A importância do exercício físico se tornar um hábito: estratégias psicológicas 

Wania Rennó | Bem Estar · 15 abr, 2024

Todos nós sabemos dos benefícios do exercício tanto para o corpo quanto para a mente. Costumo dizer que nunca ouvi ninguém dizer que se arrependeu de treinar, mas já ouvi várias pessoas dizendo que se arrependeram de não treinar. É um aquestão de hábito.

O bem-estar relatado é resultado de fatores fisiológicos e psicológicos. Endorfinas são liberadas durante o exercício; a redução do estresse e da ansiedade acontece com a diminuição do cortisol, o que traz então a sensação de relaxamento. Isso tudo provoca mudanças físicas que melhoram a autoestima, com a valorização da autoimagem. O sono melhora significativamente e sentimentos de realização surgem a cada novo desafio completado.

A importância do exercício físico se tornar um hábito: estratégias psicológicas 
The two sportsmen doing exercise on the park alley on the sunset background

Mas, se são tantos os benefícios de se exercitar, por que existem tantas pessoas sedentárias? Da mesma forma que muitas pessoas criaram o hábito do exercício, muitas não querem nem saber dele. O primeiro desafio é criar o hábito do exercício. A maioria das pessoas começa nas academias ou nas assessorias muito entusiasmadas; porém, ao perceberem que criar esse hábito é desafiador, desistem rapidamente. É comum ouvirmos que o problema é a falta de tempo, entre outras “desculpas”. Na verdade, chamamos de “desculpas”, porém precisamos compreender profundamente os processos psicológicos envolvidos na motivação, muitas vezes inconscientes.

+ Siga o Webrun no Instagram!
+ Baixe agora o APP Ticket Sports e tenha um calendário de eventos esportivos na palma da sua mão!

A rotina de exercícios vai ser desenvolvida através de objetivos e metas bem claros, a dinâmica emocional de cada um, todo o aprendizado que tivemos na nossa vida, incluindo modelos familiares, falas da infância, muitas vezes relacionados a comportamentos ligados ao esporte. E, principalmente, como nos vemos ou queremos nos ver. Vejo, muitas vezes, uma dificuldade grande em pessoas que não se permitem mudar por vários motivos ligados à sua vida pessoal, sem forças para inserir novos hábitos.

Mas o que fazer para criar hábitos? Segundo pesquisas, são necessários 66 dias para formar um novo hábito na nossa vida. E para que isso aconteça, seguem alguns pontos importantes:

  • Consistência: regularidade com que nos engajamos numa atividade.
  • Complexidade da atividade: comportamentos mais simples facilitam a formação de hábitos mais rapidamente. Um passo de cada vez; não devemos pular etapas.
  • Motivação: de forma intrínseca, ou seja, o impulso para realizar uma atividade pelo prazer e satisfação derivados da própria ação, e não por recompensas externas.
  • Objetivos bem definidos: objetivos e metas reais, alcançáveis e progressivas, o que leva à satisfação.

É importante lembrar que cada pessoa é única e o que serve para uma talvez não faça sentido para outra, mas criar hábitos novos pode ajudar a vermos nossa vida de uma outra forma.

Wania Rennó

Ver todos os posts

Wania Rennó é psicóloga clínica do esporte, atuando como diretora Núcleo de Integralização Humana (Nihumana) e mais de 35 anos atendendo praticantes de diferentes modalidades desportivas.