos no tempo de 14min20seg96. Esse foi o último dia do Troféu Brasil de Atletismo que reuniu atletas de diversos estados brasileiros em disputas individuais e por equipes.

Adauto Domingues comenta vitória de Marílson

Atletismo · 26 jun, 2008

Na noite da última quarta-feira (25) Marílson Gomes dos Santos venceu os 10 mil metros do Troféu Brasil de Atletismo na pista do Constâncio Vaz Guimarães, na região do Ibirapuera, em São Paulo. Seu treinador Adauto Domingues comenta a estratégia utilizada. Vale lembrar que ele é um dos três brasileiros classificados para a Maratona dos Jogos Olímpicos de Pequim.

São Paulo - Treinador do maratonista Marílson Gomes dos Santos, Adauto Domingues lembrou desde o começo da competição dos 10 mil metros, que essa não era a prova ideal para seu pupilo fazer uma boa marca. E ele acertou.

Para Adauto, a falta de um pelotão forte e temperatura muito baixa da capital paulista, cerca de 13ºC, dificilmente possibilitaria bons tempos. “O objetivo maior aqui era vencer a competição e, por ele não ser um atelta rápido, precisava abrir do grupo em determinado momento e certamente alguém iria seguí-lo”.

As previsões novamente foram acertadas, já que na volta 10 o brasiliense deixou o pelotão para trás e trouxe em seu encalço Ubiratan José dos Santos, que em diversos momentos atacou o líder e pareceu ter forças para ultrapassar. “Deu tudo certo e o Marílson venceu, mas poderia ter acontecido o contrário”, ressalta o treinador.

Nesse domingo acontece a prova dos cinco mil metros do Troféu Brasil, na qual ele também está inscrito, mas segundo Adauto, há grandes chances de Marílson não participar. “Eu diria que há de 60 a 70% de chances dele não correr, até porque temos um treino longo programado para domingo, vai depender de algumas circustâncias”.

O foco principal do atleta é a preparação para a maratona olímpica e, segundo o treinador, mesmo que haja necessidade de correr domingo, de qualquer forma enfrentará o treino longo. “Para ele chegar bem em Pequim, ele precisa fazer esse volume de treinos, não tem jeito”, conta.

O Troféu Brasil de Atletismo vai até o próximo domingo (29) e, quem quiser acompanhar as provas, pode se dirigir à pista de atletismo do Ibirapuera, já que a entrada é franca. O endereço é Rua Manoel da Nóbrega, 1361.


Adauto Domingues comenta vitória de Marílson

Atletismo · 26 jun, 2008

Na noite da última quarta-feira (25) Marílson Gomes dos Santos venceu os 10 mil metros do Troféu Brasil de Atletismo na pista do Constâncio Vaz Guimarães, na região do Ibirapuera, em São Paulo. Seu treinador Adauto Domingues comenta a estratégia utilizada. Vale lembrar que ele é um dos três brasileiros classificados para a Maratona dos Jogos Olímpicos de Pequim.

São Paulo - Treinador do maratonista Marílson Gomes dos Santos, Adauto Domingues lembrou desde o começo da competição dos 10 mil metros, que essa não era a prova ideal para seu pupilo fazer uma boa marca. E ele acertou.

Para Adauto, a falta de um pelotão forte e temperatura muito baixa da capital paulista, cerca de 13ºC, dificilmente possibilitaria bons tempos. “O objetivo maior aqui era vencer a competição e, por ele não ser um atelta rápido, precisava abrir do grupo em determinado momento e certamente alguém iria seguí-lo”.

As previsões novamente foram acertadas, já que na volta 10 o brasiliense deixou o pelotão para trás e trouxe em seu encalço Ubiratan José dos Santos, que em diversos momentos atacou o líder e pareceu ter forças para ultrapassar. “Deu tudo certo e o Marílson venceu, mas poderia ter acontecido o contrário”, ressalta o treinador.

Nesse domingo acontece a prova dos cinco mil metros do Troféu Brasil, na qual ele também está inscrito, mas segundo Adauto, há grandes chances de Marílson não participar. “Eu diria que há de 60 a 70% de chances dele não correr, até porque temos um treino longo programado para domingo, vai depender de algumas circustâncias”.

O foco principal do atleta é a preparação para a maratona olímpica e, segundo o treinador, mesmo que haja necessidade de correr domingo, de qualquer forma enfrentará o treino longo. “Para ele chegar bem em Pequim, ele precisa fazer esse volume de treinos, não tem jeito”, conta.

O Troféu Brasil de Atletismo vai até o próximo domingo (29) e, quem quiser acompanhar as provas, pode se dirigir à pista de atletismo do Ibirapuera, já que a entrada é franca. O endereço é Rua Manoel da Nóbrega, 1361.

Marílson mostra velocidade para vencer Troféu BR

Atletismo · 25 jun, 2008

São Paulo - Na segunda final do dia do Troféu Brasil de Atletismo, Marílson Gomes dos Santos mostrou que apesar de estar focado na Maratona Olímpica, não perdeu a velocidade que lhe é peculiar e venceu os 10 mil metros na pista de atletismo do Ibirapuera, em São Paulo. Ele fechou as 25 voltas com 29min24seg61.

A largada da prova foi às 18h25, com temperatura de 13,9ºC, mas com sensação térmica mais baixa devido ao vento frio que soprava no local. O início de prova foi um tanto quanto lento e o pelotão demorou a ser desfeito.

A competição teve vários líderes, já que Gilson da Silva assumiu a ponta nas primeiras voltas, mas foi ultrapassado por Sérgio Celestino logo em seguida, que por sua vez não segurou a posição para o companheiro de treino José Teles. Marílson Gomes procurava se manter entre os cinco primeiros, sem forçar muito o ritmo.

A partir da volta nove Teles começou a ficar para trás e parecia não ter fôlego para acompanhar o grupo, motivo que o levou a abandonar a competição logo em seguida. No momento em que o fiscal de prova anunciou 10 voltas para o final, os aplausos e gritos dos cerca de 200 expectadores presentes no local anunciavam que Marílson havia tomado a ponta.

Liderança - No mesmo embalo do público o brasileiro classificado para Pequim na maratona mostrou toda a sua força e começou a dar passadas mais largas. Ubiratan José dos Santos veio no encalço do brasiliense, pegou o vácuo e, no momento em que parecia que ultrapassaria, Marílson acelerou ainda mais.

O campeão da Maratona de Nova York em 2006 fechou com 29min24 e recebeu um beijo de parabéns de sua esposa Juliana Gomes ainda na pista. Ele foi seguido por Ubiratan com 29min38 e Reginaldo de Oliveira Campos Junior, com 29min50seg10. “Estou focado na Maratona, mas sei que as provas curtas me ajudam bastante e por enquanto preciso fazer as duas distâncias para melhorar o treinamento”, ressalta o campeão.

Sobre a estratégia utilizada, ele disse que já imaginava que alguém poderia seguí-lo no momento em que resolvesse abrir e elogia o adversário pela velocidade. “Ele vem fazendo boas marcas em provas curtas e fiz de tudo para vencer, mas poderia ter acontecido o contrário. Tenho certeza que ele ainda vai representar bem o Brasil no futuro”.

Futuro - Essa pode ter sido a última competição de Marílson no Brasil, já que ele talvez não participe dos 5.000m do Troféu no domingo e semana que vem já embarca para o exterior, onde deve correr uma meia maratona. “Estou entre a Meia de Nova York e a Meia de Bogotá no final de julho”.

O Troféu Brasil de Atletismo vai até o próximo domingo (29) e, quem quiser acompanhar as provas, pode se dirigir à pista de atletismo do Ibirapuera, já que a entrada é franca. O endereço é Rua Manoel da Nóbrega, 1361.


Marílson mostra velocidade para vencer Troféu BR

Atletismo · 25 jun, 2008

São Paulo - Na segunda final do dia do Troféu Brasil de Atletismo, Marílson Gomes dos Santos mostrou que apesar de estar focado na Maratona Olímpica, não perdeu a velocidade que lhe é peculiar e venceu os 10 mil metros na pista de atletismo do Ibirapuera, em São Paulo. Ele fechou as 25 voltas com 29min24seg61.

A largada da prova foi às 18h25, com temperatura de 13,9ºC, mas com sensação térmica mais baixa devido ao vento frio que soprava no local. O início de prova foi um tanto quanto lento e o pelotão demorou a ser desfeito.

A competição teve vários líderes, já que Gilson da Silva assumiu a ponta nas primeiras voltas, mas foi ultrapassado por Sérgio Celestino logo em seguida, que por sua vez não segurou a posição para o companheiro de treino José Teles. Marílson Gomes procurava se manter entre os cinco primeiros, sem forçar muito o ritmo.

A partir da volta nove Teles começou a ficar para trás e parecia não ter fôlego para acompanhar o grupo, motivo que o levou a abandonar a competição logo em seguida. No momento em que o fiscal de prova anunciou 10 voltas para o final, os aplausos e gritos dos cerca de 200 expectadores presentes no local anunciavam que Marílson havia tomado a ponta.

Liderança - No mesmo embalo do público o brasileiro classificado para Pequim na maratona mostrou toda a sua força e começou a dar passadas mais largas. Ubiratan José dos Santos veio no encalço do brasiliense, pegou o vácuo e, no momento em que parecia que ultrapassaria, Marílson acelerou ainda mais.

O campeão da Maratona de Nova York em 2006 fechou com 29min24 e recebeu um beijo de parabéns de sua esposa Juliana Gomes ainda na pista. Ele foi seguido por Ubiratan com 29min38 e Reginaldo de Oliveira Campos Junior, com 29min50seg10. “Estou focado na Maratona, mas sei que as provas curtas me ajudam bastante e por enquanto preciso fazer as duas distâncias para melhorar o treinamento”, ressalta o campeão.

Sobre a estratégia utilizada, ele disse que já imaginava que alguém poderia seguí-lo no momento em que resolvesse abrir e elogia o adversário pela velocidade. “Ele vem fazendo boas marcas em provas curtas e fiz de tudo para vencer, mas poderia ter acontecido o contrário. Tenho certeza que ele ainda vai representar bem o Brasil no futuro”.

Futuro - Essa pode ter sido a última competição de Marílson no Brasil, já que ele talvez não participe dos 5.000m do Troféu no domingo e semana que vem já embarca para o exterior, onde deve correr uma meia maratona. “Estou entre a Meia de Nova York e a Meia de Bogotá no final de julho”.

O Troféu Brasil de Atletismo vai até o próximo domingo (29) e, quem quiser acompanhar as provas, pode se dirigir à pista de atletismo do Ibirapuera, já que a entrada é franca. O endereço é Rua Manoel da Nóbrega, 1361.

Marílson Gomes confirma favoritismo nos 10 mil do Troféu BR

Atletismo · 25 jun, 2008

A final dos 10 mil metros masculino do Troféu Brasil de Atletismo aconteceu no final da tarde dessa quarta-feira (25) em São Paulo. Marílson Gomes dos Santos confirmou seu favoritismo e venceu a competição com tranqüilidade.

Ele abriu vantagem faltando 10 voltas para o final e completou a prova no tempo de 29min24seg. Com o frio da capital paulista, Marílson foi recepcionado pela sua esposa, Juliana, que lhe entregou um casaco.

De acordo com o atleta, que já está garantido na maratona olímpica de Pequim, a prova de velocidade foi boa para seus treinos para as Olimpíadas. O segundo colocado foi Ubiratan dos Santos em 29min38seg, seguido de Reginaldo Campos.

O Troféu Brasil de Atletismo segue até o domingo (29) com atletas de diversos estados do país e alguns convidados estrangeiros. Na quinta-feira (26) as finais em pista são os 100 metros rasos feminino e masculino.


Marílson Gomes confirma favoritismo nos 10 mil do Troféu BR

Atletismo · 25 jun, 2008

A final dos 10 mil metros masculino do Troféu Brasil de Atletismo aconteceu no final da tarde dessa quarta-feira (25) em São Paulo. Marílson Gomes dos Santos confirmou seu favoritismo e venceu a competição com tranqüilidade.

Ele abriu vantagem faltando 10 voltas para o final e completou a prova no tempo de 29min24seg. Com o frio da capital paulista, Marílson foi recepcionado pela sua esposa, Juliana, que lhe entregou um casaco.

De acordo com o atleta, que já está garantido na maratona olímpica de Pequim, a prova de velocidade foi boa para seus treinos para as Olimpíadas. O segundo colocado foi Ubiratan dos Santos em 29min38seg, seguido de Reginaldo Campos.

O Troféu Brasil de Atletismo segue até o domingo (29) com atletas de diversos estados do país e alguns convidados estrangeiros. Na quinta-feira (26) as finais em pista são os 100 metros rasos feminino e masculino.

Marílson está confiante para as Olimpíadas de Pequim

Maratona · 10 jun, 2008

São Paulo - O brasileiro Marílson Gomes dos Santos, primeiro atleta no ranking nacional de maratonas com 2h08min37, se prepara para os Jogos Olímpicos de Pequim. Aos 30 anos, essa será sua primeira participação em Olimpíadas e não é de se espantar se a sua estréia for com medalhas.

Campeão da Maratona de Nova York em 2006, além de ser recordista sul-americano dos cinco mil metros e bicampeão da São Silvestre, Marílson fez um trabalho de base totalmente focado nos jogos. Até agora ele já participou de diversas provas de 10 quilômetros e até competições de cross country, tudo visando o objetivo maior: Pequim.

Uma dessas provas foram os 10 mil metros em pista, na Bélgica, onde consegui um resultado expressivo. Ele terminou a competição, que tinha 15 africanos na disputa, em nono lugar. “Eu fui o primeiro não africano que terminou a prova. Isso me deixou muito animado”, conta.

Mas para as olimpíadas o cenário de competição será um pouco diferente. Com menos africanos na disputa, já que cada país pode levar até três atletas, o grande determinante da prova serão as condições climáticas.”O percurso em si é relativamente fácil. O único problema é a poluição, a umidade e o calor de Pequim. Tem gente que vai sentir mais que o outro. Espero que não seja eu”.

Adversários - Para o treinador de Marílson, Adauto Domingos, a maratona olímpica não tem um favorito, tanto que nos últimos anos nenhum corredor africano ganhou a prova. “As provas olímpicas são diferentes por vários fatores, não tem coelhos, por exemplo”.

Já Marílson acredita que o principal atleta da disputa é o queniano Martin Lel. Se no final da prova sobrar na disputa ele e Lel a briga será acirrada. “Ele vem chegando muito forte nas competições, pode dar trabalho. Mas lá também vou dar o meu melhor”, explica.

Treinamento final - Até o mês de agosto, Marílson ainda tem um longo período de treinos. De acordo com o atleta, ele ainda participa de uma meia maratona. “Vamos decidir se vou para a Meia de Bogotá ou uma Meia em Nova York. Prefiro a de Bogotá porque é mais difícil devido a altitude e é um cenário difícil que vou encontrar em Pequim”.

Além disso, antes de embarcar para a China, Marílson deve treinar em altitude na cidade de Serra Nevada, na Espanha. “Costumo levar o Marílson para Paipa, Colômbia. Mas dessa vez acho que vamos para a Espanha, assim ele já fica mais próximo da China e sofrerá menos com o fuso horário”, conta Adauto.

Sobre sua participação nos 10 mil metros de pista, prova que também tem índice, Marílson ainda é dúvida. “Só vou saber se ele vai disputar ou não os 10 mil lá. Se ele estiver muito ansioso coloco ele na prova para sentir o clima do estádio olímpico. Mas se ele estiver cansado com algum tipo de dor muscular vou poupar para a maratona”, explica Adauto.

Os Jogos Olímpicos de Pequim começam no dia oito de agosto com a cerimônia de abertura no Estádio Nacional. As provas de atletismo vão do dia 15 de agosto ao dia 23 do mesmo mês.


Marílson está confiante para as Olimpíadas de Pequim

Maratona · 10 jun, 2008

São Paulo - O brasileiro Marílson Gomes dos Santos, primeiro atleta no ranking nacional de maratonas com 2h08min37, se prepara para os Jogos Olímpicos de Pequim. Aos 30 anos, essa será sua primeira participação em Olimpíadas e não é de se espantar se a sua estréia for com medalhas.

Campeão da Maratona de Nova York em 2006, além de ser recordista sul-americano dos cinco mil metros e bicampeão da São Silvestre, Marílson fez um trabalho de base totalmente focado nos jogos. Até agora ele já participou de diversas provas de 10 quilômetros e até competições de cross country, tudo visando o objetivo maior: Pequim.

Uma dessas provas foram os 10 mil metros em pista, na Bélgica, onde consegui um resultado expressivo. Ele terminou a competição, que tinha 15 africanos na disputa, em nono lugar. “Eu fui o primeiro não africano que terminou a prova. Isso me deixou muito animado”, conta.

Mas para as olimpíadas o cenário de competição será um pouco diferente. Com menos africanos na disputa, já que cada país pode levar até três atletas, o grande determinante da prova serão as condições climáticas.”O percurso em si é relativamente fácil. O único problema é a poluição, a umidade e o calor de Pequim. Tem gente que vai sentir mais que o outro. Espero que não seja eu”.

Adversários - Para o treinador de Marílson, Adauto Domingos, a maratona olímpica não tem um favorito, tanto que nos últimos anos nenhum corredor africano ganhou a prova. “As provas olímpicas são diferentes por vários fatores, não tem coelhos, por exemplo”.

Já Marílson acredita que o principal atleta da disputa é o queniano Martin Lel. Se no final da prova sobrar na disputa ele e Lel a briga será acirrada. “Ele vem chegando muito forte nas competições, pode dar trabalho. Mas lá também vou dar o meu melhor”, explica.

Treinamento final - Até o mês de agosto, Marílson ainda tem um longo período de treinos. De acordo com o atleta, ele ainda participa de uma meia maratona. “Vamos decidir se vou para a Meia de Bogotá ou uma Meia em Nova York. Prefiro a de Bogotá porque é mais difícil devido a altitude e é um cenário difícil que vou encontrar em Pequim”.

Além disso, antes de embarcar para a China, Marílson deve treinar em altitude na cidade de Serra Nevada, na Espanha. “Costumo levar o Marílson para Paipa, Colômbia. Mas dessa vez acho que vamos para a Espanha, assim ele já fica mais próximo da China e sofrerá menos com o fuso horário”, conta Adauto.

Sobre sua participação nos 10 mil metros de pista, prova que também tem índice, Marílson ainda é dúvida. “Só vou saber se ele vai disputar ou não os 10 mil lá. Se ele estiver muito ansioso coloco ele na prova para sentir o clima do estádio olímpico. Mas se ele estiver cansado com algum tipo de dor muscular vou poupar para a maratona”, explica Adauto.

Os Jogos Olímpicos de Pequim começam no dia oito de agosto com a cerimônia de abertura no Estádio Nacional. As provas de atletismo vão do dia 15 de agosto ao dia 23 do mesmo mês.

Marílson confirma índice olímpico nos 10 mil

Atletismo · 03 jun, 2008

O atleta número um do Brasil na maratona, Marílson Gomes dos Santos, mostrou mais uma vez que está em uma ótima fase e confirmou também o índice para os 10 mil metros dos Jogos Olímpicos de Pequim. Ele obteve o feito no último sábado (31) no Meeting de Neerpelt, na Bélgica.

O brasileiro obteve a nona colocação, com 27min35seg05 e superou o índice A exigido para a classificação, estabelecido em 27min50seg00. Nos Jogos Pan-americanos do Rio de Janeiro ano passado, ele disputou as provas de cinco e 10 mil e faturou respectivamente a medalha de bronze e prata.

Outro brasileiro, Ubiratan José dos Santos, foi o 20º colocado com 28min34seg32 (sua melhor marca). Entre as mulheres, Juliana Gomes, esposa de Marílson, ficou na terceira colocação dos 1.500m com 4min13seg91, contra os 4min12seg05 da campeã Mimi Belete, da Etiópia.


Marílson confirma índice olímpico nos 10 mil

Atletismo · 03 jun, 2008

O atleta número um do Brasil na maratona, Marílson Gomes dos Santos, mostrou mais uma vez que está em uma ótima fase e confirmou também o índice para os 10 mil metros dos Jogos Olímpicos de Pequim. Ele obteve o feito no último sábado (31) no Meeting de Neerpelt, na Bélgica.

O brasileiro obteve a nona colocação, com 27min35seg05 e superou o índice A exigido para a classificação, estabelecido em 27min50seg00. Nos Jogos Pan-americanos do Rio de Janeiro ano passado, ele disputou as provas de cinco e 10 mil e faturou respectivamente a medalha de bronze e prata.

Outro brasileiro, Ubiratan José dos Santos, foi o 20º colocado com 28min34seg32 (sua melhor marca). Entre as mulheres, Juliana Gomes, esposa de Marílson, ficou na terceira colocação dos 1.500m com 4min13seg91, contra os 4min12seg05 da campeã Mimi Belete, da Etiópia.

Marilson Gomes é vice em Nova York

Corridas de Rua · 17 maio, 2008

O brasileiro Marilson Gomes do Santos conquistou na manhã desse sábado (17) o vice na corrida norte-americana Healthy Kidney 10K. A competição foi realizada no Central Park, em Nova York, local familiar para Marílson, já que ele venceu em 2006 a Maratona de Nova York.

A prova foi usada como forma de treinamento para a Maratona Olímpica de Pequim. E com o resultado Marílson mostrou que está no caminho certo. Ele completou os 10 quilômetros em 28min30, atrás apenas do queniano Patrick Makau. Como prêmio, Marílson faturou cinco mil dólares.

O queniano Makau garantiu a primeira posição com o tempo de 28min19. Já a terceira colocação foi para o também queniano Richard Kiplagat em 29min08. Entre as mulheres a campeão foi a atleta de Nova York Aziza Aliyu em 33min32.


Marilson Gomes é vice em Nova York

Corridas de Rua · 17 maio, 2008

O brasileiro Marilson Gomes do Santos conquistou na manhã desse sábado (17) o vice na corrida norte-americana Healthy Kidney 10K. A competição foi realizada no Central Park, em Nova York, local familiar para Marílson, já que ele venceu em 2006 a Maratona de Nova York.

A prova foi usada como forma de treinamento para a Maratona Olímpica de Pequim. E com o resultado Marílson mostrou que está no caminho certo. Ele completou os 10 quilômetros em 28min30, atrás apenas do queniano Patrick Makau. Como prêmio, Marílson faturou cinco mil dólares.

O queniano Makau garantiu a primeira posição com o tempo de 28min19. Já a terceira colocação foi para o também queniano Richard Kiplagat em 29min08. Entre as mulheres a campeão foi a atleta de Nova York Aziza Aliyu em 33min32.