el salvador

Atleta de El Salvador ganha o ouro na Marcha Atlética e entra para a história

Marcha Atlética · 22 jul, 2007

Direto do Rio de Janeiro (RJ) - A atleta Cristina Lopez, de El Salvador, levou 1h38min59 para completar os 20 quilômetros da marcha atlética e entrar para a história do seu país por conquistar a primeira medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos. A brasileira Tania Spindler terminou na quarta colocação.

Para realizar este feito a salvadorenha superou a equatoriana Mirian Ramon, que correu em 1h40min03, e a mexicana Maria Esther Sanchez Coyote, 1h41min47.

Grande parte das atletas reclamou do calor forte, uma vez que a prova largou às 13h. Porém, a ganhadora falou que isto não foi um problema. “Eu acho mais apropriado competir de manhã, pois é mais agradável. Porém não tenho problema com o calor, pois o clima no meu país também é muito quente”, comenta.

A equatoriana Mirian Ramon conquistou a prata após a desclassificação da boliviana Geovana Irusta, que em um momento da marcha tirou o pé do chão. “A marcha atlética não é só correr, é preciso se concentrar e se ela tirou o pé do chão é porque errou”, comenta Ramon.

A mexicana Maria Ester foi outra beneficiada com a desclassificação da boliviana e foi avisada do seu bronze no momento do exame antidoping. “É o meu primeiro Pan e não esperava uma medalha. Meu objetivo era ficar entre as cinco e foi uma surpresa poder subir ao pódio”, afirma.

A brasileira Tania Spindler, que correu em 1h42min15, também foi beneficiada com o erro de suas adversárias. Com a desclassificação da boliviana Geovana Irusta e de Evelin Nunes, da Guatemala, Tânia passou do 6º para o 4º lugar.

Nem tudo são flores - Um problema ameaça estragar a festa da salvadorenha Cristina Lopez: a cerimônia de premiação. A entrega de medalhas da prova da Marcha só será realizada nesta segunda-feira (23), no estádio João Havelange. Porém, Cristina já comprou as passagens aéreas para às 3h40 da madrugada e não poderá comparecer à premiação. A filha dela está com câncer e a atleta não queria se afastar por muito tempo do país.

A salvadorenha pediu ao Comitê Organizador (CO-RIO) para adiantar a entrega das medalhas, porém, seu pedido foi recusado. Agora a delegação de El Salvador está tentando mudar o horário da passagem da atleta para que ela fique mais um dia no Brasil e receba a medalha de ouro.


Atleta de El Salvador ganha o ouro na Marcha Atlética e entra para a história

Marcha Atlética · 22 jul, 2007

Direto do Rio de Janeiro (RJ) - A atleta Cristina Lopez, de El Salvador, levou 1h38min59 para completar os 20 quilômetros da marcha atlética e entrar para a história do seu país por conquistar a primeira medalha de ouro nos Jogos Pan-americanos. A brasileira Tania Spindler terminou na quarta colocação.

Para realizar este feito a salvadorenha superou a equatoriana Mirian Ramon, que correu em 1h40min03, e a mexicana Maria Esther Sanchez Coyote, 1h41min47.

Grande parte das atletas reclamou do calor forte, uma vez que a prova largou às 13h. Porém, a ganhadora falou que isto não foi um problema. “Eu acho mais apropriado competir de manhã, pois é mais agradável. Porém não tenho problema com o calor, pois o clima no meu país também é muito quente”, comenta.

A equatoriana Mirian Ramon conquistou a prata após a desclassificação da boliviana Geovana Irusta, que em um momento da marcha tirou o pé do chão. “A marcha atlética não é só correr, é preciso se concentrar e se ela tirou o pé do chão é porque errou”, comenta Ramon.

A mexicana Maria Ester foi outra beneficiada com a desclassificação da boliviana e foi avisada do seu bronze no momento do exame antidoping. “É o meu primeiro Pan e não esperava uma medalha. Meu objetivo era ficar entre as cinco e foi uma surpresa poder subir ao pódio”, afirma.

A brasileira Tania Spindler, que correu em 1h42min15, também foi beneficiada com o erro de suas adversárias. Com a desclassificação da boliviana Geovana Irusta e de Evelin Nunes, da Guatemala, Tânia passou do 6º para o 4º lugar.

Nem tudo são flores - Um problema ameaça estragar a festa da salvadorenha Cristina Lopez: a cerimônia de premiação. A entrega de medalhas da prova da Marcha só será realizada nesta segunda-feira (23), no estádio João Havelange. Porém, Cristina já comprou as passagens aéreas para às 3h40 da madrugada e não poderá comparecer à premiação. A filha dela está com câncer e a atleta não queria se afastar por muito tempo do país.

A salvadorenha pediu ao Comitê Organizador (CO-RIO) para adiantar a entrega das medalhas, porém, seu pedido foi recusado. Agora a delegação de El Salvador está tentando mudar o horário da passagem da atleta para que ela fique mais um dia no Brasil e receba a medalha de ouro.