A importância dos Jogos Olímpicos na promoção da paz

Redação Webrun | Paris 2024 · 04 jul, 2024

A importância dos Jogos Olímpicos na promoção da paz
Foto: Freepik

Há menos de um mês para os Jogos Olímpicos de Paris, 2024, todos os olhares estão voltados para o evento esportivo que reúne atletas de todo mundo.

As Olimpíadas, que iniciaram na Grécia em 776 a.C., ganham renascimento moderno por Pierre de Coubertin, em 1896 em Atenas. Mais do que uma competição esportiva global, ao longo de sua história, o evento tem servido como uma plataforma poderosa para promover a paz e a unidade entre as nações.” Muito mais do que só uma competição, as Olimpíadas oferecem uma plataforma única para promover a diversidade cultural e a compreensão global mas também de conhecer culturas e tradições, aprender a valorizar a inclusão e a celebração das diferenças, tão essenciais para o mundo de hoje”, avalia Andreia Aparecida Castro, diretora do Marista Escola Social Ir. Lourenço. 

As Olimpíadas têm um impacto significativo no desenvolvimento das novas gerações, incentivando valores como dedicação, trabalho em equipe, resiliência e superação de desafios. Para a educadora, os Jogos Olímpicos auxiliam os professores a dialogarem sobre os valores transmitidos. “São ensinamentos universais, lições valiosas de alegrias, tristezas, vitórias e derrotas, além do fair play e respeito para com todas as culturas e nações”, reforça. 

Essa diversidade e inclusão tornam os Jogos Olímpicos exemplos de um mundo com mais cooperação e paz. Relembre cinco momentos históricos do evento. 

Berlim 1936 – Jesse Owens e a rejeição ao racismo: Nos Jogos de Berlim, Jesse Owens, um afro-americano, conquistou quatro medalhas de ouro, desafiando diretamente as políticas racistas de Adolf Hitler. Seus feitos mostraram ao mundo o absurdo das ideologias supremacistas.

Sydney 2000 – A equipe da Coreia: Pela primeira vez desde a divisão da península coreana, atletas do Norte e do Sul competiram juntos como uma equipe unificada. Esta iniciativa simbolizou um breve momento de reconciliação e esperança para uma península dividida.

Barcelona 1992 – A participação da África do Sul: Após décadas de boicote devido ao apartheid, a África do Sul retornou aos Jogos Olímpicos em 1992. A presença de atletas sul-africanos mostrou um país em transição para a igualdade racial e integração internacional.

Munique 1972 – A tragédia e a solidariedade: após o ataque terrorista contra a equipe olímpica israelense, os atletas de todo o mundo se uniram em luto e solidariedade. Este trágico evento destacou a necessidade de cooperação internacional na luta contra o terrorismo.

Rio de Janeiro 2016 – Atletas refugiados: pela primeira vez na história dos Jogos Olímpicos, uma equipe de atletas refugiados competiu sob a bandeira olímpica. Este gesto histórico destacou a solidariedade global com os refugiados e promoveu a inclusão através do esporte.

+ Siga o Webrun no Instagram!
+ Baixe agora o APP Ticket Sports e tenha um calendário de eventos esportivos na palma da sua mão!

Leia também

 

Redação Webrun

Ver todos os posts

Releases, matérias elaboradas em equipe e inspirações coletivas na produção de conteúdo!